quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio - Lição 5 - Revista da Editora Betel



AULA EM 03 DE FEVEREIRO DE 2013 – LIÇÃO 5
(Revista: EDITORA BETEL)

Tema: “Liderança em Tempo de Reformas”
  
Texto Áureo: Ne 2.20
  
INTRODUÇÃO
            - Professor(a), esta lição falará de um aspecto da liderança para os nossos dias, se aplique ao máximo, faça o teu melhor.
            - “Esdras, Zorobabel e Neemias”, relembre aos alunos que o retorno do cativeiro ocorreu em três etapas, foram três os grupos que saíram de Babilônia, um com Zorobabel, outro com Esdras e outro com Neemias.
            - “expatriação das classes sociais”, expatriação é a deportação da própria pátria para o exílio. No caso de Israel está sendo afirmado aqui que foram deportadas as classes mais ricas e influentes.
            - Sobre os três líderes mencionados aqui temos:
            - Zorobabel, era descendente de Davi, da linhagem real.
            - Esdras, sacerdote da casa de Deus.
            - Neemias, alto oficial do rei Artaxerxes, homem de confiança do rei, se tornou governador em Judá. 

            1. A RECONSTRUÇÃO DO TEMPLO
- “e não o sistema de defesa”, uma outra explicação para essa questão, seria porque os judeus aprenderam no cativeiro que, o que os destruiu foi a falta de conhecimento do Senhor, dessa forma eles agora dariam prioridade em se aproximar de Deus.
- “sob a liderança de Zorobabel”, aqui menciona primeiro Zorobabel, porque dos três grupos de judeus que retornaram para Jerusalém, o primeiro foi o liderado por Zorobabel que restaurou o culto e iniciou a obra do 2º Templo. O segundo foi o liderado pelo sacerdote Esdras que deu continuidade à adoração e a purificação do povo e o terceiro foi liderado por Neemias e trabalharam na reconstrução dos muros.

1.1. A construção de um altar
- “influencia e o controle sobre a região”, além disso os judeus morando ali, expulsariam todos os que não fossem adoradores de Senhor.
- “o altar é o centro do culto”, comente que muito antes de existir o Tabernáculo, o Templo e até mesmo a Lei, já existiam altares a Deus. Os patriarcas, para adorarem ao Senhor erigiam altares e sacrificavam.  
- O altar representa o coração do servo de Deus, significa aqui que o primeiro lugar onde Deus deve ser reconhecido e adorado é no coração do crente. Agora ficou forte! Tem crentes que adoram primeiramente e somente com o exterior, pois não conseguem adorá-lo com o coração.
- “inimigos residentes em nós mesmos”, assim como em Jerusalém haviam vários inimigos residentes na região, também em nós existem a carne e o nosso ego. Mas se convertermos o nosso coração (altar) ao Senhor Jesus, então nossos inimigos internos não prevalecerão.  

1.2. Os alicerces do Templo e a oposição
- “lançaram os alicerces do novo Templo”, nessa ocasião o grupo liderado por Esdras, ainda não havia chegado em Jerusalém.
- Professor é recomendável que você releia os textos de Esdras cap 1,2,3 e 4.
- “se confundiam o júbilo com o choro”, a belíssima narração ,emocionada aqui está registrada em Ed 3.8-13.
- “acusando-os falsamente de insubordinação”, explique aos alunos que o rei Artaxerxes reinava sobre todo o império, ele controlava as nações. Se uma nação se levantasse, edificasse os muros, criasse um exército, coroasse um rei sem a devida autorização do rei da Pérsia, isso seria considerado insubordinação. Essa era a acusação contra os judeus.
- O conteúdo da carta está relatado em Ed 4.11-22.

1.3. A conclusão do Templo
- “passou-se o entusiasmo pueril”, pueril no dicionário, é relativo a infância, aqui está se referindo ao entusiasmo infantil dos judeus ao lançarem os alicerces do Templo Ed 3.8-13, pois quando veio a oposição dos samaritanos  com o envio da carta, eles ficaram desanimados com a parada da obra da casa de Deus Ed 4.24. Comente que assim ocorre na vida de muitos irmãos, começam a obra de Deus com entusiasmo, mas depois enfraquecem diante da oposição interna e externa.
- “reiniciaram a obra”, ao subir ao trono da Pérsia um novo rei favorável ao povo de Deus, os líderes e anciãos não o procuraram para solicitar a permissão para continuarem a reconstruir a casa de Deus. Por isso o Senhor levanta seus profetas Ageu e Zacarias para cobrarem deles uma atitude e saírem do comodismo.

________________________________________
2. A RECONSTRUÇÃO DOS MUROS
- “copeiro do rei”, ensine aos alunos que Esse ofício de copeiro do rei, não quer dizer que Neemias cuidava dos copos. Significa que ele era um homem de confiança, pois o rei pegava a taça de vinha da mão dele, ele provava o vinho, a fim de ver se não estava envenenado e em seguida dava ao rei.
- “não devemos ser apáticos”, apático significa insensível, indolente, indiferente, quer dizer que não devemos ouvir sobre um problema no meio do povo de Deus e tomar nenhuma atitude.

           2.1. Neemias motiva
            - “organização do canon”, o canon é relação dos livros sagrados que compõem as Escrituras, Esdras era sacerdote e escriba, por isso se explica como ele tinha tento conceito até mais do que o sumo sacerdote. A Esdras também se atribui a organização do ensino bíblico em Israel e a criação das sinagogas.
            - “palavra persuasiva de motivação”, um líder como Neemias, sabia que o povo, para se lançar na obra, precisava primeiro estar motivado. Neemias animou tanto o povo que todos o seguiram na construção do muro.
- Os líderes cristãos precisam animar mais seus liderados usando palavras de motivação retiradas das Escrituras sagradas. A Bíblia está repleta de mensagens de motivação de Deus para seus filhos.

2.2. Neemias zela pela consecução
- “zelo pela sua consecução”, consecução significa conseguir, é o ato de conquistar, aqui está se afirmando que às vezes falta zelo para se concluir a obra, para ir até a conquista final. Tem sido muito comum nas igrejas, os líderes começarem alguma tarefa e pararem no meio, devido as lutas e barreiras no caminho.
- “armaram-se para continuar a obra”, se levanto a oposição, mas a obra era tão importante que eles não podiam pará-la para se organizarem e se armarem, então eles fizeram tudo ao mesmo tempo. Enquanto trabalhavam, também vigiavam, a pá nas mãos e a espada na cintura. Comente que dessa forma deve ser o trabalho na obra de Deus, enquanto se trabalha também se vigia.
- “até a conclusão do muro”, só pararam quando tudo acabou. Se a tua classe for de adultos, experimente pedir para os alunos fecharem os olhos e trazerem a memória, aquilo que o Senhor colocou em suas mãos para fazerem e eles desistiram no meio, por não suportarem as provas, assim convide-os a tomarem o exemplo de Neemias e retomarem os projetos abandonados.
  
2.3. Celebrando a reconstrução
- “reconheceu que Deus os ajudara”, conforme o relato do livro de Neemias o povo vivia em grande miséria e desprezo Ne 1.3 por isso os vizinhos achavam que a estrutura era fraca e que a obra seria logo abandonada, porém isso não aconteceu. Eles viram um povo sem recursos erguer uma grande muralha. Isso testificou o poder de Deus.
- “o inimigo nos respeita”, a cidade de Jerusalém era de dificílimo acesso para qualquer exército, pois fica em região montanhosa e cercada por uma muralha se tornava intransponível. Por isso os adversários agora teriam de respeitar aquela cidade. Assim o Senhor faz conosco, Ele nos dá vitórias que nos fará mais fortes contra o nosso adversário. Quando pedimos algo que nos enfraquecerá, o Senhor muitas vezes não deixa acontecer, mas se pedirmos algo que nos ajudará a ficarmos fortes contra Satanás, então o Senhor provavelmente nos dará.     
____________________________________
3. AS REFORMAS ÉTICO-MORAIS

3.1. O bom exemplo de Neemias
- “aproveitando da própria função”, aqui você pode traçar um comparativo entre aqueles judeus e os pastores da atualidade. Pois muitos pastores se aproveitam da administração das igrejas para usufruírem de recursos financeiros e privilégios.
- “utilizar-se de embustes”, embuste é uma mentira bem elaborada na tentativa de enganar alguém.

3.2. Medidas contra exploração do próximo
- “oprimir os próprios compatriotas”, quando alguém oprime o próprio irmão sanguíneo é porque está em estágio avançado de afastamento de Deus. Da mesma forma quando alguém aflige a seu irmão em Cristo, está afastado da Palavra de Deus.
- “obrigando-os a penhorar seus bens”, penhorar um bem é colocar ele a disposição como garantia de pagamento de uma dívida, nesse caso se a pessoa não pudesse pagar a dívida, então o seu imóvel passaria para aquele que o emprestou, dessa forma muitos judeus perderam suas terras para os credores.
- “dízimo (ágio)”, ágio é aquilo que se cobra ou se paga a mais do valor real em juros, no caso aqui era um dízimo (10%) que era cobrado a mais para o pagamento da dívida. No nosso país aquele que cobra o ágio é chamado de “agiota”.

3.3. Mediadas contra o casamento misto
- “negligenciadas pela escolha das mulheres estrangeiras”, isso ocorria porque as mulheres estrangeiras tinham a vida geralmente de forma liberal devido as suas crenças e os seus costumes sem compromisso com a lei do Senhor. Muitos homens que tem esposas crentes, acabam perdendo o interesse em suas companheiras por estarem eles com suas mentes contaminadas pela sensualidade do mundo, alguns acabam por traírem suas esposas, arruinando seus casamentos, a culpa não é das mulheres e sim deles que se deixam levar pela carnalidade.
- “médio prazo”, talvez num período de 50 anos eles teriam filhos com duas nacionalidades e muitos não teriam interesse pelo Deus dos seus pais judeus. Dessa forma não saberiam seus filhos não se eram judeus ou estrangeiros.
- Neste tópico fica o alerta para os crentes, muitos irmãos perdem a identidade cristã, pela mistura em namoros e noivados com aqueles que não professam a mesma fé. Tem sido muito mais fácil um ímpio conseguir tirar o namorado(a) crente da igreja do que o contrário.
___________________________
CONCLUSÃO
- “líderes capazes”, as igrejas precisam de líderes como aqueles homens, pois existem muitos escândalos hoje.
- Precisamos de homens e mulheres com a preocupação com a casa de Deus, como tinha Zorobabel. Homens empenhados no ensino das escrituras como Esdras. E outros corajosos e inteligentes como Neemias.
- Talvez um grande ensinamento aqui, seja que devemos combater o comodismo.
- Prepare seu esboço, com as perguntas e o resumo.

Boa aula!
 _____________________________________________

Marcos André - professor

3 comentários:

  1. Sempre muito bom contar com seus estudos, me faz ver com outros olhos e aprimorar minha aula. Deus o abençoe!!!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns este comentário da revista esta excelente, muito esclarecedor. Deus o abençoe continua assim ajudando os professores iniciantes!!!!

    ResponderExcluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.