INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

terça-feira, 25 de março de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Conteúdo da Lição 13 - Revista da Editora Betel


Igreja Messiânica Mundial
30 de março de 2014

TEXTO AUREO
“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim”.Jo 14.6

VERDADE APLICADA
Jesus é a verdade do caminho pelo qual os homens devem retornar a Deus. Portanto, Ele é o exemplo supremo e o Ilustrador desse caminho.

TEXTOS DE REFERÊNCIA
Jo 14.1 - Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
Jo 14.2 - Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar.
Jo 14.3 - E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.
Jo 14.4 - E para onde eu vou vós conheceis o caminho.
Jo 14.5 - Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?

INTRODUÇÃO
A Igreja Messiânica Mundial prega que seu objetivo é construir o “Paraíso Terrestre”, criando e difundindo uma civilização religiosa que se desenvolva lado a lado com o progresso material. Argumentam que o “Paraíso Terrestre” foi anunciado e profetizado por Buda (o fundador do Budismo) e por Jesus Cristo. Para a Igreja Messiânica Mundial, esse paraíso é uma expressão que se refere ao mundo ideal, onde não existe doença, pobreza nem conflito. Conheça um pouco dessa seita através desta lição.

1. Origem e história da Igreja Messiânica Mundial
A Igreja Messiânica Mundial foi fundada inicialmente com o nome “Kanon”, em Tóquio, Japão, em 1o de janeiro de 1935.

1.1. Fundador da Igreja Messiânica Mundial
O Fundador da Igreja Messiânica Mundial, Mokiti Okada, nasceu no dia 23 de dezembro de 1882, no bairro de Hashiba, na cidade de Tóquio, Japão, chamado pelos seus seguidores de “Meishu-Sama” (Senhor da Luz). Consta que Okada deu início a essa seita após ter recebido, em 15 de junho de 1931, no alto do Monte Nokoguiri, no Japão, revelação sobre Deus, o homem e o mundo. Essa revelação dizia que o homem só poderia alcançar a libertação através da purificação do espírito, que vem através do “Johrei” (ver item 2.1). Okada entendeu que seria o início da “Nova Era de Luz no Mundo Espiritual”. Com a morte de Okada em 1955, sua esposa conhecida pelo nome de “Nidai-Sama” (Segundo líder), assumiu a liderança da seita, vindo morrer em 1962, sendo substituída pela sua filha Itsuki Okada, conhecida pelo nome de “Kyoshu-Sama” (mestre que ensina a Luz).

1.2. Livro Sagrado
Para a Igreja Messiânica Mundial as obras de Mokiti Okada, “Alicerce do Paraíso” e “Os Milagres do Johrei” e os ensinos de sua esposa, Nidai-Sama, são os livros considerados sagrados.

1.3. Igreja Messiânica Mundial no Brasil
A Igreja Messiânica Mundial chegou ao Brasil em 1955 e, em 1965, construiu seu primeiro templo. Conforme dados dessa seita, atualmente cerca de 3 milhões de pessoas, entre adeptos e simpatizantes, frequentam seus templos no Brasil. A Igreja Messiânica Mundial no Brasil é presidida por Hidenari Hayashi.

2. Igreja Messiânica Mundial e “As Três Colunas da Salvação”
Para atingir a salvação, a Igreja Messiânica Mundial ensina que existem três fundamentos, que devem ser praticados, a saber:

2.1. O Johrei
O Johrei é a prática mais importante neste tripé da salvação apresentado pela Igreja Messiânica Mundial. O Johrei é o ato de impor as mãos sobre uma pessoa, com o objetivo de eliminar as impurezas espirituais. Johrei é uma palavra criada por Mokiti Okada, com a junção de dois ideogramas da língua japonesa: “Joh”(purificar) e “Rei”(espírito). Assim ele pregava que esta é uma forma de canalizar com as mãos, a “intangível, infinita e poderosa energia” capaz de “purificar as impurezas do homem e possibilitar que ele se eleve espiritualmente para as camadas onde a Luz é intensa”. Para a Igreja Messiânica Mundial, essa “luz” é a fonte da saúde, da sabedoria e da felicidade. Esta heresia propõe então que simples mortais, usando suas próprias “energias interiores”, têm, em si mesmos, o poder de curar e libertar as pessoas. A Bíblia assevera que se Jesus “vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo 8.36).

2.2. Agricultura Natural
A Agricultura Natural que é difundida pela Igreja Messiânica Mundial é um método de Agricultura desenvolvido por Mokiti Okada, cujo objetivo é o cultivo natural de alimentos. Argumentam que a harmonia do meio-ambiente, com a alimentação e com a saúde do homem, trazem qualidade espiritual ao ser humano. Eles creem num sistema agrícola que consiste em cultivar os vegetais da maneira mais natural possível, rejeitando qualquer forma de cultivo que altere o solo. São contra a utilização de agrotóxicos (venenos), e até mesmo adubo de origem animal (esterco), pois todos esses elementos, que são predominantemente utilizados atualmente, segundo essa diretriz, retiram o verdadeiro e natural sabor dos alimentos, bem como prejudicam a saúde do homem, interferindo em sua vida espiritual. O erro dessa heresia está na afirmação de que os alimentos interferem na espiritualidade das pessoas. A recomendação do Apóstolo Paulo deixa bem claro: “Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber” (Cl 2.16).

2.3. O Belo
Mokiti Okada afirmava que a “consciência do Belo é o que de melhor existe para a elevação dos sentimentos humanos”. Para ele, a missão da arte é enobrecer os sentimentos do homem e enriquecer-lhe a vida, proporcionando-lhe alegria e sentido, interferindo diretamente na espiritualidade do homem. Okada criou museus no Japão, onde reuniu obras de elevado valor artístico e histórico. Realizava encontros de poesia, de humor e de música. Dedicou-se à difusão do Belo como fator essencial para a “salvação do homem”. A arte, o “belo” e a natureza devem ser admirados, mas nunca se deve confundir esta apreciação com a veneração no sentido de buscar neles a salvação (Jo 8.32).

3. A teologia da Igreja Messiânica Mundial
Seguidores da doutrina ecumênica pretendem ser uma religião universal, objetivando a união de todas as demais. Porém seus ensinos fundamentais estão distantes do que é ensinado pela Palavra de Deus. Veja alguns temas:

3.1. Deus
A doutrina da Igreja Messiânica Mundial mescla várias concepções em relação a Deus. Fazendo uma verdadeira confusão, apresentam Deus como criador, porém, um Deus que está distante de suas criaturas (doutrina deísta), e, em outros momentos, apresentam Deus fundido na sua própria criação (doutrina panteísta). São também politeístas, visto que têm e veneram um verdadeiro panteão: Deus, Jeová, Logos, Ikoto, Nyorai, Dahis, Tengu, Kannon e muitos outros. Em relação ao deísmo praticado pela Igreja Messiânica Mundial, a Bíblia apresenta um Deus que tem interesse pelas suas criaturas (Teísmo). Em textos como Genesis 3.9, temos o relato de Deus interagindo com Adão; em Genesis 6.13, Deus se comunica com Noé; em 1 Reis 17.2-6, há relatos de Deus cuidando do profeta Elias. Quanto ao ensino panteísta, as Escrituras Sagradas apresentam o Deus Criador distinto de Suas criaturas (Gn 1.1; SI 102.25). Em relação ao politeísmo, A Bíblia afirma categoricamente que “o Senhor é Deus; nenhum outro há senão Ele” (Dt 4.35).

3.2. Jesus Cristo
Para a Igreja Messiânica Mundial, Jesus é apresentado simplesmente como mais um que encontrou a felicidade através da prática das “colunas da salvação” (ver item 2). Para essa seita, Jesus Cristo não é aceito como o Messias; o messias para eles é o seu fundador Mokiti Okada. Ensinam que Okada está acima de Jesus, visto que, para eles, nem mesmo Jesus chegou ao estado de “kenshinjitsu”, como chegou Okada. Sendo assim, Okada é o único a ter tal grau de revelação. Para eles, o salvador deste mundo ou o messias desta seita é este ser humano chamado Okada. Okada, além de não obter a salvação pelos seus méritos, muito menos pode salvar a outros, como querem ensinar os adeptos da Igreja Messiânica Mundial. Okada, ao morrer, foi vencido pelo pecado, pois “o pecado veio a reinar na morte”. Mas Jesus Cristo Ressuscitado salva, pois, através dele, reina a graça pela justiça para a vida eterna (Rm 5.21).

3.3. A Salvação
Segundo a Igreja Messiânica Mundial, a salvação se dá no momento em que o ser humano se libertar das três desgraças: a pobreza, a doença e os conflitos. Ensinam que somente com a ajuda de Meishu-Sama, (lembrando que este é o nome religioso de Mokiti Okada), e com a prática das “três colunas da salvação (conforme detalhado no item 2 desta lição), o homem conquistará a salvação. A salvação proposta por Deus em Sua Palavra é mais que um estado isento das mazelas desta vida (ICo 15.19), é ter os pecados perdoados e ir morar eternamente com Cristo nos céus de glória.

CONCLUSÃO
A Igreja Messiânica Mundial tem, no espiritualismo e no altruísmo, as bases essenciais para a concretização do mundo ideal, isento de doença, pobreza e conflito, limitando a isto a salvação do ser humano. Porém a realidade da vida nesta terra é outra e, por essa razão, a salvação apresentada pela Bíblia Sagrada é mais que isto: é conduzir o homem para viver eternamente com Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.