INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sábado, 31 de maio de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 9 - Revista da Editora Betel


AULA EM 01 DE JUNHO DE 2014 – LIÇÃO 9
(Revista: EDITORA BETEL)

Inveja, um Veneno Mortífero para a Vida

Texto Áureo: Provérbio 14.30
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição procure enfatizar as atitudes dos homens de Deus que enfrentaram a inveja de seus irmãos e autoridades. Pelo menos dois exemplos da Bíblia foram casos de ciúmes misturado com inveja ou inveja originada do ciúme, são os casos de Davi e José.
- “apresentando-se de uma maneira patológica”, significa apresentando-se em forma de doença.
- “tanto ao invejoso quanto ao invejado”, a inveja parece causar mais danos ao invejoso, pois o texto de Provérbios 14.30 chega a afirmar que a inveja é a podridão dos ossos, como o verso fala de sentimento, então o texto está falando dos que sentem inveja.
_______________________________________________
1. Conceito de inveja
- “acompanhado pelo ódio e”, a pessoa que é invejosa na verdade odeia ou acabará odiando a pessoa invejada.
- “faccioso”, é o que fomenta movimentos contra o poder estabelecido, que causa divisão.

1.1. Inveja “construtiva”?
- “por meio de um esforço”, esse tipo de inveja pode ser aquele que alguns crentes chamam carinhosamente de “inveja santa”. Ela produz algo de bom, talvez nem devesse ser chamada de inveja.
- “estendê-lo a outros objetos ou situações”, a tal inveja santa pode ser perigos e deve ser controlada. Podemos admirar alguém que prega ou canta, mas isso deve estar dentro de limite a ser dominado por cada crente.

1.2. Inveja destrutiva
- “procura insanamente”, insanamente quer dizer que o indivíduo está fora de sua sanidade mental.
- “também seria lembrado com destaque”, quer dizer que a pessoa, ao invés de investir contra o outro pode contribuir para o sucesso dele. O versículo para isso é Romanos 12.15 que diz:
“Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram;”
- Professor(a), um exemplo bom na Bíblia pode ser o caso de Raquel esposa de Jacó em Gênesis 30.1.

1.3. Os malefícios da inveja
- “A inveja é uma grave enfermidade”, esse é o tipo de afirmação errônea e característica desse trimestre. Os sentimentos humanos foram corrompidos na Queda do homem e a admiração pelas pessoas passou a se transformar em inveja. Logo a inveja é uma consequência da natureza corrompida, se tratarmos a inveja como enfermidade, estaremos trabalhando em um dos sintomas da maior enfermidade da alma humana, a falta de Deus. Esse suposto crente enfermo deve receber Jesus de novo ou recebê-lo totalmente.
- “determina que este mal comece a corroer”, Salomão ter classificado a inveja dessa forma, não significa que ela seja uma doença. Salomão apenas alertou do que acontece com a pessoa que dá lugar a esse tipo de sentimento, se ele a considerasse uma enfermidade aconselharia algum medicamento.

2. Casos bíblicos diversos

 2.1. José, invejado por seus irmãos
- “desencadeou o sentimento maléfico da inveja”, parece que o sentimento desencadeado aqui foi o ciúme e que evoluiu para a inveja.
- “contribuído para agravar”, o fato de demonstrar preferência por um dos filhos pode originar ou agravar o ciúme.
- “cautela ao revelarmos nossos sonhos”, alguns irmãos não conseguem se segurar e acabam contando todos os planos que o Senhor deu. Lembrando que os sonhos de José foram dados por Deus, tudo era plano de Deus.

2.2. A insubordinação de Arão e Miriã gerados pela inveja
- “semelhança com a de José”, apesar de haver semelhança com a história de José, esses fatos ocorridos entre Moisés e seus irmãos são mais caracterizados pela inveja do que no caso de José.
- “insubordinação de Miriã e Arão”, insubordinação é o ato de não se submeter a autoridade constituída. Miriã e Arão acharam que estavam em pé de igualdade com Moisés diante de Deus, mas o Senhor lhes mostrou a diferença entre eles e Moisés.
- “também como pessoas usadas pelo Altíssimo”, o Senhor teve que intervir porque Moisés se calou como dá a ideia no verso 3 de Números 12 onde afirma da mansidão de Moisés. Essa é a melhor atitude diante da inveja ao nosso redor, se calar e deixar Deus agir. Moisés se calou porque eram seus irmãos assim é nas nossas igrejas, os que se levantam contra nós são nossos irmãos que não vigiaram e num momento de insensatez falam contra o nosso ministério e vida. Deixemos Deus agir.

2.3. A inveja de Saul contra Davi
- “um forte sentimento de inveja”, mais um caso de ciúmes.
- “aquele que está próximo no processo de sucessão”, situações semelhantes ocorrem em congregações pelo país afora. Muitos líderes agem como Saul perseguindo jovens de Deus e talentosos para o serviço.
- “invejar a sua comunhão com Jeová”, na verdade Saul em nenhum momento invejou a comunhão de Davi com o Senhor. O ciúme de Saul era devido ao fato de Davi ser querido por todos, inclusive pelas mulheres do reino 1 Samuel 18.7,8
______________________________________
3. Ação de Deus

3.1. A surpresa dos invejosos
- “para toda a sua família”, se refere ao fato de a família de José ter sido beneficiada no momento da seca.
- “preservação do povo de Deus”, se refere ao fato de is filhos de Israel terem se estabelecido no Egito, a nação méis poderosa da época, onde eles não passariam fome e nem seriam assolados pela guerra. Lá eles poderia se multiplicar tranquilamente.

3.2. Punição para os invejosos
- Leia as palavras de Deus diante da inveja de Miriã e Arão:
“Não é assim com o meu servo Moisés que é fiel em toda a minha casa.
 Boca a boca falo com ele, claramente e não por enigmas; pois ele vê a semelhança do SENHOR; por que, pois, não tivestes temor de falar contra o meu servo, contra Moisés?” Números 12.7,8
- Note que a diferença que o Senhor ressaltou entre Moisés e eles não foi o conhecimento, nem a corajem e nem qualquer outra qualidade, mas foi o fato de Moisés ter intimidade com Deus.
- “deparou com Miriã leprosa”, parece injusto Miriã ter ficado leprosa e Arão não, mas ao analisarmos a posição em que Arão se encontrava naquele momento, ele era o primeiro sacerdote, imagina se Deus punisse severamente todos os deslizes de Arão e dos outros sacerdotes, teria que enviar anjos para serem sacerdotes.
- “pediu misericórdia a Moisés”, assim que Deus faz aos invejosos quando nós nos calamos, o Senhor faz com que eles precisem de nós e reconheçam que somos amados de Deus.

3.3. A vitória daqueles que não são vencidos pelo sentimento de inveja
- “De todos os relatos tratados nesta lição”, além da ação de Deus em cada um deles, podemos destacar também que nesses relatos os servos de Deus não se vingaram e nem investiram contra os invejosos. Esse tipo de atitude deve ser exaltado, pois vivemos em um tempo em algumas pregações e muitas canções gospels incitam a vingança, a rixa e a desconfiança entre irmãos.
- “externar arrependimento”, expressar em ações o arrependimento que está no coração.
- “estamos protegidos pelo Senhor”, se entendermos isso, conseguiremos suportar a inveja das pessoas, mas se não assimilarmos essa verdade, faremos pior do que eles.
______________________________________
CONCLUSÃO
- “habitar o coração dos servos”, ocorre quando o crente deixa que esse sentimento more dentro dele, pois qualquer um de nós pode em um momento ou outro, sentir alguma inveja, seja construtiva ou destrutiva, porque somos pessoas falhas, mas esse sentimento deve passar como um flash em nossos pensamentos e se dissipar nas multidões de ensinamentos de sabedoria e doutrina das Escrituras que devem habitar nossa mente e coração.
- “atributo de Satanás”, Satanás foi o primeiro invejoso que existiu e todos aqueles que se deixam levar pela inveja estão caminhando para o mesmo. Como já dissemos, pode até surgir uma ponta de inveja na mente de alguém, mas essa inveja deve ser repreendida na mente e não pode chegar ao coração e habitar ali.
- Outros exemplos da Bíblia: Atos 5.17,18 O Sumo Sacerdote e os Saduceus foram tomados de inveja dos apóstolos porque mais e mais Judeus estavam aceitando a Cristo;
Atos 13.44,45 Judeus de Antioquia se encheram de inveja de Paulo e Barnabé porque grandes multidões se reuniram para ouvir a pregação de Paulo;
- PARA SER BEM CLARO, NÃO CONCORDO DE FORMA NENHUMA QUE A INVEJA SEJA UMA DOENÇA, MAS É UM COMPORTAMENTO QUE SE NÃO FOR REPREENDIDO NO INÍCIO, PODE SE TORNAR UM GRANDE MAL.

Boa aula!

Marcos André – editor
Alexandre Teixeira Mendes – colaborador

Juliane Souza - colaboradora

18 comentários:

  1. Paz de Cristo!
    Estudando para essa aula achei bem interessante o que Zuenir Ventura disse ao diferenciar inveja, ciúme e cobiça: "Ciúme é querer manter o que se tem; cobiça é querer o que não se tem; inveja é não querer que o outro tenha".
    Parabéns pelo subsídio, mais uma vez uma ferramenta nas minha aulas.
    Blog:http://oadoradorquesou.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Paz! Estou voltando aqui constantemente! Tenho a impressão de que as revistas da Betel são feitas de qualquer maneira, sem um aprofundamento dos temas e com forte tendenciosismo. Ainda bem que existe esse blog pra me auxiliar. Dizer que inveja é doença foi muita forçação de barra, inveja é um comportamento que pode gerar muitos males principalmente na vida de quem o sente, mas também para o seu alvo quando leva a atitudes de violência, calúnias, difamações e etc.
    Paz e Deus abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém irmã, obrigado por esse belo comentário. fui lá no teu blog. Tem uma bela combinação de cores.
      Acho que a revista vai dar uma melhorada no próximo trimestre.
      paz.

      Excluir
  3. Dizer o qué depois dessa belissima explanação, Mrcos André? estou morrendo de inveja de você. kkkkkkkkk Irmão Evaldo Catalão-GO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkk que negócio é esse irmão, vou te passar uma medicação kkkkkkkkkk

      Excluir
  4. Louvo a Deus pela vida do irmão,pois o esboço e subsidio tem mim ajudado muito,que o nosso Deus continue abençoando cada dia mais a vida do irmão e de toda sua equipe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recebo cada palavra e posso te garantir que o Senhor já tem me abençoado. Mas continue me ajudando em oração.
      Paz

      Excluir
  5. Ai, ai , ai que inveja que aula ja desmaiei por esta explanação muito obrigado que o nosso Deus continue inspirando e abençoando cada vez mas. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixa só eu terminar o esboço da CPAD e venho aqui responder todos esses comentários rsrsrs

      Excluir
    2. kkkkkk essa inveja é aquela que é santa rsrsrs

      Excluir
  6. A paz pra todos, Pastor Marcos parabéns! Fernanda Souza concordo com vc em relação ao conteúdo dessa revista, é maravilhoso saber que ainda temos leitores preocupados com a veracidade desses conteúdos..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade irmão, obrigado por apreciar o nosso espaço.

      Excluir
  7. “A inveja começa quando o contentamento dá lugar á consciência das vantagens que outros desfrutam e á determinação de obter vantagens – status social, bens materiais, elogios... desejar aquilo que os outros têm se tornou uma parte de nossa cultura abundante em bens materiais, na qual predomina a idéia de que a vida deve ser sempre caminhar para algo melhor, mais fácil e mais opulento”.
    A inveja é um sentimento difícil de ser tratado pelo fato de muitas vezes permanecer oculto por longo tempo; ela destrói o coração, separa amigos, quebra a unidade e causa inúmeras ações malignas.
    E podemos afirmar veemente que não é doença! Inveja é fruto da carne.
    Podemos notar muitas vezes ao nosso redor, problemas causados por este sentimento, pessoas que já sofreram na mão de pessoas invejosas sabem muito bem como é totalmente destrutivo esse sentimento.
    A inveja muitas vezes não é detectada pela própria pessoa ( Jr 17.9 ), e devemos considerar ainda que é um dos pecados mais difíceis de ser admitido. Raramente alguém ora: -“Senhor, perdoa-me por que morro de inveja do fulano!”.
    O objetivo dela é mostrar a cada dia que você pode ser melhor do que os outros que estão ao seu redor, que você pode ter uma vida melhor do que essa vida simples, que você pode ser isso, ou aquilo e tudo mais! Não limita a sua imaginação, não limita a sua vontade, você pode, você tem! E principalmente você pode provar para as pessoas que você “É”!
    Mas Jesus veio e disse, que você deve considerar os irmãos superiores a você mesmo, se alguém lhe der um tapa no rosto, dê a outra face, se você quer alguma coisa, não podemos pensar neste mundo. Nós somos peregrinos nesta terra, e que todos os esforços sem limites que empregamos aqui neste mundo é como correr atrás do vento!
    E sabe o que é pior: às vezes a inveja não estar em ter as coisas do próximo, mas sim no desejo do próximo invejar o que você tem.
    Segundo John Gill; inveja é: “Uma aflição inquieta que tortura a mente, entristecida ante o bem alheio, pelo fato de alguém se encontrar em igual (ou melhor) situação”.
    Adam Clark define a inveja da seguinte maneira: “É a dor sentida e a malignidade concebida, à vista da excelência ou da felicidade. É a paixão mais vil e a menos possível de cura, dentre todas quantas desgraçam ou degradam a alma decaída”.
    No dicionário da língua portuguesa; inveja é o desgosto ou pesar pelo bem dos outros.
    No original grego;“invejas” é “phthonoi”. Deve-se notar o plural que mostra a variedade de desejos invejosos. O sentido é o mesmo do português, também podendo significar malícia.

    CONTINUO NA OUTRA PÁGINA...

    ResponderExcluir
  8. A inveja é oposta à benignidade; uma pessoa ao sentir inveja de outra fica triste com o progresso dela e sente pesar pela sua felicidade chegando até mesmo a desejar o seu mal.
    O que leva uma pessoa a invejar a outra? Certamente que isso ocorre em um coração contaminado e não deve ter lugar no cristão.
    Na vida de Caim, a inveja que teve de Abel, foi por causa da oferta do seu irmão ter sido aceita por Deus e a sua não! O resultado disso foi o assassinato de Abel e a rejeição de Caim. Gn 4.4,5.
    Os irmãos de José tiveram inveja dele por ele ser mais querido pelo pai; como resultado, venderam o seu irmão.Gn 37.11,28.
    Coré, Datã e Abirão invejaram a liderança de Moisés e foram engolidos pela terra.Nm 16.3, 31-33.
    Hamã teve inveja do simples Mardoqueu por estar à porta do rei. Sua inveja o levou a fazer uma forca que seria para ele próprio. Et 5.13,14.
    A posição de Daniel bem como a sua obediência ao Senhor, levou os príncipes e presidentes persas a lançarem Daniel na cova dos leões. A história termina com o livramento para Daniel e com os invejosos virando comida de leão. Dn 6.4,19-24.
    Segundo os textos de Mt 27.18 e Mc 15.10, o que levou os religiosos a entregarem o Senhor Jesus, foi a inveja.
    Paulo e Barnabé também enfrentaram a inveja dos judeus em At 13.45, quando na cidade de Antioquia da Pisídia pregou o Evangelho atraindo uma grande multidão.
    Existem muitos exemplos na Palavra de Deus de pessoas que foram envolvidas pela inveja e podemos ver claramente o quanto é terrível este sentimento; poderia citar outras passagens, mais entendo que estas são o suficiente para o objetivo desta aula.
    Podemos também dizer que os sacerdotes invejavam a Jesus por vários motivos, tais como: ensinava com autoridade, quebrava as tradições dos fariseus, fazia milagres, era seguido pelas multidões, etc...
    Muitas outras coisas são alvos de inveja, entretanto, vale lembrar novamente que elas não deveriam estar no coração do cristão, pois o seu coração deve ser transformado pela ação do Espírito Santo, porém, o que nos espanta é vermos muitos cristãos cheios de inveja dentro da igreja! “Irmãos” que invejam o outro que foi separado ao ministério; invejam a voz do irmão, invejam a prosperidade ministerial do outro, o crescimento do outro departamento, a felicidade conjugal, a liderança, etc...;e o incrível: invejam até mesmo a aparente prosperidade do ímpio. Sl 73.
    O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE O RESULTADO DA INVEJA?
    Aprendemos inúmeras lições na Palavra de Deus a respeito das invejas.
    A- A inveja leva a queda Sl 73.2
    B- Tira a paz, corroendo o mais íntimo do ser Pv14.30
    C- Leva a perturbação e maldades, além de ser uma prova da falta de sabedoria Tg 3. 14-16.
    D- Pode matar o irmão Gn 4.8
    E- O invejoso será rejeitado !

    CONTINUO NA OUTRA PÁGINA.....

    ResponderExcluir

  9. CONCLUSÃO:
    Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição;escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência.
    Deuteronômio 30.19

    A inveja é uma descontentamento, é de bom alvitre que tenhamos consciência de que esse sentimento coexiste com toda a “maldade” e faz parte das listas de comportamentos censuráveis do Novo testamento que incluem, entre outra coisas, a contenda, egoísmo, dolo etc..
    Cabe Inicialmente lembrar que a escolha de ter um pensamento puro a respeito do outro é uma escolha individual, cada um precisa detectar esse sentimento mesmo que ele seja mínimo, há casos em que gerado totalmente morte espiritual, devido à gravidade desse sentimento que corroê o coração. Pessoas que desencadeiam esse sentimento vivem vagando na tristeza e complexos altamente destrutivos. casos de inveja em nossas igrejas são de muita preocupação, pessoas que tem esse sentimento, são totalmente dominados por pensamento ruins de perseguição, levando assim a atitudes desastrosas. Há milhares e milhares de pensamentos que nos são apresentados todos os dias. Muitas das vezes somos atraídos pelo sucesso do outro, mais isso não pode tomar conta de uma maneira em que desejamos o que outro conquistou. A mente tem de estar renovada para seguir o Espírito, e não a carne. Nossa mente carnal (mundana) tem tanta prática de operar livremente que, com certeza, não temos de fazer qualquer esforço para pensar erradamente. Por outro lado, nós temos de escolher pensar certo propositadamente. Depois que finalmente decidirmos ter uma mente como a de Deus, então teremos de escolher e continuar a escolher pensamentos corretos.
    Nossos pensamentos se transformam em nossas palavras. Portanto, é vitalmente importante que escolhamos pensamentos geradores de vida e comunhão com os irmãos e que devemos entregar a Deus nossos desejos para que Ele satisfaça no seu devido tempo e através de seus meios para obtermos o verdadeiro contentamento com aquilo que temos e diante das circunstancias em que vivemos.

    A paz.

    Att. Juliane Souza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simplesmente tremendo! Essa abordagem é enriquecedora irmã Juliane. Espero que tenha mais para as próximas lições rsrsrs.
      Achei interessante isso que você escreveu: "A mente tem de estar renovada para seguir o Espírito, e não a carne. Nossa mente carnal (mundana) tem tanta prática de operar livremente que, com certeza, não temos de fazer qualquer esforço para pensar erradamente."

      Paz

      Excluir
  10. INVEJA:
    Tão antiga quanto à humanidade a vontade de melhorar de vida, crescer profissionalmente, ascender no meio social e ter reconhecimento dos outros são sentimentos tipicamente humanos, principalmente numa cultura ocidental como a nossa. Mas o que move muita gente não é a superação dos desafios, nem o prazer de vencer pelos próprios méritos: é simplesmente, a inveja; ou seja, a vontade de ter o que outro tem, de ser como o outro é de ter o sucesso que o outro conseguiu. Esse sentimento e tão próprio do ser humano que tem gente que disfarça, dizendo que a inveja que sente e “branca”. Ora, inveja não tem cor, mas pode ter consequências.
    Geralmente, os invejosos tem a autoestima baixa e arrastam muitas historias de problemas na família. Por nunca estarem satisfeitos com o que têm, para eles “a grama do vizinho sempre é mais verde”... Mas não procuram saber como o tal vizinho chegou lá. Ao contrario: trabalham o tempo todo para destruir o gramado alheio. Só assim a grama do invejoso vai ser reconhecida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que a nossa cultura ocidental capitalista é perfeita para propagar a inveja, pois ela valoriza o ter mais do que o ser.

      Paz irmão

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.