INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Conteúdo da Lição 3 - Revista da Editora Betel


As Testemunhas de Jeová
19 de janeiro de 2014


TEXTO AUREO
"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus." Jo 1.1


VERDADE APLICADA
Jesus é coparticipante da essên­cia Divina e, em virtude dessa natureza, é Deus.

TEXTOS DE REFERÊNCIA

Jo 1.1 - No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Jo 1.2 - Ele estava no princípio com Deus.
Jo 1.3 - Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Jo 1.4 - Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens;
Jo 1.14 - E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.

INTRODUÇÃO
As Testemunhas de Jeová são uma seita que se destaca pela boa or­ganização e excelente estrutura. Outra marca forte deles é a maneira como praticam o proseli­tismo; através de incan­sáveis visitas de casa em casa e os treinamentos especiais para os adep­tos, com o objetivo de formar seus apologistas e discípulos.

1. O Surgimento do Russelismo
Charles Taze Russell (1852-1916), inicialmente membro da Igreja Congregacional e depois da Igreja Adventista do Sétimo Dia, filho de pais presbiterianos, em 1872 funda formalmente o movimento Russelita, nome inicial dessa seita. Em 1884, o movimento mudou de nome que passou a ser chamado de Sociedade Torre de Vigília de Sião de Bíblias e Tratados. Esse nome durou apenas doze anos, porque, em seguida, mudou para Sociedade Torre de Vigília de Bíblias e Tratados (retirou a palavra Sião). A partir de 1886, Russell publicou vários livros, dentre eles; "Aurora do Milênio". Ainda na gestão de Russell, por volta de 1900, essa seita chegou à Inglaterra e Austrália. Atualmente contam com seis milhões de adeptos, em mais de 230 países.

1.1. As Testemunhas de Jeová no Brasil
As Testemunhas de Jeová chegaram ao Brasil através de oito marujos, em 1920, que se converteram em New York. Em 1922, a Igreja das Testemunhas de Jeová estabelecida na Amé­rica do Norte, enviou ao Brasil seu primeiro representante, especificamente à cidade do Rio de Janeiro, onde foi realizada a primeira reunião pública, no auditório do Automóvel Clube do Brasil. De um pequeno grupo formado no final do século dezenove, até nossos dias, gerou-se uma vasta corporação, com um formidável patrimônio formado por parques gráficos, fazendas "do Reino", conjuntos de edifí­cios, etc. O Brasil é, atualmente, um dos países com maior nú­mero de Testemunhas de Jeová. Em 2011, conforme dados deles, foram feitos 27.425 batismos no país; no evento da "Comemora­ção da Morte de Cristo", estiveram presentes 1.748.226 pessoas; foram realizados 801.007 estudos bíblicos pelas Testemunhas de Jeová no Brasil; foram dedicadas 145.889.031 horas na pregação das doutrinas Russelitas no país.

1.2. Falsas Profecias de Russell
Russell, após alguns cálculos baseados no livro do Profeta Daniel, profetizou que a vinda de Jesus ocorreria em 1914. Mas, na referida data, nada aconteceu. Posteriormente, ao refazer os cálculos, marcou para o ano de 1915 e, depois para 1918. Nada aconteceu como das vezes ante­riores. Profetizou que até 1914 viria um tempo de tribulação para que fosse estabelecido o Reino de Deus na Terra.

1.3. Falsas profecias dos sucessores de Russell
Com a morte de Russell em 1916, Joseph Franklin Rutherford assume a liderança da seita, dando outro nome para o movimento Russelita: As Teste­munhas de Jeová. Sob essa nova liderança, a marca registrada desta seita continua, ou seja, falsas profecias. Rutherford também refez o cálculo e estabeleceu o ano de 1925 como o início do milénio. Isso também não se cumpriu.

2. A "Tradução Novo Mundo" da Bíblia
Em 1942, com a morte de Joseph Franklin Rutherford, as­sume a presidência Nathan Homer Knorr. Foi nesta gestão, em 1961, que publicaram a primeira edição completa da "Tradução do Novo Mundo" da Bíblia Sagrada (na língua inglesa).

2.1. Modificação nos Textos de João 1.1,2 na Tradução Novo Mundo
"No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com o Deus, e a Palavra era [um] deus. Este estava no princípio como o Deus" (Jo 1.1,2 - Tradução Novo Mundo). Como pode ser visto no versículo de Jo 1.1, adicionaram o artigo indefinido antes do substantivo Deus, que por sua vez está em minúsculo: "um deus". Acres­centaram também no versículo seguinte (Jo 1.2), um artigo defi­nido: como "o" Deus. Este é um dos versículos mais importantes na defesa da doutrina da San­tíssima Trindade, doutrina esta que as Testemunhas de Jeová rejeitam. Ao traduzir "era Deus" por: "um deus", nega que Jesus é a segunda pessoa da trindade. Isto mesmo, "adulteraram" o texto bíblico, contrariando todas as demais traduções, para não admitir a Divindade de Jesus. Negar que Jesus é Deus, é anular a mensagem Cristocêntrica da Bíblia Sagrada (IJo 5.20).

2.2. Ausência do texto de Atos 8.37 na tradução Novo Mundo
Na tradução "Novo Mundo" aparece apenas um traço em At 8.37. O referido texto registra "E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cris­to é o Filho de Deus" (Almeida corrigida). Querem, com essa ausência do texto deste versículo, negar que o meio para o ser humano ser salvo, é crendo em Jesus Cristo, e isso significa não aceitar a Divindade de Jesus.

2.3. Ausência do texto de Marcos 9.44,46 na "Tra­dução Novo Mundo"
Nesta referência, também aparece apenas um traço, ao invés de: "Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga" (Almeida corrigida). Porque não acreditam no inferno, tiveram que "arrancar", literalmente, o texto sagrado, pois, o mesmo é mais uma prova do castigo eter­no reservado para os não salvos. Três palavras são utilizadas na Bíblia: Sheol (Hebraico) que sig­nifica "túmulo", "cova"; Geena (Hebraico) que significa "vale de hinom", local de um antigo lixão em Jerusalém; Hades (Grego) que significa "lugar invisível". Neste ultimo lugar, atribuído por Jesus como local onde estão aguardando o julgamento, os mortos sem Cristo (Lc 16.23).

3. Falsos Ensinos das Testemunhas de Jeová
As Testemunhas de Jeová, ao longo dos anos, constituíram-se em uma das maiores divulga­doras de heresias, devido a sua vasta literatura e o seu método agressivo de propagação de seus falsos ensinos, executados através de visitas de casa em casa.

3.1. As Testemunhas de Jeová negam a doutrina da Trindade
O fato de não conter a palavra Trindade nas Sagradas Escritu­ras não significa que a doutrina não exista. Como exemplo no Velho Testamento, observe o texto em Gn 1.26,27. Esta sei­ta argumenta que o pronome "nossa", encontrado no verso 26, é uma referência aos anjos. Entretanto, essa interpretação não faz sentido, uma vez que, no verso 26, Deus diz: "Façamos o homem a nossa imagem", e o verso 27 deixa claro: "E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou", a imagem é a de Deus, e não à imagem de anjos. Assim, temos no plural com o "façamos", "nos­sa", é a expressão do Deus Trino. No Novo Testamento, temos claramente várias evidências que comprovam a existência da Trindade. Como exemplo: Mt 3.16,17; 2Co 13.13; IPe 1.2.

3.2. As Testemunhas de Jeová e os 144.000 Salvos
As Testemunhas de Jeová usam o texto de Apocalipse 7.4, para afirmar que somente 144.000 habitarão no Céu. Esse número de pessoas, segundo eles, seria o pequeno rebanho que Jesus cita em Lucas 12.32. O que o texto traz, literalmente, é uma referência às 12.000 pessoas de cada uma das doze tribos de Israel, totalizando 144.000, que "foram assinalados com o selo" (Ap 7.4). Em toda a Bíblia, a palavra "tribo" faz referência a um grupo étnico, e, nesse caso específico, aos Judeus. Como comprovação disso, é a citação, nome por nome das doze tribos de Israel. No referido texto, apa­recem todos os nomes dos filhos de Jacó, inclusive Levi e José, (e não Manassés e Efraim, netos de Jacó), (Ap 7.5-8). A verdade bíblica é outra, pois a Bíblia afir­ma que todos aqueles que creem em Jesus Cristo terão um destino celestial, e não um seleto grupo de 144.000 pessoas (Jo 10.16).

3.3. As Testemunhas de Jeová e o Paraíso na Terra
As Testemunhas de Jeová pregam que, exceto os 144.000 que reinarão com Jesus nos Céus, todos demais salvos fica­rão aqui na terra para sempre. É mais uma heresia, pois apóiam em textos bíblicos que não fa­zem alusão a uma morada para os salvos aqui na terra, mas se referem ao milênio (SI 72.8-14; Is 11.6-8; Mt 5.5). O que de fato a Bíblia registra sobre este assun­to é diferente (Fp 3.20).

CONCLUSÃO
Os membros desta seita são treinados especial­mente para confrontar os ensinos da Palavra de Deus, e para confundir os desavisados, usam sua própria tradução da Bíblia, a Tradução Novo Mundo. É bom lembrar aos Cristãos a recomen­dação feita pelo Após­tolo João, que é de bom alvitre em relação a esta seita (Jo 1.10).

15 comentários:

  1. A Paz do Senhor , mais uma lição que vai dar o que falar as testemunhas de jeova pregam heresias, que dizem ser interpretações corretas que Deus use de misericórdia desse povo.eles proibem doaçao de sangue ,a pessoas dessa seita que até morreram precisando de sangue. Que DEUS abençoe sua vida irmão Marcos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, espero saber passar aquilo que é essencial ao povo de Deus, peço que orem por mim, paz.

      Excluir
  2. Parabéns, na semana passada utilizei seus comentários para agregar a minha aula. Deus continue abençoando a sua vida.

    ResponderExcluir
  3. Paz Pastor,
    o empenho dos TJ em bater de porta em porta, distribuírem livros gratuitos em recintos públicos e privados tais como restaurantes, portarias, bibliotecas, rodoviárias, promovem uma maior difusão. é bom lembrar que em todo Brasil antes da data de 26 de março de 2013 foi distribuído panfletos de passagens de Cristo onde nesta mesma data seria a de que há 1980 anos atrás Ele teria sido crucificado, convocando e convidando a todos que quisessem assistir a um discurso bíblico no "salão do reino" das TJ, e colocaram no folheto uma visão INICIAL IGUAL a nossa interpretação. Essa técnica é velha para atrair aquários e ímpios mais ou menos conscientes.
    Bem Pastor, é bom destacar que não querem e não podem 9alegam) servir o Exército devido não poderem lutar, e olha que elevam Davi lá em cima e esquecem que o mesmo permaneceu mais que um ano antes de pedir "baixa" para Deus...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante eu não me lembrava desse evento, vou ver o que posso usar da sugestão do irmão.
      Paz.

      Excluir
  4. Estou a disposição de vcs, pois existe uma limitação de páginas, tornando impossível publicar todo o conteúdo das minhas pesquisas.

    Pr. Joabes Rodrigues do Rosário (comentarista). meu Email: joabes@joabes.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pastor Joabe, obrigado por visitar nosso humilde espaço de estudos. Estou amando esse trimestre da Betel pelo seus comentários. Percebi algumas coisas não puderam ser colocadas, mas vou orientar os professores a acrescentarem e se o senhor tiver algo a mais para nos enviar eu publicarei aqui com o maior prazer. vou fazer o contato por email.
      O CLUBE DA TEOLOGIA tem mais de 25 mil acessos por semana seu trabalho alcançará professores de todo o brasil.
      Paz de Jesus

      Marcos André - Professor

      Excluir
  5. uma lição ótima pra gente estar sempre atento aos falsos ensinamentos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz irmã Andréa, os falsos ensinamentos começam com líderes arrogantes que não pesquisam acham que a Bíblia deve ser interpretada segundo suas próprias suposições.

      Excluir
  6. Paz do Senhor. Sou professor de EBD há 10 anos na AD de Mauá no Guarujá. O tópico 2.2 e 2.3, onde citam que alguns versículos foram retirados da bíblia dos TJs (TNM) a qual eu tenho uma, realmente não consta Atos 8.37, Mc.9.44 e 46 e outros ainda. Porém eu tenho também um NT em grego e tbém não consta estes mesmo versículos que citei acima. Na minha Kig James, diz que Atos 8.37 realmente não consta nos originais, porque é uma nota liturgica rabínica, mas que eles usam este versículo desde 1611. Pergunta: seria prudente usar estes versículos para refutar os TJs. Presbítero Luciano R.R.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pergunta muito interessante professor Luciano, seu trabalho de pesquisa é muito construtivo. A minha resposta é que "não é prudente", Porém um argumento possível seria que eles mantém o texto de Marcos 16.9-20 que também é um acréscimo nos manuscritos, então podemos retirar só o que nos interessa?
      E no caso de Mc 9.44,46 uma contra refutação deles seria que em Mc 9.48 o texto foi preservado, isso anula a refutação do comentarista, nesse caso a única coisa a dizer seria que nesses versículos ocorrem uma repetição e que eles ao retirarem dois deles tiram a ênfase nos elementos do inferno "fogo e bicho". Mas o melhor argumento é que em Marcos 9.47 eles mantiveram a palavra grega "Geena", mostrando que eles não interpretam como nós, que chamamos de inferno. Se torna assim um caso de diferença de interpretação da seita.
      Depois dessa confusão de argumentos só um café mesmo!
      Paz.

      Excluir
  7. Paz a todos. Estou como professor da EBD daqui de nossa paroquia em Ferraz de Vasconcelos-SP; achei pelo Google este blog, entrei e vi os comentários das pessoas como este do Anonimo "Parabéns, na semana passada utilizei seus comentários para agregar a minha aula. Deus continue abençoando a sua vida." Desculpe-me mas onde encontro seus comentários da lição? Pois vi somente a lição de aluno nem a do professor...

    ResponderExcluir
  8. Paz a todos. Estou como professor da EBD daqui de nossa paroquia em Ferraz de Vasconcelos-SP; achei pelo Google este blog, entrei e vi os comentários das pessoas como este do Anonimo "Parabéns, na semana passada utilizei seus comentários para agregar a minha aula. Deus continue abençoando a sua vida." Desculpe-me mas onde encontro seus comentários da lição? Pois vi somente a lição de aluno nem a do professor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz meu querido, obrigado por utilizar os comentários do CLUBE DA TEOLOGIA, Para achar os comentários você pode clicar nos nomes das revistas ao lado direito da página aqui no blog. Vai abrir um índice e nele existem outros links para os comentários anteriores.
      Paz.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.