INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço da Lição 1 - Revista Central Gospel


AULA EM___DE______DE 2014 - LIÇÃO 1
(Revista: Central Gospel - nº 37)

Tema: A PREEXISTÊNCIA DE CRISTO
  
Texto Áureo:  João 8.58
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição vai tratar da preexistência de Jesus, essa doutrina se liga com a Sua divindade, você deverá focar no que a Bíblia revela sobre Jesus antes de Seu nascimento, conduza os alunos a vê-lo como o Eterno e não apenas como o profeta da Galileia.
- “preexistência de Cristo”, é a doutrina que fala como Cristo existia na eternidade passada e como Ele se manifestava antes de vir em carne..
- “obras que Ele realizou na terra”, começando pela Criação, onde Ele atuou.
- “diferentemente de qualquer ser criado”, Jesus não foi criado como os outros seres, Ele pelo contrário, estava presente na criação.
- “criação dos mundos (visível e invisível)”, não se refere a mundos como planetas habitáveis, como alguns pensam, mas aos mundos que a Bíblia trata, o mundo visível, que é o da nossa dimensão física e a invisível que é o da dimensão espiritual.
_______________________________________________
1. A DOUTRINA DA PREEXISTÊNCIA DE CRISTO
- “de forma pontual”, que vai direto ao ponto ou que trata exclusivamente sobre o ponto em questão.
­- “aos condicionamentos da natureza humana”, primeiro para Jesus vir ao mundo como ser humano Ele precisaria deixar a sua glória e os atributos que não são comunicáveis ao homem, como onipotência, onipresença, onisciência, soberania, etc.

1.1. Fontes e conexões
- “fonte literária”, seria algum outro material, pergaminho ou tábua de pedra que fale algo sobre a preexistência de Jesus. A única fonte para esse conhecimento é a Bíblia, por isso dizemos que nós acreditamos pela fé.
- “parte vital do cumprimento do plano”, essa é a conexão, a doutrina da preexistência de Cristo tem essa conexão com a doutrina da Salvação.

2. PROVAS DA PREEXISTÊNCIA
- “arcabouço histórico”, conjunto de conhecimento produzido pela experiência histórica.
- “foram entregues as primeiras revelações”, o embrião do povo hebreu foi o chamado que Deus fez a Abraão ali o Senhor dá as primeiras revelações da preexistência de Cristo. Depois quando Moisés escreve o Pentateuco ele traz várias referências sobre essa preexistência.
- “tópicos teológicos cardiais”, são cardiais porque orientam, assim como os pontos cardiais orientam as pessoas na geografia.

2.1. Indicativos da Trindade no Antigo Testamento
- “forma plural”, a palavra Elohim é um termo no plural usado para o singular, mas isso não aconteceu por acaso, na Criação por exemplo, logo após o escritor dizer: “No princípio criou Elohim o céu e a terra.” Gn 1.1 ele escreve: “E disse Deus: façamos o homem” Gn 1.26

2.2. Na criação do homem
- “sexto dia da criação”, foi o dia em que o homem foi criado, até hoje muitos irmãos afirmam que o número seis é o número do homem.
- “principal elemento”, o homem é chamado de a coroa da criação, por ter sido feito pelas mãos de Deus e ter recebido um dom que nenhum ser criado pelo haja de Deus recebeu. “O livre arbítrio.”

2.3. No pecado adâmico

2.4. Na torre de Babel
- “franca desobediência”, eles desobedeceram a ordem de povoar a terra, eles deveriam se espalhar, mas eles fizeram a torre para que ela servisse de marco, para que eles estivesse sempre perto dela.  .

2.5. No profeta Isaías
- “simultaneamente”, ao mesmo tempo, Deus é uno e é trino, na verdade a doutrina Trindade Santa é dificílima de se explicar, devido a esse fato de Ele ser um e ao mesmo tempo ser três. Na verdade esse doutrina na deve ser entendida, ela deve ser aceita, só quem a recebe poderá entendê-la.

2.6. Nas aparições do Anjo do Senhor.
- “manifestações de Deus”, são aparições que eram percebidas por pessoas como Abraão Gn 18, Manoá Jz 13 Gideão Jz 6.22
- “totalmente humano”, nessas aparições o Anjo do Senhor podia tocar objetos, comer Gn 18.8
- Convém lembrar que o Anjo do Senhor com “A”  maiúsculo só aparece assim na Bíblia na versão ARC.
_______________________________________
3. PROVAS DA PREEXISTÊNCIA NO NOVO TESTAMENTO

3.1. O testemunho de João, o escritor do quarto evangelho
- “mas também revelar ao mundo”, João foi o que mais ofereceu dados sobre a missão de salvação que Jesus veio consumar aqui na terra.
- “estava com o Pai desde o princípio”, a narrativa que atesta isso está em João 1.1,2 por isso se acredita que quando Deus disse: “Façamos o homem”, era com Jesus Cristo que Ele estava falando.
- “Unigênito”, quer dizer único gerado.

3.2. O testemunho de João Batista
- “tem a primazia”, que está em primeiro lugar, ou que tem direito ao primeiro lugar. Jamais algum profeta falou assim em relação a outro.
- “batizaria com o Espírito Santo”, quem poderia ser o homem capaz de ordenar o Espírito Santo sobre a vida de alguém? Somente alguém participante da mesma natureza.

3.3. O testemunho dos apóstolos
- “o apóstolo foi enfático”, o apóstolo Paulo era um excelente doutrinador e sabia a necessidade de se ensinar o conhecimento da preexistência de Cristo.
- “ainda antes da fundação do mundo”, quer dizer que antes da fundação do mundo o Senhor Jesus já estava atuando na Eternidade.
- Em Apocalipse encontramos esse texto: “E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.” Ap 13.8
A parte sublinhada nos revela que o plano da salvação já estava em andamento também antes da fundação do mundo. MUITO SHOW ISSO!

3.4. As alegações do próprio Cristo
- Essas passagens onde Jesus afirma a Sua preexistência no céu deram muitos problemas, pois isso quebrava totalmente o que se pensava sobre religião, dava um nó na cabeça dos ouvintes, porque se Jesus fosse maior do que Abraão então ele poderia livrar Israel dos romanos e não era isso que estava acontecendo.
- “Sua superioridade a Abraão”, quando Jesus falou isso e muitas outras coisas quase o apedrejaram Jo 8.59
- “Ele pedia ao Pai que o glorificasse”, essa foi a oração sacerdotal que Jesus fez com seus discípulos. João 17 o capítulo inteiro é uma oração.

CONCLUSÃO
- “beleza singular”, ela nos mostra que Jesus não se tornou o Messias quando foi batizado, ou era um anjo e foi elevado a Filho, mas ele já estava na eternidade com o pai, já era Deus.
- “conjunto dos grandes temas”, esses temas são: o amor, a fé, a Trindade, o casamento, as profecias messiânicas, escatologia, etc.
- Professor(a) ao final eu sugiro que você pergunte à classe: Quem eles acham que é Jesus. Se eles acreditarem que Jesus é o Filho de Deus e portanto também é Deus, então diga-lhes que só alcança esse entendimento aqueles a quem o Pai revela. Mt 16.17
- Faça o resumo, apresentando os pontos mais importantes aprendidos.  

Boa aula!


Marcos André – professor

6 comentários:

  1. Obrigado querido irmão por voltar a nos fornecer subsídios para EBD da Central Gospel. Sentimos muito a falta deste material na lição passada.
    Que Deus possa continuar te usando para abençoar nossas vidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, mas estou precisando colocar em dia esses esboços. Paz.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Amém vaso, obrigado, lembre-se de mim nas tuas orações.

      Excluir
  3. Nosso Deus ! Q Maravilha ! Q Deus possa continuar t usando para abençoar nossas vidas c/ tão maravilhoso trabalho !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Glória a Deu irmã Rita, muito obrigado pelas palavras abençoadas. Paz.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.