INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sábado, 9 de fevereiro de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 6 - Revista da Central Gospel

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 6
(Revista: Central Gospel)

Tema:  AUTORIDADE DO EVANGELHO
  
Texto Áureo:  Rm 15.29
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), prepare bem sua aula, procure a participação dos alunos, elabore perguntas que façam os alunos pensarem, e tente puxar o debate.
- “boas novas”, esta expressão era usada no Antigo Testamento para anunciar uma vitória numa batalha ou sucesso numa missão. Hoje nós quando anunciamos o evangelho estamos levando uma mensagem de uma vitória do bem sobre o mal.
- O contrário de boas novas seria “duras novas”, conforme o texto de 1 Rs 14.6.
- “adjetivo evangélico”, atualmente o uso do adjetivo evangélico se tornou banal, muitos crentes se dizem evangélicos sem nenhum compromisso com a mensagem que o evangelho transmite.
__________________________________________
1. A BOA NOVA DA VERDADE
- O evangelho passa a mensagem de Jesus, que é aquela anunciada por Cristo em João 3.16.

1.1. Digna de fé
- As promessas feitas a Abraão eram promessas para toda a humanidade e dependia da fé daquele que recebia, e para que essa fé se tornasse em obras ele teria que sair do meio de sua parentela e ir para a terra que o Senhor mostrasse.
- O evangelho tem o mesmo efeito, é uma mensagem para toda a humanidade, depende da fé daquele que a conduz, e para que ela produza fruto é necessário que se saia do local do pecado para o local que o Senhor indicar.

1.2. Libertadora
- “pelo crivo da fé”, quer dizer que esse evangelho só terá papel libertador se for recebido com fé, ou seja, a pessoa precisa acreditar que ele liberta, que ele é a solução.
- “conduz-nos a evitar”, o poder libertador, nos livra da escravidão do pecado, não livra da cadeia, não livra do cobrador, não livra das consequências dos nossos pecados.
- “tentação de recuar”, essas tentações são diárias, sempre nos convidando a deixar o evangelho de Cristo. Ensine que a tentação não é pecado, mas se não houver fuga da condição de tentação, então ela logo se consuma em pecado.
- “desvaneçamos”, desvanecer significa apagar, sumir, no caso aqui, é apagar o nosso ânimo, nossa fé.
- Conduza seus alunos à auto análise, se necessário peça para eles avaliarem como está a fé de cada um.

1.3. Esperançosa
- “trazer esperança”, a esperança que o evangelho traz é a de salvação da alma, de paz com Deus, de alegria da salvação, de paz interior, de liberdade da opressão do inimigo. Atualmente a mensagem do evangelho tem sido distorcida para se apresentar uma outra mensagem, uma mensagem baseada no recebimento dos bens materiais.
- “em que irrompe a fé em Cristo”, ocorre no momento em que a pessoa declara publicamente que recebe a Cristo como salvador, assim tendo a certeza da salvação em Jesus, então todos os benefícios advém.
- “produz um sentimento de prazer”, o evangelho age diretamente na alma, dando a salvação, a alegria, esperança. E quando a alma da pessoa está em paz com Deus, então isso refrete na mente, no corpo e no coração. Algumas pessoas, após aceitarem a Jesus como salvador, perceberam que foram também curadas de certos problemas como insônia, pesadelos, estresse e muitas outras dificuldades fisiológicas.    
________________________________________
2. A BOA NOVA DO REINO
            - “Reinado específico”, o Reino de Cristo não é aqui, como ele mesmo afirma em João 18.36. Porém agora o Reino de Cristo está presente no coração dos seus servos, onde Jesus reina absoluto.

            2.1. Anúncio da paz
            - “pregado a todas as nações”, o anúncio é necessário, pois para quem não crer e não receber a mensagem do evangelho será condenado no tribunal do Juízo Final. Por isso é necessário que essa mensagem seja anunciada a todos, para que ninguém tenha a desculpa de nunca ter ouvido falar de Cristo.
            - “novo tempo de paz em Cristo”, comente que essa paz é entre nós e Deus, confira no texto:
            “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo;” Rm 5.1
            - Pela Lei todos pecaram e foram destituídos da presença de Deus, de maneira que o homem tem uma dívida com o Criador. Ao receber a Jesus essa dívida é paga pelo preço oferecido na cruz. Ao ter a dívida paga então passamos a ter paz com Deus, simples assim.

2.2. Mensagem de justiça    
- “Deus quer reinar com justiça”, através do Rei Jesus o Senhor quer reinar em nosso coração, após a tribulação Cristo reinará na terra por mil anos Ap 20.4 e após o julgamento final Ele reinará na eternidade.
            - “cerne do evangelho”, é a essência do evangelho, a matéria principal.
            - “frutos de justiça”, esses frutos são as nossas ações e atitudes, forma de pensar e agir, pois agora que recebemos a Cristo, nós agimos com justiça no nosso caráter.  

            3. AUTORIDADE DO EVANGELHO
- “é o poder de Deus”, o evangelho é transmitido pelo poder de Deus, ninguém de fato, poderia anunciar essa mensagem se o Santo Espírito de Deus não estivesse trabalhando em favor daqueles que pregam.

3.1. Exposição da palavra de poder
- Não devemos anunciar o evangelho somente de forma racional, ele é o poder de Deus. Por isso na evangelização deve haver intercessão em orações pelas vidas, e assim o Senhor salvará as pessoas mais difíceis.
  “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.” Rm 1.16

3.2. Divulgação acompanhada de sinais
- Em Marcos 16.17 o Senhor disse que os sinais milagrosos seguiriam aos que iam crendo, quer dizer só há sinais, se houver aqueles que creem e só haverá os que creem se houver evangelização. Então os milagres e maravilhas ocorrerão mais nas obras de missões. Embora os milagres ocorram mesmo onde não há missões, eles serão mais poderosos endo houver missões. Não se preocupem nesse momento estão ocorrendo grandes maravilhas nos locais mais distantes do planeta, não ficamos sabendo, porque lá eles não usam isso com engrandecimento pessoal, nem para disputar com outras igrejas, não divulgam na TV.  
            _________________________________________
CONCLUSÃO
- “continuam a acontecer”, os sinais acontecem mesmo que em menor número do que na época dos apóstolos, isso se deve por alguns fatores, primeiro esses milagres sevem para confirmar a autoridade da mensagem, eles ocorrerão em maior quantidade nas evangelizações e obra missionárias. Tem locais na África, Índia e América do Sul, onde os bruxos operam feitiçarias poderosas, portanto não podemos anunciar nesses lugares somente de forma racional, demonstrando uma boa teologia, tem que ter demonstração de poder.
  “A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder;” 1 Co 2.4

- “evangelho fútil”, fútil significa: sem importância, ou seja, o evangelho fútil é aquele que trata de coisas sem importância para a salvação das almas.
- “satisfação pessoal”, esse tem sido o grande produto desse evangelho fútil. algumas denominações apresentam grandes mensagens para a satisfação pessoal e deixam de lado a grande mensagem que é Jesus.
- “lobos devoradores”, atualmente existem evangelhos sendo pregados juntamente com a venda de produtos diversos, desde rosas até tijolo ungidos. É o evangelho falso, onde pouco se fala na obra de Cristo na cruz. Não adianta operar sinais e prodígios se não anunciar a verdadeira mensagem, dessa forma ficam transformando igrejas em comércio da fé. (VONTADE DE VOMITAR)
- Sugiro que você feche essa aula convidando os alunos a orarem contigo, pelo povo de Deus, para que recebam o verdadeiro evangelho e não sejam enganados pelos lobos devoradores.

Boa Aula.

Marcos André - Professor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.