quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 1 - Revista da Editora Betel



AULA EM 4 DE JANEIRO DE 2015 – LIÇÃO 1
(Revista: EDITORA BETEL)

A Fidelidade de Deus
Texto Áureo: Salmo 36.5
 _________________________________________
 INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição busque conduzir os alunos a seguirem o exemplo de Deus em fidelidade.
- “tudo quanto se encontra escrito”, “fidelidade” é uma palavra que vem do latim fidelis, significa uma atitude de quem é fiel, de quem tem compromisso com aquilo que assume. É uma característica daquele que é leal, que é confiável,honesto e verdadeiro. Assim Deus assumiu diversos compromissos com seu povo e com a Igreja.
- “uma vestimenta do próprio Deus”, é um comparação interessante, quer dizer            que é um atributo inseparável de Deus. Assim como a roupa nos veste e dá uma ideia de quem somo, também a fidelidade dá uma ideia de quem é Deus.
- “incomparável, assim é também Sua fidelidade”, nenhum ser no universo tem a fidelidade maior do que a de Deus. A fidelidade é um atributo que faz parte da imagem de Deus, aquela que foi transmitida ao homem na criação.
_______________________________________________
1. A fidelidade é um atributo do caráter de Deus.
- “nem mesmo a infidelidade humana”, Deus não altera o que Ele é por que nós erramos com Ele. O ser humano é mutável, mas Deus não é.

1.1.  A vida de Deus não muda.
- “não está sujeito a qualquer mudança”, a humanidade está em constante mudança e isso desagrada Deus porque essas mudanças trazem conceitos modernos e a inversão de valores.
- “Ele permanece sempre na mesma posição”, dessa forma Ele não nos faz surpresas desagradáveis, sempre estará disposto a nos ajudar, mesmo que sejamos infiéis.

1.2.  Ele permanece sempre na mesma posição
- “podem mudar o caráter de uma pessoa”, o caráter do ser humano está em mudança constante, devido ao pecado que corrompeu a alma humana, todos deveríamos ter o caráter de Deus, mas o pecado o alterou e desde então o nosso caráter é influenciado por tudo que está a nossa volta.
- “Ele tem vida em si mesmo”, isso é o que entendemos quando Ele disse “Eu sou o que sou.” Ex 3.14
- Quando a Bíblia afirma que fomos feito a imagem e semelhança do Senhor Gn 1.26, ela está se referindo a esse caráter e não aos atributos de Deus e nem a fisionomia física.

1.3. Os propósitos de Deus não mudam
- “ausência de poder.”, isso porque o homem está sujeito às circunstância e Deus não está.
- “Onisciente, Onipotente e Onipresente”, Professor(a), experimente perguntar à classe o que significa cada um desses três atributos.
- “já planejara desde a eternidade”, Deus já tinha tudo planejado, nada e nem ninguém pegou Deus desprevenido, Ele já sabia que o homem ia cair e assim o plano da salvação já estava pronto.
- “para seus servos de forma individual”, são os planos para o tempo presente. Planos geralmente para a Sua obra.
- “e Ele a levará avante”, por isso cada crente deve estar pronto para o arrebatamento da Igreja. Ele pode chegar a qualquer momento, pois é fiel.
__________________________________________
2.        Deus é fiel no cumprimento de Suas promessas.
- “A Bíblia está repleta de promessas”, nós vivemos pela fé, nada é mais coerente do que recebermos de Deus as Suas promessas.

2.1. As promessas de Deus podem ser condicionais.
- “é incondicional e será cumprida”, é aquilo que não segue nenhuma condição para se cumprir, um exemplo disso são as predições do arrebatamento. Vão acontecer de qualquer forma.
- “dependem da obediência e fé do seu povo”, não haveria lógica a pessoa receber algo de Deus sem estar trilhando os Seus caminhos. Algumas promessas vem com a condicional “se”, Ex.: “Se o meu povo que se chama pelo meu nome...”  2 Cr 7.14
- “buscar o seu cumprimento por meio da oração”, nesse caso também por meio da obediência às condições que Deus nos coloca.
- “clamou ao Senhor pelo cumprimento”, nesse caso a condicional era concluir o tempo de Deus para o cativeiro, feito a conclusão Daniel orou pelo cumprimento, não é porque Deus prometeu que devemos relaxar na oração.


2.2. As promessas de Deus podem parecer demoradas.
- “objetivo de afastar o julgamento”, significa tardar o julgamento, deixar ele para mais longe do tempo presente, esse julgamento é a Grande Tribulação.
- “um amadurecimento pessoal”, as lutas que passamos aqui nessa terra nos dão experiências que fazem com que cresçamos no conhecimento do agir de Deus. Então se a promessa da volta de Cristo tarda nós vamos adquirindo experiências e nos amadurecemos. Dar um carro na mão de um adulto que já sabe guiar é bem menos perigoso do que na mão de um jovem que aprendeu esses dias.
- “só esperaram dez dias e foram batizados”, se refere ao dia de Pentecostes de Atos cap 2, que ocorria 50 dias depois da Páscoa, matematicamente, se Jesus ficou 40 dias aparecendo aos apóstolos após a ressurreição, então faltavam dez dias para o Pentecostes quando Ele subiu ao céu.
- “quarenta anos no deserto se preparando”, Moisés foi preparado por Deus a vida inteira, foram 40 anos no palácio de faraó aprendendo as leis, a escrita e as ciências e depois 40 anos no deserto aprendendo a cuidar do rebanho que não lhe pertencia.

2.3. Ás promessas de Deus são atuais.
- “pessoas ainda são batizadas no Espírito Santo”, se o numero de pessoas batizadas no Espírito Santo tem diminuído não é culpa de Deus, pois a promessa ainda está de pé. Atualmente poucas igrejas promovem aqueles cultos de busca do Espírito Santo.
- “são provas do cumprimento da Palavra de Deus”, algumas pessoas olham para a vida eclesiástica e só enxerga os problemas, não conseguem ver o cumprimento das promessas, essas pessoas logo enfraquecem e desistem.


2.3. Ás promessas de Deus são atuais.
- “pessoas ainda são batizadas no Espírito Santo”, se o numero de pessoas batizadas no Espírito Santo tem diminuído não é culpa de Deus, pois a promessa ainda está de pé. Atualmente poucas igrejas promovem aqueles cultos de busca do Espírito Santo.
- “são provas do cumprimento da Palavra de Deus”, algumas pessoas olham para a vida eclesiástica e só enxerga os problemas, não conseguem ver o cumprimento das promessas, essas pessoas logo enfraquecem e desistem.

3. A Fidelidade de Deus na relação com o Seu povo.

3.1. Deus é fiel em perdoar.
- “celebrada e ao mesmo tempo compreendida”, devemos louvar e exaltar ao senhor por essa tão maravilhosa promessa, mas devemos entender o seu significado, pois do contrario acabamos pisando na graça de Deus, ou seja, achamos que Deus perdoa tudo e por isso pecamos tranquilamente.
- “licenciosidade”, é a falta de respeito às normas.
- “nem um incentivo ao erro”, quando João diz: - se alguém pecar temos um advogado junto ao Pai, não está dizendo que nós devemos viver na pratica constante do pecado, ele mesmo também diz:- Todo o que permanece nele não vive no pecado, ou seja podemos até pecar, mas não vivemos habitualmente pecando.
- “Sansão brincou e quase foi destruído”, o que leva o homem a agir como Sansão é achar que sempre vai ter uma oportunidade, e que a vinda de Cristo está muito longe. É a falsa segurança espiritual.
- “Esaú foi profano com as coisas de Deus:”, profanar: tratar com irreverência as coisas sagradas, no caso de Esaú desdenhou da benção da primogenitura, percebe-se que ele acreditava que depois ele conquistaria novamente, mas vemos o que aconteceu, quantos crentes tem agido dessa maneira acreditando na imensidão da graça divina, mas infelizmente muitos tem tido a sorte de Esaú. A fidelidade de Deus não cancela a sua justiça.

3.2. Deus é fiel em socorrer e livrar.
- “testemunha viva dos feitos poderosos do Senhor”,  não só na Bíblia, mas na historia secular nós podemos ver nitidamente o agir Deus para essa nação. Desde quando foi reconhecido como nação em 1948 pela ONU, o estado de Israel passou por diversas guerras contra seus vizinhos e a cada batalha ele vencia e aumentava seu território.
- “se aplicam aos cristãos hodiernos”, além das referencias que a lição mencionou sabemos que existem outras tantas em que os servos do Senhor recorreram ao seu socorro e foram atendidos. Professor(a) explique aos alunos que Deus não mudou, que Ele é o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, mas também é o meu e o teu Deus, e na hora do sufoco é a Ele que precisamos recorrer, mas infelizmente alguns irmãos recorrem primeiro à amigos, autoridades, etc e deixam para buscarem a Deus por ultimo.
- “neste mundo teríamos aflições”, ser crente não nos garante imunidade aos problemas dessa vida, ter bom ânimo é ter fé que por maior que seja a luta que estejamos passando Deus é poderoso para nos livrar dela ou nela.
- “acima do que podemos suportar”, o problema é que não sabemos o quanto podemos suportar, então o jeito é deixar tudo nas mãos de Deus.

3.3. A promessa da Sua presença.
- “Moisés pediu a Deus que a Sua presença fosse com eles”, Moisés entendia perfeitamente que sem a presença de Deus eles estariam fadados ao fracasso. Precisamos entender que nossos projetos sem a presença de Deus tendem a não dar certo. Ter Deus ao nosso lado é a garantia de que tudo terminará bem.
- “O senhor Jesus corroborou de uma forma maravilhosa para a igreja”, estarei convosco todos os dias até a consumação dos séculos. A Igreja pode usufruir desse direito tanto pessoalmente como coletivamente, mas às vezes nossas atitudes deixam Jesus do lado de fora. Que na nossa vida particular ou em nossas reuniões possamos dar prioridade à presença maravilhosa de Jesus, que nossas atitudes façam com que Ele sinta prazer de está em nosso meio.

CONCLUSÃO,
- “mais proeminentes destes dias maus”, hoje parece normal as pessoas serem infiéis e mentirosas.
- “contemplar aquele que é fiel”, Deus é o nosso modelo de fidelidade, todo crente deve refletir esse atributo em sua vida. O mundo precisa ver nos crentes um fidelidade que se aproxima com a de Deus.

Paz de Cristo!

Boa aula!

Marcos André – editor

José Evaldo Barbosa - Colaborador 

2 comentários:

  1. Estou ansioso pela próxima lição de nº 2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom irmão, eu também estou ancioso, já comecei a trabalhar aqui.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.