terça-feira, 26 de junho de 2018

ESCOLA DOMINICAL PALAVRA E VIDA - Conteúdo da Lição 2


Lição 2

AJUDANDO NO CRESCIMENTO DE OUTRAS PESSOAS
Texto Básico: Colossenses 1.9-16

A quele que vive para a glória do Pai sempre exerce um papel efetivo no crescimento de outras pessoas. Quando analisamos o conteúdo inicial desta epístola, constatamos o desejo de Paulo em contribuir para o crescimento dos irmãos da cidade de Colossos. O mesmo sentimento deve estar sobre aqueles que servem a Cristo nos dias atuais. Então, o que fazer para ajudar no crescimento de outras pessoas?

1. Ore de forma objetiva em favor delas 
Portanto, desde o dia em que soubemos disso, nós também não cessamos de orar por vós e de pedir que sejais cheios do pleno conhecimento da sua vontade, em toda sabedoria e entendimento espiritual” (1.9 – Almeida Século 21). O que se observa claramente aqui é a intercessão de Paulo pela Igreja, após ter recebido as informações de Epafras. Qual é a petição de Paulo? Que fossem “cheios do pleno conhecimento da sua vontade...”. O termo pleno, aqui, tem a ideia de “encher, levar a bom termo”. Cheios do conhecimento ou “transbordeis do pleno conhecimento”. O conhecimento mencionado pelo apóstolo seria totalmente diferente do conhecimento gnóstico, que era carnal, falso, meramente intelectual, que satisfazia à carne (2Pe 3.18). O apóstolo orava para que os irmãos tivessem “sabedoria e entendimento espiritual”. Esses são os verdadeiros critérios pelos quais podemos distinguir a vontade de Deus daquilo que não é a sua vontade. O termo que aparece é sabedoria (grego sofia), que indicava excelência mental em seu sentido mais pleno. No Antigo Testamento, o conceito era o de aplicar o conhecimento da vontade de Deus às situações da vida. É bom lembrar que a sabedoria verdadeira sempre passa pela pessoa de Cristo. Como está escrito: “Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual, da parte de Deus, se tornou para nós sabedoria...” (1Co 1.30 –
Almeida Século 21). E também que está fundamentada nEle, vinda do céu e não da terra (Tg 3.14-15). Outra expressão utilizada por Paulo foi “entendimento espiritual”. Entendimento, aqui, seria “inteligência ou discernimento”. Em contraste com o falso ensino, tão difundido na cidade, Paulo intercede para que os crentes tenham qualidades vindas do Espírito. Orando dessa forma, estava ajudando os irmãos a crescerem em sua fé. No verso 10, o apóstolo destaca ainda: “E isso para que vocês vivam de maneira digna do Senhor e em tudo possam agradá-lo, frutificando em toda boa obra, crescendo no conhecimento de Deus...” (NVI). O termo andar significa “comportar-se”. Os irmãos tinham de viver uma vida saudável, frutificando e crescendo sem impedimento (Jo 15.2,16; Ef 4.1). O verso 11 completa o propósito da oração paulina: “fortalecidos com todo o vigor, segundo o poder da sua glória, para que, com alegria, tenhais toda perseverança e paciência” (Almeida Século 21). Estas duas expressões são relevantes: “perseverança e paciência”, pois, como Igreja, estavam enfrentando ataques e deviam seguir firmes no Evangelho de Cristo. Oração que visa esses resultados tem conteúdo e está totalmente alinhada e pautada naquilo que é a vontade de Deus. Você pode ajudar muitas pessoas no processo de crescimento espiritual agindo dessa forma. Agora vá para o segundo passo.

2. Oriente sobre a mudança ocorrida em suas vidas
A ação de graças é o reconhecimento daquilo que Deus fez (1Ts 5.18). Está escrito: “Dando graças ao Pai, que vos capacitou a participar da herança dos santos na luz” (1.12 – Almeida Século 21). A ideia é que Ele nos fez adequados, qualificados ou capacitados para sua herança. O termo “herança” refere-
se a tudo que Deus nos dá em Cristo e através d’Ele (Ef 1.3) e o termo “santos”, a Igreja. Se você deseja contribuir para o crescimento espiritual de outras pessoas, tome a mesma atitude. Isso os estimulará a viver uma vida confiante e com mais esperança. Faça com que eles saibam que uma mudança ocorreu. Outra verdade revelada pelo apóstolo está no verso 13: “Ele nos tirou do domínio das trevas e nos transportou para o reino do seu Filho amado” (Almeida Século 21). A Igreja na cidade de Colossos não poderia ser escravizada pelos falsos ensinos, que estavam sendo largamente difundidos na cidade.
Eles precisavam saber que eram pessoas que foram libertas e deixaram a escravidão por causa do Evangelho de Cristo (Jo 8.32, 36; 2Co 5.17; Ef 5.8). Nos dias de hoje existem mensagens traiçoeiras
sendo divulgadas que escravizam pessoas bem intencionadas.
A expressão “transportou” tem a ideia de “remover, transferir, migrar”. A palavra era utilizada para
indicar o transporte de tropas ou grandes grupos de homens de um lugar para outro. A expressão “Filho amado” pode ser entendida como filho querido. Muitas vidas precisam saber que foram removidas das trevas, que estão debaixo das promessas de Deus e que não podem viver amedrontadas com ideias de maldições, superstições, ou algo do gênero. Se você deseja contribuir com qualidade em prol do crescimento de outras pessoas, lembre-se de destacar que existe segurança no Reino do Filho amado.
Fazendo questão de mencionar algumas verdades, Paulo afirma noversículo 14: “em quem temos a redenção, isto é, o perdão dos pecados” (Almeida Século 21). A palavra redenção significa uma libertação completa baseada no pagamento de um preço. Aqui, no caso, o sangue de Cristo (Ef 1.7; 1Pe 1.18-19). Redenção indica o preço pago para comprar de volta um escravo, tornando-o livre pelo pagamento de um “resgate”.
Todas essas verdades contribuem para o crescimento e uma vida mais saudável na presença de Deus. Se você deseja ajudar no crescimento de outras pessoas, não deixe de transmitir as verdades que trazem segurança aos que caminham com Cristo. Se você aceitou este desafio, passe para o terceiro.

3. Faça os alertas necessários
Existem pessoas desavisadas e distraídas na caminhada da fé, pessoas que infelizmente podem ser atacadas por ensinos destruidores. Paulo sabia que isso estava ocorrendo em Colossos. As informações dadas por Epafras a Paulo desencadearam um processo de “alertas”. Como a divindade de Cristo havia sido combatida pelos falsos mestres, há agora um esforço claro de restabelecer a ordem doutrinária. Assim, Paulo diz no versículo 15: “Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito sobre toda a criação” (Almeida Século 21). Assim, Cristo é a perfeita imagem de Deus. A imagem, aqui, contém a ideia de representação e manifestação (Jo 1.18; Hb 1.3).
Primogênito – A palavra enfatiza a preexistência e singularidade de Cristo. O primogênito na Antiguidade exercia soberania na casa, bem como privilégio de ser o principal herdeiro da família. A primogenitura indicava a prerrogativa de ser escolhido para ocupar a mais alta posição de honra (Gn 25.31; 27.29,37; 49.3) Neste sentido, Israel foi constituído primogênito de Deus (Êx 4.22-23).
OBS.: O termo primogênito não indica que Cristo foi criado, mas que é Soberano da criação. Algumas seitas hoje estão da mesma forma tentando anular a divindade de Cristo. O mesmo antídoto utilizado por Paulo deve ser o utilizado por aqueles que amam a Jesus.
Assim, o apóstolo declarou no verso 16: “Porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra; as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam poderes; tudo foi criado por ele e para ele” (Almeida Século 21). A fonte originadora de tudo que existe no céu
e na terra é Ele (Ap 1.8). Todas as leis e propósitos que guiam a criação e o governo do universo residem nEle. Os gnósticos ensinavam que Jesus seria uma “emanação”, um resplendor, um brilho do próprio Deus, como o sol que emite raios.
Percebemos que o apóstolo Paulo tem uma mensagem que era um alerta para os irmãos de Colossos que precisavam saber sobre a pessoa de Cristo, revelando claramente que Ele é Criador dos céus e da terra (expressão judaica para resumir a totalidade da criação). Jesus é Criador de tudo!
As expressões usadas no verso 16 se harmonizam com o verso 15 mencionado acima, apontando para
o fato de que Jesus está acima de “tronos, dominações, principados e poderes”. Como os falsos mestres constantemente se referiam a seres angelicais, “o apóstolo não nega a existência deles. Nem rejeita a ideia de que são capazes de exercer in-

Para pensar e agir:
Ajude no crescimento de outras pessoas através da contínua intercessão, orientando sobre a obra de Deus em suas vidas e fazendo os alertas necessários. Essas atitudes são relevantes quando pensamos em nossa contribuição no processo de crescimento de outras pessoas.
Que tipo de dinâmica espiritual você está desenvolvendo diante das verdades elencadas acima? Como você está fazendo a diferença na vida de seus irmãos em Cristo? Que tipo de ensino você tem propagado? Aceite o desafio de viver para a glória do Pai!

Fonte: Revista Palavra e Vida

Contatos Pr Marcos André: palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.