sábado, 12 de julho de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 2 - Revista da CPAD

INCOMPLETO


AULA EM 13 DE JULHO DE 2014 - LIÇÃO 2
(Revista: CPAD)

Tema: O Propósito da Tentação

Texto Áureo: Tiago 1.2,3
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição você falará de um assunto muito presente na vida de muitos irmãos.
- “não está preparado para sofrer”, a vida moderna com suas facilidades e metas de felicidades, produz pessoas extremamente sensíveis.
- “sofre o infortúnio, perde a fé em “Deus””, isso ocorre porque ele passou o tempo na igreja se iludindo ao invés de se preparar para o dia da adversidade.
- “num “deus” que nada tem com as Escrituras!”, está afirmando que o deus do qual eles perdem a fé, não o mesmo Deus que servimos. É um deus imaginário que eles pensavam que iria resolver todos os problemas, por isso perderam a fé.
- “consequência de uma vida de pecado”, esse é o tipo de acusação dos amigos de Jó que o acusavam de pecado.
__________________________________________
1. O FORTALECIMENTO PRODUZIDO PELAS TENTAÇÕES (Tg 1.2,12)

1.  O que é tentação.
- “ao conflito moral”, quando a pessoa está inclinada, persuadida a consumar o pecado.
- Então concluímos que a tentação é tanto o teste pela adversidade e sofrimento, como também esse conflito moral incitado pelo Diabo.
- “tentação não é, em si mesma, pecado”, alguns irmãos se julgam mal por estarem tentados ao pecado, mas na verdade não pecaram ainda.
- “distinção entre tentação e pecado”, se refere ao fato de Jesus nunca ter pecado e sempre ter sido tentado, conclui-se que tentação é tentação e pecado é pecado.
- O que Jesus fez é muito mais intenso do que as palavras podem explicar, resistir a uma tentação quando se está satisfeito é fácil, quando não se tem necessidade de nada não dói tanto na mente dizer não, mas Jesus se fez carne teve fome e resistiu ao maligno.
- “Sumo Sacerdote perfeito”, o sumo sacerdote no Antigo Testamento era o responsável por interceder por toda a nação e era também e Deus recebia a intercessão. O quanto será eficaz a intercessão daquele que nunca pecou.

2. Fortalecimento após a tentação (v.2).
- “o cristão passa pelas tentações”, é uma analogia comparando o fogo às tentações, isso é, às adversidades que passamos.
- “é posto à prova para mostrar-se aprovado”, não para provar nada para Deus, pois o Senhor já sabe de todas as coisas. Nas provações nós provamos para Satanás a fim de envergonhá-lo, provamos para as pessoas para dar testemunho do poder de Deus e principalmente para nós mesmos, Deus nos mostra que podemos resistir. Assim a provação é a forma de transformar em obras as nossas palavras.
-“Grande gozo quando caímos”, não significa cair em pecado, pois não á alegria em algo assim, mas a palavra aqui é dimensionada quando somos surpreendidos por ocasiões de dificuldade, e não envergonhamos o Senhor Jesus.  

3.  Felicidade pela tentação (v.12).
- “entregar-se à tristeza e à angústia”, durante a tentação o crente se sente enfraquecido para orar e ler a Bíblia. Se esse crente não tiver uma ajuda logo ele ficará cada vez mais fraco e pode acabar saindo da presença do Senhor.
- “parece paradoxal”, é a qualidade daquilo é contraditório ou dá ideia de contradição. Aqui está afirmando que parece contraditório alguém participar do sofrimento e estar alegre.
- “tribulação produz a paciência”, quem passa pela tribulação e resiste aprende acima de tudo a ser paciente.
- “Há uma promessa”, aqueles que não aprendem sobre essa promessa e que ela significa e como ela ocorrerá, jamais conseguirão passar pela provação.
_____________________________________________
2. A ORIGEM DAS TENTAÇÕES (Tg 1.13-15)

1.  A tentação é humana.
- “sendo tentado por aquilo que lhe atraíam”, nos versos de Genesis encontramos essa passagem:
E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.”
Gênesis 3:6
- A parte sublinhada nos mostra que a mulher olhou para árvore, então não resistiu e caiu. Assim é com todos os crentes a melhor coisa é nem olhar para a tentação.
- “gestação interior”, quer dizer que ela vai crescendo até o momento de nascer, ou seja, de ser colocado para fora.

2. . Atração pela própria concupiscência.
- “engodado”, significa enganado.
- “concupiscência”, é o desejo exagerado da carne.
- “A tentação exterioriza o”, põe para o exterior, deixa transparecer.
- “de nossa natureza má”, a natureza humana foi corrompida em Adão e daí passou a todos os homens. Por isso carregamos esse mal em nós.

                                        INCOMPLETO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.