INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 1 - Revista da CPAD 1º Trimestre 2014


AULA EM 05 DE JANEIRO DE 2014 - LIÇÃO 1
(Revista: CPAD)

Tema: o livro de êxodo e o cativeiro de israel no egito
  
Texto Áureo: Gênesis 50.25
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição sugiro que você apresente a revista, e faça comentários para incentivarem os alunos a estarem presentes nas aulas do trimestre.
- “foi cruelmente oprimido por Faraó”, na verdade não foram os 430 anos de opressão, a Bíblia chega a dizer porque o povo começou a ser oprimido Ex 1.8.  
- “atrocidades cometidas por Faraó”, se refere a morte dos meninos, a ideia de faraó era enfraquecer o povo hebreu para que eles não se tornassem um exército forte Ex 1.10, pois eles se multiplicavam mais rápido do que os egípcios e eles seguiam a orientação dos patriarcas de não se misturarem com nenhum povo pelo casamento Gn 24.3.4.
__________________________________________
1. O LIVRO DE ÊXODO

1. Seu propósito.
- “êxodo significa saída”, se referindo a saída do povo do Egito, o termo “êxodo” é usado em geografia para definir a saída em massa da população de uma região. Dessa forma, por exemplo “êxodo rural” é a saída do povo da zona rural para áreas urbanizadas.
- “encontrado ao longo de todo o livro”, esses conceitos são apresentados de forma figurada, por exemplo o Egito é a figura da escravidão do pecado, Moisés é a figura de Cristo, que liberta seu povo e assim por diante.

2. A escravidão.
- “Somente Deus poderia resgatá-los”, dessa certeza surgiu neles aquela fé que começou lá atrás com Abraão. A fé num Deus invisível que tem poder para agir no impossível.
- “nos resgatado do pecado e do mundo”, assim como somente o Deus de Abraão poderia salvar os hebreus da escravidão, também um dia nós chegamos a conclusão que somente o Senhor poderia nos resgatar da escravidão do pecado.
- “Ele morreu em nosso lugar”, todo aquele que peca contra Deus é digno de morte, porque o salário do pecado é a morte Rm 6.23, por era necessário que alguém fosse morto para pagar o preço dos nossos pecados e esse alguém foi Jesus.

3. Clamor por libertação.
- “clamou ao Senhor”, naquele tempo de aflição eles se apegaram à promessa de que o Senhor visitaria a seu povo, essa promessa foi passada por José Gn 50.25.
- “Deus já estava providenciando um libertador”, O sofrimento do povo no Egito foi providencial da parte de Deus, pois se lá fosse um mar de rosas, o povo teria se esquecido do Senhor e da Sua promessa, assim o nosso sofrimento hoje tem um propósito, nos trazer a necessidade do Pai, se o mundo fosse só benção, então muitos se desviariam do evangelho.
_____________________________________________
2. O NASCIMENTO DE MOISÉS

1. Os israelitas no Egito.
- “crescer na igreja em quantidade e qualidade”, o povo hebreu cresceu tanto que as autoridades não podiam mais ignorá-los, não podiam mais fingir que eles não existiam. Também em nosso país estamos crescendo tanto que as autoridades, a mídia e a sociedade não podem mais nos ignorar. Hoje em dia as novelas falam de nós, os telejornais nos mencionam, mostram nosso trabalho, os programas de TV nos convidam. O vencedor do “The Voice Brasil” foi um evangélico, já estamos crescendo em quantidade, por isso precisamos investir no crescimento em qualidade, e isso urgente, porque senão teremos crentes ganhando “A Fazenda”, “BBB” e na Loteria Federal.
- “mas em todo o mundo”, esse ponto toca a obra missionária, é necessário que ajudemos a obra missionária com, recursos humanos, nossas ofertas e nossas orações.

2. Um bebê é salvo da morte.
- “eram tementes a Deus”, as parteiras eram egípcias, pois possuíam nomes egípcios Ex 1.15, mas devido ao convívio com o povo hebreu elas conheciam as histórias dos grandes feitos do Senhor, no caso de José, Abraão, Ló e Jacó.
- “para que possam zelar pela vida de seus filhos”, o mundo mata seus filhos, lançando-os nas drogas, entregando-os aos vícios, não protegendo-os dos pedófilos e dos raptores. Precisamos de pais corajosos, que abandonem esse mundo de pecados e zelem pela vida de seus filhos, orando por eles e ensinado-os o caminho da salvação.

3. A mãe de Moisés (Êx 6.20).
- “ensiná-lo acerca de Deus”, Moisés recebeu o conhecimento de Deus, conforme foi passado aos antepassados dele. Ele sabia que era o Deus que criou os céus e a Terra e tudo que existia, sabia que Ele falou a Abraão, Isaque e Jacó. Foi dessa forma que o Senhor se apresentou a Moisés, como o Deus de Abraão, Isaque e Jacó.
- “da sua Palavra”, não se pode afirmar isso, pois naquela época não havia a Palavra escrita, talvez houvesse o livro de Jó, mas ele não apresenta o conhecimento de Deus como no Pentateuco e não se sabe se já estava com os hebreus.

4. A Filha de Faraó (Êx 2.5,6).
- “para se banhar no rio Nilo”, os egípcios acreditavam que o rio Nilo era uma divindade e o adoravam. O ato de se banhar em suas águas era como um ritual de purificação.
- “Não sabemos como, mas Deus tocou no coração da filha de Faraó”, segundo um dos historiadores a princesa Termutis (filha de faraó) era estéril. Isso explicaria o porque ela adotou o menino.
- “tem ensinado a Palavra de Deus aos seus filhos?”, existem métodos hoje em dia que ensinam as pessoas a criarem seus filhos, com maior ou menor grau de dificuldade, mas o método mais eficaz ainda é o da Palavra de Deus, que nos orienta a criar os filhos nos caminho do Senhor. Dt 6.6-9
_________________________________________
3.  O ZELO PRECIPITADO DE MOISÉS E SUA FUGA (ÊX 2.11-22)

1. Moisés é levado ao palácio (Êx 2.10).
- “são parte do plano do Senhor”, assim como o Senhor cuidou de Moisés a fim de prepará-lo para o seu grande ministério, atualmente muitos ministros estão sendo preparados para grandes obras, por isso passam por tantas adversidades, dessa forma muitas adversidades hoje são preparo de Deus para ministérios futuros.

2. O preparo de Moisés (Êx 3.9,10).
- “renomadas universidades egípcias”, não podemos imaginá-las como as universidades de hoje, mas sabemos que eram locais de estudos, lá ele aprendeu a escrita e principalmente a hebraica. Esse preparo foi essencial, pois Moisés escreveria o Pentateuco.
- “legislador”, é o que tem o poder de legislar, elaborar leis, no nosso país quem tem essa responsabilidade é Poder Legislativo composto pelo Senado Federal e pala Câmara dos Deputados. No povo hebreu somente Moisés tinha essa capacidade, de receber de Deus, interpretar e escrever para o povo.  
- “habilidades adquiridas”, quando falamos que Deus capacita, nos referimos às coisas espirituais, quanto aos conhecimentos específicos nós precisamos buscar, se assim fizermos o Senhor nos ajuda.

3. A fuga de Moisés (Êx 2.11-22).
- “mas não pertencia àquele lugar”, assim são os servos do Senhor neste mundo. Nós vivemos aqui, mas não pertencemos à esse lugar.
- “libertar seu povo pela força humana”, quando Jesus foi colocado diante da turba e ao seu lado foi colocado Barrabás para que o povo escolhesse, o povo pediu a libertação de Barrabás, pois ele era dos zelotes, um movimento que lutava pela libertação de Israel pela força das armas, mas Jesus representava a libertação espiritual pela força do Senhor.
- “Nós fizemos, nós conseguimos”, esse tipo de argumento o Senhor também evitou no caso do exército de Gideão, quando Deus reduziu à trezentos homens para lutar contra um exercito de mais de 120 mil homens. Até hoje o Senhor trabalha dessa forma, Ele entra com a providência quando as nossas forças se acabam.
- “tudo fazia parte do plano de Deus”, às vezes as coisas parecem estar dando errado para nós, mas estão dando certo para Deus. O Senhor tem formas de trabalhar que nós não conhecemos, Ele pega tudo que está dando errado e faz dar certo no final.
_______________________________________
CONCLUSÃO
- “plano definido para cada filho”, esses planos são traçados ainda no ventre. Nem todos farão o que Moisés fez, mas cada um tem um plano feito por Deus para realizar a Sua obra.
- “com nossas imperfeições”, muitas pessoas acham que não são boas o suficiente para fazer a vontade de Deus, mas é preciso lembrar que mesmo que as coisas pareçam difíceis e que não somos capacitados, o Senhor pode mover tudo e colocar as coisas do jeito que Ele quer. Por isso a melhor coisa é fazer a vontade Dele.
- “do Espírito Santo, que Deus dá”, o Senhor nos concede o Seu Espírito Santo para que possamos fazer obras sobrenaturais, coisas que normalmente não faríamos.
- Não se esqueça do resumo do que foi aprendido.

Marcos André – Superintendente e professor

Boa Aula!

3 comentários:

  1. mt bom, Deus continui abençoando o irmão,

    ResponderExcluir
  2. Realmente, excelente!!! Vou falar algumas coisas para minha turma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, espero poder sempre ajudar.
      Paz. Manda uma abraço para a tua classe.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.