sexta-feira, 24 de março de 2017

ESCOLA DOMINICAL CPAD ESBOÇO - Conteúdo da Lição 13

EDITANDO

AULA EM 26 DE MARÇO DE 2017 – LIÇÃO 13
(Revista: Editora Betel)

Tema: Os últimos dias serão tempos trabalhosos e de apostasia

Texto Áureo: Hb 12.1
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), esta lição nos ensina a viver e a crescer na presença de Deus.
- “cada vez mais nítidos em nossa geração”, diante de tantos sinais acredita-se que o Senhor virá se não na nossa geração, na próxima. São acontecimentos no mundo, acontecimentos em Israel e até mesmo dentro da Igreja.
- “estar firmes e vigilantes”, vigilantes aqui tem duas finalidades, vigiando os sinais dos tempos e vigiando com as tentações para não perdermos a nossa salvação.
__________________________________________
1. A malignidade da geração dos últimos dias
- “descreve a qualidade da geração vigente”, da geração dos dias atuais, como se Paulo estivesse vendo hoje o que está acontecendo.

1.1. Homens amantes de si mesmos.
- “vida centrada em si mesmo”, é o egocentrismo, o ser humano buscando por si mesmo.
- “essência do cristianismo não é entronizar o eu”, a visão do Evangelho é o amar a Deus e ao próximo, devemos valorizar mais o próximo em detrimento de nós mesmos.
- “Nenhum ensino nas Escrituras nos admoesta a amar a nós mesmos”, em muitas pregações e canções é enaltecido o ser humano, o eu. Hoje em dia pessoas recebem a Jesus pensando no que podem receber Dele.

1.2. Homens presunçosos e soberbos.
- “os homens serão presunçosos”, presunçoso é a pessoa que acredita ser alguma coisa.
- “tem alto conceito sobre si mesmo.”, o presunçoso se acha alguém capaz de muitas coisas.
- “Aliado ao presunçoso está o soberbo”, um pecado puxando outro. Se não vigiarmos faremos os dois papeis.

1.3. Homens desobedientes aos pais.
- “tempo de insubmissão à autoridade paterna”, muitos jovens hoje se moldam a esse sistema e vão aos poucos introduzindo esses costumes dento das igrejas.
- “tinham como de grande valia os deveres com os pais”, quer dizer eles valorizavam essa conduta de respeitar os pais e de honrá-los.
- “De repente, uma revolução ocorreu na sociedade”, quer dizer que a sociedade mudou muito rápido, pois de vinte anos para cá notamos que o comportamento dessa sociedade está cada vez mais pervertido pelo pecado.
- “quando a juventude perde todo o respeito pelos mais velhos”, se uma juventude não respeita os mais velhos que tipo de jovens eles vão produzir no futuro?
- “é o elixir da longevidade”, o respeito aos pais é um mandamento com a promessa de vida longa. De fato é muito grande o índice de mortes entre os jovens dessa sociedade moderna.
_____________________________________________
2. A escória de uma geração
- “composta por pessoas sem afeto natural”, obviamente nem todas as pessoas são assim, mas o texto se refere à maioria da população dos nossos dias.

2.1. Amigos dos deleites e inimigos de Deus.
- “um amigo traia o próprio amigo”, desde a época de Roma como império a ocorrência de traição era comum na sociedade e não mudou muito de lá pra cá.
- “levados por uma paixão obstinada”, pode se referir às paixões sentimentais de um homem por uma mulher, como também pode estar falando de ideais e projetos.
- “tornam-se imprudentes e insensíveis”, eles se descuidam de suas vidas espiritual e não percebem quando o inimigo lança as armadilhas.

                                          EDITANDO

quinta-feira, 23 de março de 2017

ATUALIDADE GOSPEL - Goleiro Bruno: “Não existe pecadinho e pecadão. Tudo é pecado”


O goleiro Bruno Souza, 32 anos, está recomeçando sua carreira no Boa Esporte, time de Varginha, região sul de Minas Gerais. Após ficar preso por seis dos 22 anos a que foi condenado pela morte de Eliza Samudio, mãe do seu filho, desde o final de fevereiro aguarda em liberdade o recurso contra sua condenação ser julgado em segunda instância.

Entre as diversas entrevistas que deu nos últimos dias, falando ao canal ESPN, o ex-jogador do Flamengo falou sobre sua mudança de vida. Ele aceitou Jesus e se converteu na prisão, tendo se batizado nas águas em 2012.

Na época, os pastores Anderson e Aline Duarte, líderes da Igreja Evangélica Restaurando Vidas, contam que o goleiro mostrava resistência e desconfiança nos cultos. Contudo, o jogador sempre demonstrou que queria mudar de vida.
Aula Gratuita para Você Realizar o Sonho de Tocar Piano. Assista Agora!

Em vários momentos da entrevista à ESPN, Bruno falou sobre Deus. “Não sou bandido. Cometi um erro. Grave? Grave. (…)Deus faz as coisas na hora certa, nunca me abandonou naquele lugar… Foi um choque para o Brasil inteiro, mas eu peço uma oportunidade de recomeçar a vida”, assevera.

Para ele é natural que volte a jogar agora que está fora da prisão. “Quando um pedreiro ou motorista saem, eles vão voltar para isso. A única coisa que eu sei fazer na vida é jogar futebol, por isso, não posso largar meu sonho. Peço oportunidade para as pessoas reverem, não vou parar, vou dar sequência à minha carreira, cara, eu vou, tenho coragem, o pior da minha eu passei”, afirmou.

Embora evite falar sobre o crime, cometido em 2010, disse que hoje é uma pessoa melhor. “O que passou, passou. “Você tem que se arrepender das coisas do passado e se tornar uma pessoa melhor. Não é porque você está no fundo do poço que tem que ficar lá, não. (…) É uma mancha que vou carregar para o resto da minha vida”. (…) A gente tem que falar de mais amor para as pessoas. Amor é Deus. Sei que Deus vai me colocar no lugar que tiver que colocar.”

Disse ainda que está preparado para críticas, mas tem na fé seu consolo. “O que importa para mim é o amor de Deus, pedi perdão a Deus, tive momento único com Deus”, insiste, sem dar detalhes.

Ao tentar mostrar que mereceria uma nova oportunidade no esporte, lembrou do caso envolvendo o ex-jogador Edmundo, que matou 3 pessoas num acidente de trânsito em 1995, mas continuou atuando nos gramados.

“Vou citar o caso de Edmundo, passou a carreira toda tentando superar, não sou a pessoa mais capacitada para julgar. É um cara que pego como exemplo. Dentro do estádio, vou ouvir muitas coisas? Vou, mas não estou comparando caso e caso. Não existe pecadinho e pecadão. Tudo é pecado”, sublinhou.
 
Fonte: Gospel Prime

terça-feira, 21 de março de 2017

AVISO - Sequência dos Esboços da Lição 13

POSTAREMOS OS ESBOÇOS NESSA SEMANA NA SEGUINTE ORDEM:

LIÇÃO 13  BETEL CPAD - 3º CENTRAL GOSPEL

SOLICITAMOS ENCARECIDAMENTE QUE O AMADO USUÁRIO CLIQUE NESSA PROPAGANDA ABAIXO! É importante, pois o CLUBE DA TEOLOGIA não possui nenhuma outra forma de renda. Enquanto isso estamos trabalhando aqui nos esboços!

ESCOLA DOMINICAL CPAD - Conteúdo da Lição 13 - Revista CPAD - JOVENS


O QUE POSSO FAZER POR MINHA IGREJA
26 de março de 2017


Texto do dia

"Servi ao SENHOR com alegria e apresentai-vos a ele com canto." (Sl 100.2)

Síntese
Fomos chamados para servir ao Senhor e ao próximo.

Texto bíblico

EFÉSIOS 5.22-30
22 Vós, mulheres, sujeitai-vos a vosso marido, como ao Senhor;
23 porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.
24 De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seu marido.
25 Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela,
26 para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,
27 para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.
28 Assim devem os maridos amar a sua própria mulher como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo.
29 Porque nunca ninguém aborreceu a sua própria carne; antes, a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja;
30 porque somos membros do seu corpo.

INTRODUÇÃO
O título desta lição, "o que posso fazer por minha igreja", conota a sua participação na igreja local. Ao longo deste trimestre, estudamos a Igreja de Jesus Cristo, com os pontos principais apontados pela Bíblia e pela Teologia. Nesta última lição, vamos delimitar qual é a nossa participação nessa instituição chamada Igreja de Jesus Cristo. Como podemos servi-la melhor, servindo igualmente a Cristo? Como fortalecer pessoas ajudando no ministério local? Como cooperar dentro do Corpo de Cristo?

I - A IGREJA E EU

1. Como Deus vê a Igreja.
Há pessoas que por terem passado por alguma experiência negativa na igreja local, atualmente estão a denegrir a imagem e a concepção da Igreja. Muitos dizem que amam a Jesus, mas não gostam da igreja. Essa é uma frase que vem sendo constantemente pronunciada por muitos que estão feridos e magoados com algum crente. Se amarmos o Noivo não podemos deixar de amar a sua noiva. Deus vê a Igreja como a noiva de Cristo. Não é possível dizer que amo a Jesus e não tolerar a Igreja, pois o destino final da Igreja é estar com Jesus na eternidade.

2. Fazemos parte da Igreja.
Eu e você somos parte de um corpo, a igreja local. E porque ela é tão importante para o nosso crescimento e comunhão? Porque cada igreja local é uma pequena representação do Reino de Deus. Não é possível, até então, todos os salvos em Cristo, os que estão vivos nesta terra e os que estão vivos na glória, reunirem-se como a Igreja Universal em um único lugar. Por isso, as igrejas locais são uma representação do Reino de Deus na Terra.

3. Olhe para Jesus.
Em um agrupamento social, podemos ter desavenças, e isso pode ocorrer mesmo dentro do ajuntamento dos santos de Deus. Entretanto, isso não deve servir de embaraço para servir a Deus na igreja local. Desavenças não podem ser desculpas para deixarmos de congregar ou de servir ao Senhor com nossos talentos e dons.
O autor da Carta aos Hebreus nos desafia a manter nosso foco em Jesus, deixando de lado o pecado, aquilo que nos faz desagradar a Deus, como também os embaraços, coisas que apesar de não ser pecado, tiram o nosso foco da pessoa de Jesus (Hb 12.1).

Pense
Pessoas são imperfeitas, por isso, olhe sempre para Jesus, pois Ele não nos decepciona.

Ponto Importante
As desavenças não podem ser desculpas para que você deixe de servir ao Senhor com seus talentos e dons.

II - AJUDANDO NO MINISTÉRIO DA IGREJA

1. O ministério da igreja local.
A igreja local é o ponto de partida para que possamos iniciar nossos trabalhos em prol do Reino de Deus. Não podemos desenvolver talentos relacionados ao ministério, seja ele pastoral, evangelístico ou de ensino, se não entendermos que ministraremos para o Corpo de Cristo. E devemos ter um espírito desejoso de aprender, de ouvir conselhos dos obreiros mais experientes e de buscar ser pessoas que somam, e não que dividem trabalhos (Fp 2.3).

2. Servindo aos irmãos.
Ao lavar os pés dos discípulos, sendo Jesus o Mestre, mostrou-lhes como deveriam agir, não com soberba, partidarismo ou desejo de ser grande, mas com o propósito de ser útil, independente da posição que se ocupa (Jo 13.15). Jesus tinha todo o direito de ter seus pés lavados por seus discípulos, mas ensinou por meio do exemplo a forma como devemos nos comportar, servindo aos nossos irmãos.

Pense
Servir a Deus e ao próximo é um privilégio.

Ponto Importante
Fé e obediência devem caminhar juntas.

III - AGUARDANDO A VOLTA DE JESUS

1. Promessa feita por Cristo.
Um dos fatores mais importantes no Novo Testamento era a certeza da volta de Jesus para resgatar seus santos. A igreja primitiva tinha essa esperança, e nós não devemos perdê-la. Essa promessa ainda não se cumpriu, e estamos aguardando esse retorno do Rei para buscar sua amada noiva. Em que nos baseamos para acreditar que essa promessa ainda vai ser cumprida? Na fidelidade de Deus, pois Ele é fiel às suas promessas (2 Tm 2.13). Em seu último discurso, Jesus deixou claro que não nos deixaria órfãos, mas que voltaria para nos buscar (Jo 14.18). Por isso, podemos crer que Ele não se esqueceu de sua promessa. Logo teremos uma grande celebração nos céus para participar.

2. A certeza da sua vinda.
Jesus não marcou uma data para retornar, mas deixou claro que voltaria (Jo 14.3). Além da certeza de sua vinda, temos a consciência também de que seremos levados por Ele para estar na eternidade. Já vemos sinais que mostram que nosso tempo neste mundo está chegando ao fim, e que se aproxima o retorno prometido do Rei. Já vemos levantes contra a Igreja de Cristo em diversas partes do mundo, em um sinal claro de que nosso tempo aqui está acabando.
Pedro já tinha avisado que pessoas sem temor e debochadas iriam colocar em cheque a vinda de Cristo, como se fosse um evento que não aconteceria. Mas Deus tem seus planos, e mesmo que pareça aos nossos olhos demorado o cumprimento dessa promessa, temos um Deus que zela por suas Palavras (2 Pe 3.9). Ainda que hajam pessoas entre nós que se esqueceram da volta de Jesus, devemos realçar esse ensino, pois a volta de Jesus, mais do que uma doutrina bíblica, é um evento que vai acontecer.

3. A Igreja que Cristo levará consigo.
Por ocasião da vinda de Cristo para buscar a sua Igreja, no arrebatamento, Jesus levará consigo seus servos e servas fiéis, que nEle esperam e depositam sua confiança. Para várias pessoas esse será um momento de pesar, pois elas perceberão que não creram em Jesus ou não levaram a sério a vida com Deus. Para outras, será um momento de regozijo e alegria. Aguardar a vinda de Jesus é um dever para todos os jovens, pois Jesus há de vir buscar aqueles que aguardam a sua vinda, independente de sua idade. Lembre-se de que em uma de suas parábolas, o Mestre contou a história de dez virgens, damas de honra, que entrariam com a noiva na festa de seu casamento. A noite chegou, e como tardou o noivo, todas essas damas cochilaram. Algumas levaram azeite de sobra consigo, de tal maneira que quando o noivo chegou e elas tinham suas lâmpadas acesas, essas entraram, ao passo que as imprudentes, as que sabiam que deveriam ter azeite de sobra para um eventual atraso do noivo, e não levaram azeite consigo, ficaram de fora da comemoração. Portanto, esteja atento aos sinais do retorno de Jesus. Esteja preparado hoje para a volta do Senhor.
Deus tem seus planos, e mesmo que pareça aos nossos olhos demorado o cumprimento dessa promessa, temos um Deus que zela por suas Palavras.

CONCLUSÃO
Estar na igreja, servindo ao Senhor e cooperando com o fortalecimento de nossos irmãos até que o Senhor Jesus retorne é uma honra. E cabe a nós cada vez mais usar nossos talentos em prol do Reino de Deus.

Hora da revisão

Como Deus vê a Igreja?
Deus vê a Igreja como a noiva de Cristo.

É possível amar a Jesus e não amar a Igreja?
Não. Se amarmos o Noivo não podemos deixar de amar a sua noiva.

Como Jesus trata a sua igreja?
Ele a trata com amor altruísta.

Por que a igreja local é importante para o nosso crescimento?
Porque cada igreja local é uma pequena representação do Reino de Deus, onde mediante o estudo sistemático da Palavra de Deus crescemos em graça e sabedoria.

O que Jesus desejou mostrar ao lavar os pés aos discípulos? 
Ao lavar os pés dos discípulos, sendo Jesus o Mestre, mostrou-lhes como deveriam agir, não com soberba, partidarismo ou desejo de ser grande, mas com o propósito de ser útil, independente da posição que se ocupa (Jo 13.15).

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

ESCOLA DOMINICAL CPAD - Conteúdo da Lição 13 - Revista CPAD - ADULTOS


Uma Vida de Frutificação
26 de Março de 2017


TEXTO ÁUREO

"Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto." Jo 15.2



VERDADE PRÁTICA
O crente só terá uma vida frutífera se estiver ligado à Videira Verdadeira, Jesus Cristo.


LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

João 15.1-6
1 - Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador.
2 - Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.
3 - Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado.
4 - Estai em mim, e eu, em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim.
5 - Eu sou a videira, vós, as varas; quem está em mim, e eu nele, este dá muito fruto, porque sem mim nada podereis fazer.
6 - Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem


HINOS SUGERIDOS: 145, 254, 363 da Harpa Cristã

INTRODUÇÃO
Nesta última lição do trimestre, estudaremos a respeito da frutificação na vida do crente. Você tem produzido o fruto do Espírito? Precisamos frutificar! Por isso, necessitamos estar ligados à Videira Verdadeira. É Cristo em nós que nos permite produzir o fruto do Espírito. Sem Ele nada podemos (Jo 15.4). O propósito de uma vida frutífera é tão somente glorificar o Pai (Jo 15.8).


I - A VIDEIRA E SEUS RAMOS


1. A parábola da vinha.
No texto da Leitura Bíblica em Classe, encontramos uma parábola, ou alegoria, a respeito da videira. A videira é o próprio Senhor Jesus Cristo e os ramos são todos os discípulos de Cristo. Como discípulos precisamos estar ligados à videira para termos uma vida frutífera (Jo 15.1). Como lavrador, o Pai tem cuidado de nós com zelo e amor para que possamos produzir frutos em abundância. Fomos alcançados unicamente pela graça divina, e a única coisa que Ele exige de nós é que venhamos a frutificar.


2. Condição para ser produtivo.
Segundo os agrônomos, a videira leva três anos para dar os primeiros frutos. As uvas não nascem logo depois da semente germinar no solo. É preciso tempo e muitos cuidados. Na vida espiritual, é preciso discipulado, ensino da Palavra de Deus. Contudo, para ser frutífero é imprescindível estar ligado a Cristo, a Videira Verdadeira. Longe dEle não existe vida, apenas morte. Quando os ramos se afastam da Videira, logo deixam de receber da sua seiva, tornando-se secos e infrutíferos.


3. A poda.
Podar é aparar os ramos que estão atrapalhando o desenvolvimento da planta. A poda ajuda a produzir novos ramos, fazendo com que a produção de frutos seja maior. Na vida espiritual, também somos podados e cuidados pelo Senhor. Ele retira de nós tudo que nos impede de frutificar. Contudo, se depois de cuidados não produzirmos frutos, não resta alternativa a não ser o corte e o descarte no fogo (Jo 15.2). Na vinha do Senhor, não há ramos para enfeitar, todos precisam ser frutíferos.


II - O FUNDAMENTO DA FRUTIFICAÇÃO ESPIRITUAL


1. Firmados no amor de Cristo.
O amor é o fruto excelente (Gl 5.22). Fomos alcançados pela graça e o amor de Cristo (Rm 3.24). A graça divina, além de destruir os pecados, enxerta em nós a semente do amor. O amor nos ajuda a vencer os efeitos da arrogância, o egoísmo e a incredulidade.
Cristo é o nosso exemplo por excelência de amor altruísta. Ele se sacrificou pelos pecadores (Jo 3.16). O que nos identifica como discípulos de Jesus é o amor. O amor nos leva a servir ao nosso próximo e esse servir é sem interesses ou vantagens materiais.


2. Por que o amor é a base da frutificação?
Porque ele é o alicerce de todas as virtudes (1 Co 13.13). Não podemos nos esquecer que o amor deve ser revelado em atitudes. Não adianta dizer que ama e tem fé se não tiver as boas obras (Tg 2.14). A fé sem obras e sem amor é morta (Tg 2.17, 26). O amor precisa ser visto mediante as nossas obras. Existem muitas pessoas carentes e necessitadas que precisam do nosso amor e ajuda.


3. Cheios do Espírito e de amor.
O amor é gerado em nossos corações pela ação do Espírito Santo. Não podemos nos esquecer que somos templo, habitação do Consolador. Esta virtude era uma das características mais marcantes da Igreja Primitiva. Por quê? Porque todos ali eram cheios do Espírito. O amor fazia com que repartissem seus bens: "Não havia, pois, entre eles necessitado algum [...]" (At 4.34). Levava também os crentes a amarem, mesmo sofrendo perseguição e morte (At 7.60).


III - CHAMADOS PARA FRUTIFICAR


1. Revestidos de amor.
Em Colossenses 3.12, Paulo orienta os crentes para que se vistam de misericórdia, benignidade, mansidão e longanimidade. Busquemos "as coisa que são de cima" (Cl 3.1,2). Suas atitudes devem refletir tal verdade. Mediante a fé no sacrifício de Cristo, já retiramos a "roupa velha", nossos trapos de imundícia, que é a natureza pecaminosa.
O amor, fruto do Espírito, em nossa vida nos conduz:
a) A frutificar em nosso relacionamento espiritual. Passamos a experimentar uma maior comunhão com o Pai mediante a oração, o jejum e a leitura da Palavra de Deus.
b) A ter um relacionamento conjugal frutífero. Se amarmos a Deus amamos também o nosso cônjuge com um amor altruísta. Amar a esposa é um principio divino para os maridos: "Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesma se entregou por ela" (Ef 5.25). 
c) A ter um relacionamento familiar frutífero. A esposa será submissa ao marido e os filhos lhe serão obedientes (Ef 5.22, 6.1);


2. Se a Palavra estiver em nós.
Só é possível frutificar se Cristo e suas palavras estiverem plantados em nós. Essa também é a condição para que as nossas orações sejam ouvidas e respondidas (Jo 15.7). É por intermédio das palavras de Jesus, ou seja, por meio de seus ensinamentos, que podemos orar corretamente, segundo a vontade do Pai. As palavras de Jesus fazem com que venhamos nos tornar semelhantes a Ele.


3. Cumprindo a lei.
Na Epístola aos Romanos, Paulo trata com profundidade a respeito da lei. Ele mostra que somente o que ama tem condições de cumprir a lei: "[...] quem ama aos outros cumpriu a lei" (Rm 13.8). O apóstolo também exorta os crentes, afirmando que "o cumprimento da lei é o amor" (Rm 13.10). O amor de Cristo, em nós, nos ajuda a observar os mandamentos e princípios divinos para a nossa vida.


CONCLUSÃO
O amor de Deus por nós é singular. Quando experimentamos desse amor somos transformados e, então, passamos a produzir o fruto do Espírito. Que venhamos a frutificar em todas as áreas da nossa vida, a fim de que o nome de Jesus, o nosso amado, seja glorificado e exaltado.


QUESTIONÁRIO


O que é preciso para o crente frutificar?


Qual o propósito de uma vida frutífera?


No texto de João 15 quem é a videira? Quem são os ramos?


O que significa podar?


Quem é o nosso exemplo perfeito de amor?


SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

segunda-feira, 20 de março de 2017

ESCOLA DOMINICAL BETEL - Conteúdo da Lição 13 - Revista da Betel


Os últimos dias serão tempos trabalhosos e de apostasia
26 de março de 2017


Texto Áureo
“Portanto, nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos, com paciência, a carreira que nos está proposta”. Hb12.1

Verdade Aplicada
Para vencer nos últimos dias, é necessário permanecer seguindo as Sagradas Escrituras.

Textos de Referência.

2 Timóteo 3.1-5
1 Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos;
2 Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,
3 Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,
4 Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,
5 Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.

Introdução
Os sinais da vinda de Jesus estão cada vez mais nítidos em nossa geração e temos a certeza de que brevemente a trombeta estará ressoando (1Co 15.51-52). Portanto, precisamos estar firmes e vigilantes!

1. A malignidade da geração dos últimos dias.
Ao anunciar que os últimos dias da humanidade serão trabalhosos, Paulo descreve a qualidade da geração vigente. Ele fala sobre um terrível reflorescimento do mal, em que todos os fundamentos morais estão abalados (2Tm 3.3).

1.1. Homens amantes de si mesmos.
A primeira característica relatada aqui é a vida centrada em si mesmo. O termo usado é “filautos”, que significa “amante de si mesmo”. O egoísmo é o pecado básico de onde provém os outros pecados. A essência do cristianismo não é entronizar o eu, mas, sim, destrona-lo. Jesus nos ensinou que devemos amar a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a nós mesmos (Mt 22.37-40). Nenhum ensino nas Escrituras nos admoesta a amar a nós mesmos.

1.2. Homens presunçosos e soberbos.
Nos últimos dias, os homens serão presunçosos e soberbos (2Tm 3.3; Pv 16.18-19). Um dos sinônimos para presunçoso é jactancioso. Jactância é a atitude de quem se comporta com arrogância e tem alto conceito sobre si mesmo. É a atitude de alguém que se vangloria. Aliado ao presunçoso está o soberbo, aquele que sempre se mostra acima dos outros. Deus resiste aos soberbos, pois são homens que querem a glória para si (Tg 4.6; 1Pe 5.5). As orientações do apóstolo Paulo a Timóteo, seu filho na fé, são perfeitamente aplicáveis ao nosso tempo, isto é, que nos afastemos desses homens (2Tm 3.5).

1.3. Homens desobedientes aos pais.
O mundo vive uma crise generalizada quando o assunto é família. Paulo fala de um tempo de insubmissão à autoridade paterna. Não faz muito tempo que os filhos tinham como de grande valia os deveres com os pais. De repente, uma revolução ocorreu na sociedade e o que mais vemos em nossos dias é o rompimento na comunhão entre pais e filhos. O sinal da suprema decadência de uma civilização se dá quando a juventude perde todo o respeito pelos mais velhos, e se nega a reconhecer essa impagável dívida, juntamente com o básico dever de gratidão para com aqueles que lhe deram a vida (Mt 15.4). Os filhos devem honrar os seus progenitores, esse é o elixir da longevidade, pois, como encontramos nas Escrituras, tal atitude resultará em uma sociedade mais estável e saudável, e em uma vida com mais qualidade (Ef 6.1-3).

2. A escória de uma geração.
Vivemos numa sociedade degradada, composta por pessoas sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons (2Tm 3.3). Além desses, ainda temos três grupos que certamente trarão muitos problemas aos moradores da Terra.

2.1. Amigos dos deleites e inimigos de Deus.
O termo usado por Paulo para traidor é “prodotes” (2Tm 3.4), o mesmo usado para definir Judas. Esse livro foi escrito nos dias da perseguição romana. Naquele tempo, para se ganhar o favor de Roma, um amigo traia o próprio amigo. Paulo está retratando aqui a falta de fidelidade na amizade (Pv 25.18). Ele fala de homens impetuosos, que, levados por uma paixão obstinada, tornam-se imprudentes e insensíveis. Também fala de homens envaidecidos por sua própria importância. Paulo não está se dirigindo aos de fora. Ele está traçando um perfil de pessoas aparentemente cristãs (2Tm 3.7-8).

2.2. Apenas aparência de piedade.
Devemos ter em mente que aproximar-se de Deus é estar pronto para experimentar uma revolução pessoal através do poder de Jesus Cristo (Hb 4.12). A acusação aqui é que esses homens terão apenas uma forma externa (aparência de bondade). Eles seguirão um ritual com liturgia e adoração, mas nada compreenderão acerca do poder dinâmico que transforma a vida dos homens. Hoje, muitas pessoas apresentam-se como representantes e agentes a serviço do Reino de Deus. Todavia, na prática, são reprovadas por agir em contradição com a verdade que deveriam anunciar (2Tm 3.5).

2.3. Que sempre aprendem, mas desconhecem a verdade.
Como é possível aprender a verdade e desconhecê-la? Isso acontece quando uma pessoa passa a viver somente de aparência, pois sabe que será reprovada caso venha para a luz (Jo 3.19.-20). Paulo diz que eles sempre aprendem mas não tem conhecimento (2 Tim 3.7). Existem pessoas que sempre estão desejosas em discutir toda nova teoria, que sempre estão profundamente envoltas no último movimento ou grupo religioso da moda, mas que são totalmente incapazes de aceitar a disciplina diária e até mesmo a tarefa de viver a vida cristã na prática. O resultado de um corpo sem vida é apenas a decomposição. É nossa obrigação purificar e fortalecer nossas vidas na batalha moral para viver a vida cristã (2Tm 2.22-26).

3. Resplandecendo em meio a corrupção.
No texto de Filipenses 2.15, Paulo diz que devemos resplandecer como astros no meio de uma geração corrompida. Mesmo que sejamos ostentados a agir de maneira pessimista diante dos desvarios da geração vigente, a verdade divina sempre prevalecerá sobre as trevas da mentira (2Tm 3.8-9).

3.1. Permanecendo na sã doutrina.
O conselho de Paulo é claro: permaneça firmado na Palavra de Deus (2Tm 3.14-15). Ventos fortes não podem abalar os alicerces de um prédio fortificado. Por que o povo de Deus se perde? Por falta de conhecimento (Os 4.6). Como o povo se encontra? Através do conhecimento da verdade (Jo 8.32). A verdade destrói o egocentrismo, destrona todo o “eu” da vida humana, conduzindo o homem tanto a ser salvo, quanto a tornar-se uma ferramenta que conforta a vida de outros (2Tm 3.16-17).

3.2. Fazendo valer a posição para a qual foi chamado.
Pode parecer que o mal esteja prevalecendo, mas jamais devemos esquecer quem escreveu essa história. Ela tem começo e fim, e, ao final, o bem prevalecerá e o Cristo vivo reinará sobre todas as nações da Terra (Sl 22.28). Deus nunca vai deixar de falar. Ele procura homens e mulheres que estejam na brecha (Ez 22.30). Uma pessoa na posição que Deus quer pode salvar uma nação. Nesses dias finais, os homens apostatarão da fé, darão ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios. Mas precisamos continuar pregando a Palavra de Deus, pura e sem mistura (2Co 2.27; 2Tm 4.2-5).

3.3. Não se tornando insípido.
Fomos posto neste mundo sem sabor para temperá-lo (Mt 5.13). É muito ruim uma comida sem sal. Assim também estará o mundo se não tomarmos a consciência do que somos. Jesus nos chamou para viver em meio as diferenças. Fomos colocados num mundo avesso para alterá-lo. Por que o sal? Porque produz sede; o mundo precisa desejar o que temos. O sal conserva. O sal dá sabor; o paladar mais insípido pode ser restaurado com um leve toque desse sal.

Conclusão.
Nesses últimos dias, precisamos estar atentos aos sinais e sempre prontos a enfrentar os desafios de nossa geração. Devemos estar conscientes de nossa participação no Reino de Deus, fugindo de todo embaraço e do pecado que tão de perto nos rodeia (Hb 12.1).

Questionário.

1. Quem é o soberbo, de acordo com a lição?

2. Qual é o termo usado por Paulo para traidor?

3. O que Paulo nos diz em Filipenses 2.15?

4. Por que o povo de Deus se perde?

5. O que Deus procura?

sábado, 18 de março de 2017

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 12


AULA EM 19 DE MARÇO DE 2017 – LIÇÃO 12
(Revista: Editora Betel)

Tema: Os antepassados de Jesus Cristo revelam a presença da Graça de Deus

Texto Áureo: Sl 100.5
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição mostre como Deus opera a benção no meio da maldição.
- “Através da genealogia de Jesus Cristo”, genealogia é o estudo da herança genética passada através das gerações, de pai para filho, se refere a esse registro sobre as gerações desde Abraão até Jesus do texto de referência.
- “podem ser claramente explicados”, entendemos que todos viemos de Adão e que por ele ter pecado a corrupção passou a todos os homens.
__________________________________________
1. A importância da genealogia
- “provar que faziam parte de determinada tribo”, por isso nos registros históricos ele sempre tinham o cuidado de colocar o nome do pai de determinado personagem que foi citado para dessa forma conseguir montar a árvore genealógica.
- “direito de possuir qualquer herança”, até hoje o judeu consegue distinguir a sua tribo original.

1.1. Jesus na genealogia de Mateus.
- “comprovar que Jesus pertencia à linhagem de Davi”, Mateus escreveu para os Judeus e por isso era necessário mostrar que Jesus tinha direito ao trono, que Ele era o Rei de fato e de direito.
- “era o Messias predito nas Escrituras”, em Gn 49.10 afirma que o Messias seria o legislador de Israel e que o cetro estaria sobre a casa de Judá.
- “a forma como foi gerado pelo Espírito Santo”, Mateus conta os pormenores sempre com o objetivo de mostrar aos cristão judeus que Jesus era o Messias e Filho de Deus por Seu nascimento sobrenatural.
- “é um documento que atesta a veracidade”, esse registro genealógico se tornou um documento histórico de grande valor, pois remonta a genealogia de Jesus e dos descendentes da casa de Davi.

1.2. A genealogia e seus personagens.
- “são sem dúvida, muito intrigantes”, isso devido ao fato de alguns deles terem sido pessoas que os judeus jamais aceitaria, como a ex-prostituta Raabe e a moabita Rute.
- “nada omite acerca de falhas ou deslizes”, se a Bíblia tivesse sido escrita sem a inspiração do Espírito Santo, os personagens bíblicos seriam semelhantes aos da mitologia grega e nórdica poderosos e perfeitos.
- “unicamente pela graça de Deus”, todos os personagens bíblicos tem fraquezas interiores e seus momentos de deslizes.

1.3. Algumas teorias.
- “algumas teorias que buscam explicar”, são ideias que não podem ser comprovadas, mas que reúnem grande argumentação. Algumas são muito aceitas outras não.
- “diz que herdamos de nossos pais vícios”, como o primeiro DNA foi corrompido pelo pecado todos os homens passaram a carregar esse descontrole dentro de si.
- “relações domésticas são essenciais na configuração das personalidades”, outra teoria, é a ideia de que o indivíduo vai ser um produto do meio, se ele viver no meio de ladrões será inclinado ao roubo, se viver no meio de cristãos será inclinado às coisas de Deus.
- “é influenciado pelas relações”, seria a confirmação do ditado popular: “diga com quem tu andas e eu digo quem tu és”. A pessoa teria influência do círculo de relacionamentos.
_____________________________________________
2. Deus gerou graça em meio a desgraça
- “o controle de todas as coisas está nas mãos de Deus”, quer dizer que Deus tem o poder de quebrar todas essas regras da sociologia, psicologia e geneticista.

2.1. Os patriarcas e a cultura da mentira.
- “o pai da fé, que mentiu a Faraó”, mostrando que pro mais que a pessoa tenha fé como a de Abraão está sujeita a cair em pecados próprios de Satanás como a mentira.
- “Isaque, seu filho, mente do mesmo jeito”, mostrando que cair no mesmo pecado de outros é humano, ainda que seja improvável.
- “uma cultura de mentira, que se perpetua na casa de Jacó”, Jacó foi o que mais sofreu por conta da enganação, pois ele já nasceu taxado como usurpador e passou a viver uma vida fazendo o que os outros esperavam que ele fizesse. Todos esses estão na linhagem do Messias.

2.2. O poder de uma decisão.
- “se trata de um caso incestuoso”, o encesto é o relacionamento sexual entre parentes incluindo cunhado, nora e genro. A etimologia da palavra é “dentro do cesto”, ou seja, entre parentes.
- “Ela fez uma aliança com Deus”, ao fazer uma aliança com o Senhor tudo mudou em sua vida. Ela foi abençoada com uma família e com a linhagem do Salvador.
- “Dessa relação nasce Boaz (Mt 1.5)”, Boaz que se casou com Rute a moabita que havia se convertido ao Deus de Israel pela amizade de Noemi.

2.3. Raízes de problemas.
- “cometeram atos abomináveis na história”, mesmo assim esses reis permaneceram na linhagem do Salvador, mostrando que Deus pode usar quem Ele quer, não depende dos conceitos humanos para a Sua obra.
- “gerou a Salomão da que foi mulher de Urias”, Mateus está escrevendo inspirado pelo Santo Espírito e por isso deixa bem claro os problemas de cada um.
- “Suas mulheres infectaram a nação com seus ídolos”, isso mostra que por mais que um homem tenha sabedoria, se ele se deixar levar por seus desejos carnais pode colocar tudo a perder.
________________________________________
3. A vontade soberana de Deus
- “isso pode nos levar a desvalorizar nossos familiares”, podemos dizer que isso vale também para igrejas.

3.1. Um projeto mais excelente.
- “modificou todos os projetos humanos de Maria”, isso acontece com todos aqueles que decidem entrar na obra de Deus, todos tem seus planos, porém, quando escolhem o plano de Deus, deixam tudo para traz.
- “eram mais excelentes que os seus”, esse é o motivo pelo qual as pessoas deixam seus planos para abraçarem os planos de Deus, pela fé de que estão lutando por algo maior e mais excelente.
- “devemos confiar nos planos que o Senhor designou”, quando alguém aceita Jesus, mas não entra no propósito Dele para sua vida e para a humanidade, então fica desorientado e fraco na fé.

3.2. Uma atitude obediente.
- “Ele espera que tenhamos a mesma atitude”, Deus sempre espera o melhor de nós, mesmo que nós mesmo não acreditemos em nós, Ele acredita.
- “pessoas praticantes de ocultismo”, pessoas que fazem trabalho de macumba, vudu, magia negra ou bruxarias.
- “lançado palavras de maldição contra nós”, de vez em quando, isso acontece por inveja, ciúmes ou disputas, mas não devemos ter medo de nada disso.
- “não podem anular a promessa”, o que fizemos no passado ficou no passado, o Senhor não leva em conta, Ele sempre olha pra frente e requer isso de nós também.

3.3. Quebrando os paradigmas.
- “nos lembrar tudo aquilo que Jesus Cristo nos admoestou”, os crentes só estão de pé devido à ação do Espírito Santo,
- “influências externas sejam mais poderosas”, são as influências pela ação das palavras que vem contra nós ou por obras de macumbaria que fizerem e internamente tem a influência do nosso ânimo e da ação do Espírito Santo em nós.
- “fomos resgatados por Jesus Cristo”, resgatados para fazer parte do povo de Deus e para voltarmos à natureza que será transformada para morar no céu eternamente.

CONCLUSÃO
- “não passam de meras teorias”, coisas não comprovadas, somente frutos de debates e argumentos.
- Faça o resumo para a revisão e corrija o questionário.

QUESTIONÁRIO
                  
1. Por que a genealogia é de vital importância para um judeu?
R: Porque sem ela não há direito à herança (Mt 1.1-17).

2. O que a genealogia apresentada por Mateus atesta?
R: A veracidade de Cristo como Messias.

3. O que nossas escolhas determinam?
R: Nosso amanhã (Dt 30.19-20).

4. O que Maria disse ao anjo?
R: “Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1.38).

5. O que deve sempre prevalecer nos regenerados?
R: A semelhança com aquele que o gerou (1Co 15-48-49).

Marcos André – professor
Contatos palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

Boa Aula!