sexta-feira, 20 de abril de 2018

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 4



AULA EM 22 DE ABRIL DE 2018 - LIÇÃO 4
(Revista Editora Betel)

Tema: Disciplina e o processo educacional de Deus
Texto Áureo: Hb 12.6

INTRODUÇÃO
- Professor(a), nessa lição exorte os alunos a aceitarem e entenderem a disciplina, pois são muitas as pessoas que se recusam a respeitar essa ferramente do Senhor para os seus filhos.
"faz parte do processo de crescimento, amadurecimento e aperfeiçoamento", quando a pessoa não está debaixo de regras e não há nenhum instrumento que a coaja a respeitar essas regras, ela tende a se tornar relapsa e sem consciência do mundo e da importância das pessoas que a rodeia. No caso do cristão devemos também ter consciência do mundo espiritual e sua importância para nossa vida.

1. Disciplina – o que é isto?

1.1. Disciplina e a sua necessidade.
- "diversos exemplos de pessoas que, firmadas na fé, perseveraram", o livro de Hebreus trabalha sempre com exemplos para nos ensinar da importância de certos assuntos, como fé e disciplina, dessa forma entendemos que o Espírito quer que aprendamos com a vida dos santos homens e mulheres de Deus do passado.
"removendo qualquer coisa que nos impeça ou atrapalhe na continuidade da caminhada", a disciplina é sempre para o bem, senão não seria disciplina e sempre tem o caráter educativo, para nos melhorar como pessoa e servos de Cristo.

1.2. Disciplina e os diferentes termos.

- "“castigando”, para que haja disciplina são necessárias várias ações e uma delas é a punição, quando um pai castiga seu filho ele o está disciplinando, quando esse castigo foge desse propósito então estará fazendo um grande mal à criança, todo pai deve pesar se o castigo aplicado está verdadeiramente promovendo a disciplina.
"ideias que possam causar resistência a este instrumento", se refere às ideias que denigrem a disciplina, como alguns hoje em dia lutam contra as punições nas igrejas, acham que não é necessário mais ter certo rigor.

1.3. Disciplina e a santidade de Deus.
"pois fomos chamados por Deus para sermos santos", quando se afirma "para sermos participantes de Sua santidade" significa sermos santos como Ele, assim deve todo crente buscar essa santidade, ser como Deus é, não na essência, mas no exemplo.

2. A Igreja e a disciplina.

2.1. Igreja – origem e natureza.
"referente à palavra grega usada no Novo Testamento", se referindo à palavra "eklesia" que foi a usada por Jesus em Mt 16.18 para se referir ao seu povo junto.
"o verdadeiro significado de Igreja não está no ajuntamento mas em Cristo", a palavra eklesia significa basicamente "ajuntamento", mas quando a entendemos como Igreja, então ela tem um significado muito mais amplo que isso, esse significado é definido por Jesus que é o cofundador dessa obra.

2.2. A Igreja e o uso da disciplina.
- "Há casos de membros da igreja que são disciplinados diretamente por Deus", se refere às provações que os servos passam devido a seus pecados, além das impostas pela liderança da igreja local.
"é bíblica a autoridade da igreja para aplicar disciplina", se refere aos estatutos e regulamentos, alguns ministérios usam apenas a Bíblia para aplicar a disciplina, porém isso não é recomendável pelo caráter genérico da doutrina bíblica.

2.3. Os cuidados e objetivos na aplicação da disciplina.  
"que retrata bem o objetivo da disciplina: “ganhaste a teu irmão”", o objetivo da disciplina é conduzir a pessoa a Cristo, por isso é dito que ela tem caráter educativo.

3. É preciso lidar com a disciplina.

3.1. A autodisciplina.
- "Hoje é notória a ênfase na prevenção", a prevenção é extremamente mais barato que o esforço para a cura, atualmente as lideranças cristãs trabalham aconselhando e estimulando a boa alimentação e as práticas saldáveis.
"não apenas o corpo, mas, também, o aspecto espiritual.", no caso espiritual a prevenção tem o mesmo efeito, sai muito menos dispendioso do que remediar a apostasia.

3.2. Sendo disciplinado.
...

3.3. A questão da tolerância.
- "Havia a tendência de admitir modos de pensar, agir e sentir", quando a igreja local aceita certas condutas causa um mal para toda a congregação, outros vêem e se contaminam com o pensamento de que podem fazer o que querem. Muitos ministérios sofrem com esse tipo de problema onde o joio acaba estragando o trigo.

Conclusão
Faça a revisão e corrija o questionário.


Pr Marcos André


Pr Marcos André - contatos palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.