terça-feira, 24 de abril de 2018

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 5



AULA EM 29 DE ABRIL DE 2018 - LIÇÃO 5
(Revista Editora Betel)

Tema: A responsabilidade de cuidar uns dos outros

Texto Áureo: 1 Co 12.25

INTRODUÇÃO
- Professor(a), nessa lição estimule os alunos a se preocuparem mais e cuidarem mais uns dos outros, com oração, com aproximação e ajuda.
"têm a responsabilidade de cuidar e servir uns aos outros", além da grande ajuda do Espírito Santo esse é o outro motivo pelo qual o Evangelho permanece ainda no mundo diante de tantas adversidades, é a ajuda que damos uns aos outros, sabemos que existem aqueles que não agem dessa forma, mas tendo alguns membros na igreja que façam isso já é de grande ajuda.
"Não é tarefa apenas dos que lideram", realmente os membros cometem o erro de acharem que somente os líderes devem se preocupar com isso, mas como a lição inicia falando todos os membros devem ser orientados a fazerem isso, começando com a oração.

1. A Igreja como um corpo.
- "há um entrelaçamento entre as diversas recomendações bíblicas", dessa forma entendemos que estamos interligados, ou seja a missão é de todos, se um determinado irmão da igreja se alegra todos devem sentir a alegria, se alguém se entristece todos devem se colocar em seu lugar.

1.1. A utilização do termo em sentido figurado.
- "o corpo e seus diversos membros de modo figurado", eles usam o recurso da analogia, sempre com a ideia de transmiti a importância da unidade, da ajuda mútua.
"são essenciais ao bem-estar da totalidade", não só o bem estar, mas o cumprimento da missão do corpo, que se torna missão de todos, pois todos colaboram para se alcançar um objetivo. 

1.2. Igreja – Corpo de Cristo.

- "a Igreja é muito mais do que um ajuntamento de discípulos de Cristo", a Igreja subsiste como um organismo vivo pela ação e força do Espírito Santo e trabalho de seus membros.
"somos imersos no Corpo de Cristo (1Co 12.13).", passamos a ser enxertados na videira verdadeira, e recebemos a ceiva diretamente o tronco principal que é Jesus para estarmos vivos espiritualmente.

1.3. Os discípulos de cristo como membros do corpo.
"não tem como estar em Cristo e não estar no Corpo de Cristo", quer dizer que se alguém está no corpo deve seguir as ações do corpo, comandadas pela cabeça que é Jesus. Encontramos pessoas que afirmam estar em Cristo e não querem realizar nada do que Jesus determinou que fizéssemos.
"somos diferentes, mas não independentes", quem já leu o livro de Juízes sabe do grave problema que é cada um fazer o que acha melhor, nunca dá certo isso, se cada irmão fizer o que acha melhor a Igreja acaba, veja:

"Naqueles dias não havia rei em Israel; cada um fazia o que parecia bem aos seus olhos." Jz 17.6


2. O dever de cada discípulo de Cristo.
- "Onde está Abel, teu irmão?”, essa pergunta demonstra a intenção de Deus em relação a seus filhos. A resposta de Caim demonstra a atitude ímpia daquele que tem a intenção de matar seu irmão.

2.1. Tendências que diminuem a importância do cuidado mútuo.
"Ativismo – o excesso de ocupação contribui para não atentarmos ao próximo", muitas igrejas promovem uma quantidade enorme de atividades ocupando seus obreiros demasiadamente e tirando eles do foco principal que é o ganho de almas e o cuidado uns com os outros.
"é potencializada por decepções no passado", ou seja, se a pessoa passou por alguma decepção ela tende a ser mais individualista, deixando de ajudar e de se preocupar com os seus irmãos em Cristo, esse tipo de conduta deve ser combatida.


2.2. Capacitados pelo Espírito Santo.
"não se restringe a conceder poder para proclamar o Evangelho", essa é a ideia passada pelo texto de At 1.8 que afirma que seríamos testemunhas de Cristo ao receber esse poder, muitos que não entendem a ação do Espírito Santo acredita que Ele somente nos concede dons para a evangelização.
"estar no Espírito resulta na comunhão com os outros membros da igreja", entendemos que essa é a maior ação do Espírito Santo, preparar e cuidar de cada um para convivência e unidade da Igreja. É o objetivo para cada crente individualmente e para a Igreja como um todo.


2.3. Todos necessitam de cuidados.
...

3. Atentando às exortações bíblicas.

3.1. Servir uns aos outros.
- "Amor que é produzido pelo Espírito Santo na vida do nascido de novo", o amor fraterno, aquele que temos por nossos familiares é natural do ser humano, mas o amor ágape que nos leva a amar alguém fora do nosso convívio e que é divino, somente pode ser concedido pelo Senhor na pessoa do Espírito Santo.
"Ou seja, ou somos servos da natureza pecaminosa ou somos servos de Cristo", ou seja, sempre somos servos, se alguém se achar senhor de si mesmo, acabará por perceber que não passa de escravo do pecado.


3.2. Resultado de transformação.

"expressará ter consciência e gratidão por essas bênçãos por meio de uma completa consagração a Deus", quer dizer que a pessoa vai demonstrar gratidão por suas ações e não por palavras, ser grato a Deus não se fala, se demonstra, Deus quer mais atitudes do que belas declarações de agradecimento.
"Não mais uma vida egoísta, isolada e egocêntrica, mas voltada para o próximo", egocêntrico é aquele que se coloca no centro de tudo, busca sempre os benefícios para si mesmo, os que são transformados de verdade buscam os benefícios para o grupo, para a coletividade. 

3.3. Serviço como consequência de comunhão com Deus.
- "disposição e consciência que uma pessoa não nascida de novo possui quanto à atenção ao outro", se refere aos grupos não cristãs que fazem trabalhos humanitários, por vezes encontramos ministros comparando os crentes com esses grupos, mas devemos nos lembrar que eles cuidam apenas disso, nós precisamos além disso, cuidar da nossa vida espiritual. 

Conclusão
- "há uma unidade, mesmo na diversidade", quer dizer que podemos ser diferentes uns dos outros, mas temos condições de estarmos unidos no amor de Cristo.
"Nenhum membro é inútil, mas todos são necessários", é exatamente no meio de tantas diferenças que o Senhor trabalha para alcançar a todos, pois se fôssemos todos doutores, quem pregaria aos mendigos e viciados? E se fôssemos todos da classe mais pobre, quem pregaria aos ricos? 
- Faça a revisão e corrija o questionário.

Pr Marcos André


Pr Marcos André - contatos palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.