sábado, 8 de novembro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 6 - Revista da CPAD




AULA EM 09 DE NOVEMBRO DE 2014 – LIÇÃO 6

(Revista: CPAD)



Tema: A queda do Império Babilônico


Texto Áureo: Daniel 5.23
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição aponte o erro que alguém pode cometer ao deixar a arrogância dominar seu coração. Belsazar ignorou a história do Deus de Israel e isso custou-lhe o reino e a vida.
- “o qual se tornou corregente com o seu pai”, quer dizer que ele ficou governando junto com seu pai.
- “Medo-Persa”, é a união de dois reinos, a Média e a Pérsia. O maior deles era o da Pérsia e foi Ciro, o persa que conseguiu a façanha de unir esses reinos.
__________________________________________
1. O FESTIM PROFANO DE BELSAZAR

1. A zombaria de Belsazar (Dn 5.1-4).
- “para os maiorais do seu reino”, seus generais e embaixadores.
- “nenhum escrúpulo”, escrúpulo significa cuidado, é qualidade de quem é cuidadoso.
- “religião alheia, o Judaísmo”, a história do povo judeu e de seu Deus era conhecida naquela época devido a alguns fatos históricos como a travessia do mar Vermelho e a tomada de Canaan, era um Deus poderoso. Belsazar não conhecia ou sabia e ignorou.
- “para satisfazer os seus instintos baixos”, provavelmente também tinha a ideia de humilhar o Deus do povo cativo para tirar-lhes qualquer esperança de restauração ou rebelião, isso era comum naquela época.

2. A insensatez e a crueldade do autocrata Belsazar.
- “incompatível com o período de enfraquecimento”, ele como corregente deveria estar cuidando da economia e do fortalecimento do exército.
- “Habituado a ter tudo ao seu alcance”, quer dizer que ele tinha tudo o que queria, provavelmente foi por isso que se tornou tão arrogante. É perigoso dar tudo o que os filhos desejam, eles podem ser tornar arrogantes a semelhança de Belsazar.

3. Uma festa profana.
- “dedicada aos deuses babilônicos”, as orgias sexuais já faziam parte do culto oferecido a algumas divindades, por isso a idolatria atraía tanto os judeus, pois elas eram sensuais e prazerosas. Ainda hoje essa é uma tática de Satanás, promover a sensualidade e orgia no mundo para atrair os filhos de Deus e aprisionar aqueles que se deixam prender em seus laços.
_____________________________________________
2. O IRREVOGÁVEL JUÍZO DE DEUS

1.  O dedo de Deus escreve na parede (Dn 5.5).
- “escrevendo sua sentença na parede do salão”, Deus fala de forma obscura mais uma vez ao governante de babilônia, para de novo exaltar Seu servo, Daniel.
- “De modo assombroso e assustador estava escrito”, a Bíblia não fala, mas com certeza todos poderiam ver a escritura na parede, embora ninguém pudesse interpretá-la.
- “demonstrava o fruto do desprezo do rei”, agora ele estava colhendo tudo o que plantou. Se alguém despreza a Deus, sua Palavra e seus conselhos, com certeza colherá o resultado disso.

2. A rainha lembrou-se do profeta Daniel (Dn 5.6-12).
- “a rainha lembrou-se de Daniel”, Daniel já era um homem velho, com certeza um pouco mais novo do que quando foi jogado na cova dos leões. Ele era u jovem quando revelou e interpretou o sonho de Nabucodonosor. Deus usa a todos no momento em que Ele quer, seja velho ou jovem.
- “um homem de confiança”, Daniel mesmo estando cativo, era leal ao rei e por isso era estimado por todos os reis passavam pelo trono de Babilônia.



3. Daniel entra na presença de Belsazar (Dn 5.13).
- “apenas como um dos sábios”, os fato mais marcantes que ocorreram na vida de Daniel desde que chegara no palácio se deram na juventude de Daniel, por isso Belsazar não sabia nada sobre Daniel.
- “que Daniel era uma pessoa diferente”, quando se é servo de Deus de verdade, até o ímpio reconhece que a pessoa é diferente.
- “testemunhado as proezas do Deus de Israel”, ela provavelmente esteve presente também no caso da estátua de ouro que Nabucodonosor havia feito.
- “não fazia concessões a sua fé”, ele não daria uma boa profecia ou interpretação por dinheiro, por posição ou por gostar do rei.
________________________________________
3. A SENTENÇA CONTRA BELSAZAR E A QUEDA DE BABILÔNIA (5.22-28)
1. Os sábios não decifraram as palavras escritas na parede (5.15).
- “por indicação de sua mãe”, obviamente tudo foi providência de Deus, Ele foi quem deu o enigma para que Daniel pudesse ser chamado, assim Ele exaltaria Seu servo e faria com que o fato fosse assistido por Daniel e registrado no livro do profeta.
- “Daniel tinha o Espírito Santo”, ele também tinha humildade e sabedoria, essas são qualidades importantes para quem é profeta de Deus.

2. As quatro palavras “misteriosas” (Dn 5.25).
- “não achavam o sentido delas”, as palavras lidas fora do contexto, parecem não dizer nada. Eram poucas palavras para a quantidade de interpretação que Daniel deu.
- “significavam “contar ou contado”, não se sabe em que língua foram escritas aquelas palavras e o seu significado real parece ter sido suposto pelos teólogos.
- “O sentido daquela é o mesmo desta”, segundo a Bíblia Dake a palavra PARSIM é o plural de PERES.
- “explicou cada uma das palavras”, Daniel na verdade não deu só o significado de cada palavra, mas ele disse qual foi a intenção de Deus ao escrevê-las.

3. O fim repentino do império babilônico (vv.30,31).
- “sua soberania sobre os reis da Terra”, quer dizer que Deus mostrou que tinha domínio sobre todos os reinos da terra.
- “o rei Belsazar foi morto”, naquela mesma noite, não se sabe a hora.
- “de Dario entrou na cidade da Babilônia”, na verdade o rei que invadiu Babilônia foi Ciro, mas ele deixou Dario governando Babilônia.
- “aquilo que o nosso Pai consagrou como santo”, esse palavra chama a atenção para se respeitar aquilo leva o nome do Senhor, não usar para deboche ou escarnecimento.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “fechada em si mesma”, que vive pra si só, não se importando com os outros.
- “Ele não admite a soberba e o egoísmo”, hoje em dia muitas festas profanas estão acontecendo pelo mundo afora e muitos soberbos estão no poder e só porque Deus hoje não interfere em todas, não quer dizer que Ele mudou de opinião. Se Deus atuasse contra todos os soberbos como atuou contra Belsazar, então haveriam pouquíssimos governantes no mundo.
- “julgará a todos os que se mostram soberbos”, essa é uma grande e infalível verdade, porém o castigo não chegará para todos ainda nessa vida, mas ficarão para o Juízo Final.
- Não esqueça o resumo.

Marcos André – professor

Boa Aula!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.