sábado, 31 de agosto de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 9 - Revista da Central Gospel


AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 9
(Revista: Central Gospel)

Tema: A RESPONSABILIDADE SOCIAL DO CRISTÃO
  
Texto Áureo:  Tiago 2.19,26
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição você falará de um problema atualíssimo, mas que vem desde os primórdios da humanidade. Não podemos resolver os problemas sociais do mundo, mas podemos amenizar o sofrimento dos que estão próximo a nós.
__________________________________________
1. A CAUSA DOS POBRES NAS ESCRITURAS
- “dividir o pão”, fazer o bem ao necessitado não significa dar tudo o que tem, mas sim poder dividir, muitos crentes por fazerem a obra de Deus com excesso de zelo, se tornam demasiadamente religiosos e se esquecem da caridade.

1.1. No Antigo Testamento
- “leis específicas”, a lei de Moisés não tinha somente um aspecto religioso, mas também social.

1.1.1. Alimento para o pobre
- “seria destinada aos pobres”, quando os trabalhadores do senhor da terra terminavam de colher, os pobres entravam na propriedade e colhiam os restos para seu sustento e família.
- Na lei da colheita deveria ser deixado no campo um pouco não colhido e na lei da respiga deveria ser deixado no chão o que cair ou o que foi esquecido.

- CONTÉM A RESPOSTA DA QUESTÃO 1

1.2.2. Amparo ao pobre
- “não se afastasse do povo”, a lei de Deus com ordens como essa foi a responsável pelo grande crescimento do povo de Deus, muitos mandamentos sobre comida, comportamento e até a circuncisão, davam ao povo saúde, evitava a proliferação de doenças e a mortalidade do povo.

­1.1.3. A causa dos órfãos e das viúvas
- “viúvas e aos órfãos”, naquela época a expectativa de vida era muito pequena e as pessoas morriam facilmente, doenças e guerras eram as causas mais comuns de morte. Por isso existiam muitos órfãos e viúvas em Israel.

1.2. No Novo Testamento: Jesus
- “nenhum justo vira mendigando”, muitos crentes tomam o texto do Salmo 37 como se fosse regra de que não pode haver crentes passando fome, porém o texto apenas está falando que o Senhor é cuidadoso e o salmista não passa como regra, ele está falando de algo peculiar para a sua época.

1.2.1. Jesus confronta os ricos
- “uma prova das suas qualificações”, Na verdade Jesus mexeu no ponto fraco dele, pedindo algo que para ele é impossível de ceder.
- “Zaqueu”, convém afirmar que Zaqueu não deixou de ser rico após sua decisão.
- Não é pecado ser rico, nem lutar por conseguir uma boa qualidade de vida, mas não podemos estar presos aos bens materiais, aliás não podemos estar presos a nada que não possamos largar num piscar de olhos no dia do arrebatamento da Igreja  

1.2.2. Jesus identifica-se com os pobres
- “condição social de Jesus”, não convenceu os judeus porque eles esperavam um Messias poderoso e rico. Alguns da teologia da prosperidade chegaram a pregar que Jesus era rico, mas sinceramente não sei de onde tiraram essa ideia. Dizem que era por causa do jumentinho que ele andou, porque não era qualquer um que andava de jumento na época, mas isso é alucinação de quem quer construir uma heresia.

1.2.3. Jesus considera as viúvas
- ...

1.3. No Novo Testamento: os primeiros cristãos
- “sua herança ética”, conjunto das tradições morais que definiam a ética na comunidade.
- Essas qualidades éticas passaram do povo judeu para a Igreja de Cristo e muitos irmãos as praticam hoje.

1.3.1. A hospitalidade
- Tudo indica que esse costume vem de antes da lei, ou talvez da família de Terá, pai de Abraão. Muitos crentes atualmente praticam a hospitalidade nos moldes judaicos e tem ganho almas para Cristo por esse bom exemplo, porém outros se retém por medo da violência, mas existem aqueles que se retém pela arrogância ou pela altivez, esse é um problema grave.

1.3.2. Os irmãos da Judeia
- Nota-se que a obra missionária também envolve ajuda social e ainda hoje não é diferente, já tem bastante irmãos orando, é preciso de mais irmãos ofertando.
- “as igrejas da Macedônia”, um detalhe interessante é que aquelas igrejas foram alcançadas pela pregação dos irmãos que vinham da Judeia e agora elas é que estavam ajudando as igrejas da Judeia.
- CONTÉM A RESPOSTA DA QUESTÃO 2

1.3.3. A instauração do diaconato
- A obra social na igreja de Jerusalém era muito forte, mas conforme cresceu o número de membros não foi mais possível atender a todos, por isso houve a necessidade de se levantar obreiros como os diáconos.
_______________________________________
2. DISPOSIÇÃO PARA O CUMPRIMENTO DO DEVER
- “altruísmo”, é o comportamento que beneficia o próximo, que ajuda os outros.

2.1. A empatia
- “empatia”, é se colocar no lugar dos outros, considerar uma situação vivida por alguém como sua própria situação, é se imaginar passando pelo mesmo problema.

2.2. Ação individual e coletiva
- “individualmente”, seria ajudar alguém que está necessitado, ajudar uma família próxima a sua casa, ou ainda dar uma ajuda financeira a um irmão da igreja, esse tipo de ação individual não precisa ser anunciado nem falado na igreja.
- “não isoladamente”, um exemplo disso é a obra missionária ou apoiando com ofertas a assistência social da sua igreja.

2.3. A ação fora dos muros
- Seria interessante perguntar aos alunos: Quem é o nosso próximo? E depois de ouvir as resposta então ler esse texto e relembrar a parábola do bom samaritano.
____________________________________________
3. ESTABELECENDO UM PONTO DE EQUILÍBRIO
- “o necessário equilíbrio”, é estar na medida certa, nem mais nem menos, é não estar inclinado excessivamente para um lado, é estar no ponto certo.

3.1. As precauções necessárias
- “fosse regulamentada”, é tornar regulamento apontando a maneira correta de se fazer, a ordem poderia ser uma orientação genérica do tipo “Faça isso...” , mas o apóstolo a regulamentou, ou seja, mostrou a maneira correta de se fazer.
- “descomedimento”, é a falta de compostura, inconveniência, excessos.
- As orientações é para que a igreja não se desgastasse demais ajudando pessoas que tinham como obter recursos com a família ou que não tenham uma vida irrepreensível na comunidade dos santos, basicamente é a igreja ajudar aqueles que são de Cristo.
- CONTÉM A RESPOSTA DA QUESTÃO 3, no texto de referência.

3.2. Como julgar os casos
- Muitas vezes uma obra de ação social é prejudicada pela ingenuidade de alguns, que querem ajudar a todos ao mesmo tempo e deixam uma grande parte sem a ajuda. Em outras vezes quem atrapalha são os desconfiados que precisam ter certeza absoluta de que a pessoa está falando a verdade e perdem muito tempo em debates.
____________________________________
CONCLUSÃO
- “novas diretrizes”, tudo o que devemos fazer como igreja já está instruído na Palavra de Deus, mas alguns irmãos insistem em esperar a revelação de Deus para ajudar a irmão “A” ou “B”.
- “a esperança da glória”, o foco principal é a entrada no Reino de Deus, dessa forma nada desse mundo nos prenderá e poderemos ajudar aos necessitados. Se focarmos nossas vidas cristãs em pequenos objetivos nessa terra, então fecharemos as mãos aos necessitados e não alcançaremos o Reino celeste.

Boa aula!


Marcos André – professor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.