quarta-feira, 7 de agosto de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 6 da Revista da Editora Betel


AULA EM 11 DE AGOSTO DE 2013 – LIÇÃO 6
(Revista: EDITORA BETEL)

Tema: “O DIÁLOGO É VITAL PARA O CRESCIMENTO INTEGRAL DOS FILHOS”
  
Texto Áureo: Salmos 128.3
  
INTRODUÇÃO
- Professor(a), nessa lição tente puxar a participação de todos, com perguntas e debates. Torne a aula agradável e interessante.
- “marco próprio”, marco é o ponto de início, ou referencial para uma medida. No crescimento do indivíduo o marco é a sua família.
- “desenvolvimento integral”, significa desenvolver em todas as áreas da vida, profissional, familiar, etc.
- “semente de Deus”, quer dizer que os pais devem apresentar Deus às crianças, ensinando Seus caminhos e atributos, dessa forma a criança ainda que se afaste de Deus por algum tempo, logo se lembrará do que aprendeu no seio familiar e voltará para o Senhor.

            1. COMUNIQUE HONESTIDADE E RESPONSABILIDADE
            - “um pouco de prática”, a parte prática de um aprendizado é tão importante quanto a teórica, por isso você deve dar importância aos exercícios, elabore perguntas simples e durante a aula faça aos alunos.

1.1. Ensine seu filho a falar a verdade
- “situações cotidianas”, aqui você já pode questionar a classe perguntando: o que são situações cotidianas? Ouça algumas respostas e depois você responde: são situações do dia-a-dia de um lar.
- Tente identificar os alunos mais dispersos e direcione a pergunta para ele, ele certamente não responderá, mas dessa forma você já puxa a atenção de todos. Outros irão temer deixar de prestar a atenção por causa das perguntas.
- “ao invés de dizer”, quando mentimos diante de nossos filhos, por menor que seja a mentira, eles acharão que mentir é algo sem importância e passarão a fazer o mesmo e a primeira vítima serão os pais.
- Os exemplos citados aqui ocorrem na maioria das famílias brasileiras, por essa e outras razões o brasileiro tem a fama de ser trapaceiro, desonesto e mentiroso.
- Convém lembrar que as orientações colocadas aqui também servem para a prática de falar palavrões.

1.2. Encoraje seu filho a ser honesto
- Você pode perguntar: o que é honestidade? Ou, defina honestidade?
- “se não tivesse assumido”, temos aqui um exemplo: se uma filha fizer algo errado e ela confessar a sua mãe, demonstra que ela está com a consciência pesada e na maioria das vezes ela precisa mesmo é de uma pessoa amiga para conversar. Nesse caso a mãe deve abraçar, conversar e depois anunciar-lhe a medida punitiva. Se a mãe partir para a punição, certamente essa filha encontrará alguma amiga para se confessar e buscar uma orientação.
ar.
-.Se houver diálogo e compreensão, o filho saberá que tem um amigo com quem pode contar.
- Se houver punição, o filho jamais se esquecerá da burrada que fez e tentará não fazer novamente.

1.3. Crie oportunidades práticas para comunicar responsabilidade
- “comece pelo exemplo”, o exemplo é o maior encorajador, o pai deve fazer e deixar que o filho o veja fazendo.
- “seja pontual”, alguns pais chegam à igreja para o culto meia hora depois do previsto, ensinando para os filhos que o culto é algo sem importância e mostrando que ter responsabilidades diante de Deus é uma falácia.
- “não se justifique”, ao se justificar de uma falha, passamos a orientação de podemos errar sempre, basta ter qualquer justificativa.
- “esperar que as crianças cresçam”, a fase da infância é onde o indivíduo aprende coisas que jamais esquecerá, até mesmo porque não está atarefado com os problemas da vida.
____________________
2. CAPACIDADE PARA VIVER EM LIBERDADE
- “para o uso da liberdade”, é preparar o filho para fazer suas próprias escolhas com responsabilidade.
- No preparo dos filhos para usar a liberdade eles terão que desenvolver a fidelidade, que consiste em fazer o certo mesmo quando ninguém estiver olhando.
- “poderá ser uma ameaça”, pode acontecer se o filho não estiver acostumado, se em tudo ele depender dos pais para fazer por eles. 

2.1. Dar pequenas liberdades desde a primeira infância
- “sentido prático”, se refere à aplicação, quer dizer que não adianta explicar nada à criança sobre isso é preciso fazer ela desenvolver na prática.
- “permita que ela escolha”, assim os pais estarão desenvolvendo nos filhos a capacidade de avaliação e tomada de decisão.
- “elogie a preferência”, o elogio faz com que a criança queira sempre repetir a atitude. Pais que só dão atenção quando os filhos fazem o que é errado, estão incentivando os filhos a cometerem erros, eles farão assim para terem atenção dos pais.

2.2. Disciplinar e corrigir os abuso de liberdade
- “que sofra as consequências”, às vezes algumas atitudes errôneas não geram consequências imediatas, por isso os pais devem aplicar medidas disciplinares que decorrem do erro. Nesse caso para o filho que chega fora do horário estabelecido pelos pais, a punição deve ser algo relacionado a esse erro. Os pais podem, por exemplo, não autorizar mais a saído do filho para as festas, por um certo período apenas.
- “que eles sabem”, talvez o correto seja “que elas saibam”.
- “experiência de colheita”,  não entendi isso, deve se referir as experiências vivenciadas pelos filhos aos enfrentarem as consequências dos seus erros.
____________________________________
3. RELACIONAMENTO COM DEUS

3.1. Culto Doméstico
“E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração;
E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te.
Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos.
E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.”
Deuteronômio 6.6-9

- “todas as tardes”, isso se deduz do texto de Gênesis 3.8 onde é usado o termo “pela viração do dia”, que era o escurecer.
- “para receber o culto”, é uma conjecturação do comentarista, Deus apenas tinha o costume de conversar com Adão no cair da tarde.
- “travar relacionamento”, até hoje conhecemos muitos crentes que dizem ter Deus no coração, mas se relacionam com Satanás, dessa forma o fim será o mesmo de Adão e Eva.
- “ancestrais edênicos”, se refere a Adão e Eva, a expressão “edênicos”, é relativo a tudo que tinha no Éden.
- “culto doméstico”, em resumo o culto doméstico é praticar a adoração a Deus dentro do lar com a participação da família.

3.2. Meditação e oração a sós
- “presenciam estas práticas”, no caso da oração o exemplo é que vai falar mais alto. Os filhos são propensos a imitarem os pais.
- “a receberem a Cristo”, os pais devem apresentar o evangelho de Cristo para seus filhos, explicando a morte expiatória de Jesus e as consequências disso para a humanidade.
- “evitar satisfazer o desejo”, é deixar Deus trabalhar para a criança começar a ter suas experiências com Deus. Se a criança contar que pediu um vídeo game os pais não podem imediatamente comprar um.

3.3. Frequentar a igreja assiduamente
- “idade crítica”, nessa faze se observa que a criança fica inibida em um grupo e desinibida em outro. Geralmente ela fica a vontade entre os colegas de escola e completamente envergonhada na igreja.
- “com entretenimento”, muitas igrejas são constituídas quase que totalmente de adultos e idosos, devido à falta desse entendimento.
- “devem se envolver com eles”, para que a igreja não seja um lugar entediante para eles. Sugira que os pais recomendem à liderança que haja atividades para as crianças e jovens e a EBD é um lugar excelente para isso.
- “Permanecer por algum tempo”, as interações depois do culto, conversas e brincadeiras são excelentes para tornarem a igreja um ambiente familiar e agradável, alguns jovens chegam a ir à igreja por terem algo a tratar com outros jovens.
___________________________
CONCLUSÃO
- Professor(a), a aula fala de diálogo e tudo que foi ensinado e recomendado aqui é uma forma de praticar esse diálogo. Ensine que os pais devem buscar conversar com seus filhos visando passar a eles os conceitos ensinados aqui.
- Professor(a) prepare suas perguntas para que a aula se desenvolva de forma prática e interativa.
- O resumo é muito importante, você pode começar “hoje aprendemos que...”

Boa aula!

Marcos André – professor
-->

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.