INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio - Lição 13 - Revista da Editora Betel



AULA EM 23 DE SETEMBRO DE 2012 – LIÇÃO 13
(Revista: EDITORA BETEL)

Tema: “A Oração de Jesus a Favor de Seus Discípulos”
  
Texto Áureo: Jo 17.1
  
INTRODUÇÃO
            - Professor(a), esse trimestre está chegando ao fim, você apresentará
o modelo da oração do líder, que é rico em instruções para os que tem
responsabilidades no Reino de Deus.
- “oração sacerdotal”, foi a oração que ocupa todo o capítulo 17 do
evangelho de João.
- “também instruí-los”, Jesus começa suas instruções aos discípulos,
no capítulo 14 e conclui com a oração do capítulo 17.

1. O DISCURSO DE DESPEDIDA
- Jesus poderia ter orado em pensamento como já devia fazer sempre,
porém Ele orou com todos juntos e em voz alta, certamente para
motiva-los e ensiná-los algo. 

1.1. Um relacionamento entre Ele e o Pai
- “história pública com o Pai”, é o testemunho que Cristo deu diante
do povo, todos ficaram sabendo que Ele tinha relacionamento estreito
com o Pai.
- Nesta lição tomemos o exemplo de Jesus para a nossa vida, ele orou
intercedendo por seus discípulos, também nós devemos orar intercedendo
por aqueles que estão sob nossa responsabilidade espiritual. Ele tinha
intimidade com o Pai, também nós devemos ter.

1.2. O relacionamento com os discípulos
- “comunhão”, Jesus ensinou que o elemento fundamental para que
a obra de Deus tenha êxito é a comunhão, por isso a Bíblia ensina diversas
vezes que fiquemos unidos, e cuidando uns dos outros. Outras seitas e
organizações sabem disso e praticam essa orientação, por isso existem
seitas que mesmo estando erradas, estão de pé e crescendo, porque
praticam a união.
- “visceral”, é relativo a víscera, ou seja, cada um dos órgãos que trabalham
para o corpo funcionar, figuradamente é aquilo que é profundo e
importantíssimo, aqui afirma que o estilo do discipulado de Jesus é
importantíssimo.
- A forma de Jesus proceder era um exemplo para todos, por isso
Paulo nos orienta a imitar a Deus Ef 5.1, imitar Jesus e se for difícil imitar
o Todo Poderoso e o Rei, porque são Deus e são perfeitos, então Paulo
nos convida a imitá-lo , pois ele é imperfeito como nós.

1.3. O relacionamento dos próprios discípulos
- “pontes em torno de si”, na verdade não entendi muito bem essa
comparação, mas ela com certeza, se refere a pessoas que se isolam, talvez
fosse melhor usar o termo “muros”, em vez de “pontes”, por ser um
termo oposto. Portanto existem pessoas que constroem muros em
torno de si, ao invés de pontes, são pessoas isoladas. Comente que
inclusive alguns irmãos fazem isso.
- “uma comunidade”, o Evangelho não é somente uma mensagem pra
ser anunciada, mas também para ser vivida, por isso era necessário os
discípulos estarem em comunidade e por isso deveriam aprender a
se relacionarem entre si. Infelizmente alguns irmãos ainda não
 conseguem manter uma convivência entre irmãos, pois ainda não
estão transformados.
 ________________________________________
2. SANTIFICA-OS NA VERDADE A TUA PALAVRA É A VERDADE
             
            2.1. A proteção espiritual que cada discípulo precisa
            -“proteção espiritual”, para que os discípulos tivessem essa
proteção espiritual seria necessário estarem santificados na
verdade que é Jesus, precisavam de comunhão com Cristo.
- “invadindo seus domínios”, existe uma guerra travada no
mundo espiritual, toda vez que fazemos algo para ampliar o
Reino de Deus. Muitos irmãos querem fazer a obra de Deus sem
se prepararem

2.2. A necessidade de santificação
- A santificação é uma ferramenta necessária para propagar o
Evangelho. Quem de santifica recebe força, autoridade,
passa a ter intimidade com Deus, e assim poderão fazer a
obra de evangelização. Por isso os crentes de hoje devem buscar
essa santificação.
-“ódio contra o pecado”, quando alguém se aproxima de Jesus,
começa a ficar parecido com Ele, assim passa a não suportar mais
o pecado. O problema é que alguns crentes, por não se aproximarem
de Cristo, começam a se conformar com o pecado.

2.3. A doutrina da santificação na história bíblica
- “santificação”, a explicação mais simples é essa: É o processo de
separação, onde o crente se separa do pecado e da aparência do mal.
- “a qualidade moral”, esse segundo conceito é principal foco
desse estudo.
- Você pode usar essa interessante afirmação: “A conversão tira
você do mundo, e a santificação tira o mundo de você.”
________________________________________
3. OS FUTUROS DISCÍPULOS
- Comente que o objetivo do Evangelho é fazer outros discípulos,
 para que aja sempre continuidade. Todo líder de qualquer ministério
deve se empenhar em preparar um substituto, a pregação do
Evangelho tem essa finalidade.


3.1. O amor como força da unidade
- “é a força da unidade”, pode até existir alguma unidade sem amor,
ou amor fingido, porém não dura muito. Assim entendemos quando
vemos alguns irmãos que demonstram muito amor, mas de repente
decepcionam, pois era só demonstração forçada, era uma máscara.
- “na proporção que amamos”, essa é a regra, nada pode ser forçado,
quando chamamos o povo para uma consagração, evangelismo,
Escola Dominical, etc. Só estará conosco aqueles que amam a obra
de Deus, assim é até melhor, pois aqueles que estiverem forçados por uma
escala ou para aparecerem pra liderança irão logo arrumar um problema
e dividir o grupo.

3.2. O amor como maior instrumento pedagógico
- Só ensinará a Palavra de Deus aquele que ama, pois é uma obra árdua
que não trás recompensas materiais, por isso só abraça o ministério
do ensino aqueles que tem o amor de Cristo no coração.
- Só estará animado a aprender, aqueles que amarem a Cristo, é muito
difícil fazer com que alguém deixe sua casa para ir até a igreja aprender,
por isso o amor deve ser buscado nos membros, eles devem ser exortados
a manifestarem o amor ao próximo.

3.3. O amor e o crescimento da igreja
-  “corrupção com o governo imperial”, se refere ao extenso período em que
a igreja Católica esteve aliada ao império romano.
- “inquisição”, era um tribunal organizado pela igreja Católica para punir
até com a pena de morte na fogueira, aqueles que eram considerados bruxos ou
feiticeiros, utilizava métodos estranhos para se identificar os hereges.
- Aqui se falou da igreja Católica, mas não podemos negar que a igreja evangélica
caminha para o mesmo fim, muitos líderes se envolvendo em trocas de
favores políticos, se comprometendo com pessoas que tem o amor de Cristo.
 ___________________________
CONCLUSÃO
- “tem sido marcante”, infelizmente muitos irmãos veem na igreja um
local de entretenimento, e não a casa de Deus, crentes que por qualquer
motivo, manifestam a ira, trazendo escândalo para os que estão de fora.
- Por outro lado existem igrejas que conquistam vidas somente pelo bom
procedimento da maioria dos irmãos. Sempre haverá problemas no meio
dos membros, porém haverá também os bons exemplos,

 Boa aula!
 _____________________________________________

Marcos André - professor
                                    -->

2 comentários:

  1. Missionária Arlete22 de setembro de 2012 15:05

    Continue sendo tu uma bênção para todos nós! Fico feliz em saber que existem ainda abnegados servos de Deus dedicados ao ensino da sã Doutrina.

    ResponderExcluir
  2. Pr. Marcos André, os seus comentários, muito têm contribuído para o enriquecimento das aulas que ministro. Que Deus continue lhe abençoando!

    ResponderExcluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.