ESTUDOS TEOLÓGICOS, INTERPRETAÇÃO DA BÍBLIA, ESBOÇO PARA AULAS DA ESCOLA DOMINICAL, ETC

____________________________________________________________________________________

domingo, 20 de abril de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Conteúdo da Lição 4 - Revista da Editora Betel


Vencendo a Timidez e Suas Consequências
27 de abril de 2014

TEXTO AUREO
“Não to mandei eu? Esforça-te e tem bom ânimo; não pasmes, nem te espantes, porque o Senhor, teu Deus, é contigo, por onde quer que andares.” Js 1.9

VERDADE APLICADA
A timidez pode impedir a concretização dos propósitos de Deus para nossa vida.

TEXTOS DE REFERÊNCIA

Êx 3.1 - E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto e veio ao monte de Deus, a Horebe.
Êx 3.2 - E apareceu-lhe o Anjo do Senhor em uma chama de fogo, no meio de uma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia.
Êx 3.3 - E Moisés disse: Agora me virarei para lá e verei esta grande visão, porque a sarça se não queima..
Êx 3.4 - E, vendo o Senhor que se virava para lá a ver, bradou Deus a ele do meio da sarça e disse: Moisés! Moisés! E ele disse: Eis-me aqui.

INTRODUÇÃO
Abordaremos um tema que possivelmente fará com que muitos se identifiquem, talvez não por serem tímidos, mas por conhecerem ou conviverem com pessoas tímidas ou extremamente tímidas. Quase a metade da população relata sofrer de timidez. Todos somos tímidos, em algum grau. E isso não é problema. Só é quando isso interfere em nossa vida social. Timidez e acanhamento, no fundo, é uma questão de confiança. Confiança em si mesmo!

1. que é a timidez?
A timidez se caracteriza por um desconforto diante de situações sociais, desconforto que “atrapalha o indivíduo na conquista de seus objetivos, sejam eles pessoais ou profissionais”. Estudos recentes confirmam que ninguém nasce tímido nem se sente tímido o tempo todo. As pessoas ficam tímidas quando se sentem em situações de inferioridade ou vulnerabilidade. Portanto como cristãos precisamos reagir contra este sentimento (Is 35.3,4).

1.1. As causas da timidez
É importante ressaltar que uma pessoa dificilmente sentirá timidez ou acanhamento se desfrutar de uma infância saudável, estabelecendo e mantendo relação de confiança com os pais. Quando confia nos pais, confia na escolha certa e no caminho a percorrer (Pv 22.6), não tem medo de expressar seus sentimentos, e quando é colocado à prova, aceita desafios. Quando os pais, a sociedade e a “educação”, impõem à criança determinados comportamentos, podem comprometer seriamente sua subjetividade. Por exemplo, quando, a criança é constantemente criticada por ser demasiadamente lenta, atrapalhada, calada ou falante demais, isso pode deflagrar ódio por suas singularidades. A criança se sente ferida, diminuída e se fecha, tornando-se um adulto dependente e com pouca confiança em si mesmo.

1.2. Tipo de timidez
O tímido tem dificuldades em enfrentar situações novas, fazer amigos ou namorados, o que torna seu círculo social extremamente reduzido e também não consegue apresentar trabalhos estudantis, profissionais ou sociais. Vamos conhecer três graus de timidez: Leve: Sofre de pequenos momentos de timidez, mas não frequentes e aprendeu a fazer o esforço necessário para vencer esses instantes que lhe possam causar problemas. Moderada: É certamente tímido, mas consegue escondê-lo. Tem muita consciência dos seus atos e esforça-se por exprimir-se e obter o respeito dos outros. Extrema: É profunda e obsessivamente tímido. Naturalmente, desistiu de tentar vencer a sua timidez, que lhe arruinou a vida e o impediu de realizar-se, já há muito tempo.

1.3. Timidez ou fobia social?
Quando a timidez é exacerbada, torna-se uma fobia social ou ansiedade social, que afeta 7% da população mundial. A ansiedade social é o medo de situações sociais que envolvam interação com outras pessoas. É o medo de ser julgado e avaliado por outras pessoas. Algumas pessoas desenvolvem a fobia social, sem necessariamente ter experimentado a timidez, mas muitos tímidos evoluem para essa condição por negligenciar sua dificuldade e rejeitar as opções de tratamento. Enquanto na timidez a pessoa sente desconforto, mas ainda enfrenta os desafios do cotidiano, na fobia social ela passa a evitá-los, isolando-se gradativamente. No caso da fobia social, as consequências podem ser devastadoras: geralmente o fóbico começa abandonando a convivência social (escola, faculdade, emprego, reuniões, festas) e termina no isolamento e no ostracismo.

2. O tímido tem muitos medos
O tímido tem medo de gente, tem medo de não ser aceito e tem medo de ser rejeitado! Ele possui pensamentos e sentimentos negativos sobre si, sentimentos de inferioridade, sua autoestima e confiança em si mesmo são muito baixas, tem medo de errar, etc.. Esta atitude é anticristã, pois para nós agradável é viver em comunhão (SI 133).

2.1. Os sintomas fisiológicos mais observados da timidez
A timidez pode provocar a aceleração dos batimentos cardíacos, isto é, a pessoa sente seu coração pulsando mais forte. Outro sintoma é secura na boca, especialmente sob estresse. A pessoa não produz saliva suficiente para manter a boca úmida. O tímido também experimenta tremores no corpo ou na voz, sente sua face ficar vermelha por vergonha, transpira excessivamente e pode gaguejar, prejudicando, assim, sua comunicação com outras pessoas.

2.2. Os sintomas comportamentais mais comuns da timidez
As reações expressas no comportamento da pessoa tímida são visíveis através da sua inibição, sente-se extremamente envergonhadas em locais públicos ou em ambientes que não conhecem. A passividade é uma característica própria da pessoa tímida, ela não consegue ser proativa, não toma iniciativas ainda que tenha ideias não assume para si a responsabilidade de promover mudanças. Outro sintoma claro da timidez é não conseguir encarar as pessoas, olhando-as dos olhos, evitam o contato visual. Elas falam baixo, a voz é quase inaudível e a expressão corporal desses indivíduos é muito reduzida, movimentam-se pouco, pois querem passar despercebidos nos ambientes. Apresentam comportamentos nervosos.

2.3. Os sintomas afetivos da timidez
Finalmente os sintomas afetivos percebidos em pessoas tímidas são vergonha, tristeza, ansiedade e baixa autoestima. A autoestima não é inata, isto construída. Depende do quanto a pessoa se sente aceita, respeitada e valorizada principalmente em sua infância. O isolamento é sintomático e acontece em efeito dominó. Pode começar com a reclusão e terminar em depressão profunda.

3. Moisés é confrontado com sua timidez
Há vários casos de tímidos na Bíblia, pessoas como Gideão (Jz 6.2,3,11-15), o profeta Jeremias (Jr 1.4-6) e o caso de Moisés (Êx 3.11). Ele nasceu numa época em que os hebreus eram escravos no Egito. Faraó com receio do crescimento do povo hebreu ordenou que toda criança do sexo masculino fosse sacrificada (Êx 1.22). Mas, Moisés foi salvo pela filha de Faraó e adotado por ela como um filho. Foi educado em toda ciência dos egípcios, sendo poderoso em palavras e obras (At 7.22). Viveu durante os primeiros quarenta anos de sua vida como um príncipe e, num certo dia, saiu para ver seus irmãos hebreus quando encontrou um egípcio espancando um homem do seu povo. Matou o egípcio com as próprias mãos e escondeu na areia. Contudo, a notícia se espalhou e Faraó procurou matá-lo. Moisés teve que fugir para as terras de Midiã, onde passaria os próximos 40 anos. Refugiado e com muito medo, Deus aparece a ele, dando-lhe um propósito maior na vida. Moisés seria levantado para libertar sua família e todo o seu povo. Seu trauma de fugitivo, contudo, falou mais alto, transformando-o em um homem tímido. Segundo o dicionário, tímido é alguém assustado, medroso, receoso, sem coragem. Era exatamente assim que Moisés se via. “Quem sou eu para apresentar-me ao faraó e tirar os israelitas do Egito?” (Êx 3.11).

3.1. Um homem tímido e o desafio de liderar
Sua opinião a respeito de si mesmo era. muito diferente da opinião que Deus tinha; Sua timidez era fruto do seu olhar fixo em suas limitações, fracassos e frustrações. Apesar das garantias e provas incontestes da presença de Deus ao seu lado naquela missão (Êx 3,12), sua resistência ao chamado de Deus foi grande. Moisés hesitou, mas, finalmente, aceitou o desafio.

3.2. A cura da timidez e da autoestima de Moisés
Só depois que o Senhor curou Moisés de sua timidez, ele pôde ter autoridade espiritual para a vida e para o ministério. O tímido Moisés se tornou o instrumento de Deus, porque aceitou a missão como a razão de ser da sua vida. Somente quando a pessoa encontrar a sua missão, é que se sentirá independente do julgamento dos outros. Se ela compreender o seu próprio valor, sua autoestima não dependerá mais do comportamento do outro ou do que o outro diz. Não serão mais importantes nem elogios, nem as críticas, porque ela encontrará a dignidade de existir ao aceitar o seu ministério, sua missão. Portanto, não queira ser igual a ninguém. Apenas, melhore suas diferenças.

3.3. A vitória de Moisés sobre a timidez
Em Deus, a ousadia tomou o lugar da covardia, a coragem dominou a timidez. A força do propósito produziu coragem em seu coração. Cerca de três milhões de pessoas foram libertas da tirania do Egito. Morreu aos cento e vinte anos sem que seus olhos tivessem enfraquecido ou sua força debilitada, deixando povo preparado para adentrar a terra prometida.

CONCLUSÃO
Algumas pessoas, por mais que tentem, acabam desistindo de lutar contra a timidez. É importante saber que timidez não é doença, não é defeito e não faz de ninguém um ser inferior aos demais. Deus quer nos libertar de toda timidez para nos comissionar como libertadores de nossa família e de nosso povo!
  Neste sábado estive ministrando a mensagem da Palavra de Deus na Conferência Bíblica de Páscoa da Igreja Batista de Prados Verdes, Nova Iguaçu-RJ.
  Foi uma benção a mensagem impactou a todos. Ministrei sobre o verdadeiro sentido da Páscoa.
Marcos André

sábado, 19 de abril de 2014

BOA PÁSCOA

  FELIZ PÁSCOA A TODOS OS IRMÃOS EM CRISTOS E AOS BRUXOS E BRUXAS DA WICCA DO BRASIL QUE NESSA SEXTA-FEIRA ESTIVERAM VISITANDO A MINHA PÁGINA E DEIXANDO SUAS MENSAGENS QUE ME ANIMARAM A ESTUDAR MAIS PROFUNDAMENTE A APOLOGÉTICA PARA REBATER COM MAIS FORÇA E VIGOR NAS PALAVRAS. RSRS VEJA OS 31 COMENTÁRIOS AQUI! A CHAPA ESQUENTOU!!!!

PAZ A TODOS E QUE O ÚNICO E VERDADEIRO DEUS ILUMINE AS NOSSAS MENTES EM CRISTO JESUS.

Marcos André

ESCOLA DOMINICAL - Lista de Esboços do 2º Trimestre de 2014



ACESSAR AS LIÇÕES DO 1º TRIMESTRE 2013
ACESSAR AS LIÇÕES DO 2º TRIMESTRE 2013
ACESSAR AS LIÇÕES DO 3º TRIMESTRE 2013
ACESSAR AS LIÇÕES DO 4º TRIMESTRE 2013
ACESSAR AS LIÇÕES DO 1º TRIMESTRE 2014

Clique em nossos anúncios e nos ajude a levantar alguma renda.
Cada clique que você dá nos anúncios, é uma pequena ajuda que somado com a ajuda de outros irmãos beneficiará o CLUBE DA TEOLOGIA, ajude-nos!

SE VOCÊ QUISER ABENÇOAR FAZENDO UMA SIMPLES DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR: CLIQUE AQUI

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 3 - Revista da CPAD


AULA EM 20 DE ABRIL DE 2014 - LIÇÃO 3
(Revista: CPAD)

Tema: Dons de Revelação  

Texto Áureo: 1 Coríntios 14.26
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição apresente esses dons de revelação e seus detalhes, na ultima parte fale sobre os testes dos espíritos que falam na igreja, esse assunto atual e muito interessante, enfatize-o.
- ““primeira categoria”: os de revelação”, note que não se refere a um dom especificamente, mas a uma categoria de dons, em que uma pessoa recebe uma revelação divina pelo Espírito Santo.
__________________________________________
1. PALAVRA DA SABEDORIA

1. Conceito.
- “Dicionário Eletrônico Houaiss”, aplicativo para computador.
- “sabedoria significa”, o conceito passado aqui pelo Dicionário Eletrônico Houaiss se refere ao termo bíblico, pois no dicionário secular significa apenas: “acúmulo de muitos conhecimentos; grande instrução; ciência, erudição, saber.”
- “Estêvam Ângelo de Souza”, Escritor e teólogo, falecido em 1996, grande líder da Assembleia de Deus no Estado do Maranhão.

2. A Bíblia e a palavra de sabedoria.
- “claramente evidenciados”, não se via a manifestação clara e evidente dos dons, embora eles existissem.
- “habilidade do rei Salomão em resolver”, o caso de Salomão pode ser contestado, pois a sabedoria dele era mais secular, tanto que em Ezequiel 28.3, ao dizer que Satanás é mais sábio do que Daniel, não menciona Salomão, provavelmente por possuírem sabedorias diferentes. A sabedoria de Salomão seria secular e a de Daniel seria espiritual.
- “exposição da Escritura”, Estevão explanou com maestria e pura revelação divina a mensagem bíblica, por isso esse dom é o que habilita os pastores e pregadores a pregarem e ministrarem os estudos profundos da Palavra de Deus.

3. Uma liderança sábia.
- “com o nosso desejo pessoal”, se refere ao que muitos crentes fazem, quando alguém manifesta o desejo de casar-se ou mudar de igreja, aparece esses e dizem que Deus revelou que não é o tempo ou que tal pessoa não é da vontade de Deus. Esse tipo de erro é promovido por alguns líderes que não querem perder suas ovelhas e também por alguns invejosos que querem se mostrar espirituais.
- “Tenhamos maturidade”, a maturidade é a característica de quem é maduro, crescido, que não é como criança. Ter maturidade no uso dos dons é usá-los de acordo com o seu propósito e não para seus interesses particulares. Lembre aos alunos que uma palavra mal colocada pode destruir uma vida.
_____________________________________________
2. PALAVRA DA CIÊNCIA

1. O que é?
- “ensino das verdades da Palavra de Deus”, segundo o estudo dessa lição esse dom é o famoso “dom da Palavra” que os pregadores e ministros usam nos púlpitos. (EU PARTICULARMENTE NÃO CONCORDO COM ESSA ABORDAGEM, PARA MIM A PALAVRA DA SABEDORIA SERIA O DOM DA PALAVRA PARA PREGAR, ENQUANTO A PALAVRA DA CIENCIA SERIA O DOM DE REVELAÇÃO QUE DÁ CIENCIA À IGREJA DE ALGO QUE ESTÁ OCULTO, MAS ESSA É UMA OPINIÃO MINHA, NÃO PESQUISEI MAIS A FUNDO PARA SABER SE OUTRO TEÓLOGO COMPARTILHA DELA).
- “conhecer fatos e circunstâncias ocultas”, aqui está o famoso “dom da revelação” que tanto se faz uso no meio pentecostal e que também é fonte de muitas discussões e debates. Para Stanley Horton, tanto o dom da Palavra como o dom da revelação estão inseridos nesse dom que Paulo chamou de “palavra da ciência”. Professor(a) se você tiver uma opinião diferente disso, recomendo que transmita como sua opinião, ou se tiver pesquisado e encontrou outro autor que trata diferente disso passe para a classe, mas evite dizer que a revista errou ou coisa assim.
2. Sua função.
- “propósitos triviais”, trivial é aquilo que é comum e sem importância.
- “significado dos tecidos do Tabernáculo”, alguns pregadores “tipologisam” (INVENTEI ESSA PALAVRA AGORA) tudo, como se tudo na Bíblia tivesse uma simbologia para os dias de hoje. Dão significado para as pedras, para as moitas, etc, e dão significado até para coisas que não estão no texto.

3. Exemplos bíblicos da palavra da ciência.
- “alertou o rei de Israel”, Elizeu fez uso do dom da revelação, assim como ocorre hoje na igreja quando alguém tem algo oculto ao ministério e um irmão ou irmã com esse dom revela o plano oculto.
- “Deus descortinou a história”, nessa ocasião Deus revelou a Daniel o sonho que o rei havia esquecido e deu a interpretação.
- Existem diversos testemunhos sobre essas revelações, o problema é que existem muitas falsas revelações. São fatos superengraçados, pessoas que revelam sobre uma gravidez para uma mulher cujo marido é operado, ou revelam para um homem que Deus está dando uma esposa, sendo ele casado! Infelizmente esses tipos de revelações fazem o evangelho se tornar motivo de chacota na sociedade.
_________________________________________
3. DISCERNIMENTO DOS ESPÍRITOS

1. O dom de discernir os espíritos.
- “discernir a origem e a natureza das manifestações”, isso porque nem sempre é o Espírito Santo que está falando, já foi observado em muitas ocasiões que o inimigo conhece a língua dos anjos e, além disso, existem as pessoas que imitam essas línguas.
- “distinguir espíritos”, esses espíritos podem ser o Espírito Santo, os demônios e também o espírito do homem.
- “proteger-nos dos ataques de Satanás”, imagine se Satanás falar dentro de uma congregação e inventar uma mentira. Isso pode dividir um ministério inteiro.
2. As fontes das manifestações espirituais.
- “Deus, o homem e o Diabo”, assim quando alguém fala em línguas, pode ser o Espírito Santo, pode ser um demônio ou a própria pessoa imitando.
- “da mente humana”, alguns irmãos criam o status de profeta e sempre revelam tudo a todos, mas existem ocasiões em que Deus não fala nada, nesse dia alguns inventam revelações a fim de manterem esse patamar de “vaso” usado por Deus.
- “O dom não é uma permissão”, se refere à pessoas que entregam suas revelações a acrescentam nelas o que a pessoa está fazendo, o porque, e outras coisas. Outros agem com total falta de ética falando diante da igreja assuntos particulares ou íntimos.

3. Discernindo as manifestações espirituais.
- “devem ser provados (1Jo 4.1)”, significa que devem ser testados para sabermos se são de Deus ou do Diabo. É importante ler essa referência com a classe para mostrar como se faz esse teste. Se o espírito que estiver falando não tocar no nome de Jesus ou não falar no nome Dele então é suspeito. Isso ocorre porque Satanás não suporta o nome de Jesus, pois esse nome é a declaração de sua derrota. Esse teste é confirmado pela palavra de Deus também em 1 Coríntios 12.3.

- “crivo das Sagradas Escrituras”, esse é um outro teste, que consiste em analisar a profecia ou revelação conforme a Bíblia, se não bater então não provém de Deus.
- “conhecidos pelos “frutos que produzem””, esse teste é analisar a vida e o testemunho do profeta. É mais difícil de ser feito pois alguns profetas não conhecemos.
______________________________________
CONCLUSÃO
- “podem ser desmascarados”, além de desmascarar aquela profecia em particular, também desmascara o falso profeta, para que não venha mais enganar os membros da igreja em outras ocasiões.
- Outros testes para as profecias são:
a) O teste do tempo: conforme o texto de Deuteronômio 18.22, a profecia deve ser observada se cumprirá no tempo predito;
b) E o teste da confirmação: ao se receber um profecia pode-se pedir a confirmação a Deus pela boca de um outro profeta.
- “para não cairmos nas astutas ciladas”, nos dias atuais cresceu tanto o número de falsos mestres e profetas, que esses dons são de extrema importância para o corpo de Cristo.
- Corrija o questionário, isso anima a maioria dos irmãos a estudarem a lição em casa.

Marcos André – Superintendente e professor


Boa Aula!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 3 - Revista da Editora Betel


AULA EM 20 DE ABRIL DE 2014 – LIÇÃO 3
(Revista: EDITORA BETEL)

como vencer a angustia

Texto Áureo: Salmos 59.16
  
INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição mostre aos alunos que o problema da angustia é normal a todos e não é necessariamente um enfermidade da alma, mas se alguém tiver consciência de que sua angustia tem se tornado permanente então deve buscar a ajuda dos irmãos e da liderança da igreja.
- “angústia: uma enfermidade da alma”, professor(a), a angústia é um problema que pode ocorrer com qualquer um, ela somente será uma enfermidade, se ocorrer frequentemente e se precisar de tratamento.
- “algo que lhe corrói o interior”, seria um vazio, como se estivesse faltando algo. Às vezes a pessoa espera uma resposta e essa resposta não chega, ou espera por alguém e esse alguém não aparece. Isso pode ocorrer em algum momento com qualquer crente, porém se acontecer frequentemente é porque esse crente está perdendo ou já perdeu a fé e não confia mais em Deus.
- “doenças psicossomáticas”, são doenças que tem seu princípio na mente.
_______________________________________
1. O que é a angústia?
- “nada mais podem fazer”, é quando a pessoa chega a conclusão de que não há mais esperança e essa conclusão só chega aquele que perdeu a fé, então o tratamento deve ser no sentido de retornar a fé a essa pessoa, pode ser um processo talvez trabalhoso devido a resistência da própria pessoa.
- “a angústia pode se apoderar do seu coração”, seria quando as decisões e atitudes da pessoa ocorrem em função de seu estado angustiante.

1.1. Visão filosófica da angústia
- “Arthur Schopenhauer”, conhecido filósofo alemão do século XIX. Acreditava no amor como meta da vida, mas não era cristão e acreditava que o amor não estava ligado a felicidade. (fonte Wikipédia)
- “pequenos momentos de prazer”, claro que está se referindo a alguém sem Jesus, que não tem a alegria da salvação plantada em seu coração.
- “o ser humano está condenado”, os existencialistas acabam considerando que não há solução para os problemas humanos de caráter existencial. E é verdade que o ser humano está condenado, mas isso enquanto ele não aceita o resgate de sua condenação, Jesus!
- “como um sobrevivente”, seria viver somente para se livrar e evitar os problemas, sem muita força para mudar sua história ou o mundo a sua volta.
- “brota no seu interior”, o responsável por isso é o Espírito Santo, que habita o interior de servo de Deus, fazendo jorrar dele a água da vida.

1.2. Angústia, uma enfermidade perceptível
- “se tornaram visíveis”, se torna visível para aqueles que estão ao nosso redor. Dessa forma pode ser percebido, isso auxilia a igreja a tratar do problema dos irmãos. Cabe, porém aos irmãos, estarem atentos a essas situações e não ignorar os irmãos com esse tipo de problema.
- “pode ser verbalizada”, transmitida em forma de palavras.
- “ser contaminado por esta enfermidade”, seria deixar que essa enfermidade exerça domínio sobre nós, tirando nossa vontade de orar, ler a Palavra ou ir a igreja.
1.3. A angústia na realidade social
 - “pecado inoculado”, inoculado significa introduzido no organismo, assim como o veneno da cobra é inoculado pela picada, também o pecado pode ser inoculado.
- “reflexo natural das emoções”, dessa forma pode acometer a qualquer um, seja crente ou não.
- “podem desenvolver outros distúrbios”, alguns irmãos começam a transparecer os sintomas de angustia constantemente e muitas vezes são reprimidos por alguns irmãos que preferem acusar de pecado ou de castigo divino, mas na verdade esses irmãos devem ser visitados e cuidados, para que o problema seja sanado e não se desenvolva outros distúrbios como os citados na lição.
__________________________________
2. As diversas faces da angústia
- “função que cabe a especialistas”, discordo desse ponto de vista, ou concordo que para as pessoas sem Deus pode ser dessa forma, mas na igreja os líderes devem estar atentos a isso, talvez não sejam especialistas no assunto, mas conseguirão entender que há algo de errado angustiando a pessoa.

2.1. O que a Bíblia diz sobre a angústia?
- “não terá mais tribulações ou tentações”, tipo de pregação triunfalista, que ensina que se alguém passar por alguma dificuldade de qualquer ordem é porque não tem fé para determinar.
- “isto é, por meio dEle”, por isso podemos afirmar que o melhor remédio para a angustia, é levar a pessoa ao encontro mais profundo com Jesus. Por causa dos triunfalistas e do adeptos da teologia da prosperidade, estamos mantendo crentes doentes e fracos na fé, que ajudam com ofertas e entregam dízimos, mas a qualquer momento são pegos pela opressão satânica e desenvolvem quadros de angustia profunda.
2.2. Angústia é sinal de que há conflito
- “tentar discernir o que a perturba”, discernir significa entender, o crente deve tentar entender o porquê da situação. Geralmente as provações que passamos e que nos afligem tem algo a nos ensinar, mas só quando entendemos o porque nos sobreveio o mal, então podemos trabalhar na causa do problema. Quando a pessoa enxerga uma solução ela tem mais chance de se animar a lutar.
- “agir para resolvê-lo”, a pessoa encontra dificuldades em esboçar reação, nesse caso os irmãos que estiverem ajudando devem tentar animá-la e encorajá-la a se mover.
- “Aceitar não é concordar”, a pessoa deve ser conduzida a entender que nem tudo poderá se resolvido e às vezes precisamos perder algo, não poderemos resolver tudo, nem tudo está no nosso controle.
- “iniciativa humana”, de acordo com o contexto, se refere à iniciativa em seguir em frente, tocar a vida.
- “dependência de Deus”, de acordo com o contexto significa estar dependente exclusivamente do Senhor, aguardando Sua resposta para tomar alguma atitude.
- “Ambas são inseparáveis”, se referindo a “iniciativa humana” e a “dependência de Deus”. O comentarista quis dizer que ser dependente de Deus não significa fica estático sem fazer nada, mas sim tomar atitudes com equilíbrio e coragem.

2.3. Angústia um sentimento comum na pós-modernidade
- “pós-modernidade”, a pós-modernidade é a época em que vivemos, caracterizada pela globalização e avanço tecnológico.
- “fomentada”, fomentar significa “incentivar, estimular ou apoiar”, quer dizer que a angustia é estimulada em nós nas situações trágicas do dia-a-dia.
- “potencializada”, potencializar significa “dar força, fortalecer”, assim as angustias ganham força contra nós nas situações difíceis que passamos.
- “mundo que nos diz, incessantemente”, esse é o trabalho que a mídia faz, com as suas propagandas consumistas.
- “que a felicidade é a melhor escolha”, enquanto o evangelho nos ensina a carregar a cruz e que a melhor escolha é Cristo. Ensina também que passaremos aflições nesse mundo e que precisamos ter bom ânimo.
____________________________________
3. Como lidar com a angústia

3.1. Evitar se concentrar na dor
- “tentando evitar uma batalha”, evitar a luta não resolve o problema, no entanto todos sabiam que numa batalha convencional eles perderiam fácil, por isso em situações como essa precisamos de estratégias.
- “Humanamente, não havia saldo”, esse saldo significa que se subtraísse o total de guerreiros inimigos do total israelita o saldo ficaria extremamente a favor dos filisteus. Como a lição está dizendo, humanamente era impossível, devemos então ter essa consciência, de em certas situações, não poderemos vencer com as forças humanas, é necessário levar o problema a Deus.

3.2. Identificar como mudar a situação
- “saíram de seus esconderijos”, quando a liderança mostra para o povo que existe uma possibilidade e começa a trabalhar nela, todos começam a se animar. Foi isso que Jônatas fez. Ao ver que em uma guerra normal o povo seria destruído, principalmente pela falta de fé, então ele decide ir sozinho com seu pajem de armas.
- “traidores”, eram hebreus que estavam aliados aos inimigos, por acreditarem que eles ganhariam a guerra.
- “mataram-se uns aos outros”, aqui já foi a providência de Deus, pois quando alguém coloca as mãos à obra, o Senhor ajuda.

3.3. Confiar em Deus é o segredo da vitória
- “quem o Senhor poderia enviar”, o problema da angustia pode afetar nos afetar e um dos motivos pelo qual ele pode se tornar enfermidade da alma é quando a pessoa espera Deus enviar alguém para dar uma revelação ou fazer uma oração poderosa. Mas em alguns casos o Senhor está querendo que nós tomemos a decisão de agir.
- “Deus chamou para a batalha”, em todo capítulo 14 de 1 Samuel não vemos Deus levantando algum profeta e falando a Jônatas, pois a voz do senhor brotou dentro dele pelo Espírito de Deus. Muitos crentes esperam Deus falar pela boca dos profetas, para fazerem aquilo que o Espírito já lhes ordenou.
- “que intervém na história dos homens”, o povo de Deus precisa ser instruído a ter fé, a confiar em Deus, se nossas igreja ensinarem isso aos servos de Jesus, teremos bem menos problemas de angustia para resolver.
- “experiências da batalha”, os crentes precisam passar suas lutas, muitas vezes aparentemente sozinhos, para adquirirem suas próprias experiências com Deus. Deus quer levantar um povo forte e valente.
___________________________
CONCLUSÃO
- “Atirar-se afoitamente contra os obstáculos”, sem bolar planos, sem traçar metas e definir estratégias.
- “ação inconsequente”, ação na qual não se analisa as consequências dos atos. O povo deve ser alertado que diante das situações angustiantes devem procurar sua liderança espiritual e expor a situação.
- “passividade”, estado permanente de repouso, em que a pessoa deixa de agir por esperar que alguma coisa aconteça para que não seja necessário fazer nada.
- Repasse os pontos mais importantes para os alunos.
- Faça as perguntas do questionário.

Boa aula!


Marcos André – editor

PEDIDO

  Infelizmente poucos irmãos podem colaborar com ofertas, mas isso não é problema, se você não puder ofertar, você pode clicar nas propagandas do blog como essa aí em baixo. Cada clique soma alguns centavos para a conta do CLUBE DA TEOLOGIA, não é muita coisa, mas ajuda na hora de comprar livros e revistas para os estudos. No entanto de desejar ofertar qualquer valor para esse trabalho clique aqui! . Somente não deixe de orar por mim.