INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sábado, 30 de maio de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 9 - Revista da CPAD


AULA EM 31 DE MAIO DE 2015 – LIÇÃO 9
(Revista: CPAD)

Tema: As Limitações dos Discípulos

Texto Áureo: Lucas 9.40
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição ensine os alunos a terem a visão correta do Evangelho e da vida, conforme os ensino de Cristo.
- “exclusivismo”, é a ação de agir para benefício próprio.
- “bairrismo”, é agir em benefício ou defesa de um grupo ou região em detrimento dos demais. Também pode ser chamado de corporativismo.
- “quando se esperava que acertassem”, mostrando o quanto eles eram humanos e falhos como nós.
- “como Jesus os conduziu à maneira certa”, eles tiveram o privilégio de serem corrigidos pelo Senhor devido estarem na presença do Senhor 24 horas, dessa forma devemos nos esforçar por estar na presença de Deus todo o tempo.
__________________________________________
I - LIDANDO COM A DÚVIDA

1. A oração e a fé.
- “Essa não foi a única vez que o Senhor censurou”, a fé era a principal preocupação de Jesus, Ele constantemente censurava os discípulos nesse quesito.
- “Quando viu a inoperância”, os discípulos não puderam expulsar o demônio, eles deveriam estar preparados para aquela situação, os crentes devem estar preparados para situações desse tipo.
- “um menino endemoninhado”, ao que indica o texto o menino sofria de epilepsia que a medicina classifica como doença e prevê um certo tratamento.
- “frutos de uma vida devocional pobre”, vida devocional é a vida de devoção a Deus, é a vida de oração, de consagração, jejum e leitura da Palavra. Jesus vivia sempre em oração e jejum.
- “Pouca oração, pouco poder”, a Bíblia dá a entender que o poder que Jesus demonstrava não era porque Ele era Filho de Deus, mas porque Ele estava sempre em comunhão com o Pai através da oração e jejum.

2. A Palavra de Deus e a fé.
- “a falta de oração traz incredulidade”, na verdade o texto demonstra que a falta de oração produz incapacidade espiritual.
- “desprovidos de conhecimento ou discernimento”, a falta desse conhecimento produz a falta de fé, pois a fé vem pela Palavra Rm 10.17
- “se dizem discípulos, estão sem conhecimento”, com os discípulos no caminho de Emaus o Senhor não se deixou conhecer até que falasse para eles a interpretação da Palavra nos textos que menciona o Messias prometido.
_______________________________________
II - LIDANDO COM A PRIMAZIA E O EXCLUSIVISMO

1. Evitando a primazia.
- “qual deles seria o maior”, eles pensavam que no Reino de Deus a escala hierárquica funcionava como é no sistema humano.
- “pensamento do coração deles”, se refere a maquinação de um desejo que provém da alma humana. Os discípulos estavam debatendo sobre algo que eles estavam desejosos de alcançar, mas que não conheciam muito bem como o faria para consegui-lo.
- “secularizada” que faz parte do sistema mundano.
- “por leigos e clérigos”, esses leigos e clérigos se refere aos que estão começando na obra, ou aqueles que já estão a algum tempo, mas não aprenderam nada.
- “que querem exercer a primazia”, muitos desses que são leigos deixam de buscar a Deus e passam a buscar a satisfação pessoal, esses embutiram na Igreja o status. Fazendo com que os novos crentes desejem esse status e não o fazer a obra de Deus. Atualmente locais como Camburiú são almejados como se fosse uma realização pessoal. Muitos jovens obreiros se desesperam por sair pregando em busca do sonho de Camburiú.

2. Evitando o exclusivismo.
- “mentalidade de um grupo fechado”, é um grupo dentro de outro grupo, o grupo do qual fazemos parte é o de cristãos, mas às vezes criamos grupos dentro desse grupo de cristãos, são os grupos de obreiros que andam com o pastor presidente, grupo de irmãs que cooperam diretamente com a líder das irmãs, grupos de teólogos, etc. Algumas igrejas oficializam esses grupos, criando reunião para cristãos empresários, cristãos dizimistas, oração só para os colaboradores, etc.
- “foi que ele não fazia parte do grupo”, é como se dissessem que ele não era da denominação deles. Esse espírito de sectarismo deve ser combatido, como Paulo combateu o que havia na igreja de Corinto. 1 Co 1.12
- “validar crenças e práticas sectárias ou heréticas”, quer dizer que Jesus não estava permitindo que haja no mundo seitas e heresias, mas ele estava querendo acabar com o partidarismo entre os discípulos.
__________________________________
III - LIDANDO COM A AVAREZA

1. Valores invertidos.
- “estava na contramão dos ensinos de Cristo”, quer dizer que aquilo não tinha nada a ver com o ensino e divulgação do Evangelho. Jesus está nos ensinando a se preocupar com aquilo que realmente interessa.
- “diametralmente oposta àquilo que fora ensinado”, muitos são os admiram o ensino de Jesus, glorificam a Deus ao ouvirem-no nas mensagens e choram quando se fala deles nos louvores, mas na hora da prática fazem o oposto do que Jesus ensinou, esses são os mesmos que criticam a hipocrisia dos fariseus.

2. Evitando a ansiedade.
- “Jesus ensina a respeito das preocupações da vida”, é interessante notar que esses ensinamentos servem para todos em todas as épocas, por isso dizemos que a Bíblia é um livro atual.
- “Precisamos aprender a confiar em Deus, nosso provedor”, não quer dizer que devemos cruzar os braços e esperar que as coisas vão surgir. A Bíblia nos leva a entender que Deus nos da força para lutar e conquistar. Deus não quer criar crentes preguiçosos, mas Ele quer nos fazer lutadores.
- “os gentios do mundo”, se refere aos estrangeiros, aqueles que não são judeus. Mas para o entendimento da lição podemos compará-los com aqueles que não conhecem a Deus.
- “cosmovisões”, são visões do mundo, se refere ao modo de perceber o mundo. Aqui está falando da forma que os gentios entendem o mundo e a forma como os cristãos devem percebê-lo.
- “valores absolutos”, são valores que não dependem de ponto de vista ou local para existirem. Ex.: um quilo de ouro vale muito na cidade, mas no deserto não serve para nada, mas o amor vale muito em qualquer lugar. Então o amor tem um valor absoluto e o ouro tem um valor relativo e passageiro.

IV - LIDANDO COM O RESSENTIMENTO (Lc 17.3,4)

1. A necessidade do perdão.
- “a falta de perdão e o ressentimento”, esse tipo de enfermidade atinge a alma, por isso é tão prejudicial ao ser humano.
- “atitude pronta a perdoar”, o perdão é o único antídoto para os ressentimentos guardados, o melhor tratamento é o que leva a pessoa a liberar o perdão.

2. Perdão, uma via de mão dupla.
- “vosso Pai vos não perdoará”, e o perdão deve ser sincero, não pode ser feito por obrigação, e quem avalia isso é o nosso Pai, só Ele conhece o coração do homem.
- “doenças psicossomáticas”, são as enfermidades que aparecem no corpo, mas tem origem na mente do individuo.
- “ou se sentissem perdoados!”, algumas pessoas guardam o sentimento de culpa, que fica corroendo por dentro, fazendo se sentirem indignas.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “justificada pela falta de conhecimento”, de fato a falta de conhecimento da Bíblia leva a falta de fé, a fé não vem por ver milagres e operações sobrenaturai, se fosse assim o povo que saiu do Egito seria o maior exemplo de fé nas Escrituras, a fé só vem da Palavra.
- “terem se amoldado à cultura do mundo”, se alguém estiver nessa situação vai passar a cultivar um desejo de ser mais do que os outros.
- Elabore o resumo e apresente e não se esqueça de corrigir os exercícios.

Marcos André – professor

Boa Aula!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.