terça-feira, 7 de outubro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 2 - Revista da CPAD


AULA EM 12 DE OUTUBRO DE 2014 – LIÇÃO 2
(Revista: CPAD)

Tema: A Firmeza do Caráter Moral e Espiritual de Daniel

Texto Áureo: Mateus 24.15
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição passe o ensino de forma prática, use exemplos atuais, fale da realidade do mundo hoje.
- “Daniel, Hananias, Misael e Azarias”, esses jovens foram levados cativos para serem eunucos no palácio do rei, por ordem de Nabucodonosor Daniel 1.3.
- “sua fidelidade a Deus”, a fidelidade de Daniel e de seus amigos é um grande destaque nesse livro. É a fidelidade que se expressa sem ninguém está vendo.
- “em meio a uma cultura pagã”, é isso que o Senhor quer que façamos hoje, que sejamos exemplos de fidelidade em meio a um mundo mergulhado em culturas pagãs e permissivas.
- “desafiados a ter firmeza de caráter”, desafiados principalmente se levarmos em conta que servir a Deus naquela nação poderia resultar para eles a morte na fornalha ou na cova dos leões.
__________________________________________
1. UMA RESTROSPECTIVA HISTÓRICA

1.   A situação moral e política de Judá.
- “por intermédio de Neco, o faraó do Egito”, Esse faraó dominava a região e obrigava a as nações a lhe parem tributo.
- “levou os nobres da casa real”, o conhecimento era algo raro naqueles dias, dificilmente se encontrava pessoas que conhecessem bem a ciência.

2. A situação espiritual de Judá.
- “promovida pelo rei Josias”, se refere a ocasião em que o povo se voltou a Palavra de Deus após os servos do rei terem encontrado o Livro da Lei.
- “e todo o povo perverteram-se”, exceto Daniel e seus amigos que viviam em Judá mas eram como aqueles remanescentes que o Senhor afirma para Elias na caverna. 1 Reis 19.18
- “que se não converteu ao Senhor”, essa é a situação de obstinação, em que a pessoa sabe que está errada mas não se converte. O rei Zedequias teve provas incontestáveis de que o Senhor estava se desagradando da casa de Judá, mas permaneceu. Muitos crentes agem obstinadamente hoje.

3. O império babilônico arrasa o reino de Judá.
- “rei da Babilônia, a Jerusalém e a sitiou", sitiar significa cercar colocando em isolamento. Não podia entrar alimentos em Jerusalém, dessa forma o povo começou a perecer, até a rendição total.
- “levou os utensílios da Casa de Deus para”, esses utensílhos foram para Babilônia e só aparecem na ocasião em que o rei Belsazar manda levá-los a sua presença para beber vinho neles.
_____________________________________________
2. A FORÇA DO CARÁTER

1.  A tentativa de aculturamento dos jovens hebreus (1.3,4).
- “teóricos da psicologia”, são aqueles que estudam a psicologia e elaboram suas teses.
- “parte enrijecida da personalidade”, seria a parte mais rígida da personalidade, a que não se dobra facilmente. Como a semente de uma fruta, que está no seu interior, é mais rígida e define que tipo de fruta ela é. Dependendo do ambiente o caráter pode sofrer alterações, mas isso não aconteceu com aqueles jovens.
- “e o testemunho observado em seus pais”, essa é a melhor solução para que nossos jovens se mantenham incontaminados do mundo. Se na família houver testemunho e ensino da Palavra eles terão mais forças para resistir.
- “aculturando-os nas ciências dos caldeus”, “aculturar” é introduzir a pessoa em uma cultura, isso foi tentado com Daniel e seus amigos, porém sem sucesso. Nenhuma cultura no mundo jamais conseguiu aculturar os judeus.
- “Os jovens hebreus participariam da mesa do rei”, participar da mesa do rei significava se envolver no dia-a-dia do palácio real, tomando parte nas atividades e solenidades, além de participar dos banquetes.

2. O caráter colocado à prova (1.5-8).
- “chocava-se com a cultura babilônica”, o principal ponto de choque era o fato de eles serem de uma cultura onde se adora um único Deus e os babilônios adorarem outros deuses e até mesmo ao próprio rei.
- “seu caráter íntegro tinha a ver com a sua personalidade”, isso é óbvio, pois o caráter é parte integrante da personalidade do indivíduo. O caráter é formado durante a vida de acordo com o ambiente em que a pessoa está situado.
- “eram oferecidas aos deuses de Babilônia”, Daniel e seus amigos tiveram a percepção do perigo que havia naqueles alimentos. Essa percepção falta hoje a muitos jovens que não conseguem ver o perigo por trás de um convite ou uma imagem.
- “era fruto do pecado cometido pelo povo”, ao perceberem isso eles tomaram a decisão de não cometer o mesmo pecado que destruiu o seu povo.
- “em meras tradições religiosas”, as tradições religiosas é o aspecto legalista da fé, mas Daniel não se apegou a esse legalismo, ele procurou viver a transformação real que a fé faz na vida da pessoa.
________________________________________
3. A ATITUDE DE DANIEL E DE SEUS AMIGOS
1. Uma firme resolução: não se contaminar (Dn 1.8).
- “chefe dos eunucos”, os eunucos eram funcionários do palácio, que viviam próximo ao rei, eram eunucos por serem castrados. Eram castrados porque conviviam com as esposas dos reis. Com certeza Daniel e seus amigos também foram castrados e receberam títulos de eunucos, tanto que não se registra sobre esposas de qualquer um deles.
- “não quiseram se contaminar”, eles perceberam que os legumes não eram oferecidos aos ídolos e assim propuseram uma dieta de legumes.

2. Daniel, um modelo de excelência.
- “conhecia verdadeiramente o Deus do seu povo”, esse é um requisito para todos que querem ser vencedor sobre o pecado, Daniel e seus amigos aprenderam sobre Deus com seus pais em Israel e agora estavam aplicando o conhecimento em um local estranho. Assim os pais e líderes religiosos devem fazer com os jovens ensinando-lhes sobre Deus em casa e nas igrejas para que eles possam aplicar na escola, no trabalho e em qualquer outro lugar.
- “modelo de excelência para a juventude”, imagina alguém demonstrar a fé onde só se vê cativeiro, idolatria, luxúria, e outras imundícias! Assim estava Daniel e seus amigos em Babilônia, assim são os jovens crentes hoje em dia.

3. Daniel: modelo de integridade x sociedade corrupta.
- “culminaria na queda daquele império”, o império babilônico caiu devido a um acordo entre Ciro e os generais de Belsazar eles abriram as portas da cidade na mesma noite em que Balsazar beberam vinho nos utensílios da casa de Deus.
- “íntegro”, é o que mantém a sua forma original, sem mistura. Assim era o caráter de Daniel.
- “Daniel foi desafiado pelos ministros do império”, parece se referir a ocasão em que Daniel foi lançado na cova dos leões.
- “Mesmo que isto custasse a sua integridade física”, mesmo que ele fosse ferido ou morto.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “ser respondida à luz da vida de Daniel”, quer dizer que ao observar a vida de Daniel teremos a resposta para essa pergunta.
- “sal da terra e luz deste mundo”, para dar sabor e para fazer a diferença no mundo. A luz revela o que está oculto, assim é a nossa presença nesse mundo.
- “Testemunhando o Evangelho”, as pessoas verão através de nós o quanto é bom viver nesse caminho. Assim como Jesus nós damos testemunho da verdade. João 18.37
- Não esqueça o resumo.

Marcos André – professor
Gustavo Matos – Cooperador


Boa Aula!

4 comentários:

  1. E louvo a Deus por um trabalho tão lindo e tão aproveitados para mim e outros professores da EBD. Minha oração é: que Deus continue usando o o irmão por essa obra - prima.
    Ass: Everaldo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graça e paz meu irmão recebo de Deus. continue conosco. paz.

      Excluir
  2. A paz do senhor Ainda não saiu o esboço da terceira lição do dia 19.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou fazendo aqui, deve sair até amanhã.
      Paz.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.