INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL

quarta-feira, 13 de junho de 2018

ESCOLA DOMINICAL CPAD ESBOÇO - Subsídio da Lição 12


AULA EM 17 DE JUNHO 2018 - LIÇÃO 12
(Revista CPAD)

Tema: Ética Cristã e Política


Texto Áureo: Rm 13.7

INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição use exemplos práticos acerca da política, fale de homens que são servos de Jesus e estão trabalhando no meio político, temos exemplos.
"Ester, a rainha da Pérsia e da Média", por ser casada com o rei Assuero que era rei da Pérsia e da Média, outros exemplos são Davi como rei em Israel e Moisés que legislou, liderou e julgou o povo na trajetória pelo deserto.
"permitiu que o Poder Público fosse exercido muitas vezes por ateus, ímpios e imorais", não havia qualquer incentivo para homens de Deus se candidatarem a qualquer cargo público, por isso muitos dos que não possuem esse relacionamento com Deus assumiram cargos políticos.

I – UMA PERSPECTIVA BÍBLICA DA POLÍTICA

1. Deus governa todos os aspectos da vida humana, inclusive o político.
"Ele intervém em nossa jornada diária", alguns não acredita nisso porque não vemos ou não percebemos Deus atuar de forma direta, mas Ele opera muitas vezes indiretamente ou de forma oculta. Às vezes somos salvos sem que percebamos.
"a Bíblia mostra que o Altíssimo “remove os reis e estabelece os reis”, quer dizer que Deus gerencia o mundo Ele está no controle da História de uma forma geral.
"as autoridades que há foram ordenadas por Deus”, essas autoridades são instituídas pela escolha do povo, ainda que seja Deus quem as nomeie, assim foi com Saul foi escolhido por Deus segundo o padrão do povo. 

2Deus levanta homens que o glorifiquem na política.
- "e por intermédio dEle, providenciaram o escape para o povo de Deus", assim como Deus usou aqueles servos hoje Ele hoje usa homens das bancadas cristãs (evangélicas e católicas) para impedir que certas leis e atitudes contrárias à Palavra de Deus se estabeleçam em nosso país.
"William Wilberforce"(24 de agosto de 1759 — 29 de julho de 1833) foi um político britânico, filantropo e líder do movimento abolicionista do tráfico negreiro


3. O Estado e a Política.
- "para disciplinar as obras más e enaltecer quem faz o bem", isso é a aplicação da justiça, esse é o papel do Estado, quando o estado pune os culpados Ele exerce essa disciplina e impede a instauração da anarquia.
...


4. O Estado e a Bíblia.
- "logo, ele não é problema para os que fazem o bem", aqueles que possuem correção de atitudes, que levam uma vida digna, não se envolvendo em gatos de energia, água, internet, não fraudam a declaração do Imposto de Renda, etc. Esses não precisam se preocupar com a disciplina do Estado.
"Assim, é lícito pagar tributos e impostos ao Estado", não convém ao servo de Cristo viver reclamando das tributações e das decisões dos governos, a murmuração é prejudicial ao povo de Deus, pois desagrada ao Senhor. O mal testemunho do povo n deserto é um exemplo disso. 

II. A SEPARAÇÃO DO ESTADO DA IGREJA: UMA HERANÇA PROTESTANTE

1. A união entre a Igreja e o Estado.
- "Imperadores romanos do Ocidente e do Oriente", isso porque houve no século quatro uma divisão no império, ficando: Império Romano do Ocidente, com capital em Roma, e Império Romano do Oriente, com capital em Constantinopla.
"O Édito prometia vingança divina e castigo do estado aos que não aderissem à lei", o problema foi que quando os líderes cristãos da época se viram no poder começaram a cometer certos abusos e então permitiram entrar certas heresias na doutrina cristã.

2. A separação entre a Igreja e o Estado.
- "Os abusos de Roma e a venda das indulgências deflagraram a Reforma", a venda de indulgências era a venda do perdão, mesmo para aqueles que já haviam morrido, pois a igreja Católica estava angariando fundos para construção da basílica de São Pedro em Roma. 
"Por isso, o Estado não deve interferir na Igreja nem a Igreja no Estado", ou seja, o estado permanecendo laico e a Igreja espiritual.

3. O Modelo de Estado Laico Brasileiro.
...

III. COMO O CRISTÃO DEVE LIDAR COM A POLÍTICA

1. O perigo da politicagem.
- "política reles e mesquinha de interesses pessoais”, esse tipo de política se pratica nos pequenos grupos, onde os integrantes não tem interesse na equipe ou no grupo, mas cada um busca o que julga ser melhor pra si.
"não podem receber o apoio nem o voto da igreja", não cai bem à Igreja apoiar um determinado candidato e depois ele divulgar medidas que vão contra a nossa doutrina.

2. Como delimitar a atuação da igreja.
...

3. Ajustando o foco da igreja.
- "limitar-se a fazer oposição e oferecer resistência à iniquidade no poder temporal", significa que nossa missão é muito maior do que o está aparente.
"O Espírito Santo terá liberdade para convencer os ouvintes", pois o Espírito atua conforme vai se apregoando o Evangelho, enquanto houver almas.

CONCLUSÃO
Faça a revisão e corrija o questionário
 

                                            
Pr Marcos André

Pr Marcos André - Contatos para palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.