INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

ESCOLA DOMINICAL- Esboço e Subsídio - Lição 13 - Revista CPAD


AULA EM 30 DE DEZEMBRO DE 2012 - LIÇÃO 13
(Revista: CPAD)

Tema: “MALAQUIAS – A SACRALIDADE DO CASAMENTO
  
Texto Áureo: Gn 2.24
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), finalmente chegamos ao final do trimestre e também ao final do ano, ao final da aula apresente o tema da próxima revista à classe, a fim de despertar o interesse deles. 
- “sacralidade”, é qualidade do que é sagrado.
- “definitivamente erradicada”, quer dizer que acabou de vez essa prática, pois o povo aprendeu pelo ensinamento da Palavra que a idolatria foi a causa do cativeiro.
__________________________________________
1. O LIVRO DE MALAQUIAS

1. Contexto histórico.
- “o reinado em que”, saber o reinado ajuda a definir aproximadamente a data em que foi e escrito o livro e como estava a nação na época.
- “evidências internas”, são citações que estão dentro do texto do livro, ex: o livro pode citar uma invasão, uma guerra, um fato conhecido da história. Toda vez que há uma citação dessas, podemos definir a época que foi escrito o livro.
- “o governador de Judá”, Quando voltaram do cativeiro, o mundo estava sob domínio do império persa e Judá não poderia se tornar um reino, por isso ficou sendo uma província da Pérsia, sendo governada por homens indicados.
- “o templo...já havia sido reconstruído”, essa é uma evidência interna de que falamos anteriormente.

2. Vida pessoal de Malaquias.
- “seu anjo”, Malaquias está na forma portuguesa, no hebraico Mal’achi, e no grego "angelo" que significa mensageiro. Se esse livro tivesse sido traduzida da Septuaginta o nome de Malaquias seria Anjo.

3. Estrutura e mensagem.
- “peso”, indica que a profecia seria em forma de denuncia e anúncio de juízo, depois do cativeiro, o povo dava ouvidos a profecia.  
- “perguntas retóricas”, são perguntas para as quais já se tem uma resposta, são feitas com o objetivo de ensinar. No capítulo 1 verso 6, tem três perguntas desse tipo.
- peça aos alunos para verem na Bíblia os seis versos do capítulo 4 de Malaquias, e lembre a eles que elas foram todos colocado no capítulo 3 da Bíblia hebraica. Isso ocorreu porque a divisão da Bíblia hebraica em versículos ocorreu depois da Bíblia latina.
_________________________________________
2. O JUGO DESIGUAL
           
          1. A paternidade de Deus.
            - Israel é filho de Deus eleição, Jesus é Filho de Deus por geração, e nós somo seus filho por adoção. As pessoas que não servem a Deus usam afirmar que todos são filhos de Deus, porém só em Cristo podemos ser filhos de Deus.

2. A deslealdade. (em um erro de impressão, esse subtópico aparece na revista como nº 3)
- Aqui é importante que a classe leia as referências:
“Não temos nós todos um mesmo Pai? Não nos criou um mesmo Deus? Por que agimos aleivosamente cada um contra seu irmão, profanando a aliança de nossos pais?” Malaquias 2:10.
- “instrução ratificada”, quer dizer confirmada com o texto em que Paulo classifica como “jugo desigual” a sociedade com os ímpios. Aqui a lição se refere a casamento com estrangeiros, e na tradição cristã nos referimos a casamentos entre crentes e não crentes, mas o termo “jugo desigual” aponta para qualquer aliança entre justos e não justos.  
- “jugo desigual”, o jugo era uma peça colocada sobre dois bois para que eles possam puxar o carro de arar a terra. O jugo desigual ocorre quando um animal é mais fraco do que o outro, de maneira que o animal mais forte trabalhe dobrado. Por incrível que pareça, ainda hoje existem locais no mundo onde se usa essa técnica para arar a terra.

3. O casamento misto. (na revista aparece como nº 4)
- “abominação e profanação”, a questão é tratada dessa forma porque na prática os homens de Israel que se casavam com mulheres estrangeiras acabavam por se desviarem da religião do Senhor.
- “como se fosse comum”, tornar algo comum se chama banalizar, tornar banal. As coisas santas não podem ser tratadas como comuns.
- “Segundo templo”, o Templo já havia sido reconstruído após a profecia de Ageu. Os fatos se dão no governo Neemias.
_________________________________________
3. DEUS ODEIA O DIVÓRCIO

1. O relacionamento conjugal.
- “substituída por mulheres idólatras”, o motivo pelo qual os homens fizeram isso, foi que aquelas mulheres idólatras não tinham moral, se portavam sensualmente sem qualquer conduta de santidade, isso seduziu os homens que não vigiavam, que ficaram cegos pela sensualidade.
- “vale para os nossos dias”, em nossos dias, muitos maridos abandonam as esposas crentes e vão atrás de mulheres que eles consideram mais sensuais e belas, porém na maioria dos casos eles são traídos e enganados.

2. O compromisso do casamento.
- Esse contrato é firmado e simbolizado por uma aliança, sem rupturas, sem rachaduras nem emendas, feita para durar enquanto a pessoas estiver sobre essa terra.

3. A vontade de Deus.
- “monogamia”, é o casamento com um único conjugue.
- “E não fez ele somente um, ainda que lhe sobrava o espírito? E por que somente um? Ele buscava uma descendência para Deus. Portanto guardai-vos em vosso espírito, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade.” Malaquias 2:15

- O termo sublinhado pode se referir a mulher a quem se foi prometido, pois naquela época haviam muitos casamento arranjados. Baseado nesse entendimento podemos entender que esteja incitando a monogamia.
- Comente que na Bíblia temos diversos exemplos de poligamia que deram errado, Ex: Sara e Hagar, Ana e Penina. Também o desejo de Davi por uma mulher diferente foi a sua desgraça, e as muitas mulheres de Salomão o influenciaram para a idolatria.
________________________________________
CONCLUSÃO
- “levada em consideração”, atualmente muitos irmãos tem deixado seus lares em último plano, são relaxados com sua casa e conjugue.
- “indissolúvel”, Deus odeia o divórcio, conforme o texto abaixo:
“Porque o SENHOR, o Deus de Israel diz que odeia o repúdio, e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o SENHOR dos Exércitos; portanto guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais.”
Malaquias 2:16
- Se prepare para as perguntas sobre divórcio, do tipo:
a) Se não tiver mais amor no meu casamento eu posso pedir divórcio?
b) Se meu marido me bater eu posso me separar?
c) Se meu marido me largar eu nunca mais poderei me casar?
Se prepare para essas perguntas arrasadoras, sugiro que você busque orientação do seu pastor para ter uma resposta boa para essas questões que podem surgir.

Boa Aula!

Marcos André - Professor

-->

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom que você gostou, a meta é ajudar aos professores e alunos da EBD, me ajuda ai em oração meu irmão. Paz de Cristo na tua casa. Amém.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.