INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sexta-feira, 11 de abril de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 2 - Revista da Editora Betel


AULA EM 13 DE ABRIL DE 2014 – LIÇÃO 2
(Revista: EDITORA BETEL)

Vencendo o Medo da Rejeição

Texto Áureo: Ex 4.1
  
INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição você talvez encontre alguns pontos controversos, tente ministrar a aula sem se embaraçar nesses pontos.
- “chamado especial”, esse chamado especial pode ser qualquer atividade que se destaca do chamado comum. O chamado comum pode ser aquele feito a todos os crentes para a salvação e pregação do evangelho. Esse chamado especial pode ser assumir uma mesa de oração, uma igreja, um departamento, etc. Professor(a) usando esses exemplos você pode ambientar a classe a aplicação da aula para os dias atuais.
- “sentem-se incapazes”, esse tipo de sentimento no início é somente um receio ou até mesmo um medo diante de uma situação totalmente nova, mas pode começar a se tornar um problema sério quando a pessoa é dominada pelo sentimento de impotência ou incapacidade.
- COLABORAÇÃO: “se deixam levar por um sentimento negativo”, A psicologia tem convencido muitas pessoas de que a Bíblia precisa ser ajustada às teorias egocêntricas populares em nossos dias para ser mais atraente para mente secular. Vejamos: Moisés teria então que ser positivo? Faltou disposição para enfrentar a missão a qual via como um problema? Para ensinar e encorajar o famoso  "Eu sou contigo", qual seria a escolha de Deus para execução da missão? De alguém que se sentisse incapaz, e mais, que reconhecesse que era incapaz. Imagine ao contrário, Moisés responderia, "eu vou a Faraó, deixa comigo, eu sou forte, ele vai se ver comigo". O ódio já o acompanharia além da escondida soberba. O autor erra por utilizar como exemplo o medo que não existiu de Moisés e ainda de regrar de que o mesmo sentimento impede de obedecer ao Senhor em ordens especiais. Deveria definir que missões seriam estas. (Alexandre T. Mendes)
_______________________________________
1. O pensamento de Deus
- “o Senhor já tinha em mente”, Deus nunca age de improviso e nunca é pego de surpresa. Ele sabe exatamente qual será a nossa resposta diante da chamada. Deus traça o plano muito antes de nascermos, assim como o plano da salvação que já estava consolidado antes da fundação do mundo. Mateus 25.34
- “o Todo Poderoso se utilizando de mãos humanas”, parece uma ambiguidade, mas é exatamente o que Deus faz, Ele não realiza aquilo que podemos fazer, senão seriamos preguiçosos e não construiríamos a nossa história nessa vida.
- COLABORAÇÃO: “É preciso lembrar que Davi cuidava de ovelha para depois ser chamado para liderar. Deus não quis mostrar que Davi era forte e sim que a dependência de Deus era necessária e que tudo concorreria para a Glória de Deus na morte de Golias.” (Alexandre T. Mendes)

1.1. É Deus quem escolhe a quem usar
- “o homem certo para o serviço”, Deus já estava preparando Moisés fazia oitenta anos das ciências do palácio aos trabalhos simples de apascentar ovelhas no deserto.
- “fazia dele o indivíduo ideal”, não foi apenas o tempo passado na casa de faraó, mas todo o processo que levou oitenta anos. Moisés agora estava sendo chamado com a idade de oitenta anos para um pesada responsabilidade. Exôdo 7.7
- “medo patológico”, o medo patológico desencadeia sintomas de grande intensidade e duração maiores que o esperado, o que jamais foi o caso de Moisés, ele apenas desenvolveu o medo comum a todos os homens. Mas o Senhor o tratou antes que seu medo influenciasse suas decisões.

1.2. A excelência de Moisés
- “preparado para qualquer tipo de trabalho (At 7.22)”, esse ponto está em desacordo com a Palavra, pois jamais o preparo obtido no Egito o capacitou para a obra que Deus tinha para ele, e a referência de Atos 7.22 apenas fala em como Moisés foi instruído nas ciências do Egito.
- “objetivo de fazer dele o futuro Faraó”, para ser dirigente de uma nação formada, rica, equipada e poderosa, ele não foi preparado para ser líder de um povo, pobre, desarmado, rebelde, despreparado numa caminhada pelo deserto insólito.
- “permitiu que ele cometesse um desatino”, professor(a), experimente perguntar para a classe que desatino foi esse? Leia a referência!

1.3. O aperfeiçoamento de Moisés
 - “era preciso que ele conhecesse”, todos precisamos passar pela escola de Jeová, são situações que nos aproximam de Deus.
- “do que é ser um cuidador de vidas”, o trato com as ovelhas é semelhante, em linhas gerais, ao que Moisés iria enfrentar com o povo no deserto. Teria que desenvolver o cuidado, o zelo, a vigilância, saber onde achar água, conhecer os caminhos, as plantas, etc.
- Moisés foi aperfeiçoado no deserto, nas lutas diárias, no calor e no frio.
- “guia para os que não conhecem o caminho”, esse é o chamado especial para os crentes, muitos fazem a obra de Deus de diversas formas, mas alguns o Senhor chamou para liderar como um guia no deserto.
__________________________________
2. Moisés e o medo da rejeição
- “conhecimento secular”, conhecimento adquirido no mundo, pode ser muito útil, mas nunca será suficiente.
- “ao invés de aceitar imediatamente o chamado”, chega a ser engraçado...ninguém aceitaria um chamado desse sem nenhuma objeção. A ordem de Deus era para que Moisés fosse à nação mais poderosa do mundo e tirasse sua principal força de trabalho e o Senhor não lhe deu um exército e nem armas, mas a única garantia era a palavra de um Deus com quem Moisés nunca tivera nenhuma experiência antes.

2.1. Não vão acreditar que Jeová falou comigo
- “separado primeiramente por Deus”, nos separa não significa exaltação imediata, mas significa reconhecimento e unção de Deus para o futuro. Geralmente Deus separa no ventre materno.
- “ação do Espírito Santo”, pela ação do Espírito Santo a pessoa começa a praticar as obras de Deus e isso fica patente aos olhos de todos, dessa forma os servo de Deus vai ser conhecido pelas obras semelhantes.
- “com medo de não serem aceitos”, esses casos são bem comuns, talvez não representem exatamente um problema, mas ocorre com muitos irmãos que sendo convocados por Deus retardam a chamada. Isso pode ser normal no início, mas a pessoa não deve deixar que esse tipo de medo domine suas ações. Outro problema é o tempo que esse medo pode atuar, no caso de Moisés o medo atuou somente durante o diálogo com Deus, dessa forma os nossos medos devem ocorrer até nosso diálogo com Deus (oração) quando o servo de Cristo estiver diante de uma chamada difícil, ele deve levar aos pés do Senhor em oração, ao invés de ficar reclamando ou se lamentando.

2.2. O resultado do medo da rejeição
- “duvidar da ação divina”, é conhecida falta de fé, na verdade parece que a falta de fé é que conduz ao medo, e não o contrário.
- “ainda duvidem de Sua atuação”, ocorre em situações isoladas nos momentos de “altos e baixos” que o crente passa.

2.3. O risco do medo da rejeição
- “ainda não está totalmente liberto”, por isso aqueles que estão começando agora precisam de uma atenção maior.
- “afastar-se da presença do Senhor”, nessa fase em que a pessoa está começando a vida cristã e sente o peso da responsabilidade de uma chamada, é a hora em que Satanás aproveita para lançar as dúvidas, assim como tentou fazer com Jesus. É a hora que a pessoa precisa ser discipulada com o verdadeiro alimento (Palavra).
____________________________________
3. Vencendo o medo da rejeição

3.1. O medo da rejeição dificulta o encontro com o Senhor
- “não sou eloquente, pesado de boca e pesado de língua”, supõe-se que Moisés talvez fosse “gago” porém os teólogos mais renomados preferem não fazer esse tipo de afirmação.
- “Zaqueu foi ir ao encontro do Senhor”, professor(a), cuidado com essa afirmação, pois Zaqueu nunca desejou encontrar Jesus, ele apenas queria ver quem Ele era.
- foi ter com o Mestre, venceu a sua deficiência física e procurou se apresentar a Ele (Lc 19.1-4)”, professor(a), os verbos sublinhados encerram o erro teológico clássico. Zaqueu nunca foi ter com Jesus e nem se apresentou a Ele, foi Jesus quem o encontrou e se apresentou a Zaqueu. Assim ocorre com todo aquele que vem a Jesus, ninguém chega no Reino de Deus procurando Jesus, todos vem para ter seus problemas resolvidos, mas ao encontrarem Jesus de verdade descobrem que Ele é tudo que precisamos.

3.2. Aceitar o convite do Senhor será benéfico
- “ser um fugitivo por assassinato. E a crítica”, aqui estão dois motivos pelos quais muitos irmãos fogem da chamada. . Moisés poderia ter medo das acusações de assassinato, assim muitos mantêm o medo de serem apontados como pecadores, crentes falsos, etc. 2º o outro é o medo das críticas devido a falta de fé das pessoas em acreditar que Deus está na direção.
- “aquilo que ele mesmo reconhecia”, se refere ao que Moisés disse em Êxodo 4.10.
- “o manejo da língua ou idioma”, esse talvez seja a melhor explicação para o termo “pesado de língua”.
- “uma grande repulsa por ele”, essa repulsa se deve ao fato de Zaqueu ser um cobrador de impostos (publicano) os cobradores de impostos eram vistos como traidores de Israel.
- “recebeu a Jesus com um abraço”, em Lucas 19:6 não afirma que houve um abraço, mas pode ser inferido na interpretação dos termos: “Recebeu alegremente ou gostoso”
- “assim o que teme não é perfeito em amor”, professor(a) essa conclusão pode gerar dúvidas, pois é preciso explicar que esse “temor” está colocado na frase como sinônimo de “medo” se referindo à pessoa que tem medo de assumir alguma responsabilidade. Porém devemos saber     que existe também o temor da seriedade da obra, porque alguns crentes consideram a importância da obra de Deus que tentam evitar o compromisso.

3.3. Buscar tratamento para medo de rejeição e reconhecer sua necessidade
- “tratamento do medo da rejeição através de medicamentos”, é difícil imaginar um crente precisando de remédios para o medo, será que Deus deveria ter mandado Elias sair da caverna e procurar algum mago, ou será que Deus deveria estalar os dedos e dizer está curado em Meu nome, não, Deus deu a Elias exatamente o que ele precisava, “esclarecimento e trabalho”. Deus explicou que tinha muita gente boa em Israel e mandou ele sair e ir ungir alguns deles 1 Reis 19.15,16. Foi o que Deus deu a Moisés e é o que precisamos dar aos nossos irmãos em Cristo, “esclarecimento (ensino da Palavra) e trabalho”, assim que eles começarem a manifestar esse tipo de medo.
- “O remédio, para Zaqueu...foi a sua decisão de abrir mão”, na verdade a decisão de abrir mão dos valores materiais só veio depois do encontro real com Cristo. Aqui está uma coisa que deve estar faltando aos crentes que tem receio ou medo de abraçar o chamado de Jesus.
- COLABORAÇÃO: A segunda carta aos Coríntios 10.4,5 indica claramente que devemos conhecer suficientemente bem a Palavra de Deus para sermos capazes de comparar o que está em nossa mente com o que está na mente de Deus; qualquer pensamento que tende a tirar tudo o que puro, justo, verdadeiro, santo e semelhantes, deve ser lançado fora e levado cativo a Jesus Cristo. (Juliane Souza)
___________________________
CONCLUSÃO
- “Contar com ajuda de profissionais especializados”, só para registro dos irmãos EU DISCORDO COMPLETAMENTE DISSO. SEI NO ENTANTO QUE EXISTEM PESSOAS QUE VEM DO MUNDO COM PROFUNDOS TRAUMAS DE INFÂNCIA, NESSES CASOS TALVES UM TRATAMENTO COM UM PSICÓLOGO CRISTÃO POSSA ADIANTAR, MAS ISSO DEVE SER PALIATIVO E NÃO UMA RECOMENDAÇÃO DOUTRINÁRIA.

- COLABORAÇÃO: Cabe lembrar que Jesus, nosso médico por excelência, tem a cura e a libertação desses sentimentos e conseqüentes doenças. A mente é um campo de batalha. É uma necessidade vital que alinhemos nossos pensamentos com os pensamentos de Deus. Esse é um processo que demandará tempo e estudo e principalmente disposição.(Juliane Souza)
- Professor(a), recomendo que se você não concordar com muita coisa na revista, evite criticá-la excessivamente, para não discredibilizar a aula. Retenha o que for bom.
- Repasse os pontos mais importantes para os alunos.
- Relembre o objetivo geral de se estudar seitas e heresias.
- Faça as perguntas do questionário.

Boa aula!

Marcos André – editor
Alexandre Teixeira Mendes – colaborador
Juliane Souza - colaboradora

23 comentários:

  1. Obrigado Pastor, sou novato em ser professor, mas to melhorando graças a Deus e seus estudos.Paz do Senhor, abraço. Rafael de Amorim Jataí-GO

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Pastor,sou novato em ser professor, mas gracas a Deus e seus estudos, to melhorando minhas aulas.

    Rafael de Amorim, Jataí-GO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém professor Rafael continue se esforçando para um aula cada vez melhor, quando eu for a Goias eu passa na tua igreja.
      Paz.

      Excluir
    2. Eu vou manter minha agenda atualizada aqui no CLUBE

      Excluir
  3. a revista já é cara, um tratamento psicanalítico mais ainda. ESTAMOS NO BRASIL, e quer saber, ainda bem porque a classe baixa, maioria nas nossas Assembléis, recorrem a Bíblia como alternativa. é mais fácil nossos líderes aconselhar biblicamete, em tese todos sabem, ou não. MEDO NÓS TEMOS DE FALAR QUE A REVISTA TA CARA , QUE TEM ERROS, QUE COMPROMETE ORÇAMENTO DE FAMILIA QUE GANHA RECURSOS ESCASSOS E TEM Q COMPRAR PARA MAIS FILHOS ESPOSA, DESRESPEITO NÃO?

    ResponderExcluir
  4. obrigado irmão Marcos Deus o abençoe em nome de Jesus; assina irmã Nena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém irmão Nena, estamos sempre juntos.
      Paz.

      Excluir
    2. Que gafe, escrevi irmão em vez de irmã, desculpe irmã Nena.

      Excluir
  5. Encerrando meu último comentário sobre a lição 2, quero deixar um testemunho registrado no livro "ORAÇÃO DE JÓ", pela editora BV Books, de Sandra Querin, 2009, Niterói-RJ, a saber (p. 126 e 127)

    " Meu marido morreu há seis meses. Depois, meu filho foi assassinado em um acidente de carro há dois meses. Há duas semanas descobri que tinha câncer. Eu achava que era forte. Eu achava que tinha muito de Jesus. Eu achei errado. Eu era loucamente apaixonada pelo meu marido, e quando a minha força em razão do meu filho, que perdera o pai. Mas, quando meu filho morreu, eu entendi que eu encontrava o meu valor no meu filho e no meu marido e não em Cristo.
    'uma amiga me deu o seu livro, A ORAÇÃO DE JÓ" eu separei tarde para lê-lo, depois uma noite para l^-lo outra vez. Em seguida, as horas da madrugada me compeliram a ler novamente. Agora, eu conheço a verdade, é Jesus quem ergue a minha cabeça. Eu só preciso permitir que ele segue as minhas mãos e me conduza.Pessoas teimosas geralmente não permitem issso!
    'o câncer está respondendo ao tratamento - milagrosamente bem' foi como o médico colocou. Mas, este não é o verdadeiro milagre. O verdadeiro milagre e a razão deste testemunho é; eu quero agradecer às pessoas responsáveis por publicar este livro. eu podia sentir a morte dentro de mim, mas este sentimento foi embora. Quando abandonei o mau comportamento com relação a Deus, este sentimento de morte me abandonou. Eu culpei a Deus pela morte do meu marido, mas eu O odiava pela perda de meu filho. Agora eu entendo. Deus está com eles e Ele tem algo tremendo para realizar através de mim aqui, sem eles, mas COM ELE!
    'A minha alegria retornou como um fresco dia de primacera.Eu não estou mais chorando incessantemente e pavorosamente. Eu não tenho mais dor e estou cheia de expectativas. Quando fiz isso, descobri que odiava a Deus porque perdi minha família. Fiquei chocada ao descobri o que se encontrava no cimitério da minha alma, como você coloca em seu livro, e gostaria de agradecer por me ajudar a não ter medo e desenterrar o que era preciso. obrigada, obrigada. Oh que alegia a minha alma!
    NILA , CALIFÓRNIA

    Este livro a autora prega o evangelho em cima da dor de Jó. não acrescentou nada de terapias cognitivas. Observe a diferença de quem pela Palavra de Deus reconhece o pecado do orgulho, do local do tesouro e do coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Mendes esse comentário ficou excelente, gostei mesmo, espero que você continue a nos enriquecer com essa atitude.
      Graça e Paz

      Excluir
    2. Belo comentário irmão T. Mendes, com certeza estarei apresentando aos meus alunos.

      a paz.

      Excluir
    3. Paz irmãos orem por mim, amanhã vou pregar numa igreja enorme e estou meio nervoso, rsrsrs é mole?

      Excluir
  6. Obrigada pelos comentários Pastor, é sempre bom ler seu ponto de vista. Agora devo confessar que são muitos erros e dar uma boa aula sem falar que a lição ou o comentarista errou tá ficando cada vez mais difícil, evito em minhas aulas fazê-lo pois acho que a procedência duvidosa semeada nos corações dos alunos é muito arriscada ;Satanás pode aproveitar um irmão fraquinho e fazê-lo nunca mais voltar
    uma vez ter visto muitas discórdias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo, o irmão Mendes e a irmã Juliana tem batido nessa tecla. O CLUBE DA TEOLOGIA, está aqui para esclarecer esses erros, mas sempre recomendamos a não discredenciar demais as lições, para não desmotivar os alunos, se deixar de ser fiel à doutrina.

      Excluir
  7. Nobre irmã Anônima,
    entendo sua colocação e preocupação, porém é despertado um susto. Será que essas ditas "discórdias" assistida por um irmão que a irmã o adjetiva de "fraquinho", é pior que um "concordar à risca com a revista", omitir em nome da ética que a revista está com erros diversos, a senhora mesmo admite no comentários, fará de um irmão "fraquinho", mais saudável? Neófito na escola ou irmão antigo que não lê bíblia? verdadeiramente o estrago vai ser maior não comentando nada. A desmotivação NUNCA pode ser motivo para tampar a falta de vontade de conhecer ao Senhor, afinal de contas, a consciência foi dada a todos do senso (Romanos 2.14,15), agora se a revista é vendida a quase três semanas do término do trimestre anterior, a necessidade de sentar à mesa de reunião , líderes compromissados, professores, a fim de traçar planejamento de aula, refutações, maneira de se expressar, deixa-nos em cima da hora com cuidados excessivos. A mesma analogia se daria para aquele irmão "fraquinho" como adjetivou, que está querendo conhecer melhor a Cristo, com problemas e vai a um culto de campanha da prosperidade ouvir o homem barganhar com Deus. pedem 10,00 reais para que Deus dê 100,00. Olha o estrago!
    A culpa não é sua , nem minha, como você disse, tá cada vez mais difícil e irmãos terem que ser podados por perguntar se o comentarista está errado? responderemos que NÃO em nome da ética e da responsabilidade de alguém que visita não desistir por conta de uma suposta discussão! realmente tá ficando difícil...qual a pior desmotivação? é convertido? explicaram durante o discipulado antes do batismo nas águas de que haveriam falsos mestres , ensinos, filosofias vãs? pois é, para que não haja DECEPÇÕES, não devemos somente pregar a um neófito um deus que somente cura e liberta. As advertências dele devem ser repassadas. Mas por hora entendi.

    ResponderExcluir
  8. A paz, muito me ajudou os comentários do professor marcos, e dos leitores desse precioso BLOG, pensei que fosse só eu que estava achando esta tematica meio controversa, mas parece que aqueles que realmente conhecem a palavra de Deus, como eu estão tendo dificudade para lecionar esta matéria. Irmão Evaldo Catalão-GO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Evaldo, você não está sozinho somos milhares de professores, teólogos e apologistas espalhados pelo Brasil e no mundo. O CLUBE DA TEOLOGIA está interligando esses homens e mulheres de Deus pelo poder do sangue de Jesus.
      Pode contar com a gente.

      Excluir
  9. A rejeição é uma das experiências mais marcantes e dolorosas que enfrentamos na vida. Se por um lado a mensagem de Deus é amor e aceitação, por outro, a mensagem do diabo é a rejeição. Ele tenta comunicar esta mensagem ao longo da nossa vida de formas muito sutis. Vejamos:

    Através dos pais - Os pais que não tem entendimento de Deus podem frequentemente ser instrumentos para comunicar rejeição através de ações (palavras que destroem a identidade, atitudes brutas, espancamento, discriminação, diferenciação entre filhos, abandono, quando os filhos são criados por outras pessoas) ou omissões (falta de amor, atenção, carinho, cobertura espiritual, tempo junto, apatia e indiferença de forma geral).

    Através dos irmãos: às vezes acontece a competição por causa da preferência ou comparação que os pais ou outras pessoas fazem. Através de amigos ou pessoas com quem convivemos em cada fase: (apelidos, discriminação por questões financeiras ou aparência física, isolamento).

    Através de autoridades (professores, patrões, marido).
    Fracassos (os nossos fracassos podem resultar em maturidade ou em rejeição).
    Traumas (morte de um ente querido, acidente que deixou seqüelas físicas, estupro, traição, perdas financeiras significativas, calúnia e difamação).

    Há muitas causa de rejeição: abuso (incluindo abuso físico, verbal, sexual e emocional), conflitos no lar, adoção, abandono, infidelidade no casamento, divorcio, rejeição de colegas, etc.

    De uma forma ou de outra, todos nós fomos marcados por rejeição e ela certamente tentou deturpar nossa identidade nos afastando de Deus. O diabo é o maior interessado em transmitir rejeição para nossa alma, porque a intenção principal é plantar em nossos corações a mentira de que Deus não nos ama e também não nos aceita, a mentira de que Deus nos rejeitou e por isso sofremos o que sofremos.

    ResponderExcluir
  10. Paz Fernando,
    meu pai me agredia com socos e só lembrei devido seu comentário por que marcado não estou mais não após estes anos de convertido. o que tinha dentro de mim era o pecado da mágoa, ódio, raiva. A decisão moral que se escolhe hoje determinará ações da carne ou do Espírito. Quero dizer que depois de receber Cristo como seu salvador essa "rejeição" aumentará, tá. A do mundo, viu, por nós (João 15).
    Por que as pessoas tem "traumas" com a morte de ente querido, ora sendo crentes existe o encorajamento, 1 Ts 4.13-18 como não devem colocar seu tesouro nelas mesmas substituindo Deus por estes ao longo da vida. "As virgens e os casados, ambos terão tribulação na carne", acho que é previsto esses conflitos. bem, estou saindo para ebd depois comentamos caso a caso que colocou relacionado a revista. Mas muito bom acréscimo para toda as lições Fernando
    paz

    ResponderExcluir
  11. paz do senhor , irmão PASTOR MARCOS ANDRÉ. EU SEI QUI E PEDIR DE MAIS DO IRMÃO MAS TEM COMO O SENHOR . POSTAR O ESBOÇO DA LIÇÃO 4 PRA MIM POR FAVOR NA CESTA SÁBADO FICA MUITO CORRIDO PRA MIM . LER E ESCREVE DO MEU PRÓPRIO PUNHO. TUDO QUI EU PRECISO , DO ESBOÇO DA LIÇÃO SE TIVER EU FICO MUITO GRATA . QUI DEUS ABENÇOA MUITO O SENHOR ,, MISSIONÁRIA EDILEUSA MARIA BRITO ,, PAZ DO SENHOR .

    ResponderExcluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.