INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 6 - Revista da CPAD



AULA EM 10 DE FEVEREIRO 2013 - LIÇÃO 6
(Revista: CPAD)

Tema: “A Viúva de Sarepta”
  
Texto Áureo: Lc 4.25,26
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição temos um aspecto da fé que muitos evitam, é ter fé em meio as adversidades. Foi o caso da viúva de Sarepta.
- “Deus cuida de cada um de seus filhos”, na história da viúva de Sarepta, com um único milagre o Senhor ensina duas lições e sustenta dois servos.
- A lição para o profeta: o profeta aprendeu que o Senhor pode usar um gentio e que um gentio pode manifestar a mesma fé em Deus para ser abençoado.
- A lição para a viúva: a viúva aprendeu que o Deus que ela afirmou ser de Elias podia ajudá-la, mas para isso bastava que ela tivesse um bom coração para ajudar o profeta de Deus.
 - Note que Elias propôs que ela tivesse um pouco de bondade, em dividir o pouco que tinha com ele e em seguida Elias anuncia o milagre que viria, propondo que ela tivesse fé, dessa forma a mulher demonstrou bondade e fé.  
__________________________________________
1. UM PROFETA EM TERRA ESTRANGEIRA

1. A fonte de Querite.
- “não representava o ponto final”, na nossa caminhada na obra de Deus encontramos alguns locais de refrigério com água e alimento, mas não podemos nos estacionar nestes locais, é somente para aliviar a luta.
- “quem faz de Querite seu ponto final”, ensine que vários irmãos se habituaram a cruzar os braços e aguardar o Senhor providenciar tudo. Deixam de caminhar por encontrar algo fácil para suas vidas, mas o Senhor alerta que as bênçãos materiais que recebemos nessa vida, não são eternas, por isso o melhor é trabalhar para Jesus. 

2. Elias em Sarepta.
- “coisas que não parece ter lógica”, aqui você pode perguntar se os alunos tem algum testemunho sobre isso para contar. Você também pode contar alguma história par ilustrar como Deus trabalha no que é complicado. 
- Tente se lembrar de alguma ilustração em que o Senhor fez algo complicado para abençoar alguém. As histórias são excelentes para tornar a aula interessante. E se os alunos participarem ficará melhor ainda.
_________________________________________
2. UMA ESTRANGEIRA NO PLANO DE DEUS

          1. A soberania e e graça de Deus.
            - “como sendo um instrumento”, muitos crentes se admiram ao verem um irmão que tem pouco conhecimento e nenhum cargo, sendo exaltado mais do que outros. Essa história serve para ensinar que o Senhor usa quem Ele quer. Outros se assustam ao verem o Senhor usando quem está em pecado, ou alguém de fora. Nosso Deus faz isso por vários motivos, geralmente para ensinar seus filhos, ou para validar a profecia, veja:
          - Quando Deus usa alguém humilde ou de fora, Ele ensina aos seus profetas a não se exaltarem, pois eles não são os únicos que o Senhor pode contar. E ao usar alguém de fora o Senhor confirma a Sua profecia, pois geralmente aquele que é de fora, não sabe de nenhum problema dos de dentro.
           
          - Quando Deus usa alguém em pecado, Ele está ensinando que é soberano e que ninguém deve pressioná-lo a nada, pois Ele não depende do homem para fazer a sua obra, mas por amor, Ele está contando com todos nós.  
- “era uma gentia”, gentia quer dizer estrangeira, é a derivação do termo “de todas as gentes”.
- “desígnio divino”, desígnio significa projeto, plano, ou propósito.

2. A providência de Deus.
- “viúva e pobre”, nessa história cumpre um ciclo interessante, veja: primeiro ela ajudou o profeta pela fé, ao dividir o que tinha, fazendo primeiro um bolo para o homem de Deus na confiança da palavra dada pelo profeta, depois ela o ajuda pela gratidão em reconhecimento ao que Deus fez na sua casa.
- Infelizmente muitos quebram esse ciclo, demonstram fé, buscando a ajuda de Deus, mas ao receberem o que buscam, não demonstram gratidão nem reconhecimento da provisão do Senhor.
- “logo fica em evidência”, às vezes Deus faz isso para deixar claro que a providência veio do Dele, para que ninguém tome a glória para si. De vez em quando o Senhor livra uma nação com apenas trezentos homens fiéis, de vez em quando Ele usa as águas sujas para tirar a lepra de um general, ou faz chegar o Salvador montado em um jumentinho.
- O Senhor não precisa de grandes aparatos para operar Suas maravilhas. Nas coisas pequenas mora a provisão do Senhor.
_________________________________________
3. O PODER DA PALAVRA DE DEUS

1. A escassez humana e a suficiência divina.
- “para que comamos e morramos”, aqui mostra como estava a visão dela distorcida pelas dificuldades, ao afirmar que não tinha nada. Muitos são os crentes com a visão distorcida, olham para a própria casa e declaram que não tem nada, mas não conhece que no pouco o Senhor pode multiplicar.
- Muitos perdem tempo reclamando em vez de olharem ao redor e ver que tem gente pior.
- Se fizermos visitas em lares, logo vamos ver que a nossa situação não é tão ruim assim. Que tem gente em mais dificuldades.

2. Deus, a prioridade maior.
- “primeiro para mim”, note que o profeta não falou para ela dar tudo o que tinha ele, apenas convidou ela a fazer primeiro um bolo para ele e depois com o que sobrar ela faria outros para ela e seu filho. Então o convite era para dividir dando prioridade a Deus, assim como fazemos com o dízimo.
- “dado ouvidos a razão”, razão são os argumentos racionais, baseados na lógica racional, os milagres de Deus não são para se entender racionalmente, podemos até começar a explicá-los bem, mas logo não conseguiremos mais entender.

4. O PODER DA ORAÇÃO

1. A oração intercessória.
- “o filho da viúva morreu”, ensine que mesmo estando fiel a Deus, estamos sujeitos às fatalidades. Por isso não se deve murmurar perguntando: por que? Por que? Mas com Elias aprendemos que a melhor resposta é orar.
- Essa é uma oração intercessória, pois se faz intercedendo por alguém, esse tipo de oração deve estar na boca do crente, orando uns pelos outros, veja:
“Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo;
Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos.” Lc 22:31-32    
- Aqui o Senhor Jesus nos dá o exemplo ao orar por Pedro para que o Senhor fortalecesse a sua fé.  

2. A oração perseverante.
- “natureza perseverante”, é a natureza que não se conforma com a resposta negativa, mas insiste até conseguir um objetivo.
- A Bíblia nos ensina diversas vezes a perseverar, há situações em que o Senhor mudou seus próprios planos diante da oração do Seu servo.
- Como exemplo devemos seguir a recomendação: “Orai sem cessar.” 1 Ts 5.17
- “juiz iníquo”, nesta parábola é citado um juiz mau, isso para fazer contraste com o nosso Juiz, pois se um juiz mau consegue ser quebrado pela insistência, como não será com o Justo Juiz. Deus rapidamente irá atender a necessidade de Seu servo.  
________________________________________
CONCLUSÃO
- “Soberania de Deus sobre a história”, é o controle de Deus na história do ser humano, conduzindo tudo de maneira que o homem receba oportunidades de ser salvo.
- Como resumo relembre aos alunos que devemos, priorizar a Deus, dividir o pouco que temos para abençoar e ajudar a obra de Deus.
- Devemos orar sem cessar e orar uns pelos outros.
- Tem mais coisas que você pode relembrar dessa lição.

Boa Aula!

Marcos André - Professor
-->

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.