INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sexta-feira, 24 de abril de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 4 - Revista da CPAD


AULA EM 26 DE ABRIL DE 2015 – LIÇÃO 4
(Revista: CPAD)

Tema: A tentação de Jesus
Texto Áureo: Hebreus 4.15
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição mostre para os alunos que é possível vencer o inimigo, negando aquilo que ele nos oferece e tomando as atitudes de Jesus.
- “todo crente, em algum momento, irá se deparar”, podemos dizer que o tempo todo o crente irá se deparar. No mundo em que vivemos hoje, quase tudo é tentação, o tempo todo somos convidados pelo inimigo à abandonarmos a promessa e sairmos da presença de Deus.
- “A resposta à tentação não é, portanto, negá-la”, não basta apenas dizer não, mas é necessário entender o porque da tentação, como que chegamos a esse ponto e o que fazer para não se colocar nela de novo e a resposta para isso está na Palavra de Deus.
- “a sutileza do Diabo”, é a capacidade dele de se achegar sem ser notado, ele tentou fazer com Jesus e tenta os crentes até hoje.
- “momento de extrema carência e necessidade física”, aprendemos aqui que Satanás se aproveita dos momentos de fraqueza do povo de Deus, por isso a vigilância deve ser redobrada.
__________________________________________
1. A REALIDADE DA TENTAÇÃO

1. Uma realidade humana.
- “que Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem”, asa duas naturezas convivem harmoniosamente Nele.
- “No mistério da encarnação”, se refere ao fato de a divindade ter vindo em carne, é chamado de mistério devido estar fora da compreensão humana a natureza divina adquirir um corpo e viver entre os homens.
- “nem tampouco os atributos da divindade”, isso depende de que atributos está se referindo, pois enquanto Jesus esteve encarnado aqui na terra Ele não estava exercitando Seus atributos imanentes: onisciência, onipotência e onipresença. Ele não tinha a onipresença, pois estava em um corpo limitado. Não tinha a onisciência, pois Ele mesmo declarou não saber, naquele momento, a hora da vinda do Filho do Homem Mc 13.32. E também não tinha a onipotência, pois Ele era guardado pelos anjos. Lc 4.10 É provável que Jesus ao se deixar a Sua glória, deixou também de usar os atributos que o faziam soberano acima de tudo e de todos, não deixando, porém a sua essência divina.
- “não apenas uma encenação”, estaríamos acreditando que tudo não passou de encenação se não houvesse a possibilidade de Ele ceder.

2. Vencendo a tentação.
- “foi conduzido pelo Espírito Santo ao deserto”, o próprio Senhor foi quem o levou, dessa forma entendemos que as tentações são parte de nossa vida ministerial.
- “seria revestido pelo Espírito para realizar a obra”, esse revestimento espiritual de poder serve para fazer a obra de Deus com coragem, da forma que um homem normal não faz.
- “isso incluía desfazer as obras do Diabo”, a nossa missão prevê esse mesmo princípio, desfazer a obra do inimigo, e a obra dele é para destruir o ser humano. Precisamos negar a tentação e expulsar Satanás e sua influência maligna.
- “Todos os que estão em Cristo podem”, Jesus não veio somente salvar o homem, mas Ele veio capacitar os crentes a serem vitoriosos como Ele.  
__________________________________________
2. A TENTAÇÃO DE SER SACIADO

1. A sutileza da tentação.
- “se dá na esfera dos apetites”, esfera da necessidade alimentar do ser humano, ele chega no momento em que Jesus estava mais faminto.
 - “o Pai, falara-lhe da sua filiação divina (Lc 3.22)”, professor(a), da forma como o comentarista está colocando aqui, tem-se a impressão de que Jesus não tinha conhecimento de sua divindade antes do batismo. Isso é um tremendo equívoco, pois Jesus sempre soube de sua missão e sua condição de Filho de Deus Lc 2.49.
- “negaria a sua missão de homem perfeito”, Jesus teria que vencer Satanás como homem, para mostrar à humanidade que um homem pode vencer o Diabo.
- “Quer o Diabo estimule um apetite legítimo”, o inimigo também trabalha com a necessidade real do ser humano.

2. Gratificação pessoal.
- “40 dias de jejum total”, é um jejum onde não se ingere nada, nem água, é um jejum sobrenatural.A Bíblia não afirma que Jesus fez esse tipo de jejum.
- “Tanto a água quanto o pão são elementos necessários”, notamos que o texto bíblico em nenhum momento cita a sede e nem fala de água, logo esse que é o elemento mais importante do corpo humano.
- “se esse desejo é apenas para uma gratificação pessoal”, Satanás desafiou Jesus a comprovar ser o Filho de Deus, e isso seria uma arrogância, pois o Filho de  Deus e os servos Dele não precisam comprovar nada a ninguém.
- “mais importante do que o pão material era o pão espiritual”, o pão espiritual, que é a Palavra, é o alimento necessário para o sustento da vida espiritual de crente. Vencer a tentação também é se alimentar da Palavra de Deus.
- “fartura ou prosperidade material”, algumas igrejas e ministérios chegam a colocar isso como mais importante do que outras tarefas na obra do Senhor.
__________________________________
3. A TENTAÇÃO DE SER CELEBRADO

1. O príncipe deste mundo.
- “afirmou que possuía autoridade sobre este mundo”, de fato o inimigo tem sua autoridade nesse mundo, apesar de ele estar aprisionado, podemos observar a sua atuação e influencia nesse mundo.
- “príncipe das potestades do ar”, essa palavra “potestade” vem de uma raiz grega que demonstra autoridade, quer dizer que os demônios tem certa autoridade no mundo espiritual.
- “não fazemos parte dele”, essa é a expressão da santidade, estamos no mundo, mas fazemos parte dele. Nos alimentamos dele, trabalhamos nele e vivemos nele, mas somos peregrinos daqui, nossa pátria é em outro lugar.
- “mas também ficam totalmente comprometidos”, muitos irmãos se envolvem demais com o mundo e acabam perdendo o tempo para a obra de Deus e por fim perdem totalmente a vida espiritual.

2. A busca pelo poder terreno.
- “existe toda uma filosofia de domínio”, no mundo as pessoas sentem uma necessidade muito grande de serem reconhecidos, honrados, exaltados, destacados, homenageados e por aí vai, é a chamada soberba da vida. Essa é um concupiscência humana que se não for controlada pode destruir os servos de Cristo.
- “como na espiritual”, até mesmo na obra de Deus muitos crentes começam a brigar por poder e exaltação.
- “de ser chamado “senhor”, é algo que fascina os homens”, o próprio Satanás caiu devido a esse desejo de glória para si.
- “Adão acreditou que até mesmo poderia ser como Deus”, mais um equívoco do comentarista, pois a Bíblia nunca afirmou que Adão ou Eva teria desejado, ou sequer imaginado ser igual a Deus. Pra falar a verdade, nem o Diabo afirmou isso, ele afirmou que eles “seriam como Deus, conhecedor do bem e do mau.” Gn 3.5
____________________________________
4. A TENTAÇÃO DE SER NOTADO
1. A artimanha do Inimigo.
- “com seu jargão predileto: “Se tu és””, a ideia de Satanás era lançar dúvidas no coração de Cristo e assim ele tenta fazer com todos os servos de Deus, tentando lançar dúvidas sobre nossa espiritualidade, unção e até mesmo salvação.
- “ele usa o Salmo 91 fora do seu contexto”, quer dizer que o Salmo 91 fala uma coisa e ele está tentando usar para outra coisa, muitos mercenários do evangelho fazem isso hoje em dia.
- “não é mais a Palavra dEle, mas palavras de Satanás”, significa que Satanás quis dizer algo e para isso usou as palavras de Deus, mas a partir do momento em que ele citou para dizer o que queria, elas deixaram de ser a Palavra de Deus e se tornaram palavras do Diabo para tentar Jesus.
- “Pode ser que esse “manuseio” não esteja a serviço de Deus!”, infelizmente muitos emprestam seus sentidos à Satanás, e fingem fazer a obra de Deus, mas na verdade estão trabalhando para o inimigo.

2. A busca pelo prestígio.
- “procura levá-lo até o ponto mais alto”, assim é a proposta do inimigo, ele promete fama e prestígio, até os crentes ele tenta com elogios e exaltações, mas o desejo dele é de ver a queda da pessoa.
- “tentação de ser visto, de ser notado”, assim muitos irmãos começam muito bem no serviço do Reino, mas quando vem a fama não sabem lidar com ela e se deixam levar pelos elogios e possibilidades de mais sucesso, então logo vem a queda.
- “uma fama que são bíblicas”, aqui se refere a fama que Deus dá, e Ele faz isso quando a pessoa está preparada, não é interessante para Deus exaltar alguém para depois esse crente não conseguir administrar essa exaltação.
- “se torna um fim em si mesmo”, quando se torna o objetivo final do crente. O desejo por publicidade deve ser para a divulgação do evangelho. Se o crente quiser somente a fama, então ele não está a serviço de Deus.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “em todas as outras situações em que o confrontou”, Jesus enfrentou Satanás como homem e o venceu, mostrando para nós que também podemos vencê-lo.
- “Em Cristo somos mais do que vencedores”, Jesus não somente venceu o Diabo, mas também nos capacitou a vencer. Por isso o nome de Jesus é temido no inferno.
- Elabore o resumo e apresente e não se esqueça de corrigir os exercícios.

Marcos André – professor

Boa Aula!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.