INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL

sexta-feira, 27 de julho de 2018

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 5



AULA EM 22 DE JULHO DE 2018 - LIÇÃO 5
(Revista Editora Betel)

Tema: Páscoa: a libertação de um povo
Texto Áureo: Êx 12.14

INTRODUÇÃO
- Professor(a), nessa lição estude bem a instituição da Páscoa e fique por dentro de todo contesto histórico da ocasião.
"Um evento que entrou para a história", principalmente pelo terrível fato que ocorreu junto a essa celebração que foi a morte dos primogênitos no Egito, que fez com que a Páscoa tivesse um grande significado.

1. A instituição da Páscoa
- "Páscoa significa "passar por cima". Esse termo foi cunhado na noite em que os primogênitos foram mortos", naquela noite o anjo do Senhor passou por cima das casas em que havia o sangue nas vergas das portas.

1.1. O ritual de celebração
- "que o cordeiro ou cabrito de um ano e sem defeito fosse selecionado", o fato de o Senhor pedir que seja "sem defeito", já significa que há um significado especial sobre esse cordeiro.
"aplicado às vergas da porta de entrada de cada casa", esse seria um sinal para o anjo do Senhor, sabemos que o Senhor saberia tranquilamente se determinada casa não cumpriu Sua ordem, mas o sinal do sangue também tem um significado, que aponta para o sangue do Cordeiro hoje espiritualmente nas nossas casas.
"pão sem fermento", isso porque não dava tempo da massa levedar devido a saída iminente dos filhos de Israel do Egito, tiveram que comer o pão sem fermento.

1.2. Os elementos da Páscoa
- "sem mácula", quer dizer sem ferida na pele, sem cicatrizes, isso aponta para a pureza de Jesus, sem pecado.
"na plenitude dos tempos", se refere a um momento propício para o mundo receber o Cordeiro de Deus, um momento em que a humanidade pudesse receber a mensagem espiritual que esse Cordeiro trouxe.
"a necessidade de estarmos cobertos pelo sangue de Cristo", esse sangue nas casas representa a cobertura sobre nossas famílias.
"O pão sem fermento simboliza a sinceridade e a verdade", o fermento na Bíblia representa o pecado, aquilo que enche o ser humano e o contamina, contamina sua composição química.

1.3. Jesus Cristo, a nossa Páscoa
"não tinha dimensão, nem tão pouco compreensão das verdades", não havia necessidade de naquele momento eles saberem, por isso o Senhor segue a história sem essas explicações, o que Deus faz hoje, não entendemos agora, mas entenderemos depois.
"Jesus, o Cordeiro de Deus, se ofereceu de uma só vez por todas as famílias da terra", esse é o grande propósito do coração de Deus, libertar e salvas as famílias da terra, por isso nesse simbolismo Deus manda um cordeiro para cada família.

2. A saída do povo de Israel do Egito

2.1. Uma grande mistura de gente participou da libertação
- "Provavelmente, eram escravos egípcios, ou de outras nacionalidades", por isso o Senhor dava ordenanças também para os estrangeiros que concordasse em viver no meio do povo.
"mais tarde contribuiu para um fator de debilidade da nação", essa afirmação pode não estar muito correta, pois não se sabe se foi esse pessoal mesmo que puxou o povo à idolatria, porém o ensinamento associado a isso é real, temos que tomar cuidado com os que se agregam à fé sem estarem libertos. Isso ocorre em muitas igrejas, pessoas que não assumem compromisso com a obra, mas convivem no meio dos crentes. 

2.2. Os israelitas despojaram o Egito
- “estava recebendo o pagamento pelos quatrocentos anos de escravidão”, convém lembrar que o povo não foi escravo durante quatrocentos anos, talvez metade disso.
- “Os egípcios entregaram suas joias, ouro e prata aos hebreus”, é provável que o Espírito Santo tenha tocado o coração dos egípcios para que abençoasse os filhos de Israel na saída, pois os vizinhos dos hebreus entregavam seus bens como doações para eles irem na viagem.

2.3. A presença de Deus no meio do povo
- “ia diante do povo uma coluna de fogo à noite”, é um grande mistério o porque o povo tão logo sentiram fome ou sede, murmuraram contra Moisés, Arão e contra Deus. Porém devemos levar em conta o contexto da época, hoje com todo o ceticismo não conseguimos imaginar uma visão dessas, uma coluna de fogo e uma coluna de nuvem.
- “a coluna de fogo à noite espantava os animais peçonhento”, os animais peçonhentos eram os que possuíam veneno, como o escorpião e as víboras e caçavam à noite, sendo mais propício acidentes com esses animais à noite.
- “deu subsídio para Seu povo viver e andar sem perigo”, para andar sem perigo num lugar perigoso, assim também é hoje, é perigoso para nossa fé vivermos nesse mundo, mas o Senhor nos protege com Sua presença espantando tudo que nos faz mal.

3. A travessia do mar Vermelho

3.1. Um milagre jamais visto
- “Quando Moisés estendeu a sua vara, o mar se dividiu ao meio”, convém lembrar que o mar não se abriu no mesmo instante em que Moisés estende a vara, mas levou a noite toda, com um vento que soprou empurrando as águas e afastando. 
- “se retiraram de diante deles e se puseram atrás deles”, isso impedia que os solados egípcios alcançassem a retaguarda do povo de Deus.
- “Foi um grande milagre, pois o vento soprou em duas direções”, é possível com o vento soprando de cima pra baixo e não em duas direções. Não há necessidade de se forçar tanto para afirmar que Deus fez um grande milagre.

3.2. O exército de Faraó perece no mar
- “Deus ordenou a Moisés que estendesse a vara ao mar para que as águas afogassem os egípcios”, nesse momento Deus tira o ultimo motivo de orgulho de Faraó, o seu poderoso exército.

3.3. O cântico da vitória
- “letras antropocêntricas”, são letras que tratam do ser humano, que falam dos sentimentos dele e de suas necessidades, não “cristocêntricas” que tratam das coisas do Senhor Jesus, Sua obra, vida e promessas.
"Que nossos cânticos venham a ser de entronização e exaltação à majestade de Deus", esse é um tipo de letra chamada de "teocêntricas", que exaltam a majestade e grandeza de Deus, focada em exaltar o Senhor.  

Conclusão
- “Deus revelando Seu poderio”, com toda aquela demonstração de poder, Deus registra Sua identidade n coração doas hebreus, mostrando o quanto Ele é grande.
- Faça a revisão e corrija os exercícios.


Pr Marcos André

Contatos Pr Marcos André: palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.