sexta-feira, 15 de agosto de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 7 - Revista da CPAD


AULA EM 17 DE AGOSTO DE 2014 – LIÇÃO 7
(Revista: CPAD)

Tema: A Fé se Manifesta em Obras

Texto Áureo: Mateus 5.16
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição você pode tornar a aula bem prática, levando os aluns a buscarem viver as verdades ensinadas. Exorte-os nisso!
- “imprescindível à vida cristã”, essencial, quer dizer que não há nem vida cristã se não houver fé e obras.
- “reafirmar que o crente é salvo pela graça”, isto é, afirmar de novo, para que ninguém acabe achando que pode ser salvo por muitas obras que fizer.
- “não é uma fuga da realidade”, ter fé não significa viver o tempo todo falando em mistério ou manifestando algum dom espiritual.
- “não há antagonismo algum entre ambas”, antagonismo é a oposição de ideias, fé e obras não estão em oposição, mas em acordo, pois uma deve vir acompanhada da outra. Fé acompanhada de obras. Resumindo: obras não produz fé, mas fé produz obras.
__________________________________________
1. DIANTE DO NECESSITADO, A NOSSA FÉ SEM OBRAS É MORTA (Tg 2.14-17)

1.   Fé e obras.
- “ler desavisadamente”, quer dizer, ler sem estar a atento a certos assuntos.
- “pode afirmar que ela contradiz”, isso porque parece haver contradição entre os dois temas: o de Tiago: “a fé sem obras é morta” e o de Paulo, “a pessoa é justificado pela fé e não pelas obras.”
- “orgulho nos rituais judaicos”, os judeus acreditavam que a prática dos muitos rituais poderiam justificá-los diante de Deus e se orgulhavam disso.
- “frutos de arrependimento”, são as obras que mostram para todos que verdadeiramente somos arrependidos e convertidos.

2.  O cristão e a caridade.
- “atitudes que integram a religião”, que fazem parte, para que se possa dizer que há religião de verdade, então deve haver essas atitudes.
- “quando não produz tais frutos, é morta”, infelizmente não é difícil encontrar pessoas que vivem uma religião morta, pois afirmam serem convertidos a Deus, mas não praticam nenhuma das obras citadas.
- “inquire retoricamente”, inquirir significa “perguntar”, e “retoricamente” significa fazer uso de expressões retóricas, que são expressões eloquentes, incisivas, de boa argumentação. Aqui está dizendo simplesmente, que ele pergunta de maneira eloquente, ou bem argumentada.

3. A "morte" da fé.
- “expressão da vontade de Deus”, significa que as obras de ajuda aos necessitados são coisas que o Senhor quer que sejam feitas. Quando só anunciamos o evangelho e não buscamos ajudar socialmente os ouvintes, então fazemos a obra incompleta.
- Importa que o mundo veja pelas nossas obras de fé, que o nosso Deus é um Deus que ajuda ao necessitado.
- “nossas concupiscências”, nossos desejos carnais e egocêntricos.
- “independentemente de quem ele seja”, quando amamos somente aqueles que nos ajudam, ou aqueles que são da nossa família, não estamos fazendo grande diferença no Reino de Deus.
_____________________________________________
2. EXEMPLOS VETEROTESTAMENTÁRIOS DE FÉ COM OBRAS (Tg 2.18-25)

1. Não basta "crer".
-“demônios, igualmente, creem e estremecem”, está ensinando que quem se orgulha em acreditar em Deus, na verdade não está fazendo mais do que os demônios. Lembremos que os demônios pelo menos estremecem, mas infelizmente alguns crentes praticaram tanto a fé morta, que nem estremecem mais diante do Senhor.
- “a fé não consiste em um discurso”, a fé não é para ser debatida ou argumentada, mas vivida. Satanás cegou o entendimento de alguns irmãos para viverem uma vida vazia, pensando que estão cheios.
- “convicção autêntica, seguida da prática de obras de amor”, seria interessante perguntar a classe: você recebeu esse ensinamento? Você está nesse estado? Se o amado professor(a) achar conveniente, poderia parar a aula só para orar nesse propósito.


2. Abraão.
- “pai da fé”, por ser o primeiro a demonstrar a fé nos moldes que nos é ensinada hoje. Por isso Abraão é considerado o pais da fé, mesmo tendo outras manifestações de fé antes dele.
- “quando o Senhor lhe pediu seu amado filho”, naquele momento Abraão considerou que Deus podia ressuscitar a Isaque Hebreus 11.18, sendo esse um ato de fé.
- “imolar o seu filho amado”, o melhor ensinamento dessa situação que ocorreu com Abraão é a pergunta que fica na nossa mente: O que somos capazes de sacrificar, eliminando da nossa vida, por Deus?

3. Raabe.
- “mulher gentia”, gentio, significa “estrangeiro”.
- “Na certeza de que Deus daria aquela cidade ao Seu povo”, Raabe creu nas notícias que ouviu sobre Deus e decidiu ajudar os espias de Israel.
- “constituída na linhagem do nosso Salvador”, Raabe foi bisavó de Jessé, pai de Davi. Não importa o passado, se hoje tivermos atitudes de fé verdadeira, o Senhor muda a nossa história.
_________________________________________
3. A METÁFORA DO CORPO SEM O ESPÍRITO PARA EXEMPLIFICAR A FÉ SEM OBRAS (Tg 2.26)
1  Uma analogia do corpo sem espírito.
- “ser espiritual”, se referindo a sua alma e espírito, que são elementos de sua natureza tricotômica.
- “físico”, se referindo ao corpo que é o elemento do homem que tem contato com o mundo através dos cinco sentidos humanos.
- “social”, se referindo à capacidade do ser humano se relacionar com seu semelhante.
- “quando as esferas espiritual, física e social estão inseparáveis”, quer dizer, atuando em conjunto, interagindo no mundo.

2. Da mesma maneira: fé sem obras é morta.
- “expressarmos uma fé verbalmente”, é expressar por meio das palavras, na segunda carta aos coríntios encontramos Paulo defendendo sua fé e posição eclesiástica e apresentando as obras que a comprovam.
- “medida que os meus atos em relação a elas revelarem”, infelizmente algumas pessoas adquiriram habilidades em manter um imagem de grande fé, sem apresentarem, contudo, as devidas obras.
- “Credo Apostólico”, é a declaração de fé cristã que inicia com as palavras: “Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra, etc.” a palavra “credo” vem do latim e significa “creio”.
- “ignomínia”, significa vergonha.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “uma fé sem obras está morta”, podemos ter os melhores argumentos que existem para defender nossa fé, mas se não apresentarmos as obras, nossa argumentação não adiantará de nada.
- Estamos vivendo um tempo de muitos argumentos e pouca prova prática.
- Professor(a) faça seu resumo e apresente o tema da próxima aula, isso ajudará a exortar os alunos a lerem a lição.

Marcos André – Superintendente e professor
Gustavo Matos – Cooperador

Boa Aula!

Um comentário:

  1. Gostaria de agradecer pelo comentário, pois me ajudou a entender melhor a assunto em pauta. Muito obrigado, Deus o abençoe.

    ResponderExcluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.