sexta-feira, 8 de maio de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 6 - Revista da Editora Betel


AULA EM 10 DE MAIO DE 2015 – LIÇÃO 6
(Revista: Editora Betel)

Tema: Moisés, um Sábio Recebendo Conselhos

Texto Áureo: Êxodo 18.25
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição apresente a importância do conselho e da liderança descentralizada.
- “trazia consigo pessoas muito queridas”, essas pessoas eram os familiares de Moisés, esposa e filhos.
- “conselhos administrativos”, são conselhos que ajudaram na administração do povo de Deus.
__________________________________________
1. Moisés recebe Jetro.
- “influenciou a vida de Moisés”, o conselho de Jetro alterou a administração de Moisés. Notamos a força de um bom conselho quando utilizado com humildade.
- “espírito ensinável”, se refere à capacidade que Moisés tinha de ouvir o conselhos e de levar em consideração aquilo ouviu.

1.1. O encontro entre o sogro e o genro.
- “relacionamento sólido e digno de ser copiado”, poucos são os relacionamentos que podemos copiar em nossos dias, no nosso tempo vivemos próximos e distantes ao mesmo tempo.
- “ao saber de todo bem que o Senhor havia feito”, o sogro de Moisés se alegrou pelo Senhor ter abençoado a Moisés e ao povo. Ele sem perceber cumpria uma ordenança de Cristo, se alegrar com os que se alegram. Rm 12.15
- “pois Jetro cuidou de seus filhos e de sua esposa”, a família é muito importante para os ministros e profetas de Deus. Os servos de Deus devem cuidar da comunhão familiar, pois com o auxílio de nossas famílias poderemos fazer mais pelo povo de Deus.

1.2. O sacerdote líder.
- “princípio de liderança muito árduo”, o povo era obstinado e de dura cerviz, por isso foi muito complicado para Moisés começar a liderar o povo.
- “e todos o buscavam”, por isso Moisés estava sempre sobrecarregado, assim acontece com todo líder que fica sozinho na obra, sem nenhum auxiliar para ajudar a liderar o povo.
- “esgotamento mental”, a pessoa sente uma fadiga inexplicável, um cansaço não físico.
- “frustração daqueles que encaravam a fila”, se refere a fila para falar com Moisés, embora a Bíblia não fale da existência de uma fila, inferimos que havia uma.
- “Moisés tinha o chamado e a boa vontade”, ter o chamado e boa vontade é bom, mas acrescentar a sabedoria a isso é o caminho paro o sucesso. Todos nós devemos fazer melhor para o Senhor, devemos acrescentar a sabedoria à obra que o Senhor nos mandou fazer.
- “Jetro possuía a sabedoria e a experiência”, a sabedoria, na verdade, é o fruto de uma experiência bem aproveitada. Não adianta a pessoa passar a vida inteira perdendo tempo, mas se essa pessoa souber aproveitar sua vida adquirirá uma experiência ampla que se tornará em sabedoria.

1.3. A visão descentralizadora de Jetro.
- “havia consolidado seus dons espirituais”, quer dizer que Moisés estava unindo os dons com a árdua tarefa de administrar, dessa forma a sua capacidade de resolver fica a frente à de administrar. E sabemos que Moisés deveria ser um administrador e não um resolvedor de problemas do povo.
- “sistema gigantesco de burocracia espiritual”, se refere à organização da estrutura social. Moisés deveria fazer o estado funcionar como tal e para isso ele deveria ser o legislador e administrador. Se ele ficasse ocupado com o julgamento das causas e consultas do povo não conseguiria cumprir essa tarefa.
- “administração descentralizada”, professor(a), veja se algum aluno sabe o que é isso, faça a pergunta e aproveite as respostas que mais se aproximar. A administração descentralizada é a administração onde o líder tem os auxiliares que resolvem pequenos problemas, deixando o chefe com os problemas mais graves. Dessa forma as pendências são resolvidas com mais rapidez.
- “tanto nociva para ele quanto para o povo”, desgastava ele que tinha que atender a todos e desgastava o povo por ficar tanto tempo esperando e muitas vezes ficava sem ser atendido. A metodologia de Moisés era centralizadora, ele resolvia tudo.
- “Centralizadores jamais produzem sucessores”, o sucessor observa o líder e aprende para quando ele estiver a frente, saber tomar as decisões corretas como aprendeu. Por incrível que pareça existem muitos pastores e líderes cristãos que são centralizadores, a igreja sofre com isso.
_____________________________________________
2. Os sábios conselhos de Jetro
- “conceito de autoridade delegada”, é a autoridade que é delegado a um subordinado e esse subordinado toma as decisões em nome de quem delegou a autoridade.
- “um dos maiores fundamentos de liderança era”, até hoje esses conceitos são aplicados e até hoje pessoas cometem o erro de centralizar o comando.

2.1. O segredo de Jetro.
- “primeiro, Moisés deveria ensinar ao povo”, não se pode cobrar nada de alguém sem antes ensinar o que deve ser feito.
- “hierarquia de líderes delegados”, é a graduação vertical em ordem de superioridade das autoridades. Ou seja o juiz está acima do promotor e esse acima dos advogados, também os maiorais de mil estavam acima dos maiorais de cem. Ex 18.21
- “autogoverno do indivíduo debaixo da lei”, as pessoas deveria estar conscientes do que é certo e errado, por si só cada um se governaria e a liderança corrigiria apenas quando houvesse algum desvio de conduta. Nas igrejas atualmente devemos seguir essa orientação do sábio Jetro.
- “o primeiro passo seria formar o caráter”, as igrejas devem focar em passar conhecimento para o povo, para que o povo possa ter sua fé fundamentada e não abandonar a obra de Deus na primeira oportunidade.

2.2. Conhecendo a cartilha divina.
- “alicerce que traria suporte e crescimento ao povo”, é a parte da obra que sustenta toda a estrutura, assim a obra de Deus é sustentada por um alicerce fortíssimo que são as doutrinas contidas nas Escrituras Sagradas.
- “por intermédio de fórmulas de crescimento”, uma das grandes preocupações das igrejas e ministérios hoje tem sido o crescimento em quantidade e não em qualidade. Não sabem que qualidade também gera crescimento.
- “limitada quanto a seu potencial e ao poder de Deus”, a pessoa que não lê ou não estuda se torna fraca e sem convicções, é facilmente enganada e passa a dar ouvidos a todo tipo conversa fiada a misticismo religioso, usa bases fracas para tomar decisões importantes na vida e só descobre o mal que fez a si mesmo quando é tarde demais. Não se pode esconder essa realidade para agradar as pessoas.
- “foi para fazer discípulos”, fazer discípulos é ensinar, é se comprometer com o aprendizado dos servos de Deus.

2.3. Homens de qualidade para liderar.
- “funções de julgar”, eles julgariam as causas do povo conforme a lei.
- “deveriam ter uma vida que refletisse esse temor”, esse temor deveria ser manifestado em ações no dia a dia, não bastava afirmar as convicções deveria ter atitudes reais.
- “chefes de mil, de cem, de cinquenta e de dez”, são as instâncias em ordem de autoridade. Se um problema fosse trazido ao chefe de dez e ele não pudesse resolver, então levaria ao chefe de cinquenta e assim por diante até chegar a Moisés, caso ninguém pudesse resolver.
________________________________________
3.  Lições práticas
- “podem causar um grande impacto”, essa metodologia pode ser aplicada a qualquer grupo social, desde uma instituição bancária ao grupo jovem da igreja. É muito eficiente e versátil.
- “não dá trabalho a seus líderes”, na verdade sempre haverá problemas nas igrejas, porém nas igrejas onde se ensina a Palavra de Deus com mais seriedade esses problemas serão amenizados.
3.1. Pessoas sábias planejam antes de agir.
- “um dos primeiros consultores gerenciais”, o consultor gerencial é aquele que orienta acerca de gerenciamento, liderança e administração e um cargo de muito prestígio atualmente.
- “observador”, ele não ficava inerte ao que ocorria à sua volta, estava ligado nos problemas e nas possíveis soluções.
- “hospitaleiro”, é a qualidade de receber bem, de dar abrigo. Essa sempre foi uma característica dos povos semitas, principalmente o judeu.
- “coloca em nosso caminho pessoas como Jetro”, note que Jetro não era judeu e não disse que recebeu de Deus o que falou a Moisés. Por isso não podemos jogar fora todos os conselhos que nos dão, só porque a pessoa não falou: “O Senhor manda te dizer assim...” precisamos ouvir tudo e reter o bem.
- “se o coração de Moisés não fosse ensinável”, quer dizer que ele tinha um coração em condições de aprender. Também podemos dizer que ele era humilde para dar atenção, reconhecer e aplicar o bom conselho.
- “Conselheiros são enviados, ouvir é uma decisão nossa”, muitos líderes sofrem por jogar fora bons conselhos, pois não tem humildade para reconhecer ou estão presos à política ministerial vivendo um clima de disputa no meio da liderança.

3.2. Ensinar o caminho em que deve andar.
- “guardar os mandamentos do Senhor”, parece uma ordem que contém todas as ordens.
- “era padronizar o povo”, significa dar um padrão ao povo, e Jetro propõe que a lei seja esse referencial, bastava ensiná-la ao povo.
- “na dependência do “óleo ungido””, por isso os cultos de libertação, onde tem os vasos que revelam até o número da placa do carro estão lotados, enquanto os cultos de estudos ficam vazios. Não é muito agradável quando um pregador termina de pregar em uma igreja e ao final do culto forma-se uma fia de irmãos para receberem oração. Essas pessoas não sabem o poder da oração de um justo.
- “quanto mais ouvem, menos praticam”, isso porque o que dá força para praticar as ordens de Deus é a fé, e a fé vem por ouvir a Palavra de Deus e não as predições proféticas. Rm 10.17

3.3. Homens selecionados.          
- “aprenderiam por si mesmos o caminho”, quer dizer que quando a pessoa medita na Palavra ela descobre tudo o que Deus quer que ela faça e não precisará mais recorrer aos líderes exploradores que os farão comprar o lenço ungido, sabonete ou o óleo de Jerusalém.
- “todavia, o povo também conheceria a lei”, sabemos que no tempo dos juízes e reis Israel nunca houve escolas para ensinar o povo e dar continuidade a esse trabalho orientado por Jetro, somente depois do cativeiro foi que surgiu as escolas conhecidas como sinagogas.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “não conseguirá realizar suas tarefas sem a ajuda de auxiliares”, quando preparamos auxiliares, estamos preparando sucessores da obra de Deus. Aquele que centraliza a autoridade não prepara sucessores e quando eles partem o ministério fica debilitado.
Líderes centralizadores tem medo de viajar, por não terem preparado ninguém capaz de substituí-los.
- Elabore o resumo e apresente a classe.

Marcos André – professor

Boa Aula!

2 comentários:

  1. A PAZ DO SENHOR Evangelista tenho um pastor centralizador nao aceita opiniao de ninguem acha porque leu a biblia 38 vezes conhece melhor do que qualquer um.acha que ta sempre correto em tudo o dono da verdade um cristao acima de todos com lidar com uma pessoa assim AMEM,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado irmão, é difícil lidar com alguém do tipo que você descreveu, sugiro que você ore e tente aconselhar, se ele não te ouvir, recomendo que você continue orando pedindo a Deus para mostrar a ele e você procure mostrar seu valor pelo trabalho e dedicação, chegando cedo e não faltando aos trabalhos da igreja. Evite criticá-lo ou desobedecê-lo diante dos irmãos para não enfraquecer a autoridade dele, com o tempo ele reconhecerá o obreiro fiel que você é.

      Paz de Deus

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.