segunda-feira, 11 de março de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 11 - Revista da Editora Betel


AULA EM 17 DE MARÇO DE 2013 – LIÇÃO 11
(Revista: EDITORA BETEL)

Tema: “A Parábola do Filho Pródigo e as Lições para a Igreja Atual”
  
Texto Áureo: Rm 17.22 Rm 11.22 (Só a Graça!)  
  
INTRODUÇÃO
           - Professor(a), nessa aula apresente os ensinamentos interessantes sobre esses dois rapazes da parábola.
            - Comece essa aula fixando a parábola do filho pródigo. Você pode contar ela na íntegra e depois perguntar aos alunos o que eles entenderam, para que ela fique bem fixada na mente deles.

            1. CARACTERÍSTICAS DE DEUS PAI
           
1.1. A liberalidade de Deus
- “pede sua herança”, o fato do filho pedir sua herança e sair representa para nós hoje alguém que se desvia da presença de Deus o Pai e sai pelo mundo fazendo tudo aquilo que era impedido de fazer por estar congregando numa igreja.
- “liberalmente ele concede”, representa a liberalidade de Deus, pois Ele não nos prende, mas nos deixa livres para decidirmos. Nós que ficamos firmes na presença de Deus, ficamos por decisão própria, Deus não nos forçou a nada, somente nos mostrou o melhor caminho, Jesus.
- Tanto o filho que foi, como o filho que ficou, precisavam aprender algo sobre aquele pai, como ele é amoroso em receber aquele que errou e como é compreensivo com o que não aceitou o irmão.   
- “grande experiência”, não convém que alguém fique pensando que uma voltinha no mundo pode trazer algo de bom, embora traga a experiência, ela é conseguida sob muita dor. Ensine aos alunos que ninguém precisa passear no mundo para conseguir experiências, pois muitos foram e não voltaram, veja o caso da boate “Kiss”, onde muitos jovens desviados morreram. É mais sábio aprender com as experiências dos outros, pela Bíblia.

1.2. O perdão de Deus
- “revelado no perdão de Pai”, essa característica de Deus é revelada a todos os homens através de Jesus Cristo, quando é ensinado ao mundo sobre a cruz de Cristo estamos ensinando essa revelação sobre Deus que a maioria dos homens não conhecem e muitos que conhecem não se interessam.
- “menos o filho mais velho”, esse filho mais velho representa um tipo de crente que está presente nas igrejas. É o crente que quando vê aquele que estava no mundo e retornou a pouco tempo, sendo abençoado, assumindo responsabilidades grandes e fazendo obras importantes, começa a ficar incomodado, não aceitando a benção do irmão. 

1.3. A compreensão de Deus
- “compreensivo com ambos os filhos”, Deus é como um pai que deseja que haja união entre seus filhos. Qual pai gosta de ver os filhos em desentendimento?
- “Deus jamais porá seus planos de lado”, comente com os alunos que ao serem abençoados não parem diante das afrontas de Satanás e nem de pessoas frustradas com suas vidas infrutíferas.
- “como crianças mimadas”, o comportamento de quem arde em ciúmes ao ver a benção dos outros é de alguém que não cresceu espiritualmente. Esse tipo de comportamento ocorre até mesmo no meio de obreiros no ministério. Geralmente ocorre entre aqueles que não estudam a Palavra de Deus, pois a Palavra é que dá o crescimento.
___ _____________________________________
2. A INSENSATEZ DO FILHO PRÓDIGO
- “mundanismo do que saiu”, muitos estão na igreja, mas a cabeça está no mundo. É como o povo que atravessou o deserto com Moisés, tinham deixado o Egito fisicamente, mas o Egito estava nos seus corações. Na primeira oportunidade essas pessoas abandonam a fé.
- “legalismo do que ficou”, legalismo é o comportamento onde a pessoa obedece ao sistema da lei, com suas regras e costumes intolerantes. Uma pessoa legalista prefere que haja punição mais do que o perdão.

           2.1. A loucura do filho pródigo
            - “perdeu seus amigos”, muitos amigos só permanecem amigos enquanto puderem ser ajudados, ao cessar a possibilidade de ajuda, alguns amigos simplesmente desaparecem.

2.2. A humilhação do filho pródigo
- “forma licenciosa”, licencioso significa desregrado, indisciplinado. Assim era aquele filho mais novo.
- “refletir a condição miserável”, muitos só param para refletir sua situação quando chega a calamidade.
- “reconhecer a própria condição e se humilhar”, essas são as condições para que alguém seja aceito na casa do pai celestial. Alguns irmãos desconsideram a Igreja do Senhor, se afastam e depois voltam, entram e saem sem nenhuma atitude de reconhecimento e humilhação. Verdade é que o melhor é estar na igreja. Mas espero que esses irmãos estejam agora num banco de uma EBD para aprenderem essa lição.

2.3. A recepção calorosa do pai
- “o pai estava a sua espera”, a atitude daquele pai de esperar seu filho retornar, não é diferente da atitude muitos outros pais que esperam por seus filhos e não é diferente também da atitude de nosso Pai celestial que espera por seus filhos, para que se arrependam e que retornem à sua casa.
- “falta da paz interior”, como não tem paz interior, então ele está em guerra com Deus e com sua própria carne que deseja fazer como o filho pródigo se perdendo nas práticas dissolutas dessa vida.
____________________________________
3. PARADIGMAS DO FILHO MAIS VELHO
- “paradigma”, conceitos tomados como padrão, que impedem o crescimento, o aprimoramento, a improvisação, a criatividade e a melhoria.
- Um exemplo clássico de paradigma é a prática da oração no monte, pois em nenhum lugar da Bíblia se ordena ou se quer recomenda essa prática. Porém existem comunidades onde aqueles que não oram no monte não são considerados espirituais. PROFESSOR FALE A VERDADE SEM MEDO E NÃO ESPERE APLAUSOS POR ISSO. TODAVIA SE VOCÊ DESEJA A FAMA E OS LUGARES MAIS ELEVADOS, RECOMENDO QUE DEIXE ESSE CARGO DE PROFESSOR E VÁ VIVER O EVANGELHO DA MENTIRA QUE OS PREGADORES DA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE PREGAM.
- “exclusão dos que não eram judeus”, diante dessa afirmação da lição você pode comentar que milhares de crentes se comportam de forma completamente legalista, formando seus grupinhos fechados excluindo aqueles que já caíram em pecado ou que não aparentam tanta espiritualidade. É uma exclusão informal, onde a pessoa deixa de ser chamada para certas atividades e além disso, alguns resolvem tecer comentários vagos, conhecidos como “piadinhas”. São legalistas fariseus em pele de irmãos.

3.1. A visão do filho mais velho
- “conceitos errados sobre Deus”, com certeza são conceitos aprendidos fora dos cultos de doutrina ou da Escola Dominical. Alguns acham que Deus é um Pai que passa a mão na cabeça de todo mundo e nunca fará nada que traga sofrimento para seus filhos, mesmo que estes estejam em pecado. Outros acham que Deus está pronto para castigar seus filhos e puni-los pela menor das falhas.
- “não desfruta do que tem”, comente que assim fazem muitos irmãos legalistas, se atribulam achando que os outros são mais beneficiados do que eles, sempre olham para o que os outros tem e chegam a conclusão que eles não tem nada.
- “e agora tem um banquete”, esses irmãos que pensam assim são os mesmos que se opõem ao irmão que chegou a pouco tempo e começa a crescer, geralmente esses filhos pródigos chegam e pegam aqueles ministérios que estavam parados sem crescimento e começam a trabalhar arduamente e quando vem os elogios, passam a ser criticados pelos que não pegaram a obra quando estava parada.
- “prodigalidade de antigos pecados”, pródigo significa o que gasta seus recursos, esbanjador. A frase em destaque se refere ao ato de ficar relembrando os pecados antigos cometidos para desmerecer os irmãos que estão se destacando.

3.2. Recusou participar dos festejos
- “não queria entrar”, isso tem o nome de boicote,  quer dizer, a pessoa se recusa a participar da vitória de outros, por ciúmes ou outros motivos. A pessoa boicota o culto de ações de graças e tudo que se refira a benção do irmão.

3.3. A dureza de coração do filho mais velho
- “porque os judeus continuaram endurecidos”, dessa forma a parábola tem um cunho profético, apontando para o futuro de Israel.
- “coisifique”, diminuir o valor daquilo que outros valorizam.
___________________________
CONCLUSÃO
- “nunca trariam os gentios”, lembre que para a pregação do evangelho aos gentios foi necessário que eles deixassem de exigir alguns mandamentos da lei, esse foi o assunto tratado no 1º concílio da Igreja em Atos 15.
- “nossa maneira de pensar”, nossos conceitos muitas vezes são falhos, pois geralmente seguem nosso coração que é enganoso Jr 17.9. Temos que medir nosso coração conforme a Palavra de Deus.
- “Deus não é patrimônio da religião”, quer dizer que a religião não deve apresentar Deus da maneira que os religiosos querem que Ele seja, a religião é que é propriedades de Deus, nós é que devemos ser do jeito que Ele quer.

Boa aula!

Marcos André - professor

-->

5 comentários:

  1. Obrigado, me sinto bem mais segura com suas explicações, muito bem definido, parabéns!


    ResponderExcluir
  2. Paz amado.
    Parabéns pela dedicação no ensino da palavra de Deus. Antes de cada aula procuro complementar com seu material, seu conteúdo é muito rico e suas colocações muito bem empregadas.
    Nesta lição percebi que o "texto áureo" está com a referência errada, onde lê-se Rm 17.22 seria certo Rm 11.22, apenas uma colocação sem muita relevância.
    Que Deus o abençoe.

    ResponderExcluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.