INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 9 - Revista da Central Gospel



AULA EM___DE______DE 2015 - LIÇÃO 9
(Revista: Central Gospel - nº 41)

Tema: PERDÃO: LIBERDADE PARA A ALMA

Texto Áureo: Marcos 11.25
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição ensine o valor do perdão e confronte os alunos com perguntas do tipo, você tem perdoado? Ou você já perdoou a quem te ofendeu?
- “restauração do clã”, o clã é a família que permanece unida e fechada dentro de uma ideologia, esse clã aqui é a família de Jacó.
- “um cenário bastante afortunado”, se refere ao momento em que José está como governador do Egito e toda a sua família está morando com ele.
- “libertar-nos daquilo (ou daquele) que nos sequestrou”, parece se referir ao sentimento de vingança, que prende a alma da pessoa e não a deixa receber as bênçãos do Senhor.
_______________________________________________
1. A ARTE DE TRANSFORMAR TRAGÉDIA EM BENÇÃO
- “mulher que lhe roubara o coração”, Raquel era a mulher que Jacó amava e isso parece ter tido grande influência no amor por José.
- Convém lembrar que todos esses acontecimentos estavam no controle de Deus porque fazia parte de um plano maior de Deus.

1.1. Caminhos percorrido por José
- “ele é preso”, até mesmo na prisão José atraiu responsabilidades, pois o carcereiro chefe entregou os cuidados dos presos nas mãos de José, até na cadeia ele tinha moral de homem de Deus. Gn 39.22,23
- “materiais oníricos”, são sonhos.

1.2. Apesar das dificuldades
- Aonde José passou Deus mostrou Seu poder na vida dele, pois ele sabia ser homem de Deus em todos os lugares. Precisamos viver essa grande lição de José, ser homens e mulheres de Deus em todos os lugares e ambientes.
- Não há registros de José reclamando de sua sorte.

1.3. Perdão: uma insígnia do servo
- “Diante dele duas oportunidades”, o Senhor sempre nos deixa diante dessas possibilidades, de fazer o bem ou fazer o mal, podemos escolher entre amor ou o ódio, entre o perdão ou a vingança.
- “aprisionar pelas cadeias emocionais”, se refere aos sentimentos de angústia, ódio, vingança, rancor e outros, que prendem a mente e coração das pessoas que se entregam a eles.
________________________________
2. AFINAL, O QUE É O PERDÃO?
- “como se essa fosse um direito adquirido”, alguns veem dessa forma, como se per terem sido ofendidos eles têm também o direito de ofender. Perdoar é abrir mão desse direito.
- “desemocionalizamos”, seria tirar a emoção das lembranças dos fatos e tratarmos de forma racional.

2.1. O que o perdão não é
- “o não perdoar”, não perdoar pode sair muito caro, aparentemente a pessoa não sente no momento, mas com o passar do tempo a amargura e rancor vai aumentando.

2.2. O caminho do perdão
- “ter cuidado com o que falamos”, para não sermos nós os agressores, é uma advertência ao julgamento precipitado.
- “enfrentamento”, a ideia principal é colocar em panos limpos, chegar ao irmão e falar, se nada for dito, ele provavelmente fará de novo, por não saber ou por não ter conhecimento da gravidade.
- “ter como tônica a brandura”, a repreensão citada aqui não pode ser com arrogância, se traduz em mostrar que a pessoa errou. Uma repreensão com dureza fará mais mal do que bem.
- “sete vezes ao dia”, sete aqui é um número simbólico, ninguém deve contar até completar sete, mas serve para mostrar a instabilidade das emoções humana, quer dizer que alguns irmãos teremos que perdoar muitas vezes.

2.2.1. Setenta vezes sete
- “manter o relacionamento a qualquer custo”, liberar o perdão não é o mesmo que restaurar a confiança. Alguns se acostumam a ofender e a trair, porque não sentem o peso de um relacionamento abalado ou destruído. Todos devem perdoar, mas restaurar a amizade ao ponto que estava leva um tempo, confiança se constrói com anos. Ajudaremos as pessoas a quererem mudança, se mostrarmos para elas que a nossa amizade pode ser abalada com seus erros.

_________________________________
3. PERDÃO: O LIBERTADOR DA ALMA
- “não pensamos em nos esquivar”, geralmente estamos preparados para se defender contra os agressores, mas quando vem de um amigo, estamos com a guarda baixa, o ferimento e quase mortal.
- “peçonha”, substancia venenosa ou tóxica.
- “limitações impostas pela Queda”, se refere ao pecado de Adão que limitou toda a raça humana.
- “somos capazes de perdoar”, só pela fé no que Cristo fez na cruz podemos conseguir perdoar os entes queridos que erraram contra nós.

3.1. Perdão na família
- “desnudam a vontade do coração”, deixam aparecer qual a real intenção do coração.
- “preocupado em ter a família por perto”, nem sempre teremos perto de nó os nossos familiares, a morte por certo levará alguns deles antes de nós, e não sabemos o momento que isso pode ocorrer, por isso devemos ter em mente que o conjugue, irmão, filho ou pai, pode partir a qualquer momento, então a hora de perdoar é hoje.

3.2. Humildade e reconhecimento da fragilidade humana
- “aceitar a si mesmo com suas falhas”, normalmente buscamos a falha dos outros, por isso temos tanta dificuldade em perdoar. Quando alguém consegue ver suas falhas, consegue também entender as dos outros e dessa forma fica mais inclinado a liberar perdão.
- “erros de dimensões ainda maiores”, se alguém se encher de arrogância e não assumir seus erros enquanto eles são pequenos, cairá em grandes tentações e laços. Não conseguirá se defender do ataque de Satanás que é o maior de todos os soberbos.
______________________________________
CONCLUSÃO
- “preferem apenas ser ressarcidas”, infelizmente existem crentes que declaram ser assim e não querem mudança, acham que estão bem.
- “caos psíquico”, o perdão além de resolver problemas espirituais livra a pessoa de problemas psicológicos.

Boa aula!

Marcos André – professor

2 comentários:

  1. estou aguardando o esboço da lição 10 central gospel, desde já agradeço meu professor!!, fique na paz do Senhor:irmã nice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz irmã, sairá nesta quinta, ok.

      obrigado pela preocupação.

      Abraços

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.