INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

ATUALIDADE GOSPEL - Esposa de Trump é massacrada pela mídia após orar em evento



Até o momento, a primeira-dama dos Estados Unidos Melania Trump, não tinha atraído para si os holofotes da mídia. Mas bastou ela fazer uma oração para que as mídias sociais fizessem chacota dela. Agora, líderes cristãos defendem o direito dela expressar sua fé em público.

Durante um evento político na Flórida, sábado (18), Donald Trump e a esposa fizeram uma série de pronunciamentos que lembrou os dias de campanha. O momento da abertura, a cargo de Melania, resumiu-se a um convite para que todos recitassem um “Pai Nosso”. Logo em seguida, ela prometeu lutar para melhorar as vidas das mulheres e crianças no país.

O forte sotaque da ex-modelo nascida na Eslovênia e o fato dela ter lido a oração e não recitado “de cor”, foram objeto de uma onda de críticas.

Ela foi chamada de várias coisas, de refém a prostituta, principalmente por ativistas de esquerda que exigiam uma separação de Igreja e Estado. Muito provavelmente os mesmo que apoiavam o ex-presidente Barack Obama quando ele visitava mesquitas e participava de orações com os imãs.

Na verdade, a Constituição dos EUA diz que o Estado é proibido de declarar uma religião oficial ou financiar as suas atividades. Algo que nem Trump nem Melania fizeram neste primeiro mês de governo.

A multidão que estava em Melbourne, Flórida, respeitosamente fez silêncio e demonstrou receber a oração com entusiasmo. A transmissão da rede Fox News comprova isso.



O assunto foi amplamente debatido nas redes sociais durante o final de semana.

Nesta segunda (20), vários líderes cristãos saíram em defesa de Melania.

Uma das mais enfáticas foi a evangelista Anne Graham Lotz, filha de Billy Graham. Ela publicou um texto em sua conta do Facebook onde elogia a atitude e pede que os cristãos orem pela primeira-dama, que assim como o marido, está sendo constrangida apenas por demonstrar que tem fé em Jesus.

O pastor Jack Graham, da Igreja Batista de Prestonwood, no Texas, usou seu perfil no Twitter para dizer: “Nunca vi isso acontecer até hoje, Obrigado Melania Trump por expressar sua fé e orar”.

Fonte: Gospel Prime

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.