INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 8


AULA EM 19 DE FEVEREIRO DE 2017 – LIÇÃO 8
(Revista: Editora Betel)

Tema: Josué lidera uma geração conquistadora e cheia de fé

Texto Áureo: Hb 11.30
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição tente comparar aquela geração com a geração que vai conquistar o céu.
- “era guerreira, conquistadora e cheia de fé.”, foi o auge da caminhada deles, representando como serão aqueles que vão adentrar na Canaã celestial.
- “alcançam o nível exigido por Deus”, embora a lição fale acerca de conquistas aqui nessa terra, a tipologia da conquista da Terra Prometida aponta para a conquista do Reino de Deus.  
__________________________________________
1. Uma geração orientada pelo Senhor
- “tentam, sem sucesso, desvendar o mistério da queda dos muros”, eles buscam uma explicação científica, chegaram a cogitar que o eco dos gritos do povo teria entrado em ressonância com a frequência da muralha e então teria ela ruído e vindo abaixo, mas isso não se pode comprovar.

1.1. Influenciados pela fé.
- “conquistar a fortificada Jericó”, Jericó era a cidade mais difícil de ser conquistada, por isso o Senhor mandou o povo para ela, pois conquistando-a desanimaria a todos os inimigos de lutarem contra Israel.
- “tinham a sensação de segurança”, porém sabemos pelo relato de Raabe que os habitantes estavam apavorados pela presença do povo judeu ali na região. Js 2.11
- “acreditava nela e conduzia sua geração a crer”, a fé fez toda a diferença nessa conquista, aquela Geração não havia vistos o mar se abrir e não viram as pragas no Egito, conheciam esses feitos por histórias contadas, isso é a fé, acreditar em algo que não viu e naquilo que se espera.

1.2. O general e suas estratégias.
- “poderia confiar em suas experiências de guerra”, ele havia lutado guerras no deserto, mas sabia que se o Senhor não abençoar, orientar e proteger o soldado ele não poderia vencer.
- “tinha na mão uma espada nua”, quer dizer, uma espada fora da bainha.
- “A estratégia divina era: rodear a cidade, tocar as trombetas (sacerdotes) e gritar”, a estratégia divina parece ser mais maluca do que a razão possa aceitar, mas isso é porque elas se discernem espiritualmente. Às vezes deixamos de executar certas ordens de Deus por parecerem absurdas, porém após confirmar que foi Deus quem falou, devemos antão obedecer.

1.3. De glória em glória.
- “Eles deixaram de conviver com a provisão de Deus”, quando eles passaram a colher na terra prometida após passarem o Jordão, então o maná sessou de ser dado. Js 5.12
- “saem da posição de receber provisão e passam a conquista”, dando a ideia de maturidade, onde a pessoa deixa de ser dependente espiritualmente dos outros e passa a lutar as guerras do Senhor.
- “sensibilidade à Sua voz”, saber sentir quando é Deus quem está falando, pois Ele fala de muitas formas.
- “porque ali é terra santa.”, no Antigo Testamento o Senhor exigia o máximo cuidado com as coisas sagradas, por isso tudo que entrava em contato com a presença do Senhor se tornava santo e devia ser respeitado como ao próprio Deus, hoje no tempo da graça a santidade ao Senhor está dentro dos corações do Seus servos.   
_____________________________________________
2.  O preparo sempre vem antes da vitória

2.1. As sábias orientações de Deus.
- “No sétimo dia, a cidade seria rodeada sete vezes”, isso dava um total de treze voltas em torno da muralha, foi uma tortura psicológica aos moradores de Jericó.
- “esse grito, juntamente com o sonido da buzina de carneiro”, essa explicação está muito racional, por isso os teólogos liberais acreditam que tenha sido uma combinação de sons que derrubaram a muralha.
- “os muros implodiram”, implodir é o contrário de explodir, seria desintegrar de fora para dentro, como se esmagasse a muralha contra si mesma, isso também não se pode comprovar. O fato é que elas caíram e o povo invadiu.


2.2. Tempo de andar calado.
- “não era novidade para essa geração”, se referindo às jornadas no deserto, onde andaram por quarenta anos.
- “Deus disse que lhes daria aquela terra”, dessa vez eles tinham um novo elemento, a fé na promessa.
- “é estar disposto a seguir Suas instruções”, ainda que essas instruções sejam aparentemente insanas, mas a fé nas promessas do Senhor deve nos dar forças para seguir.
- “não anunciar em público aquilo que Deus nos revela”, grandes projetos podem atrair a inveja de muitas pessoas, por isso é necessário guardar silêncio em algumas estratégias até o momento certo de revelar.

2.3.  Tempo de gritar.
- “o tempo de calar e o tempo de gritar”, precisamos saber o momento certo de avançar e de recuar, o momento de falar e de se calar. Com a direção de Deus saberemos como proceder.
- “não podem servir de modelo para outras pessoas”, a Bíblia contém experiências que são modelos para o povo de Deus, porém alguns pregadores apresentam visões que Deus lhes deu como se devesse ser seguido por todos.
- “foi diferente do milagre do Mar Vermelho”, dessa vez não tinha o exército de faraó perseguindo eles e retiraram pedras do leito do rio, mostrando que ainda que seja o mesmo Deus, ele opera de formas diferentes para cada um.
- “desejava testar a paciência e a fé do povo”, e junto com isso trazer um grande ensinamento para toda a congregação acerca de paciência e confiança.
________________________________________
3. Lições práticas acerca da fé

3.1. O poder da Palavra.
- “rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel”, quando um exército inimigo se aproximava de um cidade fortificada, todos entravam para dentro de seus muros e passavam a racionar água e comida.
- “já sabia que a derrota era certa”, o exército da cidade estava desmoralizado, não tinha ânimo para a luta. Quando as muralhas caíram não houve luta.
- “o Senhor já havia posto o terror no coração dos inimigos”, Deus proporcionou que a fama deles fossem adiante, em Jericó conheciam o que houve no Egito e aos reis dos amorreus.

3.2. A obediência à Palavra.
- “um ritual em forma de culto”, a ideia era humilhar os deuses dos cananeus, exaltando o nome de Deus, aquela batalha era o marco inicial do juízo sobre os ídolos cananeus.
- “Ao sétimo dia, eles rodeariam a cidade sete vezes”, esse elemento místico do Antigo Testamento não deve ser imitado hoje, foi para um época em que o povo entendia dessa forma. Hoje no tempo da graça acreditamos que basta uma palavra do Senhor e a vitória vem, nosso trabalho é buscar e falar com Jesus.  

3.3. Os efeitos de um grande milagre.
- “Israel se tornou uma ameaça que procedia do deserto”, diante daquela vitória as nações de região não ousavam atacar o povo de Deus. Eles venceram a cidade mais forte dos cananeus.
- “porque Deus era com ele por onde andava”, o povo se animava a lutar com seu líder por saberem que o Senhor estava com ele, assim ocorre com os líderes de hoje, quando a igreja sabe que Deus está na vida de seu pastor eles o seguem para onde vai.
- “veracidade de Sua Palavra, acrescida de milagres”, não somente palavras persuasivas, mas com demonstração do poder do Espírito de Deus, 1 Co 2.4 Assim devemos nos portar na obra de Deus, buscar a Palavra e também o poder do Espírito Santo.

CONCLUSÃO
- “Enquanto seguiam pela fé, tudo dava certo, até que o pecado entrou no arraial”, o pecado é o mal de todas as épocas, devemos evita-lo a qualquer custo, pois ele pode tirar de nós a única coisa que nos garante a vitória, a presença de Deus.
- Faça o resumo para a revisão e corrija o questionário.

QUESTIONÁRIO

1. Como a Bíblia responde o mistério da queda dos muros de Jericó?
R: “Pela fé” (Hb 11.30).

2. No que os moradores de Jericó acreditavam?
R: Que ninguém poderia penetrá-la (Js 6.1-2).

3. Por que Sansão foi derrotado?
R: Porque falou quando não devia (Jz 16.15-20).

4. De acordo com a lição, quais são os tempos que existem?
R: O tempo de rodear, o tempo de calar e o tempo de gritar (Js 6.10).

5. Por que a fama de Josué como chefe de exército cada vez mais aumentava?
R: Porque Deus era com ele por onde andava (Js 6.27).

Marcos André – professor
Contatos palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.