INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

quinta-feira, 14 de maio de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 7 - Revista da Editora Betel


AULA EM 17 DE MAIO DE 2015 – LIÇÃO 7
(Revista: Editora Betel)

Tema: Oração, a Busca Mais Sublime de Moisés

Texto Áureo: Salmo 90.14
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição se concentre em passar a importância da oração na vida do homem e da mulher de Deus.
- “autoridade para mudar o mundo”, não há como salvar o mundo todo, pois as pessoas usam o livre arbítrio para recusar a salvação, porém podemos amenizar muito o efeito dessa degradação espiritual pelo poder da oração.
- “instituindo o governo do mundo”, nesse governo não havia influência de Satanás, ele veio a ser príncipe deste mundo após a queda do homem.
__________________________________________
1. Entendendo a oração
- “modo como o Senhor descia até Adão”, no momento em que o Senhor fazia isso Adão era o homem perfeito, pois havia sido criado a imagem e semelhança de Deus e ainda não havia pecado.
- “é a comunicação entre o homem e Deus”, o ser humano após a queda, já não poderia andar com Deus da forma como Adão andou, a não ser alguma poucos casos de exceção, devido à intimidade adquirida pela oração.

1.1. O princípio da Oração.
- “compreender a mente e o propósito do próprio Criador”, o conhecimento da mente do Senhor é possível através da Palavra e da prática de oração e jejum.
- “Orar é dar a Deus uma permissão legal para interferir nos assuntos terrenais”, essa afirmação abre vários pontos para debate. A primeira pergunta seria: Deus precisaria de permissão humana para interferir em assuntos da Terra?
Todos os teóricos que tentam estabelecer uma lógica para a operação divina no campo espiritual são contestados pelos mais renomados teólogos.
- “O céu depende de cada um de nós para mover-se”, afirmação perigosa, a Bíblia nos leva a entender que sempre que Deus quer faze algo, Ele faz de uma forma ou de outra. Professor(a), se você tiver na sua classe um aluno com bons argumentos, pode acabar ficando em apuros. Jesus afirmou que se o povo não clamasse, as pedras clamariam Lc 19.40, dessa forma entendemos que se Deus quer fazer algo Ele faz de uma forma ou de outra.
- “a Terra não alcançará sucesso”, não parece haver coerência nessa afirmação. O que há no futuro da Terra, já está designado, quando uma pessoa deixa de orar, a maior prejudicada é a própria pessoa, em segunda instância a família depois a igreja.

1.2. Deus trabalha em conjunto com o homem através da oração.
- “requereu o envolvimento do ser humano”, Deus prefere trabalhar com o ser humano devido a muitos motivos, e um deles é a coerência, pois se Deus quer trabalhar na vida do homem e prepará-lo pra ir morar no céu, não há coerência em usar anjos para isso e nem qualquer outra ação espiritual.
- “Ele necessitou de Noé”, professor(a), talvez seja melhor trocar todos os verbos “necessitou”, pelo verbo “escolheu”, nós é que necessitamos de Deus.
CUIDADO PROFESSOR(A), O COMENTARISTA ESTÁ USANDO ARGUMENTOS FRACOS PARA FAZER AFIRMAÇÕES CONTROVERSAS.

1.3. A oração é um exercício secreto, solitário e paciente.
- “Não há plateias, é um exercício solitário”, atualmente os crentes estão mais atraídos pela massa, pelos aplausos e elogios. Muitos não se sentem animados a fazer coisas que não trarão reconhecimento e recompensas.
- “sem resposta prévia”, quer dizer que geralmente o Senhor não dá uma resposta imediata em sinal de que fará o que foi pedido, o crente depende somente da fé.
- “exige paciência, aplicação”, aplicação significa prática. A prática da oração é o segredo do sucesso dos grandes ministérios.
- “reduzido número de pessoas que assistem”, os trabalhos com menos assistência são os cultos de oração, estudo e as atividades de evangelismo. O que há em comum entre essas três atividades é que elas são as que realmente cumprem o ide de Jesus.
- “um ritual ou uma obrigação”, oração é simplesmente conversar com Deus, assim como conversamos com nosso amigo mais íntimo.
_____________________________________________
2. Moisés, um homem de oração
- “eles se fazem tão presentes”, são pessoas que deixaram um legado, que mesmo após partirem são lembradas pelo que eram e fizeram.

2.1. Moisés, intercessor e mediador.
- “Ele consultava a Deus para pedir instruções”, essa é a primeira demonstração da necessidade de orar, pois não sabemos como lidar com muitas situações que ocorrem no nosso dia a dia.
- “transmitida em Seus mandamentos”, Deus nos mostrou a Sua vontade pela Palavra, logo é um erro esperar respostas de Deus para tudo, pois grande parte dos nossos questionamentos estão respondidos dentro das Escrituras.
- “enquanto Moisés estava em Horebe”, às vezes na Bíblia esse monte aparece com o nome de Sinai, mas na verdade Sinai era toda a região daquela cadeia montanhosa Nm 3.14 e um dos montes se chamava Horebe, que era conhecido como o monte de Deus.
- “destruindo o bezerro que eles fizeram”, e também ordenou a morte dos idólatras Êx 32.27
- “Ele não desistiu do povo”, esse é o caráter intercessor da oração, é um exemplo para todos aqueles que oram, a intercessão é um dever para os verdadeiros líderes e servos de Deus.

2.2. Moisés e a vontade soberana de Deus.
- “vontade soberana de Deus”, é a vontade que independe da nossa vontade, Deus quer e deve ser assim e deve ser feito porque Ele é Deus.
- “para uma oração eficaz”, entende-se como oração eficaz aquela que está de acordo com a vontade de Deus.
- “porque elas são simplesmente absurdas”, alguns irmãos aprenderam a orar errado, sem o devido respeito à vontade de Deus. Outros são os que determinam coisas para Deus, como se Deus estivesse debaixo da vontade humana.

2.3. Moisés: sua devoção e ação.
- “mas não significa passividade”, ninguém achar que é só pedir a Deus e cruzar os braços. Ninguém poderá passar em concurso somente orando, é necessário também desprender esforço e dedicação aos estudos.
- “eliminar o produto de suas transgressões”, se referindo ao bezerro de ouro, todos que oram no sentido de intercessão devem saber que é necessário a ação de santificação e preparo para receber.
- “nos revela algo a fazer”, se refere a algo que deve ser corrigido, algo relacionado ao pecado e que esteja impedindo o agir de Deus.
Também grandes ideias e projetos podem surgir após um momento de joelhos, mas se a pessoa não fizer nada para colocar em prática as ideias concedidas pelo Espírito Santo, tudo será esquecido.
- “reparação alheia de algum dano”, pode ser algo que fizemos e que prejudicou alguém.
________________________________________
3.  Moisés e a presença de Deus
- “seu anelo por Deus”, anelo é o desejo com ansiedade, Moisés desejava Deus, Sua presença e intimidade.
3.1. Um abismo chama outro abismo.
- “aparecia com frequência a Moisés”, deve se entender que Deus falava com Moisés da mesma forma que falava com Abraão, Moisés não via a face de Deus. Ex 33.20 Isso vira uma rotina para quem consulta a Deus sempre em oração.
- “A cada dia, ele foi se tornando mais íntimo”, note como é gradativo alcançar a intimidade com Deus. Ninguém deve pensar que terá facilidade em alcançar essa intimidade, isso requer trabalho e dedicação.
- “ele ousou querer mais de Deus”, querer mais de Deus deve ser o farol de todo crente. O pedido de Moisés é salutar e deve ser imitado pelos servos de Deus.
- “Homem nenhum verá a minha face, e viverá”, há uma lógica espiritual nessa afirmação. Se Deus se manifestasse a Moisés com toda a Sua glória destruiria a natureza caída do frágil ser humano Moisés. Notamos que Jesus após a ressurreição aparece a seus discípulos, mas após ser glorificado ele aparece a Paulo no caminho para Damasco, nessa ocasião Paulo já não poderia ver a Cristo, pois Ele estava glorificado. At 9.3 
- “O que Moisés pediu era grande demais”, não para Deus, mas para que Moisés pudesse suportar.

3.2. Sem tua presença não iremos.
- “uma súplica com um ousado pedido”, professor(a), pergunte aos alunos se eles sabem que pedido foi esse. Verifique se eles estão atentos ou se estudaram a lição.
- “sem a presença de Deus...ser-lhe-ia inútil”, essa é uma consciência boa para o povo de Deus. Quando o homem chega a essa conclusão ele se esforça em alcançar a intimidade com o Senhor.
- “Moisés não queria um anjo”, diferente de grande quantidade de crentes hoje em dia que esperam os pregadores avivalistas “afirmarem que chegou o anjo!”
- “sempre poderá encontrar descanso”, Deus não promete o fim das lutas, mas promete descanso em meio as guerras, assim o crente tem descanso nas lutas da vida.

3.3. Entrando na presença.
- “a quem o Senhor falou cara a cara”, não quer dizer que ele viu Deus, mas sim que a revelação dada a Moisés era sem ruídos, ele ouviu diretamente da boca de Deus.
- “Maior que as vitórias”, ter a presença de Deus é a melhor coisa para um servo de Cristo. Estamos em um tempo em que as pessoas andam de um lado para o outro buscando onde é anunciado que os anjos movimentam os vasos. Alguns cultos só ficam bons quando alguém afirma que o varão desceu!!!!
- “o tornou indigno ou maculou sua amizade”, o fato de Moisés não ter entrado na terra prometida era para cumprir a justiça de Deus, por Ele ter batido na rocha.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “daquilo que Deus é”, muitas pessoas se preocupam com o que podem receber de Deus e não com a presença do Senhor que pode dar descanso.
- “Começar o dia de joelhos”, vivemos um tempo de correria e por isso muitos servos de Deus tem deixado de orar, até mesmo ao começar o dia.
- Elabore o resumo e apresente a classe.

Marcos André – professor

Boa Aula!

2 comentários:

  1. paz do SENHOR Ev. marcos, QUE DEUS CONTINUE TE ABENÇOANDO MUITO VIU, ESSES SEUS ESBOÇOS TEM ME AJUDADO MUITO, E GOSTEI DE SUA atitude em relação do comentarista estar forçando as vezes, mudando o contexto, aqui onde ministro a aula, certa vez se gerou um debate em questão destas lições sobre moises, pq o comentarista forçou algumas coisas, gerando polemicas, mas creio que com a graça de DEUS sobre voce, DEUS NOS ABENÇOOU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, obrigado por ter percebido isso também. Continue conosco.
      Paz.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.