INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL

sexta-feira, 20 de abril de 2018

ESCOLA DOMINICAL CPAD ESBOÇO - Subsídio da Lição 4


AULA EM 22 DE ABRIL DE 2018 - LIÇÃO 4
(Revista CPAD)

Tema: Ética Cristã e Aborto


Texto Áureo: Sl 139.16

INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição esteja atento pois você pode encontrar na sua classe alguém com um opinião contrária bem formada a esse respeito, se quiser debater o assunto, eu recomendo aceitar somente argumentos bíblicos.
"e somente Ele tem poder sobre a vida e a morte", esse é o principal ponto da discussão para os que são contrários à liberação do aborto, são eles os segmentos religiosos católicos e evangélicos e alguns outros grupos.

I – ABORTO: CONCEITO GERAL E BÍBLICO
- "Aborto é a interrupção da gravidez", essa é interrupção pode ser provocada ou acidental, é a interrupção provocada que está em debate.

1. Conceito geral de aborto.
"interrupção do nascimento por meio da morte do embrião", ou seja para que alguém deixe de nascer então deve morrer antes de nascer, a partir do momento em que a Bíblia afirma que Deus nos conhece desde o ventre de nossa mãe, então o aborto é a morte de alguém que tinha um projeto de Deus para vir ao mundo.
"Sobre ti fui lançado desde a madre; tu és o meu Deus desde o ventre de minha mãe.", Sl 22.10

2O aborto no contexto legal.
- Seria o aborto de acordo com a lei, desde a Lei dos tempos antigos até à vigente nos dias atuais.
"O código de Hamurabi (1810-1750 a.C.)", código de leis da Mesopotâmia, anterior a Moisés, primeiro sistema de leis do mundo.
"estupro", foi autorizado para se preservar psicologicamente a mulher.

3. Conceito bíblico de aborto.
"era tratado como ato criminoso", ainda que fosse por acidente.
"o homem foi proibido de matar", baseado nesse mesmo contexto os evangélicos são contrários também à pena de morte.

4. O aborto na história da Igreja.
"chamado de Didaquê", a Didaquê é um documento que data de 60 a 90 dC. é composta de dezesseis capítulos, mas não entrou no cânon sagrado.
"O apologista Tertuliano", os apologistas foram os que defenderam a fé dos ataques que eram feitos contra o cristianismo.
"O polemista Agostinho", os polemistas defendiam a fé contra as heresias que surgiram no início da Igreja na terra.

II - O EMBRIÃO E O FETO SÃO UM SER HUMANO

1. Quando começa a vida?
- "quando o feto tem condições de se desenvolver fora do útero", a questão do início da vida conforme a ciência é muito ampla, não se tem um parecer definido. Os que defendem o aborto aceitam que a vida começa quando ocorre o nascimento.

2. O que diz a Bíblia?
- "A Palavra de Deus ensina que a vida inicia na fecundação", ou seja na célula zigoto quando o óvulo é fecundado pelo espermatozoide.
"Esta nova célula é um ser humano e possui identidade própria", dessa forma entende-se ser pecado o aborto em qualquer momento da gestação e também o descarte de embriões que são armazenados após não serem utilizados na fecundação in vitro.

3. Qual a posição da Igreja?
- "A CGADB [Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil] é contrária a essa medida [aborto]", A CGADB é uma convenção de pastores que seguem a orientação para suas igrejas, e muitas Assembleias de Deus que não fazem parte da CGADB seguem as mesmas orientações.

III – TIPOS DE ABORTOS E SUAS IMPLICAÇÕES ÉTICAS

1. Aborto de Anencéfalo.
- "uma ideologia racista chamada “eugenia”", essa prática acontecia na cidade de Esparta e em outras cidades gregas, há porém casos de pessoas que apresentaram má formação na gestação e sobreviveram. Para se evitar o trabalho e qualquer outro transtorno os pais preferem assassinar a vida indefesa. Deveriam deixar a concepção ocorrer e se a pessoa não tiver uma formação neural adequada então morrerá, dessa forma a natureza fará a sua seleção. Deve-se deixar nas mãos de Deus.

2. Aborto em caso de estupro.
- "interrupção da gravidez sob a alegação de estupro sem que ele tenha ocorrido", quer dizer que a pessoa não precisa de comprovar que houve o estupro, nesse caso pode-se inventar que houve um estupro e assim pode-se abortar.
Nessa situação seria melhor a mãe passar por um tratamento psicológico e seguir na gravidez ao invés de assassinar o nascituro. 

3. Aborto Terapêutico.
- "alegação de que a vida de um adulto tem maior valor que a de um ser em gestação", esse tipo de aborto é praticado quando há risco para a mãe, nesse caso a lei serve para amparar a decisão da família, pois qualquer familiar optaria pela vida da mãe caso houvesse um parecer médico de risco para a gestante. O debate é interessante, mas na prática ninguém consultaria um pastor para saber qual decisão tomar estando em jogo a vida da mãe ou do feto.

CONCLUSÃO
- "Em uma sociedade secularizada", termo redundante, pois toda sociedade é secularizada, envolvida com as questões sociais. Por conta disso ela é racionalizada e também relativizada, essas características é que são prejudiciais à Igreja de Cristo.
- Faça a revisão e corrija o questionário.


Pr Marcos André

Contatos para palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 


6 comentários:

  1. Obrigado Pastor Marcos André! Deus continue abençoando o seu ministério e sua vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém meu amado, Deus está no controle sempre.

      Excluir
  2. Muito pertinente o tema e muito boa explanação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém amado, obrigado por apreciar nosso trabalho, paz querido.

      Excluir
  3. Assunto muito importante para tratar temas fundamentais da Bíblia e mostrar o ponto de vista biblico. Deus abençoe e boa aula.

    ResponderExcluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.