quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 11 - Revista da Editora Betel



AULA EM 14 DE DEZEMBRO DE 2014 – LIÇÃO 11
(Revista: EDITORA BETEL)

Obede-Edom, o Milagre da Presença de Deus
Texto Áureo: 1 Samuel 2.7
 _________________________________________
 INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição apresente os ensinamentos sobre reverência diante das coisas de Deus.
- “era feita de Acácia”, a Acácia era encontrada na península do Sinai e nas margens do Jordão.
- “um símbolo de que Deus estava presente”, o povo se animava ao ver a arca de Deus e lutava com mais vigor. Até hoje quando os crentes sentem a presença de Deus na igreja eles trabalham com mais vigor para Cristo.
_______________________________________________
1.   A arca do Senhor, a irreverência e o juízo

1.1.  A trajetória da arca do Senhor
- “após a morte de Eli”, na verdade a arca foi levada e então Eli morreu, aliás ele morreu ao receber a notícia de que a arca havia sido levada.
- “ridicularizando seu deus Dagom”, as guerras naquele tempo tinham o objetivo de subjugar os deuses dos povos, por isso um povo quando vencia outro destruía as suas imagens, e foi por isso que colocaram a arca no templo de Dagom.
- “fabricar ratos e hemorroidas de ouro”, não se sabe como foram feitas essas hemorroidas de ouro, ou como era seu formato.

1.2.  Davi e a arca do Senhor
- Professor(a), recomendo que você conte para os alunos resumidamente, os fatos que ocorreram para pode explicar o que o comentarista está falando. Se você falar que Usá foi irreverente, alguns alunas não entenderão, você deve explicar que atitude Usá tomou e o que Deus fez.
- “Deus preparou o jovem Davi para reinar”, após anos de lutas e perseguições, o jovem Davi estava proto para reinar e fazer a vontade de Deus.
- “após a sua ascensão, ele resolveu buscar a arca”, Davi amava tanto ao Senhor que resolveu buscar a arca para si logo após assumir o trono.
- “jamais em carro de bois”, foi em um carro de bois que os filhos de Abnadabe viram a arca chegar em Bete-Semes. Dessa forma eles acreditavam que um carro novo seria sinal de reverência.
- “apenas guardou a arca e nada mais”, assim são muitos nas igrejas, Abinadabe deveria ter aprendido e ensinado a seus filhos, sobre aquela arca.
- “a irreverência mata”, a irreverência não foi somente o fato de Usá ter tocado na arca, mas toda aquela situação já estava ocorrendo de forma irreverente.

1.3. O toque irreverente de Uzá
- “a morte de Uzá”, a Bíblia afirma que Deus abriu brecha em Uzá 1 Crônica 13.11, é provável que ele tenha sido atingido por um raio.
- “nada aconteceu em sua casa”, assim como nada aconteceu na vida de Uzá, também nada acontece na vida daquele que reduz Deus a um símbolo qualquer. A Bíblia fala de um rei chamado Herodes que queria ver Jesus fazer algum milagre, mas Jesus nada falou a ele, deixando-o frustrado Lucas 23.8.9. Quem trata Deus como um objeto para seu próprio interesse, não receberá nada Dele.

__________________________________________
1.        A arca na casa de Obede-Edom
- “volta com sua comitiva frustrada”, Davi tinha montado um verdadeiro aparato para a ocasião, mas aprendeu que pra Deus não importa a quantidade, mas sim a qualidade.

1.1.  Obede-Edom, um homem especial para Deus
- “como se estivesse enojado com o sistema”, na prática é isso que acontece, hoje não encontramos Deus nos grandes palácios e nem com os grandes religiosos, mas Ele é facilmente encontrado no coração dos humildes e contritos de coração.
- “mandou exterminar da terra e os amaldiçoou”, Obede-Edom era um gentio, esse fato representa a mensagem da cruz, onde Jesus veio para os seus e os seus não o receberam. João 1.11. Dessa forma a salvação foi entregue aos gentios.

2.2. Obede-Edom assumiu os riscos da presença de Deus
- “ele abre as portas de sua casa”, nota-se aqui uma ato de coragem da parte de Obede-Edom, assim é para receber Jesus hoje em nossas casas, é preciso coragem, alguns levam o evangelho como se fosse algo simples e sem importância, mas para ser fiel a Cristo de verdade tem que ter coragem.
- “Não se sabe mais quem é ou quem não é”, isso se dá pela grande mistura que ocorre hoje, muitos estão na igreja com o comportamento de Uzá, conduzindo a presença de Deus de qualquer maneira, e tocando nas coisas sagradas.
- “a graça se tornou engraçada para muitos”, o comentarista usa esse trocadilho para dizer que muitos hoje veem o evangelho de Cristo como algo legal e até divertido. Não é mais tratado com a seriedade que deveria ser.

2.3. Obede-Edom teve a rotina de sua vida alterada
- “teve a rotina de sua vida alterada”, pela quantidade de bênçãos que a sua casa recebeu com certeza nada mais foi o mesmo ali.
- “Poderíamos até conjecturar dizendo que”, eu particularmente acho que não se pode conjecturar da forma como o comentarista fez. Porém é interessante ensinar que as bênçãos podem ter vindo em forma de prosperidade, cura, fortalecimento da plantação e boas crias dos animais, etc.
- “pois sua mulher engravidou e gerou filhos”, conjecturação absurda, porque não seria possível ocorrer isso em três meses e uma gravidez leva 9 meses.

3. Obede-Edom, um homem sedento pela presença de Deus
- “uma figura de destaque na história de Israel.”, é possível entendermos que aquele que é abençoado pelo senhor não deve deixar a sua presença.

3.1. O crescimento espiritual de Obede-Edom
- “era mais importante do que os milagres”, vemos um contraste com o que ocorre hoje em dia, pois se valoriza muito mais os milagres e as bênçãos do que a presença de Deus na vida dos crentes.
- “se torna porteiro do Santuário”, para poder cuidar da presença de Deus, esse serviço na portaria era um serviço de por turno, por isso talvez ele não precisasse abandonar a sua casa.
- “era liderado por Asafe”, era um importante ministro de louvor da época de Davi e Salomão.
- Obede-Edom cresceu eclesiasticamente, parece que ele foi um bom obreiro, pois ele foi aproveitado em várias funções.

3.2. Obede-Edom, um homem de confiança do rei
- “tesouro do Santuário”, era o local onde se reunia os recursos arrecadados do Templo, como na época de Davi não existia o Templo então era para a manutenção do local onde estava a arca e o sustento dos levitas.
- “como se conduzia diante d’Ele”, Obede-Edom dava um bom testemunho, era o tipo de pessoa que prega sem usar as palavras.

3.3. Os marcos da gratidão de Obede-Edom
- “jamais deixou de ser um homem ligado ao Senhor”, vivemos num tempo em que os crentes abandonam Jesus por motivos diversos. Desanimam por não acreditarem no impossível de Deus.
- “um filho expressava o conteúdo de sua amizade”, por causa dos nomes que Obede-Edom dava a seus filhos, assim ele honrava ao Senhor.
Deus.

CONCLUSÃO,
- “não passando o temor divino aos seus filhos”, quando um pai não respeita a Deus em presença de seus filhos, ele transmite a mensagem para eles para que também não o respeitem.
- “permitindo que morram”, Uzá morreu por que tinha conceitos particulares sobre o que é servir a Deus, e sabemos que Deus não julga pelo conceito humano e sim pelo seus próprios conceitos.
- “de forma espiritual, mas literal”, a morte literal é a morte em que a pessoa deixa esse mundo, partindo para a glória ou inferno.

Boa aula!

Marcos André – editor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.