INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 4 - Revista da Central Gospel


AULA EM___DE______DE 2014 - LIÇÃO 4
(Revista: Central Gospel - nº 39)

Tema: AMÓS, O PROFRTA CARREGADOR DE FARDOS
  
Texto Áureo: Amós 4.12
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição exorte o povo à conversão antes que a mão de Deus se torne mais pesada.
- “sicômoro”, é um tipo de figueira de fácil cultivo naquela região.
- “mensagem de juízo”, era a mensagem que anunciava o castigo de Deus contra uma nação ou um rei.
_______________________________________________
1. ASPECTOS LITERÁRIOS
- “eruditos”, são os estudiosos.
- “para registrar seu texto”, diversos livros foram escritos dessa forma. O autor ditava e um redator escrevia.

1.1. Os destinatários
- “nações corrompidas”, essas nações tiveram forte testemunho do poder do Deus de Israel.

1.2. A linguagem do livro de Amós
- “acostumado ao pastoreio”, Amós escreve usando elementos que ele estava acostumado a ver no dia-a-dia.
- “manolhos”, são feixes ou molhos.

1.3. A mensagem do livro
- “tanto de Judá quanto de Israel”, eram dois reinos, um do sul e outro do norte, vale a pena explicar isso ao aluno, pois muitos não sabem.
- “denúncia dos erros”, esse era o grande diferencial do profeta daquele tempo, para os profetas de hoje. Muitos atualmente não aceitariam ser profeta de Deus se fosse nos moldes do Antigo Testamento.

1.4. Um profeta rejeitado
- “religiosos”, se refere aos sacerdotes do templo, muitos se aliavam ao rei para conseguir facilidades.
- “amazias”, sacerdote de Betel, uma cidade do reino do Norte.
_________________________________
2. O AMBIENTE NACIONAL
- “sofrer alguma retaliação”, retaliação é a vingança por meio de atitudes diversas a fim de afetar a pessoa que se quer retaliar. No caso dos profetas e sacerdotes, o rei poderia baixar algum decreto que os prejudicassem.
- “pusesse em risco o seu sustento”, é a velha política. Para manter os favores os sacerdotes abriam mão da verdade e santidade.

2.1. O progresso de Israel
- “Jeroboão I”, esse Jeroboão foi dividiu o reino depois que Roboão rei de Judá, não deu ouvidos aos conselhos dos sábios.
- “dias de prosperidade”, por viver dias de prosperidade, talvez o rei achou que tudo ficaria bem.

2.2. Os efeitos da prosperidade
- “classe média”, a existência de uma classe média mostra o meio termo na diferença econômica e a possibilidade de ascensão.
- “sufocavam os pobres”, os ricos eram ricos às custas dos pobres, através da exploração.
- “o profeta manifestava sua indignação”, que era também a indignação de Deus. O verdadeiro profeta ama o que Deus ama, não faz o que Deus manda só por obrigação. 

2.3. A condição espiritual
- “baalismo”, era o culto aos baalins, ídolos cananeus.
- “bezerro de ouro”, se refere aos ídolos que Jeroboão fez, que foram dois, um em Dã e outro em Betel. 1 Reis 12.28
________________________________________
3. OS JUÍZOS DE DEUS
- “castigo ainda mais severo”, o castigo mais severo que os dois reinos passaram foi os cativeiros.

3.1. Punições sem efeito
- “isso não lhe chamou a atenção”, quer dizer que a nação já estava insensível à disciplina. Desse forma os métodos deveriam ser mudados.
- “nem assim funcionou”, Israel se tronou incorrigível, por isso vamos entender a necessidade da invasão da Assíria em 740 e 722 a.C.

3.2. As cinco visões de Amós
- “a primeira visão”, é interessante ler a referência. Essa visão se refere a praga de gafanhotos que o Senhor enviaria.
- “viu o Senhor medindo a cidade”, é o Senhor sondando a nação, passando a limpo os seus pecados.
- “um prumo”, o prumo é um instrumento usado em construção que mostra o erro de desvio vertical da obra.
- “não teve coragem de interceder”, nessa visão são o Senhor está analisando os pecados da nação. Talvez esse seja o motivo de Amós não mais interceder, pois a justiça de Deus seria feita de uma forma ou de outra.

3.3. A invasão assíria
- “exército assírio”, a Assíria foi uma nação que havia no norte do atual Iraque sua capital era a cidade de Assur e depois foi Nínive. Esse reino foi destruído e desapareceu.
- “seus moradores levados cativos”, devido a esse cativeiro, a nação de Israel composta pelas dez tribos que se separaram de Judá e benjamim desapareceram. Provavelmente se misturaram a outros povos e se perderam.
______________________________________
4. AMÓS E O NOVO TESTAMENTO
- “não se extinguiu”, até hoje observamos o Senhor livrando o seu povo nas diversas guerras que já ocorreram.
- “velhas aliança”, é a aliança da lei.

4.1. Uma mensagem escatológica
- “reino milenar”, será o período de mil anos de governo de Cristo. Ocorrerá após o fim da grande tribulação, quando o Senhor Jesus livrar Israel das forças do anticristo e for reconhecido como o Messias prometido. Nesse momento os judeus reconhecerão que Jesus e o Messias são a mesma pessoa. Apocalipse 1.7.
______________________________________
CONCLUSÃO
- “levantava profetas para chamá-lo”, o Senhor sempre avisa do que está para fazer e nós somos os profetas de Deus nesses últimos dias para avisar a todos o que está para acontecer no mundo.
- “Pai zeloso”, significa Pai cuidadoso, a palavra “zelo” na verdade significa ciúme, mas um ciúme de quem cuida.
- Sugiro que exorte a classe à identificar quando o Senhor está avisando do mal e busque mudar o proceder antes que a mão de Deus se torne mais pesada.
- Professor(a), faça o seu resumo e repasse os principais pontos para a classe.

Boa aula!


Marcos André – professor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.