sábado, 13 de fevereiro de 2016

ESCOLA DOMINICAL CENTRAL GOSPEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 7 - Revista Central Gospel


AULA EM___DE______DE 2016 – LIÇÃO 7
(Revista: Central Gospel - nº 45)

Tema: LIVRO DOS SALMOS PARTE IV (Sl 90 - 106)

Texto Áureo: Salmo 91.1,2
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição destaque os ensinamentos que fazem a diferença na vida dos crentes, o saber aguardar o tempo de Deus, por exemplo.
- “exaltam a grandeza de Deus”, nessa parte se dirige a Deus como o soberano e todo poderoso.
- “exceção de três capítulos”, não é comum se referir aos Salmos como capítulos. Para os comentaristas e eruditos da Bíblia, cada capítulo é um salmo à parte.
- “90 (escrito por Moisés)”, durante a caminhada no deserto em direção a Terra Prometida.
_______________________________________________
1. A ETERNIDADE DE DEUS E A FINITUDE DO HOMEM
- “cansado de peregrinar”, eles caminharam quarenta anos no deserto.
- “corriam o risco de fenecer sem ver concretizada”, uma das características dos salmistas é a fraqueza na fé.   
- “concomitantemente”, ao mesmo tempo.
- “seres limitados à cronologia”, seres que sofrem a ação do tempo e se Deus demorasse em socorrer, eles sucumbiriam.

1.1. O Deus eterno
- “não declarou que Ele existe”, nas Escrituras não há a preocupação de se afirmar a existência de Deus, mas os textos foram escritos para quem já acredita e espera Nele o socorro.
- “Antes que Abraão existisse”, tempo humano “kronos”.
- “eu sou”, tempo de Deus “kairós”.

1.2. O homem mortal
- “existência humana com a brevidade do sono”, em contraste com a grandiosidade de Deus expressa no mesmo salmo. Estes salmos mostram como é importante declararmos o poder de Deus e pequenez do ser humano nos nossos louvores.
- “a vida passa depressa”, essa realidade era muito mais forte na época de Moisés, pois a expectativa de vida era bem menor em relação a hoje.

1.3. Esperando o tempo certo do Senhor
- “quando o Senhor intervirá”, enquanto o Senhor não age o servo de Deus fica apreensivo e só a fé fica em evidência, por isso às vezes Deus tarda a responder.
- “que o Senhor agirá de forma certa, no tempo propício”, em algumas situações se o Senhor agir cedo o servo não aprende algo importante e deixa de ganhar uma experiência, mas agir no tempo certo todos ganham, principalmente a obra de Deus.
____________________________________________
2. A SEGURANÇA NO DEUS ETERNO
- “forte tom messiânico”, quer dizer que nele temos a impressão de sermos ministrados acerca da vinda do Messias. Professor(a), note que o estudo mudou para o salmo 91.

2.1. O esconderijo do Altíssimo
- “cultivar a intimidade com Deus”, nesse tópico está expresso como podemos cultivar a intimidade com o Senhor, veja: “vida de oração, leitura da Palavra, adoração e obediência”.
- “protege-nos do dia mal”, esse dia mal pode ser o dia da adversidade como também o Dia do Senhor, quando será derramado juízo sobre a Terra na Grande Tribulação.
- “nem a descrença nem o pecado podem chegar”, não é somente a perseguição física e os perigos dessa vida que afetam a vida do crente, mas também o pecado e a falta de fé, nos últimos dias esses são os maiores problemas na vida dos servos de Deus.


2.2. O livramento em todo tempo
- “linguagem bélica” bélico é relativo a guerra, quer dizer que o salmo 91 tem uma linguagem de contexto de guerra.
- “o salmista estava acostumado”, provavelmente foi uma pessoa que viveu nos tempos das guerras do rei Davi.
- “interpretados como batalhas travadas pelos cristãos”, é uma tipologia, o salmo 91 deve ser entendido hoje dessa forma, como mensagens para nós acerca das batalhas do mundo espiritual.

2.3. Promessa messiânica
 - “Satanás faz referência”, é como se o inimigo declarasse que o salmo 91 se refere a Jesus. Essa é uma verdade e pode ser usada como objeto de estudo e comprovação teológica, porque Jesus não retrucou essa afirmação, apenas fez uma outra.
- “áspide”, é uma espécie de víbora venenosa.
________________________________________
3. O DEUS QUE REINA SOBRE TODA A TERRA
- “Deus como soberano criador”, que tem poder e autonomia para fazer o que quiser.
- “provedor do fôlego de vida”, se referindo ao fato de o Senhor ter soprado nas narinas do homem no ato da Criação.

3.1. Deus, o Criador presente
- “ser transcendente em Sua essência”, transcendente quer dizer que ultrapassa os limites da natureza.

3.1.1. Deísmo versus Panteísmo
- “deísmo”, é a filosofia de que Deus criou o universo e o deixou a própria sorte.
- “imanência”, aquilo que é próprio do Senhor e não é transmitido a Sua criação.
- “panteísmo”, é a ideia filosófica de que Deus está em tudo o que tem vida, o budismo acredita e prega essa filosofia.

3.2. A natureza clama
- “os clarões”, se refere aos relâmpagos de uma tempestade, o contexto do salmo 104 fala de um temporal.

3.3. O papel do cristão
- “grande algoz da criação”, aquele que mata, que destrói, assim é o homem na sua natureza caída. Ele investe contra a natureza criada por Deus.
- “atos irracionais contra ele próprio”, um caso recente foi a morte do ria Doce em minas devido a queda da barragem que destruiu o distrito de Bento Gonçalves em Mariana-MG.
- “responsabilidade em relação a natureza”, os crentes devem também cuidar do meio ambiente. Quando se joga lixo na rua está se contribuindo para uma enchente no local, quando se desperdiça água está se promovendo a falta desse elemento essencial à vida. Existem muitas formas de preservação.
______________________________________
CONCLUSÃO
- Faça o seu resumo e exponha à classe.
- Corrija o questionário.

Boa aula!

Marcos André – professor

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

ESCOLA DOMINICAL NA WEB - Lita de Esboços do 1º Trimestre de 2016


ACESSAR AS LIÇÕES DO 1º TRIMESTRE 2013
ACESSAR AS LIÇÕES DO 2º TRIMESTRE 2013
ACESSAR AS LIÇÕES DO 3º TRIMESTRE 2013
ACESSAR AS LIÇÕES DO 4º TRIMESTRE 2013
ACESSAR AS LIÇÕES DO 1º TRIMESTRE 2014
ACESSAR AS LIÇÕES DO 2º TRIMESTRE 2014
ACESSAR AS LIÇÕES DO 3º TRIMESTRE 2014
ACESSAR AS LIÇÕES DO 4º TRIMESTRE 2014
ACESSAR AS LIÇÕES DO 1º TRIMESTRE 2015
ACESSAR AS LIÇÕES DO 2º TRIMESTRE 2015
ACESSAR AS LIÇÕES DO 3º TRIMESTRE 2015
ACESSAR AS LIÇÕES DO 4° TRIMESTRE 2015

Clique em nossos anúncios e nos ajude a levantar alguma renda.
Cada clique que você dá nos anúncios, é uma pequena ajuda que somado com a ajuda de outros irmãos beneficiará o CLUBE DA TEOLOGIA, ajude-nos!

SE VOCÊ QUISER ABENÇOAR FAZENDO UMA SIMPLES DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR: CLIQUE AQUI

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 7 - Revista da Editora Betel


AULA EM 14 DE FEVEREIRO DE 2016 – LIÇÃO 7
(Revista: Editora Betel)

Tema: Cultivando o Diálogo, a renúncia e a tolerância

Texto Áureo: Provérbios 1.2
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição procure direcionar para o casal cristão, ainda que a lição em muitos momentos se refira a todos os casais. O professor deve adaptar a aula para à necessidade de sua congregação.
- “compreensão do que o outro pensa e sente”, isso quer dizer que produz conhecimento sobre o outro, leva a intimidade.
- “não se pode agir sempre como se gostaria”, essa é uma verdade que quando a pessoa entende ela passa a renunciar coisas em benefício próprio e a buscar aquilo que é de interesse do casal e da família.
- “sentimento de que todos falham”, quando se entende isso passamos a tolerar o nosso conjugue, tolerar suas falhas e inconstâncias.
__________________________________________
1. A eficácia do diálogo na comunicação
- “Sem um transmissor”, transmissor é aquele que fala num diálogo.
- “receptor”, é aquele que ouve no diálogo, quer dizer que no diálogo a pessoa reveza entre receptor e transmissor.
- “O monólogo não é suficiente para duas pessoas”, em alguns casamentos ocorrem o monólogo, quando um fala e outro ouve, mas não escuta, parece até não estar presente.
- “várias formas de comunicação”, sinais, gestos e até mesmo um olhar pode comunicar algo, mas nada supera o diálogo.
- “quem tem uma boa comunicação se sobressai”, quem sabe se comunicar pode conseguir boas oportunidades na vida e tem mais chance de ter um bom casamento.

1.1. Ouvir e falar no momento certo 
- “desarma o silêncio diabólico”, é o silêncio que prejudica o casal, que os afasta um do outro. Um bom diálogo pode acabar com esse mal.
- “se renova o compromisso”, quando o casal conversa a relação fica em dia, eles se sentem mais próximos e mais unidos.
- “tempo de falar e tempo de ficar calado”, esse é o diálogo perfeito, as brigas ocorrem quando os dois querem falar e disputar quem está certo e provar que o outro está errado.

1.2. Promover a edificação
- “de forma clara e objetiva”, sem meias palavras, enigmas, dissimulação, fingimento, teatrinho, piadinhas e outros recursos daqueles que não sabem conversar.
- “edificação”, é a solidificação das bases do casamento.
- “o que ela está pensando nem as suas necessidades”, se o conjugue não souber isso, como será possível ajudar, como poderá se aproximar, muitos casamentos se acabam quando as pessoas brigam e se fecham, impedido a reconciliação.
- “coisas passadas que fizeram mal ao casal deve ser evitado”, coisas como discussões anteriores, suspeitas de infidelidade, ou até mesmo uma infidelidade, mas da qual já tenha havido um concerto, são casos que alguns conjugues trazem a tona por muito tempo nas discussões futuras.   

1.3. Verdade, educação e respeito
- “ocorrer com verdade”, o casal não pode dar lugar a mentira, pois uma mentirinha leva a uma mentir maior e assim por diante.
- “um vício na comunicação”, muitas pessoas a tratam como coisa sem importância e se acostumam a ela, ficando incapazes de conversar sem proferir algumas mentiras.
- “Não pense que a verdade irá ferir”, professor, talvez nem todos os alunos concordem com isso, mas é necessário ensinar que a verdade vale muito mais para um casal. Ainda que ela doa um pouco, mas é necessária.
- “transmitida com amor e com educação e respeito”, deve-se escolher o momento adequado e a forma de falar.
_____________________________________________
2. A vida é marcada por renúncias
- “renuncie-se a si mesmo”, renuncie a suas próprias vontades.
- “negociar com o nosso conjugue”, isso para que seja feito debaixo de um acordo mútuo entre o casal. Se não conseguir o acordo, então é melhor renunciar.

2.1. O fortalecimento da harmonia
- “renúncia de posições radicais”, há ocasiões em que um dos conjugues não concorda com um procedimento ou uma opinião, nesse caso é bom reavaliar a sua posição, pois talvez a posição foi afirmada com poucas informações ou com um ponto de vista diferente. Cada um deve rever seus conceitos sobre algo que divide o casal.
- “se esvaziar de si mesmo”, se esvaziar de opiniões particulares, de ponto de vista próprio e modo de pensar individualista.
- “trabalhar em benefício da união”, para isso o individualismo deve cair, pois os dois são uma só carne.
- “forma grosseira, agressiva e ignorante de tratar”, muitos não medem as palavras que saem da boca, ferem as pessoas e acreditam estarem corretas. Muitos casamentos se acabam devido a anos de acúmulos de ofensas e desrespeito nas palavras.

2.2. Um dever para os casados
- “abrir mão do individual em benefício do mútuo”, pensar mais naquilo que é benéfico para o casal e para a família. Quando os casados não fazem isso, aumenta-se a possibilidade de brigas e até de separação.
- “saindo a hora que bem quer”, deve haver sempre acordo e o conjugue deve estar a par do que ocorre com o outro.
- “quando tinha liberdade de fazer o que queria”, como afirma Luiz de Camões sobre o amor: “é querer estar preso por vontade”.
- “para se tomar uma decisão inteligente”, nesse caso a decisão inteligente é deixar as amizades incompatíveis com o casal e fortalecer aqueles que colaboram com a edificação do casamento.

2.3. Deve partir dos dois lados
- “que a renúncia tenha pista dupla”, quer dizer que quando um observa a renúncia do outro deve também renunciar, e se o outro não renunciar, o mais consciente deve dar o primeiro passo.
- “não pode agir com machismo”, o machismo é a ideia de que o macho tem sempre a prioridade, que está sempre a frente e que é melhor em tudo relegando a mulher a inferioridade. Alguns com esse pensamento prejudicam o casamento com ideias radicais e decisões unilaterais.
- “dando honra à mulher, como vaso mais frágil”, dando importância a ela, protegendo, cuidando e zelando pelo seu bem estar.
________________________________________
3. A tolerância requer paciência
- “aceitar o cônjugue com a sua personalidade”, isso porque não há no mundo duas pessoas iguais, temos personalidades diferentes.
- “É suportar as imperfeições”, serve a mesma explicação, pois não há no mundo ninguém perfeito. Todos cometem erros. O mais comum é as pessoas imperfeitas exigirem perfeição dos outros, isso porque se julgam perfeitas ou melhores.
- “esperar crescer e adquirir maturidade”, o conjugue não deve esperar que o outro demonstre maturidade com apenas dois, três ou quatro anos de casado, isso é um processo gradativo que pode ser mais rápido ou mais lento dependendo de cada um.
- “estágios probatórios para o casamento”, quer dizer que os noivos ou namorados devem provar o outro para decidir se é o caso casar ou não.
- “conviver com algumas situações”, uma delas é conjugue professar uma outra religião ou não professar religião nenhuma, ter vícios ou não abrir mão de certas coisas prejudiciais que fazia antes, isso deveria ser visto antes de casar, agora é necessário suportar.

3.1. Tolerar as tradições do cônjuge
- “tradições que envolvem a família”, são costumes antigos que surgiram desde o tempo da infância, ainda na casa dos pais e o conjugue deve entender isso e aceitar desde que não fira o respeito à família e a Palavra de Deus.
- “passaram de geração para geração”, eram costumes dos avós que os pais faziam, e que agora o conjugue faz. Um exemplo disso pode ser o almoço de família no dia das mães, o amigo oculto do natal ou uma visita anual a algum lugar importante para a família.
- “muitos preservam as comidas típicas”, às vezes o conjugue vem de famílias de região de interior ou descendente de imigrantes e possuem comidas totalmente diferentes do outro.
3.2. Tolerar as limitações do cônjugue
- “depois não conseguimos mais avançar”, cada um tem uma estrutura, e pode ou não suportar situações que outros não suportam.
- “mais longe nos estudos”, quem tiver maior grau de estudo deve ter o cuidado de não desmerecer o outro intelectualmente. O conjugue é quem ajuda a outro a conquistar e a manter o status que alcançou.

3.3. Tolerar as imperfeições do cônjugue
- “um cacoete”, é uma mania ou vício corporal que parece estranho e às vezes incomoda o conjugue.
- “ajudá-lo a corrigir as falhas com amor e respeito”, ocorrem ocasiões em que o conjugue é impaciente com o outro, tentando corrigir forçadamente usando de arrogância nas palavras.
- “temos um defeito que ela não tem”, é importante cada um atentar primeiro em seu próprio defeito e pedir a ajuda do conjugue, pois assim ele poderá aceitar a ajuda quando lhe for oferecido.
- “Nunca podemos pensar que somos perfeitos”, na verdade todos tem a consciência de que não é perfeito, mas alguns acreditam ser melhores do que os outros.

CONCLUSÃO
- “cultivar atitudes”, fazer coisas, não ficar somente nas palavras, organizar eventos, como almoço, jantar, passeios, etc.
- “diálogo”, um almoço em família num restaurante é um ótimo lugar para conversar com a família. Deve se evitar o uso de redes sociais durante esse tipo de evento.
- Faça o resumo e corrija o questionário.

Marcos André – professor

Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

AVISO ESCOLA DOMINICAL - Pontuação dos Alunos da EBD da Assembleia de Deus Ministério Meritiense - Jardim Meriti - São João de Meriti-RJ

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
Classificação Temporária da EBD – 1º Trimestre de 2016 – ATUALIZADA EM 11 FEV 2016

ADULTOS
1 Jorge Osvaldo
11
2 Eliana Pereira
11
3 Andreia Ob
11
4 Marcos (Lazara)
11
5 Marcos Paulo
10
6 Sueli
10
7 Emília
10
8 Debora Ob
8
9 Vanderson
6
10 Bianca
6
11 Estela
5
12 Jaqueline
5
13 Lázara
5
14 Fátima
5
15 Luiza
3
16 Cristina
3

JOVENS
1 Alan Sobrinho
8
2 Suelen
7
3 Jean Licks
6
4 Djailson
5
5 Vitória Mara
5
6 Ana Cristina
5
7 Adriana Alves
5
8 Tiago Messias
4
9 André Luiz
4
10 Jackson
4
11Carol
4
12 Gabriel
3
13 Karine
3
14 Jenifer
2
15 Talita
2

PRÉ-ADOLESCENTES
1 Letícia
11
2 Beatriz Gomes
7
3 Ester
7
4 Denilson
6
5 Larissa
6
6 Walace
6
7 Wellington
6
8 Gustavo
5
9 Rosalina
3
10 Gabriele
3
11 Leandra
2
12 Midileine
2

Pontos

01 ponto para participação na oração
01 ponto para pontualidade no início da aula – 09:00h
01 ponto para a presença
01 ponto para participação em sala
02 pontos para entrega do questionário pronto
Obs: Se alguém ainda não tem pontos na sua classe, não é tarde para começar!
Ev Marcos André

Dc Alexandre Vidal

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

ESCOLA DOMINICAL CPAD ESBOÇO - Subsídio da Lição 7 - Revista da CPAD - ADULTOS


AULA EM 14 DE FEVEREIRO DE 2016 – LIÇÃO 7
(Revista: CPAD)

Tema: As Bodas do Cordeiro

Texto Áureo: 2 Coríntios 5.10
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição recomendo que faça um resumo de todas as aulas até aqui, deve ser simples dessa forma: nesse trimestre estamos estudando sobre escatologia, já vimos até agora, como aguardar a volta de Jesus, o Arrebatamento e o Tribunal de Cristo.
- “galardoar seus servos fiéis, no seu Tribunal”, explique aos alunos que essa foi a aula passada, faça um resumo que pode ser assim: relembrando, Jesus virá arrebatar a Igreja, em seguida haverá o Tribunal onde serão julgadas as obras de cada um  e entregue os galardões.
- “onde será servida a grande Ceia do Senhor”, alguns acreditam que a Ceia e o Tribunal de Cristo será um só evento.
- “celebração do maior evento do universo”, será uma festa como nunca houve no céu, será a festa da consumação do plano da salvação, elaborado antes da criação do homem.
__________________________________________
I - AS BODAS DO CORDEIRO

1. O que será?
- Bodas é uma festa para comemorar um casamento ou aniversário de casamento.
- “já nos céus”, seguindo uma sequência, pois Jesus encontrará a Igreja nas nuvens no arrebatamento e em seguida ocorrerá o Tribunal de Cristo, então depois ocorre as Bodas do Cordeiro.
- “casamentos do século”, se refere aos casamentos das celebridades mais conhecidas cercado de pompas e esplendor que já ocorreram no mundo, como foi o do Príncipe William e Kate Middleton na Inglaterra e das personalidades de Hoolywood.
- “teve o privilégio de registrar o anúncio”, João foi quem fez um registro no livro de Apocalipse.
- “marcará para sempre a união”, todo casal guarda com carinho as lembranças do dia do matrimônio, ainda que seja uma assinatura diante do juiz de paz e assim será com a Igreja e o Senhor Jesus. Só os que se ajuntam em concubinato não possuem uma história assim para se lembrar (possa ser que haja exceções).

2. Quem poderá participar destas bodas?
- “composta dos cristãos verdadeiros e dos crentes de todas as épocas”, professor(a), peça para os alunos imaginarem a quantidade de crente que já passaram pelo mundo, desde a época dos apóstolos até hoje. A quantidade de mortos que ressuscitarão no Dia do Senhor será infinitamente maior que a de arrebatados.

3. Quem ficará de fora deste glorioso evento?
- “todos os que não se mantiveram fiéis”, mais difícil do que aceitar a Jesus é se manter fiel a Cristo, para isso requer muito esforço e renúncia.
- “os homicidas”, como esse texto foi escrito depois do Evangelho de Mateus, podemos acreditar que os homicidas citados aqui estão no mesmo contexto de
Mateus 5.21,22 que diz:
“Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo.
Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno” Mateus 5:21,22

Dessa forma homicida é também todo aquele que mata seu próximo espiritualmente.
- “provavelmente os maus obreiros”, além dos ímpios, há uma grande quantidade de exploradores do evangelho atualmente.
- “prostituição...qualquer tipo de relação sexual ilícita”, esse é o sentido dessa palavra na Bíblia, atualmente ela é classificada como a venda do corpo para relações sexuais, mas o sexo fora ou antes do casamento é considerado como prostituição.
__________________________________
II - A REJEIÇÃO AO CONVITE DO CORDEIRO

1. O convite ao povo de Israel.
- “acontecerá com os que não estiverem preparados”, esse alerta de Cristo é para que os crentes se esforcem em participar das Bodas do Cordeiro, porque quem não estiver ali estará em grande Tribulação aqui na Terra, e os mortos estarão aguardando o juízo.
- “Refere-se aos judeus”, conforme o plano da salvação expresso na Palavra de Deus, o céu foi preparado para todos os servos do mundo, mas inicialmente os convidados foram os judeus e como eles se recusaram a ir, então o convite foi estendido a todos os povos e nações.

2. A tragédia dos que rejeitaram a Deus.
- “os cativeiros assírio e babilônico”, foram registrados no Antigo Testamento o cativeiro assírio foi sofrido pelo povo de Israel (dez tribos do Norte) e o babilônico pelo povo judeu (as duas tribos do Sul).
- “invadida pelos romanos”, nessa ocasião o segundo Templo foi destruído e o povo foi disperso pelo mundo até 1948, ano em que a ONU concedeu a instituição do novo estado de Israel.

3. O Rei convida a todos.
- “a todos que pertencem ao seu reino”, se referindo aos judeus.
- “liberdade de rejeitarem o convite referem-se a Israel”, quer dizer que usaram seu livre arbítrio para recusarem a salvação, infelizmente muitos hoje em dia fazem esse mau uso do livre arbítrio. Deus faz o convite para nós entregarmos o comando da nossa vida nas mãos Dele.
- “excluídos eternamente”, quer dizer que não haverá mais volta, nesse caso pode haver a seguinte dúvida: e os que recusaram o convite e estarão passando pela Grande Tribulação? Alguns chegaram a afirmar que não há mais volta para esses também, mas somos de parecer que haverá salvação dentro da Grande Tribulação. Ap 7.14
___________________________________________
III - A NOIVA DO CORDEIRO

1. Assentados à mesa do Rei.
- “assentar-se-ão à mesa no Reino de Deus”, Jesus deu essa palavra para combater o pensamento judeu de que somente Israel poderia estar no Reino de Deus, esse pensamento ainda perdurou por algum tempo na igreja primitiva.
- “mantiveram-se limpos, puros”, acredita-se que atualmente seria mais difícil ser servo de Deus do que no Antigo Testamento.
- “Jesus apresentará sua Noiva”, ao que tudo indica a Igreja terá posição de destaque nas Bodas do Cordeiro, assim como a noiva tem destaque num casamento.

2. As características da Noiva do Cordeiro. 
- “temos visto a infidelidade de muitos crentes”, esses crentes não mancham a Igreja, pois a salvação é individual, eles perdem a sua salvação, mas a Igreja permanece sem mácula.
- “quem é santo...quem vive em santificação”, há uma diferença entre ser santo na essência (anjos e a trindade) e ser santo nas atitudes, somos nós. Não temos uma essência santa, mas vivemos em um processo de separação das coisas erradas que há no mundo a isso chamamos de santificação, e todos que vivem isso podem ser chamados de santos do Senhor.
- “Não podemos aceitar sua maneira de pensar”, acerca de temas como, sexo antes do casamento, aborto, perdão, etc, observamos alguns crentes pensando exatamente igual ao mundo, com as mesmas opiniões. Isso deve ser revisto na mente de cada um.
- “aguarda com ansiedade o glorioso dia”, a Igreja aguarda, mas será que individualmente os crentes aguardam? Pergunte aos alunos isso.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “revelação acerca do futuro glorioso da Igreja”, se refere à entrega dos galardões e as Bodas do Cordeiro.
- “de todo o mundo, de todos os tempos”, pode relembrar como parte do resumo, ressuscitarão os salvos de todas as épocas.
- “do arcanjo”, esta no singular, pois acredita-se que só exista um arcanjo que é Miguel, devido a Bíblia nunca fazer referência à mais de um arcanjo.
Elabore o resumo e apresente aos seus alunos e corrija o questionário.
Marcos André – professor

Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

AVISO

Hoje será publicado o esboço da lição 7 da revista da CPAD.

AJUDEM O CLUBE DA TEOLOGIA, CLIQUE NOS ANÚNCIOS.
BASTA CLICAR UMA VEZ SOMENTE!

ATUALIDADE GOSPEL - Pastor é torturado e obrigado a desfilar em cima de burro

Pastor é torturado e obrigado a desfilar em cima de burro

Um grupo ativista hindus chamado Bajrang Dal prendeu e torturou um jovem pastor chamado Avdhesh Savita.

Como forma de humilhação, rasparam metade da sua cabeça, uma sobrancelha e um lado de seu bigode. Depois, o colocaram em um jumento e o levaram em procissão pela cidade de Orai, no estado de Uttar Pradesh.

Avdhesh Savita, 36, se converteu a Jesus há seis anos e ministrava na vila Randar, onde vive com a esposa e os quatro filhos. Sua pregação estava incomodando os líderes religiosos do local, que o acusam de ter forçado a conversão de três hindus ao cristianismo.

Além disso, o pastor é acusado de força-los a profanar imagens de deuses hindus, caminhando sobre eles. Porém, a denúncia mais grave foi ele supostamente ter forçado os três a comerem carne de vaca. Esse é um crime grave, pois a proibição de abate de gado está na Constituição indiana.

O fato de o pastor Savita ser da comunidade dalit (intocáveis), contribuiu para ele ser humilhado publicamente, pois seus membros são vistos como menos importantes. Suas filhas, de 16 e 14 anos, e os dois filhos, 11 e 8 precisaram abandonar a escola. Eles temem ser sequestrados ou insultados publicamente, como aconteceu com o pai. A família pretende sair da cidade, temendo retaliações.

Falando à imprensa, Savita relata: “A multidão estava gritando ‘Mate-o e corte-o em pedaços’, mas eu continuei dizendo aos meus algozes que eu creio em Cristo e que nunca fiz mal a ninguém. Mas eles simplesmente não me ouviam”. Ele foi colocado sobre um burro, o que na cultura local serviria para ridicularizá-lo.

O pastor Savita diz ainda ser “grato por este privilégio de ser perseguido por causa do meu Senhor”. “Eu orei durante o tempo todo, mas não por que tenha medo de morrer”, disse Savita.

“Eu pensava: ‘Este pode ser o dia em que estarei diante de meu Salvador’. Só que eu também pensei nos meus filhos, pois eles são muito jovens”, desabafou.

A denúncia contra Savita foi feita por Sangam Jatav, enquanto Sunil Jadhav e Ravi Saxena negam que tenham sido obrigados a se converter ou a comer carne. O pastor afirma que tudo não passou de uma intriga de Jatav, que tentou extorqui-lo pedindo dinheiro para comprar bebidas alcoólicas e cigarros.

Quando Savita, se recusou ouviu ameaças. Ele procurou uma rede de TV local e começou a fazer acusações sem provas. Poucos dias depois, a casa do pastor foi invadida pelos radicais e ele foi humilhado publicamente.

As autoridades locais revelaram que existem três processos contra Jatav, sendo que um deles é por tentativa de homicídio.

Fonte: Gospel Prime