INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

ESCOLA DOMINICAL CPAD ESBOÇO - Subsídio da Lição 12



AULA EM 17 DE DEZEMBRO DE 2017 - LIÇÃO 12
(Revista CPAD)


Tema: Perseverando na Fé



Texto Áureo: Ap 3.21


INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição busque motivar os alunos a perseverarem na fé, ensine sobre apostasia e salvação como se Jesus voltasse hoje.
"por intermédio da testificação do Espírito", no texto de referência está afirmando que o Espírito Santo testifica com o nosso espírito, ou seja, confirma a salvação dentro de nós, nos fazendo sentir salvos.
"uma imensa alegria que só os salvos podem obter", uma alegria constante que apesar das tristezas passageiras que surgem na vida do crente ele está permanentemente alegre.
"possibilidade de se perder a salvação", apesar de a Bíblia alertar isso em textos como:
"Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa." Ap 3.11
ainda há pessoas que não acreditam na possibilidade da perda da salvação, estes são os da predestinação fatalista.

I – A PERSEVERANÇA BÍBLICA
1. Conceito bíblico de perseverança.
"não desistir da fé cristã em tempos de tentação", como no mundo de hoje em que somos tentados o tempo todo, para cair nas garras do pecado e perder a autoridade espiritual.
"provação", são os momentos das adversidades que surgem, perdas, brigas, situação financeira, traições, frustrações, etc.
"perseguição", momentos em que somos moralmente assediados, caluniados e afrontados devido a nossa fé, em outros países crentes são presos, extraditados e até mortos, mas no nosso país como não pode ter isso, então surge uma perseguição velada, onde somos taxados pela mídia de bitolados, antiquados, etc.
"É uma capacidade divina para resistir ao dia mau (Ef 6.13)", de acordo com essa referência o dia mau deve ser enfrentado com a armadura de Deus, cada crente deve ter a sua.

2Provisão divina e cooperação humana.
"A ideia popular de que “uma vez salvo, salvo para sempre”, essa é a ideia da predestinação fatalista que eu havia mencionado a pouco, ela é difundida pela interpretação calvinista acerca de salvação.
"não haveria necessidade de esforço e disciplina", segundo a interpretação calvinista não há livre arbítrio, pois o Senhor já teria determinado de antemão, os que serão salvos e os que não serão. Sendo assim se a pessoa já está salva, então para que se santificar?
"juntamente com a cooperação e a sujeição do crente", a parte do crente é essa, cooperar, Deus trabalha na parte Dele e nós precisamos nos esforçar para fazer a nossa. Por isso se diz que o Reino de Deus é tomado com muito esforço.

II - O PERIGO DA APOSTASIA

1. Conceituando apostasia.
"abandono premeditado e consciente da fé cristã", há pelo menos dois tipos de apostasia, um é o que abandonou a fé e foi para o mundo. Alguns são arrojados abandonam e voltam a fazer coisas piores do que antes.
"distorcer propositalmente o ensino das Escrituras Sagradas", aqui já é outro tipo em que a apostasia adentra à igreja, onde a pessoa não vai para o mundo, mas busca trazer o mundo para a igreja, isso normalmente é feito por alguns líderes.
"obediência” a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios", note que o apóstolo está se referindo à apostasia que adentra as igrejas, onde os líderes ensinam ou permitem que se ensine doutrinas de demônios.
"decisão deliberada e premeditada, sendo impossível voltar atrás", a pessoa que já viu e sabe a grandiosidade do poder de Deus, mesmo assim resolve deliberadamente se apostatar, então é porque tomou a sua decisão e jamais voltará atrás. Talvez seja um pouco controverso, pois alguns dos que se apostataram já se arrependeram no leito de morte.

2. A prática da apostasia.
- "é uma responsabilidade pessoal e intransferível do indivíduo", não é Satanás que vai ser julgado pelo nosso pecado, nós é que seremos julgados, cada um responderá por si, por isso é importante cada pessoa lutar para se desviar do mal.
"sempre será praticada de maneira consciente, deliberada e voluntária", não é o que peca que se apostata, mas o que peca voluntariamente de forma consciente. Ensine aos alunos que ainda que sejam fracos, ao identificar que a tentação está ganhando terreno devem se aproximar de Deus pela oração, jejum, leitura da Palavra e também pelo envolvimento na obra de Deus.

III. SEGUROS EM CRISTO

1. Cristo garante a salvação.
"garante a certeza de sermos conservados irrepreensíveis", quer dizer que se formos fiéis a Cristo, ninguém poderá nos acusar de nada, ainda que sejamos fracos espiritualmente ou tenhamos errado no passado. Ser irrepreensível é não ter do que ser repreendido.
"A oração sacerdotal de Jesus revela muito dessa segurança", é a oração que Ele fez com os discípulos antes de ser preso, só está registrada em João 17, porém aqui o comentarista usou o texto de Jo 10.28 que não é a oração sacerdotal, convém esclarecer aos alunos e explicar o que Jesus quis dizer nas Suas palavras. Ele afirmou que se a pessoa for fiel ninguém pode tirar a sua salvação.

2. A alegria da salvação.
...

3. A certeza da vida eterna.
- "Embora tenhamos o livre-arbítrio para tomar decisões", o livre arbítrio não é mencionado na Bíblia, como foi visto em lição anterior, mas ele é implícito na Palavra de Deus, a partir do momento em que vemos Deus dando a opção de as pessoas fazerem suas escolhas.
"o Espírito Santo age para nos converter", embora exista livre arbítrio, o Espírito incansavelmente tenta nos convencer do que é certo a fazer. É como um pai que não desiste do filho.

CONCLUSÃO
- "contradição quanto à relação entre a soberania de Deus e o livre-arbítrio", essa é a contradição que os calvinista afirmam existir e por isso não aceitam que possa existir livre arbítrio, porque isso fere a soberania de Deus. Nós entendemos que não fere, que Deus pode ser soberano e se restringir a fazer certas coisas, como mentir ou fazer acepção de pessoas.
- Faça a revisão e repasse os pontos mais importantes.
- Corrija o questionário.
- Ore com a classe para todos possam ter forças para perseverar até o fim.

PARA REFLETIR
A respeito de perseverando na fé, responda:

Qual é o conceito bíblico de perseverança?
Perseverar remonta a ideia de permanecer, resistir, em nosso caso, não desistir da fé cristã em tempos de tentação, aflição, angústia, provação e perseguição.

Aponte alguns meios promotores de perseverança.
Alguns meios são: cultivar a vida de oração; submeter-se ao senhorio de Cristo no enfrentamento das provações; manter o coração e a mente protegidos sob o escudo da fé para desfazer as investidas de Satanás; cultivar a humildade que livra da queda e do tropeço; em tudo dar graças pela vontade de Deus; e, por fim, cultivar a esperança, mantendo os olhos na eternidade, aguardando o nosso Salvador voltar.

O que é a apostasia?
Apostasia, do gr. apostásis, que significa afastamento, remonta ao "abandono premeditado e consciente da fé cristã".

O que garante a certeza de sermos conservados irrepreensíveis?
A fidelidade de Cristo nos garante a certeza de sermos conservados irrepreensíveis até sua vinda.

Em que está firmado a nossa certeza da vida eterna?
O nosso fundamento na certeza da vida eterna não está firmado no mérito próprio, mas única e exclusivamente no mérito da obra salvífica de Cristo Jesus.

Contatos para palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

ESCOLA DOMINiCAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 12


AULA EM 17 DE DEZEMBRO DE 2017 - LIÇÃO 12
(Revista Editora Betel)

Tema: A necessidade do batismo com o Espírito Santo

Texto Áureo: Lc 24.49

INTRODUÇÃO
Querido professor(a), para esta lição se aprofunde nas operações do Espírito Santo, na Sua atuação no passado e no presente. 
"necessidade da Igreja em ser revestida", revestido, significa vestir de novo, seria vestir sobre, ou seja, o corpo já está vestido, então recebe uma nova vestimenta. Assim é o poder do Espírito Santo, a Igreja já está vestida da santidade do Espírito, mas recebe uma nova vestimenta que é o Seu poder.

1. Conhecendo o significado e propósito.
- "o propósito do revestimento de poder", aqui seria interessante questionar os alunos se alguém sabe o propósito de acordo com a lição, o aluno que souber fala e depois o professor ministra o conteúdo. Dessa forma pode estimular os alunos a lerem a lição em casa.
"tal fato chamou a atenção e atraiu uma multidão", esse é um dos objetivos dessa manifestação de poder do Espírito Santo, atrair as pessoas a Cristo por meio da Igreja. Por isso é importante o uso dos dons. Muitos crentes de hoje um dia foram atraídos por esse poder.
"Que quer isto dizer?", esse tipo de questionamento proporciona a pregação do Evangelho. Dessa forma Pedro pôde pregar aqueles homens, mostrando dentro das Escrituras o que havia sido prometido. sobre aquele dia. At 2.16

1.1. Significado do batismo com o Espírito Santo.
"que nem sabiam que existia o Espírito Santo", muitos até hoje não sabem ou não conhecem o poder do Espírito Santo, algumas igrejas pentecostais não promovem e nem ensinam sobre esse revestimento.
"que João Batista mencionou (Mt 3.11)", alguns céticos quanto ao batismo no Espírito Santo acreditam que o que João Batista afirmou foi sobre o juízo, veja:
"...ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo." Mt 3.11 
- "significa imersão ou mergulho", há muitas controvérsias quanto ao real significado do termo batismo, pois muitos não acreditam que se refira a imersão, por isso não adotam esse tipo de batismo. 

1.2. A diversidade das operações do Espírito.

- "diversas ações do Espírito santo desde a criação", significando que o Espírito Santo pode operar de várias formas e não somente como alguns pensam, há pessoas que só entendem o falar em línguas, outros somente a revelação, etc.
"enchendo reis, profetas, juízes e outros", alguns profetizaram, outros desafiaram reis, outros venceram gigantes e houve quem ficasse forte como super herói Marvel, mas todos estavam debaixo da unção do mesmo Espírito.
"convencendo o ser humano do pecado, e da justiça, e do juízo", esse é um trabalho direto no coração e mente, no mais interior do ser humano. Para que isso acontece devemos semear a Palavra dentro do coração das pessoas.

1.3. Propósito do batismo com o Espírito Santo.
- "e que seriam Suas Testemunhas até os confins da terra"
, ou seja, até os confins da terra as pessoas saberiam acerca de Jesus através de Seus discípulos, hoje nós somos a continuação dessa obra.
"palavra usada no grego é “dynamis”, essa palavra deu origem ao termo "dínamo" que é o motor que transforma energia mecânica em eletricidade. Assim o crente cheio do poder do Espírito Santo transforma essa energia em almas parta o Reino de Cristo.

2. Atualidade da promessa e recebimento.
"restrito aos tempos apostólicos", afirmam que naquele período era necessário e que hoje já não há mais tanta necessidade.

2.1. Atualidade da promessa.
- "terminou junto com a era apostólica", se refere ao tempo dos primeiros apóstolos até João o último apóstolo a morrer. isso foi no primeiro século da Igreja.
"chegaram até nós para aplicarmos hoje", mediante as muitas experiências relatadas podemos verificar a atualidade desse poder de Deus operado pelo Espírito Santo, revestindo crentes e promovendo libertação, curas, profecias, operação de maravilhas etc.
"a todos os que estão longe: a tantos quantos Deus, nosso Senhor, chamar", essas palavras do apóstolo Pedro dá a ideia de que a operação do Espírito Santo não está limitada ao tempo, seria contínua ate a volta de Cristo.

2.2. Importância do batismo com o Espírito Santo.
- "se trata de uma promessa divina desde o Antigo Testamento", foi a profecia feita pelo profeta Joel de que o Senhor derramaria do Seu Espírito sobre toda a carne Joel 2.28, que o Espírito Santo não seria mais dado em porções, mas que estaria agindo dentro do ser humano. 
"e esclarecido o propósito (At 1.8)", convém falar aos alunos que na passagem o Senhor esclarece o propósito desse revestimento.
"...e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra." At 1.8 

2.3. Como receber o batismo com o Espírito Santo.
- "“todos estes perseveraram unanimemente em oração e súplicas”, eles ficaram num silêncio de dez dias até que o Espírito Santo foi derramado sobre eles. A conta é simples, Jesus andou quarenta dias com eles após ressuscitado e a festa do pentecoste era cinquenta dias após a páscoa. 
"Em Cesareia, Cornélio e os que estavam em sua casa", foi a primeira família estrangeira a ser salva, a receber a Palavra de salvação, a partir daí o Evangelho passou a ser pregado a todos os gentios chegando hoje até os confins da terra.

3. Outras considerações sobre a promessa.

3.1. O falar em línguas.
- "não há registro de alguém falando em línguas estranhas", foi uma novidade para os apóstolos, pois não haviam visto isto antes. Essa novidade foi prometida como um sinal, veja:
"E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;" Mc 16.17
- "seja como sinal ou como dom", na carta de Paulo aos Coríntios é mencionado o dom de variedades de línguas. 1 Co 12.10 Dessa forma entendemos que falar em línguas é inicialmente um sinal e que a variedade de línguas é um dom. 
"Porque os ouviram falar línguas...”, ou seja, isso foi para eles um sinal de que receberam o batismo com o Espírito Santo. 

3.2. Cheios do Espírito Santo.
- "mesmo após receber o batismo...não devemos viver acomodados", isso porque os discípulos após o batismo passaram a pregar com mais intrepidez, significa que o revestimento de poder é para a obra de Deus, de evangelização do mundo.
"buscar uma constante renovação espiritual e unção", além de trabalhar na obra de Deus, essa deve ser outra obrigação do servo, está sempre em contato com seu Senhor, buscando intimidade na oração e Palavra.

3.3. Outros esclarecimentos.
- "Será que vivemos neste tempo?", pergunte aos alunos como responderiam essa pergunta. Deixe-os falar.
"fazem piada sobre “língua estranha”, pergunte para a classe se eles também fazem tais piadas, se retransmitem e se divertem com os áudios sobre as línguas estranhas. EM MINHAS EXPERIÊNCIAS VI QUE AS PESSOAS QUE FAZEM BRINCADEIRAS COM AS COISAS DO ESPÍRITO SANTO GERALMENTE SÃO PROBLEMÁTICAS, TRISTES OU COM PROBLEMAS FINANCEIROS, AINDA QUE FAÇAM PARTE DE ALGUMA IGREJA. HÁ POUQUÍSSIMAS EXCEÇÕES.

CONCLUSÃO
"Diante da frieza e indiferença espiritual dos últimos tempos", essa é a melhor resposta do povo de Deus a toda essa indiferença, e todo crente deve evitar comentar, curtir, repassar ou divulgar esse tipo de chacota contra o Espírito Santo de Deus.
- Faça a revisão e repasse os pontos mais importantes.
- Corrija o questionário.
- Ore com a classe para que Deus desperte nos corações a necessidade do Espírito Santo. 

Questionário.
1. Quando Paulo perguntou aos discípulos de Éfeso se já haviam recebido o Espírito Santo, o que eles responderam?R: Que nem sabiam que existia o Espírito Santo (At 19.1-2).

2. Cite um texto que registra os discípulos recebendo a promessa.R: Atos 1.14.

3. Além de Atos 2, quais as outras duas ocasiões nas quais Lucas registra o “falar línguas”?R: Atos 10.46 e 19.6.

4. Cite uma pessoa que foi cheia do Espírito Santo antes de Atos 2.R: Isabel (Lc 1.41).

5. Qual é a advertência de Judas 18-19?R: Que “no último tempo, haveria escarnecedores”, pessoas que “...não têm o Espírito” (Jd 18-19).


Contatos palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

ESCOLA DOMINICAL CENTRAL GOSPEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 12

Resultado de imagem para revista central gospel nº 52

AULA EM___DE______DE 2017 – LIÇÃO 12
(Revista: Central Gospel - nº 52)

Tema: O Espírito Santo e o Futuro da Igreja

Texto Bíblico Básico:

João 14.16-1816 - E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre,
17 - o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco e estará em vós.
18 - Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.

João 16.7-13

7 - (...) se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, se eu for, enviar-vo-lo-ei.
8 - E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo:
9 - do pecado, porque não creem em mim;
10 - da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais;
11 - e do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado.
12 - Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.
13 - Mas, quando vier aquele Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir.

Mateus 28.2020 - Ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos.
Amém!

Texto áureo: Ez 36.27
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição se concentre nas diferenças teológicas e dogmáticas entre católicos e evangélicos, para se prevenir de perguntas diversas.
"as diferenças entre católicos e protestantes", essas diferenças são doutrinárias, se resume nos dogmas, nas crenças acerca de Maria e dos santos canonizados. Essas diferenças sempre impediu os católicos e evangélicos de estreitarem os laços de irmandade.
"atitude dos protestantes em relação aos católicos romanos?", para que haja harmonia entre católicos e evangélicos não se pode relacionar atividade social com culto religioso, evangélicos e católicos podem estar numa mesma atividade social, mas dificilmente estarão no mesmo culto. Até mesmo os chamados cultos ecumênicos não são aceitos pela maioria dos evangélicos.
_______________________________________________
1. A DOUTRINA DA TRINDADE
- "doutrina da Trindade", essa doutrina é a expressão de com entendemos Deus revelado pela Palavra, foi extraída das informações de Deus nas Escrituras.
"divergência entre os dois segmentos em relação a como isso acontece", seria a forma como a trindade se relaciona conosco.

1.1. Teologia reformada versus teologia romana
“resultando em mudança no coração e na mente", as obras e o comportamento da pessoa seriam alterados conforme essas mudanças no interior. Isso aconteceria conforme o habitar do Espírito Santo dentro do convertido.
"pela fé, somente, não pelas obras praticadas", isso porque algumas pessoas podem fazer obras semelhantes e não ter a fé em seu interior, por isso somente o interior transformado pela fé poderá justificar a pessoa.
"Para os católicos, sem as obras, não há evidência de fé", essa afirmação é semelhante a de Tiago quando diz: "Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma." Tg 2.17, mas Tiago está se referindo aos crentes com certo tempo de Igreja, não de novos convertidos. Ou seja, para os crentes com certo tempo no Evangelho se não houver obras de fé, então estão vivendo uma ilusão e não o Evangelho de verdade. 

1.2. Ponto de cisão
- "será um reflexo natural dessa realidade", a crença reformista é essa, a pessoa aceita a Jesus como salvador, está salva e a partir daí suas obras começam a se modificar pela operação do Espírito Santo no interior da pessoa.
"ela não pensará em errar levianamente", ela continuará a errar como, porém não será deliberadamente como os ímpios, ela o fará acidentalmente, pois ainda é um pecador, mas agora ela tem outra disposição mental.

2. A OBRA DO ESPÍRITO SANTO: CATÓLICOS VERSUS PROTESTANTES
"senso de presença do Espírito Santo no ser", é a forma como cada um dos lados entende a manifestação, há um sensu católico e um evangélico acerca dessa manifestação.

2.1. Cristo morreu pelos pecados ou pelos pecadores?
- "que está disponível por intermédio do sacerdócio da Igreja", dessa forma a igreja passa a ter grande importância na obra de salvação. Com isso os católicos divulgaram tremendamente o nome da igreja no mundo, ficando a igreja com mais importância até do que Cristo.
"realizar as obras (sacramentais, sobretudo), pois elas seriam as responsáveis", esse sistema católico é como o legalista judaico, pois valoriza o estereótipo mais que o interior.
"é concedida ao homem pelo Espírito Santo", com isso o crédito é todo de Deus, não do homem e nem da Igreja, devemos ter em mente que somos inteiramente dependentes de Deus e se não fosse Ele jamais seríamos salvos.

2.2. Justificação e santificação
"crescimento na vida cristã como um processo de santificação", para nós protestantes, a maturidade é alcançada mediante a santificação, as práticas de vida cristã não servirão para nada se não houver um processo de santificação correndo paralelo.
"uma pessoa é justificada na mesma medida em que é santificada", para os católicos a justificação ocorre ao mesmo tempo que a santificação, enquanto que para o protestantes a santificação vem em decorrência da justificação que já foi operada.
"nenhum católico tem a certeza de sua salvação", isso porque o que salva é a justificação, e como para eles a justificação é operada conforme a santificação, então ninguém pode estar completamente justificado, pois ninguém está suficientemente santificado.

3. O ECUMENISMO CRISTÃO É POSSÍVEL?
- O ecumenismo é a tentativa de unificar a fé cristã, criando um culto comum entre católicos, evangélicos e espíritas. 

3.1. Em que trilhos seguem ambos os segmentos?
"Atualmente, os católicos não estão mais tão unidos em torno do Papa", o papa a mais de cinquenta anos era visto como a voz de Deus na terra pelos católicos, porém muitos católicos já argumentam a possibilidade de ele ser um homem como todos nós o por isso suas decisões carecem também de análise. 
- "como destaca Bray.", Gerald Bray, que foi citado anteriormente é professor pesquisador de Divindade escritor de vários livros e teólogo na Universidade de Paris-Sorbonne.
"Reformados tradicionais (como luteranos e presbiterianos, por exemplo)", no Brasil o protestantismo de divide em pelo menos três tipos. tradicionais, pentecostais e neo-pentecostais.
"por adotarem práticas do segmento romano", como a super valorização dos locais sagrados, comércio da fé, etc.

3.1.1. O desafio das próximas eras
- "considerado um subproduto da Cristandade", seria a crença de que o cristianismo se dividiu em dois e o protestantismo é apenas mais um desses segmentos.
"é o entendimento teológico mais bem desenvolvido da fé", o protestantismo foi o retorno à fé como foi ensinada pelos apóstolos no período da Igreja primitiva.
"houve e sempre haverá cristãos fiéis que não entenderam a plenitude", ou seja, sempre houve e ainda há católicos fiéis a Cristo que serão salvos.

3.2. Qual o futuro do diálogo entre católicos e evangélicos?
- "altamente organizada, com uma estrutura de comando central.", assim como são algumas denominações evangélicas, porém jamais os evangélicos poderão ter a estrutura e organzação que possui a igreja Católica.
"caracteristicamente diverso", a principal coisa que as diversas denominações evangélicas possuem em comum é a Palavra de Deus e ainda assim diferem na interpretação de alguns pontos.
"unam-se em torno de obras assistenciais, sociais e acadêmicas em prol dos necessitados e oprimidos.", isso tem ocorrido atualmente no senado federal e no congresso, onde a bancadas evangélica e deputados e senadores católicos se unem para lutar contra os males que atacam a família e a Bíblia Sagrada.

CONCLUSÃO
"depois de Constantino instituir o cristianismo como a religião oficial", o Espírito Santo sempre esteve presente, pois Ele tem multi formas de trabalhar nos corações dos homens.
- Passe o resumo do que foi estudado com a classe. 
- Corrija a atividade proposta e ore com eles.


Contatos palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

ATUALIDADE GOSPEL - Pastor da Assembleia de Deus se suicida em Araruama


O pastor evangélico Júlio César Silva, ex-presidente da Assembleia de Deus Ministério de Madureira na cidade de Araruama, região dos lagos no estado do Rio de Janeiro, suicidou-se nesta terça-feira (12).

O corpo foi encontrado na varanda de sua casa, em um condomínio de luxo em um bairro nobre da cidade. Segundo a polícia Civil, o pastor teria se enforcado com uma corda. Ele não deixou nenhum bilhete ou informações sobre sua motivação. Ele era casado e tinha duas filhas.
PUBLICIDADE

O velório aconteceu durante a madrugada na igreja da Tijuca. Além do bispo Abner Ferreira, líder da Madureira, cerca de 50 pastores estiveram presentes. O sepultamento será em Goiânia, estado de origem de sua família.

A notícia deixou muitos evangélicos chocados, gerando comoção nas redes sociais. Diversos pastores e líderes manifestaram sua tristeza e pediram orações pelos familiares de Júlio César. O deputado pastor Marco Feliciano, que conhecia Júlio César, se solidarizou e publicou um vídeo falando em nome dos pastores.

Fonte: Gospel Prime

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

AVISO - Sequência dos Esboços da Lição 12

POSTAREMOS OS ESBOÇOS NESSA SEMANA NA SEGUINTE ORDEM:

LIÇÃO 12  CENTRAL GOSPEL BETEL - 3º CPAD

SOLICITAMOS QUE O AMADO USUÁRIO CLIQUE NESSA PROPAGANDA ABAIXO! Enquanto isso estamos trabalhando aqui nos esboços!

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

ATUALIDADE GOSPEL - “A esquerda quer reinventar a raça humana”, diz Marco Feliciano

Deputado diz que ONGs LGBT não lutam por ideologia, mas por dinheiro


O deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC/SP) ficou conhecido no Brasil por suas posturas firmes, que sempre desagradaram os movimentos de esquerda. Neste final de semana, ele cumpriu agenda no Acre e deu uma entrevista onde subiu o tom nas críticas. Sobrou até para seu colega parlamentar Francisco Everardo, o Tiririca (PR/SP).

O pastor, que almeja concorrer ao Senado em 2018, condenou o discurso “politicamente correto” que predomina na sociedade atualmente. “A gente vive num país em que a felicidade foi roubada da gente. O Brasil tá dividido. Há dez, quinze anos atrás você sentava com amigos numa roda de fim de semana com amigos e tinha o ô branquelo, ô negão, ô gorducho, ô careca. Todo mundo levava na esportiva. Hoje, o politicamente correto destruiu até as nossas amizades. Hoje você não pode falar nada. Esse pessoal da esquerda quer reinventar a raça humana”, reclama.

Negando o rótulo de “homofóbico”, que movimentos LGBT tentaram lhe impor, declarou: “Eu não sou homofóbico. Eles me chamam de intolerante e eles é que são intolerantes. Hoje nós temos aí essa ideologia de gênero que é uma desgraça. Eu fui o primeiro a anunciar isso em 2013. A minha luta nunca foi contra gays, eu tenho amigos que são gays. O que a pessoa faz entre quatro paredes é de foro íntimo delas.”

Para ele, parte da perseguição que sofre até hoje é por que um de seus trabalhos mais relevantes na presidência da Comissão de Direitos Humanos, em 2013, foi “secar” os cofres da organizações LGBTs.

“A Comissão de Direitos Humanos há 20 anos mandava R$ 300 milhões para 267 ONGs gays. Por isso que faziam manifestação. Eu sequei os cofres deles, acabou. Pronto, eles não têm mais forças. A briga não era ideológica, era por dinheiro”, avalia.

Ao abordar as críticas de que deveria haver uma maior divisão no Brasil entre igreja e Estado, que é laico, o deputado lembra que essa ideia, da maneira como é colocada, está distorcida. Afinal, o fato de uma deputado defender bandeiras morais conservadoras não significa a imposição de uma religião. Lembra, inclusive, que ela nasceu com o movimento reformador, que questionava o relacionamento de subserviência dos reis ao Papa.

“A igreja é separada do Estado. A laicidade nasce com o protestantismo. É graças a nós evangélicos que existe o Estado laico. Pois antes disso o Estado era fundamentado numa igreja como a igreja católica. Foram pessoas como Martinho Lutero, Calvino, que lutaram para que o Estado se separasse da igreja.”

Questionado sobre uma das maiores polêmicas da semana – o discurso de Tiririca queixando-se de todos os parlamentares e anunciando que vai abandonar a política – Feliciano fez uma avaliação contundente.

“O Tiririca é uma incógnita. Eu ficaria com vergonha no lugar dele. Imagine um parlamentar que recebe salário há sete anos e subir à tribuna e dizer que é a primeira vez que eu subo aqui para falar e a última também. E de maneira demagoga falar de seus pares que ali estão. Chutar cachorro morto é muito fácil, quero ver apresentar uma solução”, disparou.

Feliciano fez uma avaliação dura sobre a maneira como o colega se portou até agora no Congresso: “Nunca vi o Tiririca ir pra um debate de coisas polêmicas, nunca vi ele fazer nada lá dentro, a não ser fazer a gente rir, que essa é a função dele como um bom palhaço que é. É um ótimo artista, mas como parlamentar deixou a desejar”.

Em sua avaliação, Tiririca pode estar tentando ser “cabo eleitoral do ex-presidente Lula no meio dos pobres”. Para Feliciano, quando Tiririca declara que “o maior presidente que esse país teve foi o Lula. Isso já está me cheirando a algum complô pela frente. Alguém já está cooptando o Tiririca pra ser a voz do presidente Lula”. Com informações AC24 Horas

FONTE : GOSPELPRIME

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

ESCOLA DOMINICAL CPAD JOVENS - Conteúdo da Lição 12

 A educação secular em tempos trabalhosos
17 de Dezembro de 2017


TEXTO DO DIA
“Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente” (Hb 13.8).

SÍNTESE
Os milagres são eventos naturais para Deus, mas sobrenaturais para os homens.

AGENDA DE LEITURA

SEGUNDA — Pv 9.9
Dá instrução ao sábio e ele se fará mais sábio
TERÇA — Cl 1.9,10
Sabedoria e inteligência espiritual
QUARTA — Jo 1.1
Cristo, o Verbo e a sabedoria de Deus
QUINTA — Dn 1.17-20
Daniel, jovem sábio e inteligente
SEXTA — Jd 3
Batalhando pela fé
SÁBADO — 2Tm 3.16
Escritura inspirada para ensinar

INTERAÇÃO
Caro(a) professor(a), a presente aula é propícia para refletir com seus alunos acerca dos dilemas e conflitos que eles enfrentam no ambiente educacional, tanto escolas quanto universidades. Nesta lição, deixe claro que, embora pesquisas indiquem um elevado índice de cristãos que se afastam da igreja após ingressarem em cursos de nível superior (pelo menos 60%), as faculdades não são responsáveis diretas pelo desvio espiritual dos crentes. Na verdade, tal índice também é elevado entre aqueles que não ingressam na universidade. A juventude é uma fase de mudanças e de aquisição de maior liberdade. Assim, aqueles que não possuem um compromisso profundo com Cristo e não sabem como manter a fé diante dos questionamentos tão comuns no ambiente acadêmico, normalmente hostil à religião, acabam se afastando de Deus e da igreja. Nesse estudo, enfatize a importância da educação secular, mas também a importância do discípulo de Jesus capacitar-se bíblica e apologeticamente para enfrentar os ataques que surgirão.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor(a), considerando o ambiente desafiador das escolas e universidades da atualidade, nesta aula, instigue seus alunos a se aprofundarem em apologética cristã. Por meio dela, o crente poderá apresentar as razões da esperança cristã (1Pe 3.15). Explique que “a palavra apologética deriva do termo grego apologia, um termo relativo à defesa de alguém no tribunal, um discurso de justificação (At 22.1; 26.1). Sempre que, como cristãos, somos confrontados a apresentar os fundamentos da nossa fé e desafiados a argumentar sobre a existência de Deus, sobre a divindade de Cristo ou ainda acerca da veracidade das Sagradas Escrituras, por exemplo, precisamos apresentar respostas satisfatórias em defesa do cristianismo” (O Cristão e a Universidade, CPAD, p.183).

TEXTO BÍBLICO

2 Timóteo 3.1-7.
1 — Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos;
2 — porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,
3 — sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,
4 — traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,
5 — tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.
6 — Porque deste número são os que se introduzem pelas casas e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências,
7 — que aprendem sempre e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.

INTRODUÇÃO
No final do século XX o mundo passou por profundas mudanças sociais, culturais e tecnológicas, dando início à pós-modernidade. Acompanhando o espírito desta época, a filosofia educacional das escolas e faculdades de hoje é marcada pelo relativismo, pelo naturalismo ateísta e pela doutrinação ideológica, representando, assim, enorme desafio aos estudantes cristãos.
O intuito desta lição é demonstrar que a Bíblia não aprova o anti-intelectualismo e a aversão ao estudo sistematizado. Ao mesmo tempo, veremos a necessidade de preparo bíblico e apologético do jovem cristão, para confrontar os ataques proferidos pelos inimigos da cruz.

I. EDUCAÇÃO EM TEMPOS PÓS-MODERNOS

1. Relativismo.
A filosofia educacional que dita grande parte do ensino nas salas de aula de hoje fundamenta-se no relativismo, o qual nega a existência da verdade objetiva e afirma que cada pessoa pode construir a sua própria verdade. Nessa concepção, a sua verdade é a sua verdade, e a minha verdade é a minha verdade; e as crenças são, em última análise, questão de contexto social, gostos e interesses pessoais. “O que é certo para nós talvez não o seja para você” e “o que está errado em nosso contexto talvez seja aceitável ou até mesmo preferível no seu”, dizem os relativistas. Ao descontruir valores e princípios imutáveis, o relativismo pedagógico promove inversão de valores e acaba com os referenciais éticos para a sociedade e consequentemente, os que se submetem a esse tipo de educação aprendem sempre, mas nunca chegam ao conhecimento da verdade (2Tm 3.7).
Isso não é perigoso somente para a fé cristã — que têm na existência da verdade objetiva um de seus fundamentos — mas é perigoso para a sociedade em geral. Ao desconstruir valores e princípios imutáveis, o relativismo pedagógico promove inversão de valores e acaba com os referenciais éticos para a sociedade.

2. Naturalismo ateísta.
Apesar de ser fruto da modernidade, período que depositou a confiança no método científico, o naturalismo ateísta predomina ainda hoje nas escolas e universidades. Ao desconsiderar antecipadamente a existência de Deus como algo possível (Rm 1.21), tal pensamento defende que o universo, a vida e o ser humano são resultantes de fatores aleatórios e acidentais, destituídos de qualquer sentido, propósito e valor intrínseco.
Esse tipo de pensamento que dita hoje as aulas da grande maioria das universidades seculares, a partir da premissa que o avanço científico fez desaparecer a necessidade de um Criador para explicar a origem do universo e da espécie humana. Essa é a razão pela qual hoje boa parte dos estudantes universitários são convidados a deixarem suas “crenças religiosas ultrapassadas” longe das salas de aulas, pois esse espaço, segundo dizem, é destinado à produção imparcial de conhecimento segundo evidências cientificas (e não baseado na fé). Essa filosofia está presente não somente nas ciências naturais, mas em todas as áreas da produção acadêmica, incluindo-se aí as ciências exatas, biológicas, humanas e sociais.

3. Doutrinação ideológica.
De muitas maneiras, o ensino contemporâneo está impregnado de ideologias partidárias, antirreligiosas e até mesmo imorais. Educadores tendenciosos, em vez de ensinarem tão somente o conteúdo de suas disciplinas, buscam realizar verdadeira doutrinação ideológica dos alunos, enredando-os com filosofias e vãs sutilezas (Cl 2.8). Em outros casos, o próprio poder público tenta induzir os alunos a assimilarem noções distorcidas sobre ética, sexualidade e religião em sintonia com as ideias daqueles que ocupam o poder, mediante programas e adoção de material literário que sirvam aos seus interesses.

Pense!
“Os homens se tornaram cientistas porque esperavam haver leis na natureza, porque acreditavam num legislador” (C. S. Lewis).

Ponto Importante
A filosofia educacional que dita grande parte do ensino nas salas de aula de hoje fundamenta-se no relativismo, o qual nega a existência da verdade objetiva e afirma que cada pessoa pode construir a sua própria verdade.

II. A CONTRIBUIÇÃO DO CRISTIANISMO PARA A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E DA CIÊNCIA

1. O valor da educação.
Somente a fé cristã fornece adequadamente o pressuposto que fundamenta a necessidade da educação. A doutrina da depravação humana (Rm 3.23) explica a natureza do homem e ao mesmo tempo exige um processo pedagógico de constante instrução acerca da Lei de Deus. Nessa perspectiva, a educação não é um fim e si mesmo. Ela serve para nos proporcionar conhecimento e desenvolver habilidades e atitudes que honrem o propósito de Deus para o ser humano. Certo teólogo inglês captou essa verdade ao dizer que “o conhecimento deve, em primeiro lugar, nos conduzir à adoração a Deus, a quem nos submetemos com plena admiração” (Rm 11.33).

2. O surgimento das universidades.
Em decorrência disso, a história da educação e do surgimento das primeiras universidades no Ocidente (Paris, Bolonha, Oxford, Cambridge) está intimamente ligada ao cristianismo. A própria palavra “universidade” foi concebida com a ideia de encontrar unidade na diversidade. Com base nas Escrituras, acreditava-se numa verdade fundamental, que interligava todas as áreas do pensamento humano. Como o Deus cristão é único, a fonte de todas as verdades, o currículo era unificado pois esperava-se que toda disciplina lançasse luz sobre as demais e com elas se harmonizasse.

3. Fé cristã e a ciência.
Igualmente, não há como falar em ciência sem mencionar a contribuição cristã. O pensamento de que o universo obedece a um conjunto de leis fixas e que o papel do cientista é basicamente desvendar tais leis, surge da concepção cristã. Nesse sentido, C. S. Lewis escreveu: “Os homens se tornaram cientistas porque esperavam haver leis na natureza, porque acreditavam num legislador”. Isso explica porque proeminentes cientistas do passado acreditavam em Deus, homens como Galileu, Kepler, Pascal, Boyle, Newton, Faraday, Babbage e Mendel. A boa ciência, portanto, não refuta a existência do Criador! Ela revela as maravilhas da criação de Deus (Rm 1.19,20).

Pense!
“A Educação Cristã, tendo como base o Evangelho de Cristo, transforma radicalmente o ser humano, tornando-o útil a Deus, à sociedade e a si mesmo” (Claudionor de Andrade).

Ponto Importante
O pensamento de que o universo obedece a um conjunto de leis fixas e que o papel do cientista é basicamente desvendar tais leis, surge da concepção cristã.

CONCLUSÃO
Não há, afinal, incompatibilidade entre fé cristã e intelectualidade. Assim como Daniel e seus amigos, os crentes podem sobressair no meio estudantil, inclusive no ambiente universitário, visto que somente a Palavra de Deus fornece as bases adequadas para a plena formação do ser humano.

ESTANTE DO PROFESSOR
NASCIMENTO, Valmir. O Cristão e a Universidade: Um guia para a defesa e o anúncio da cosmovisão cristã no ambiente universitário. 1ª Edição. RJ CPAD, 2016.

HORA DA REVISÃO

1. De acordo com a lição, o que é relativismo?
Pensamento que nega a existência da verdade objetiva e afirma que cada pessoa pode construir a sua própria verdade.

2. O que o naturalismo ateísta defende?
Tal pensamento defende que o universo, a vida e o ser humano são resultantes de fatores aleatórios e acidentais, destituídos de qualquer sentido, propósito e valor intrínseco.

3. Segundo a lição, para que serve a educação?
Ela serve para nos proporcionar conhecimento e desenvolver habilidades e atitudes que honrem o propósito de Deus para o ser humano.

4. As primeiras universidades estão ligadas ao cristianismo?
Sim. A história da educação e do surgimento das primeiras universidades no Ocidente (Paris, Bolonha, Oxford, Cambridge) está intimamente ligada ao cristianismo.

5. Segundo a lição o que significa a palavra “universidade”?
A palavra “universidade” foi concebida com a ideia de encontrar unidade na diversidade.

SUBSÍDIO I
“Seja qual for o motivo que enseje o abandono da fé cristã, a universidade não é culpada pelo desvio espiritual das pessoas. Muito embora os números apresentados nas pesquisas possam levar apressadamente a esta conclusão, precisamos ter o máximo de cautela antes de concluir que a academia não é lugar para cristão, pois — para além de outros fatores — a grande maioria dos estudos não traça um paralelo com o abandono da fé daqueles que não chegaram a ir para a universidade.
Em análise interessante sobre o tema, Frank Turek concluiu que o abandono da fé também é elevado entre os que não vão para a faculdade. Turek observou que após o término do ensino médio é comum que jovens cristãos pretendam dar uma pausa em seu relacionamento com a igreja, e isso acontece tanto em relação aos católicos quanto aos evangélicos, em virtude — diz ele — do ‘cristianismo fácil e de entretenimento tão pregado atualmente, o qual não incentiva as pessoas a desenvolverem uma vida cristã focada na verdade, mas sim na emoção’” (NASCIMENTO, Valmir. O Cristão e a Universidade. 1ª Edição. RJ: CPAD, 2016, p.26).

SUBSÍDIO II
“O professor comprometido com a orientação bíblica para a vida e o ministério assume obrigação perpétua com a integridade da verdade. Deus, como fonte suprema de toda a verdade, dotou o Universo de insinuações dessa verdade, e a operação da graça comum permite que homens falíveis e até não convertidos divulguem elementos dessa verdade. Por essa razão, os cristãos não devem arbitrariamente descartar a possibilidade de conclusões válidas que emergem de estudos empíricos do comportamento humano. O crente também compreende que a verdade é declarada mais explicitamente nas Escrituras; a coerência exige que a verdade da revelação geral seja conformada com a fornecida pela revelação especial.
Ao procurar integrar a verdade precisamos evitar duas tendências igualmente perigosas. A primeira é assumir ‘nada mais que’ a Escritura como guia para formar abordagem coerente para o educando. A Bíblia fala frequente e fortemente sobre o papel constrangedor do ensino para levar as pessoas à fé e maturidade espiritual, mas em grande parte é silenciosa a respeito de métodos eficazes. O perigo oposto acha-se na aceitação inquestionável dos achados científicos sem examiná-los à luz da verdade bíblica” (GANGEL, K.; HENDRICKS, H. G. (Eds.) Manual de Ensino para o Educador Cristão: Compreendendo a natureza, as bases e o alcance do verdadeiro ensino cristão. 1ª Edição. RJ: CPAD, 1999, p.107).

REVISTA BETEL PARA PROFESSORES.
SE VOCÊ DESEJA AJUDAR O CLUBE DA TEOLOGIA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!