segunda-feira, 1 de abril de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 01 - Revista da Editora Betel



AULA EM 07 DE ABRIL DE 2013 – LIÇÃO 1
(Revista: EDITORA BETEL)

Tema: “A VIDA EDIFICADA SOBRE A ROCHA”
  
Texto Áureo: Mt 7.24
  
INTRODUÇÃO
- Professor(a), nessa aula você falará sobre a base da doutrina cristã, a Rocha chamada Jesus. Apresente a revista para ir despertando interesse nos alunos pelas próximas aulas.
- “não resultar em atitudes”, é como alguém que ouve uma pregação e não faz nada do que foi falado, dessa forma ele logo esquecerá o que foi dito, pois a teoria sem a prática deixa o ensino deficiente.

            1. A CONSTRUÇÃO SOBRE A ROCHA
- “Sermão da Montanha”, é o conjunto de ensinamentos sobre moral, ética e interpretação da Lei. Toda igreja deveria ter ensinamentos sistemáticos sobre esse Sermão.

1.1. É prudente construir sobre a Rocha
- “é cauteloso, é sensato”, procura estar prevenido, se preparando para o dia da aflição, alicerçando sua estrutura sobre a Rocha.
- Muitos pensam que estar alicerçado em Cristo é estar sempre na igreja ou estar sempre no monte, mas Jesus aqui dá a dica, é ouvir as suas palavras e praticá-las.
- “caminha na segurança”, às vezes projetos importantes são parados ou abandonados devido a alguns ataques do inimigo. Isso ocorre porque alguns bons homens de Deus não são prudentes, não caminham com segurança, organizam seus projetos, mas deixam de lado essas palavras de Cristo e não buscam cumpri-las.

1.2. É ouvinte e praticante quem constrói sobre a Rocha
- “ouvir e praticar”, ouvir é fácil, mas praticar é mais complicado, pois envolve trabalho e nem todos estão dispostos a trabalhar. Como o próprio Senhor disse:
"E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele." Mateus 11.12
- “mero ouvinte”, o texto de Tiago alerta que aquele que apenas ouve e não pratica é semelhante ao que se contempla no espelho, pois somente contempla, por isso logo se esquece. Dessa forma a exortação é para que tenhamos a capacidade de praticar aquilo que ouvimos, pois somente dessa forma poderemos manter o que aprendemos.

1.3. Está preparado para o dia da angústia
- “aquela casa”, aqui é uma comparação com a nossa casa espiritual, aquilo que construímos na obra de Deus.
- “angústias dessa vida”, você pode classificar algumas angústias que tentam destruir nossa casa espiritual: perseguições no trabalho, em casa, na igreja, perda de apoio, perda de um ente querido, falta de compreensão e muitas outras angústias a que estamos sujeitos.
- “solidez da Rocha”, é como construir a sua casa espiritual sobre a Rocha que é Jesus sendo o alicerce as verdades da Palavra de Deus.
___ _____________________________________
2. A EDIFICAÇÃO SOBRE A AREIA
- “paralelismo clássico”, é o estilo linguístico que se caracteriza pela semelhança entre termos.
- “alicerces humanos”, é o entendimento humano, se refere aquele que se acha auto suficiente, fazendo a obra de Deus do seu jeito e não do jeito que Deus manda.
- “embotado”, cego.
          2.1. Edificar sobre a areia é desobedecer à Palavra
            - “Senhor, Senhor”, essas palavras expressam não somente a insensatez, mas também a aparência de servo de Jesus mas não teve um encontro com Ele, é quele que fica em oculto sem abandonar seu pecado.
- “o reduzo à servidão”, Paulo está declarando que não basta conhecer a Palavra é preciso praticá-la, que não basta pregar é necessário trabalhar. Está declarando que deixar de trabalhar é um motivo pra ser reprovado.

2.2. Oportunistas de plantão
- “incautos”, os que não tem cuidado, agem sem cautela e são enganados facilmente.
- “usam o evangelho como trampolim”, nesse caso podem ser considerados alguns políticos evangélicos. 
- “não se deixa escarnecer”, quer dizer que ninguém vai ficar brincando com Deus, isso é zombar de Deus, usando o nome dEle para enganar as pessoas.

2.3. A ilusão de construir sobre a areia
- “pautada nas palavras de Jesus”, significa estar direcionada pela Palavra de Deus. Deve tê-las na mente e praticá-las em sua vida.
- “abalou os alicerces da história”, Jesus dividiu a história da humanidade em duas partes, antes e depois dEle. Qual homem já conseguiu isso? Sem pegar em uma arma sequer?
- “nunca tenha sido essa sua preocupação”, deve ser algum equívoco, pois é sim preocupação de Cristo que seus ensinamentos e filosofias sejam de conhecimento de todos os homens e inclusive que eles as pratiquem como mostra essa lição. Ele não se entregou na cruz, apenas por alguns, mas para todos.
- A ilusão que esse tópico apresenta são os conceitos da cultura humana, que parecem bons, pois foram influenciados pelos ensinamentos de Jesus, mas é ilusão, pois essa cultura foi construída sobre a arei.
- “que não foram aprovados”, um princípio reprovado dessa cultura, por exemplo, é colocar o homem no centro do universo. Daí vem distorções graves, como por exemplo apregoar o consumo de “ovo de páscoa” ao invés de relembrar a ressurreição de Cristo.
____________________________________
3. RESULTADOS PRÁTICOS DA OBEDIÊNCIA A CRISTO
- “atalhos”, é uma rota para se chegar rápido ao destino, as pessoas são imediatistas e querem tudo apressadamente.   
- “Ensinos que modificam”, os ensinos de Jesus atingem diretamente o caráter, transformando-o. Ainda hoje os ensinos de Jesus são extremamente fortes, como o “amai a vossos inimigos” Mateus 5.44, só alguém com a mente de Cristo entende o valor disso.

3.1. Alcança a felicidade plena
- “na vida diária”, são ensinamentos para serem aplicados no dia-a-dia dos filhos de Deus, para que ninguém seja crente somente na igreja.
- “caráter ideal”, professor(a) ensine que existe um caráter ideal a ser alcançado, esse caráter está expresso no Sermão do Monte. Combata a ideia que alguns tem, de que se Deus quiser Ele vai mudar o coração. Essa mudança não parte de Deus, pois a parte dEle Ele já fez deixando a sua Palavra pra isso, agora cabe a pessoa aplicar seus ensinamentos na própria vida.
- “imagem do Filho de Deus”, pessoas que praticam as Palavras de Jesus naquele sermão, passam o reflexo da imagem dEle. São verdadeiros cristãos e respeitados até por muitos ímpios e pregam sem abrir a boca.
- “ser e não ter”, esses são princípios da cultura da humanidade, onde se valoriza mais o que possui bens, do que o que possui qualidades.

3.2. Aprende a ser sal da terra e luz do mundo
- “Jacques Ellul”, (1912 – 1994) teólogo Frances que ajudou a organizar a resistência francesa na Segunda Guerra Mundial. Se empenhou em livrar judeus dos nazistas e foi premiado por isso.
- “capacidade de temperar”, tornar de sabor agradável, fazendo a vida se tornar boa, muitos vivem uma vida amarga, pois não são esse sal ensinado por Jesus, não sabem perdoar, não entendem a lei, não buscam o conhecimento, são preocupados com a solicitude da vida, ou seja, vivem em trevas.
- “preservar”, antes de existir geladeira o sal era usado para preservar a comida, assim aqueles que são sal, preservam a vida suas e de suas famílias.
- “prevalecer”, assim é a luz diante das trevas, nunca a escuridão será capaz de apagar uma vela, mas uma pequena vela acesa pode ser vista a quilômetros numa noite escura.
- “trazer revelação”, a luz mostra o que estava oculto pela escuridão, dessa forma aqueles que são luz acabam por revelar, pela simples presença, onde está o erro e qual a vontade de Deus.

3.3. Vida cristã transformada
- “entender as escrituras”, comente que Jesus no Sermão do Monte se apresenta como um intérprete da Lei.
- “valor das palavras”, leia Mateus 5.21-26 e veja que Jesus está ensinando que uma palavra pode matar espiritualmente uma pessoa.
- “desejo ardente”, em Mateus 5.27-32 o Mestre ensina a classificação de adultério, pois muitos pensavam e pensam que é apenas no ato sexual fora do casamento.
- Professor(a) leia as referências e separe algumas para apresentar na classe, sempre pedindo um aluno para ler e depois comentando o ensinamento de Jesus.
- Lembre-se que você não precisa seguir o esboço a risca, Deus te dará novas palavras na hora.
___________________________
CONCLUSÃO
- “com a sua autoridade”, uma autoridade de quem conhecia, de quem vivia o que estava ensinando, de enviado de Deus e cheio do Espírito Santo. Podemos hoje ter essa autoridade nos mesmos moldes de Cristo.
- “citavam outros rabinos”, citar outros mestres pode até demonstrar conhecimento, mas a citação perfeita para o pregador é a Palavra de Deus.
- Conclua dizendo que não adianta alicerçar bem a estrutura, se o alicerce não estiver sobre um solo bem firme, então ele cederá, e tudo que a pessoa fez na obra de Deus, se perderá.

Boa aula!

Marcos André - professor


11 comentários:

  1. nossa que palavras, que clareza
    que Deus continue te abençoando sempreeeee

    obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, obrigado,só peço oração pela minha vida e minha família.

      Excluir
  2. muito rica essa lição amei rever este conteúdo qe Deus nos ajude a sermos praticantes como aprendemos

    ResponderExcluir
  3. A Paz meu amigo Pastor Marcos
    bem, a lição é identificada e contextualmente resumida da seguinte forma:
    Jesus sobe a um monte e inicia uma sequência de consolação(bem-aventuranças),ensinos na caminhada cristã(jejum, oração, amar os inimigos etc) e alerta quanto aos falsos mestres. Ao descer do monte Ele diz "ouve e pratica estas palavras", ou seja, as descritas nos capítulos 5,6 e 7, alicerla nossa vida em Jesus Cristo pelo qual ficaremos firmes Nele, em adversidades nessa caminhada.
    O que me chamou atenção foi o ato de "acautelar" com os falsos profetas. Firmar na rocha exige-nos cuidados, cuidados esses adjetivados como "rebeldia de membros ou contendas" ao se questionar algo ou procedimentos não bíblicos.
    A questão do item 2.2, o nobre autor poupou na identificação de quem o memso deomina de evangélicos de plantão. Acredito mesmo que pelo texto dele, se refere evangélicos(Pastores)que exercem cargos públicos tais como, Deputados, Senadores e vereadores e que aparecem somente em época de eleição.
    "Está firmado", dentre tudo o que Ele ensinou nos capítulos 5,6 e 7, nada mais nada menos é a apologética que sabiamente o Pastor Marcos delinea em seus comentários, por isso vale a pena contribuir para essa obra.
    Parabéns pelos comentários
    Paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz amado irmão Mendes, já estava sentindo falta das tuas participações inteligentes e profundas, ás vezes difíceis até pra mim entender rsrsrs. No item 2.2 eu também polpei de identificar a corja dos aproveitadores, apenas classifiquei de alguns políticos evangélicos, mas cada professor pode apontar alguns maus exemplos, aqui no Rio de Janeiro tem um monte.
      Obrigado pelo comentário.

      Paz.

      Excluir
  4. Paulo Sérgio Rodrigues1 de setembro de 2014 15:20

    Caro irmão Evangelista e Professor Marcos André, a paz do Senhor. Gostaria que você me enviasse se possível, um esboço e aplicação do salomo 73 de Asafe.

    Caso você me atenda ficarei muito grato.

    Atenciosamente,

    Paulo S. Rodrigues (obreiro da Seara do Senhor).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz irmão Paulo, infelizmente eu não tenho nada sobre esse Salmo e não posso parar para analisá-lo agora, mas eu tenho certeza que você vai conseguir a revelação de Deus, pode confiar e deixa Deus te usar.
      Paz de Cristo.

      Excluir
    2. Paz de Cristo Marcos,

      Talvez isso possa ajudar nosso irmão.
      73.1-28 BOM É DEUS PARA COM ISRAEL. Este salmo trata de um problema inquietante: embora Deus seja soberano e justo, os ímpios geralmente prosperam (vv. 3-12), enquanto quem serve a
      Deus parece sofrer mais (vv. 13,14). O salmista, um fiel servo de Deus (vv. 1,13), ficou desanimado ao comparar as suas aflições com a evidente prosperidade e felicidade de muitos ím-pios (vv.
      2,3). Porém, Deus restaura a confiança do salmista nEle e nos seus caminhos, ao revelar o fim trágico dos ímpios e a verdadeira bênção dos justos (vv. 16-28).
      73.17 ENTENDI EU O FIM DELES. Deus revela ao salmista o destino final dos ímpios. (1) Isso coloca seu problema na perspectiva tanto da eternidade (vv. 17-20) como da suprema
      bem-aventurança do crente (vv. 25-28). No final, todos os justos serão felizes e vitoriosos com Deus, ao passo que os ímpios perecerão. (2) Levando em conta a breve duração da nossa vida, se
      avaliarmos as coisas daqui, tão-somente da nossa perspectiva limitada, terrena e humana, é bem possível ficarmos desanimados e frustrados. Precisamos ter a Palavra revelada de Deus e seu
      Espírito Santo, para completarmos a jornada da vida com fé e confiança na bondade e justiça de Deus.
      73.23-28 TODAVIA, ESTOU DE CONTÍNUO CONTIGO. Esta atitude do salmista leva ao triunfo da fé. Nesta vida, com tantos problemas, nosso supremo bem é a comunhão íntima com Deus (v.
      28). Não importa que o ímpio prospere; nossa riqueza, tesouro e vida é o próprio Deus sempre conosco, guiando-nos por sua Palavra e seu Espírito, sustentando-nos pelo seu poder (vv. 23,24) e
      depois nos recebendo na glória celestial (v. 24). Como o apóstolo Paulo, nosso lema, face aos cuidados da vida, deve ser: Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho (Fp 1.21).

      Espero ter ajudado, fica com Deus.

      Excluir
  5. Caro irmão Gustavo Matos, a paz do Senhor Jesus.

    Quero aqui agradecer imensamente pelos seus comentários a respeito do Salmo 73. Vou examiná-lo com carinho.

    Que Deus te recompense imensamente e, deixa Deus te usar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado irmão Gustavo, mais uma vez você prestou uma preciosa ajuda nessa obra.

      Paz

      Excluir
    2. Amém Diego, que a recompensa de Deus venha sobre nós se possível divulgue o portal.
      Quando a ti amado Ev. Marcos eu é que agradeço por sua compreensão em me acolher como teu ajudador nessa jornada de conhecimento.
      Paz de Cristo a todos.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.